Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Divórcio e recasamento: pecados imperdoáveis pelo Espírito Santo?


Antes de escrever sobre o assunto, convido-lhe a ler a transcrição de um artigo do site Psicoterapeuta Cristão:

Vivenciar o divórcio pode ser uma das experiências mais estressantes e dilacerantes da vida das pessoas. Vivenciá-lo dentro da igreja, no entanto, pode ser ainda pior.

Isso porque muitos cristãos sinceros, infelizmente ainda não obtiveram o conhecimento bíblico correto sobre o assunto e, por causa disso, são reticentes na sua relação com irmãos divorciados.

Esse post tem como objetivo lançar alguma luz sobre a questão. Primeiramente, é preciso que nos lembremos de que “… a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo” (Jo. 1.17).

A primeira pergunta que devemos nos fazer, portanto, é se os que vivem tragédias matrimoniais como o divórcio, por exemplo, também são dignos dessa “graça” e dessa “verdade” trazidas por Jesus. Creio que uma consciência cristã experiente tem a resposta certa para ela.

Um outro ponto importante é dizer que a Bíblia fala apenas de um divórcio, no texto de Jeremias 3:8, que diz o seguinte: “E vi que, por causa de tudo isto, por ter cometido adultério a rebelde Israel, a despedi, e lhe dei a sua carta de divórcio, que a aleivosa Judá, sua irmã, não temeu; mas se foi e também ela mesma se prostituiu”.

Nesse texto, Deus está advertindo a Judá de que está procurando problemas. Ele, então, instruiu a Jeremias para que alertasse a Judá de que ela havia sido testemunha da infidelidade de sua irmã Israel, e que Ele a havia mandado embora e lhe dado carta de divórcio. Assim mesmo, Judá não se arrependeu (Jr. 3.6-8).

POR QUE A FALTA DE COMPREENSÃO SOBRE O DIVÓRCIO?

 

Quando Jesus foi questionado pelos fariseus, no evangelho segundo Marcos, “se é lícito ao  marido repudiar sua mulher” ele respondeu, fazendo outra pergunta: “Que vos ordenou Moisés?”

A resposta deles foi: “Moisés permitiu lavrar carta de divórcio e repudiar” (Mc. 10.2-4).
Essa resposta dada pelos fariseus se refere à lei à qual o historiador Josefo, que viveu um pouco depois da época de Jesus, chama de “a lei dos judeus”, e se encontra em Deuteronômio 24.1-4.

Esta é a lei de que trata Deuteronômio: “Se um homem tomar uma mulher e se casar com ela, e se ela não for agradável a seus olhos, por ter ele achado coisa indecente nela, e se ele lhe lavrar um termo de divórcio, e lho der na mão, e a despedir de casa; e se ela, saindo da sua casa, for e se casar com outro homem…” (Dt. 24.1-2).

Isso estava vigente na época de Jesus, mas a situação em que os homens judeus viviam era bem diferente, pois eles, na realidade, não a praticavam, e tomavam outras esposas, sem se incomodar em pensar em divórcio.

Ora se não se divorciava, o que fazia, então, um homem daquela época com a primeira esposa, quando tomava outra? Simplesmente, punha-a de lado, não lhe dando documento algum. Assim, caso se arrependesse, tinha a esposa anterior sempre à sua disposição! Isso era uma crueldade para com as mulheres, contra a qual Jesus se insurgiu.

A palavra hebraica, usada no Antigo Testamento, para descrever esse “pôr de lado” ao qual nos referimos é shalach, diferente da palavra que significa divórcio (como utilizada em Jeremias 3.8) que é keriythuwth que, literalmente significa excisão ou corte do vínculo matrimonial.

Ora, shalach normalmente é traduzido por “repudiar”. Então, as mulheres que eram “colocadas de lado” por seus maridos, sem carta de divórcio como mandava a lei, eram “repudiadas” e era contra essa espécie de repúdio que Jesus se opôs.

Quando, em Lucas 16.18 ele diz: “Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério; e quem casa com a mulher repudiada pelo marido também comete adultério”, ele está se revoltando contra uma prática cruel e injusta, porém não está se referindo ao divórcio.

Na verdade, no Novo Testamento, a palavra grega utilizada para “repúdio” vem do verbo apoluo, e é equivalente à palavra hebraica shalach (“deixar” ou “repudiar”). Já a palavra hebraica utilizada para “divórcio” é keriythuwth, cujo equivalente no grego (língua na qual foi escrito o Novo Testamento) é apostasion.

Resumindo, para ficar mais claro: shalach, no hebraico, corresponde a apoluo, no grego e significa “repúdio”, em português. Keriythuwth, no hebraico, corresponde à palavra grega apostasion e significa “divórcio”, de fato, em português. A não compreensão dessa diferença é que provoca tanta confusão e tanta incompreensão em nossos dias!

QUE PALAVRAS JESUS SE UTILIZOU PARA TRATAR DO ASSUNTO?

 

As passagens bíblicas nas quais Jesus tratou deste assunto incluem Lucas 16.17-18; Mateus 19.9, Marcos 10.10-12 e Mateus 5.32. Nessas passagens, Jesus utilizou onze vezes a palavra apoluo, em uma de suas formas e, em todas essas ocasiões, o que ele proibiu foi o apoluo, ou seja, o repúdio. Ele jamais proibiu apostasion, a carta de divórcio exigida pela lei judaica!

Isto posto, devemos traduzir a palavra grega apoluo por divórcio? A tradução Revista e Corrigida de Almeida, que é a mais antiga em língua portuguesa sempre usou “deixar” e “repudiar”. Do mesmo modo, emprega essas mesmas palavras a Revista e Atualizada.

E Por Que As Pessoas Passaram a Ler Diferente?

 

Essa é uma pergunta sobre a qual vale a pena discorrer um pouco, pois, no meio evangélico, principalmente, começou-se a ler: “aquele que divorciar sua mulher” nas passagens em que Jesus, com muita clareza, disse: “aquele que repudiar ou abandonar sua mulher”!

Ao que tudo indica, esse equívoco começou em 1611, quando a rei Tiago encomendou a versão mais antiga e, hoje em dia, mais popular da língua inglesa (a chamada King James Version). Nessa edição ocorreu um problema: em uma das onze vezes que Jesus usou o termo, os tradutores escreveram “divorciada”, ao invés de “abandonada” ou “repudiada”.

Isso aconteceu em Mateus 5.32, onde eles colocaram: “E aquele que se casar com a divorciada comete adultério”, embora a palavra grega não seja apostasion, mas uma forma de apoluo – situação que não inclui carta de divórcio para a mulher, pois ela, tecnicamente permaneceria casada.

A versão Standard Americana corrigiu o erro em 1901, mas nunca chegou a ser tão popular como a King James Version. Na verdade, tudo o que foi impresso depois (incluindo os léxicos gregos e americanos) foi influenciado por essa ocorrência. De onde resulta o fato incontestável de que a tradição nos ensinou a ter em mente “divórcio”, mesmo quando lemos “repúdio”.

(nota “estrangeira”: Entrei no Biblia On Line e copiei as versões de Mt 5.32:
but I say unto you, that every one that putteth away his wife, saving for the cause of fornication, maketh her an adulteress: and whosoever shall marry her when she is put away committeth adultery (American Standard Version). 
But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery (King James).
Também entrei no Biblia On Line Net e abaixo está a versão em grego transliterado:
egô de legô umin oti a=pas tsb=os a=o tsb=an a=apoluôn tsb=apolusê tên gunaika autou parektos logou porneias poiei autên a=moicheuthênai tsb=moichasthai kai os ean apolelumenên gamêsê moichatai)


CONCLUSÃO

 

Tudo o que tivemos a oportunidade de examinar, através deste post, não pode e nem teve a pretensão de defender a prática do divórcio. Biblicamente falando, todos sabemos que o matrimônio foi planejado para durar a vida toda.

Portanto o divórcio é um privilégio, no sentido de servir como um corretivo apenas para situações intoleráveis. Mesmo assim, não deixa de ser uma tragédia: sentimento de culpa, perda da auto-estima, um agudo senso de ter falhado, solidão, rejeição, críticas dos familiares e dos irmãos em Cristo, problemas na educação dos filhos e uma série de outras graves conseqüências são os resultados concretos que afligem os divorciados.

No entanto, a graça de Cristo é abundante para eles também. Jesus sempre se identificou com os que sofrem e com os que, reconhecendo o seu pecado, confessam-no e o deixam. A igreja foi planejada para ser uma comunidade terapêutica, que cura as feridas; não que as fazem doer mais.

Portanto, nosso desejo sincero é que deixemos de ser juízes, pois não foi para isso que Cristo nos chamou. E que tenhamos mais amor, mais compreensão e mais empatia por esses nossos queridos irmãos divorciados. Por eles também Jesus derramou seu precioso sangue purificador!

Tony Ayres 
——————————————————————————–
BIBLIOGRAFIA:
Este artigo está baseado no apêndice O divórcio, a lei e Jesus, incluso in:
CARVALHO, Esly Regina, Quando o vínculo se rompe, ed. Ultimato, 2001

(nota “estrangeira”: O texto O divórcio, a lei e Jesus pode ser lido clicando aqui – altamente recomendável)

Todos estamos muito acostumados com a versão “oficial” cristã sobre divórcio e recasamento: NÃO PODE, divórcio talvez e olha lá, só em caso de adultério. É claro que nenhum cristão se casa para se separar anos depois, aliás nem os não-cristãos fazem isso. Os homens nem tanto, mas nós, mulheres, desde pequenas somos influenciadas pelas histórias infantis de que seremos buscadas por um príncipe encantado, com o qual seremos felizes para sempre. Não sei as crianças de hoje em dia, mas até minha geração era assim.

O fato é que não somos príncipes ou princesas, somos homens e mulheres falhos e que muitas vezes tomam atitudes erradas, que pecam e são carentes da misericórdia e do perdão de Deus. Deus perdoa, tem misericórdia, tem amor infinito por nós apesar de pecarmos contra Ele todos os dias. Mas e a Igreja?

É muito fácil jogar pedras quando não somos nós que estamos no meio da arena. No caso em que Jesus salvou uma mulher adúltera da morte por apedrejamento com Sua Palavra, é interessante notar que só a mulher estava sendo condenada. Ora, onde estava o homem com o qual foi cometido o adultério?

Infelizmente repetimos isso atualmente, em pleno século XXI. Temos computadores ultra-avançados, fomos à Lua, podemos conversar em tempo real com uma pessoa do outro lado do mundo, mas as mulheres continuam vítimas, embora agora tenham que trabalhar dentro e fora de casa, numa jornada incansável. Hoje, uma cristã que apanha do marido em muitas denominações está condenada a morrer apanhando, afinal tem que “fé em Deus” que um dia Ele consertará seu marido. Faça o sacrifício, morra, mas não cometa o ato “imperdoável” para a igreja que é o divórcio.

O importante é aparentar santidade, não ser santo. O importante é desfilar com a família no culto do domingo, dando glórias a Deus, e no resto da semana encher a mulher de sopapos e sair com outras, mas no domingo levar a “oficial” no templo! No mundinho gospel, a santidade que importa é a “aparência”: a mulher de César não precisa ser honesta, tem apenas que parecer (livre adaptação minha).

Não sou favorável ao divórcio. Ninguém merece passar os anos de sofrimento que essa atitude causa. Todo o pecado é perdoado, mas traz consequências. A consequência do divórcio é o gigantesco sofrimento em que todas as partes se envolvem, inclusive os filhos caso esses existam. Além do quase infinito sofrimento causado pela dissolução de um sonho que nasceu para ser eterno, ainda há a marca que a “igreja” coloca sobre os envolvidos. Os nazistas tatuavam um número nos corpos dos judeus; a “igreja” tatua a alcunha de “divorciado”, “vivendo em pecado”, “vivendo em adultério”, mesmo já havendo, lá nos céus, o perdão divino. Jesus disse à samaritana que tinha tido 6 maridos: você nunca teve marido. A história já começa com Jesus falando com uma samaritana, e os judeus não podiam falar com os de Samaria; depois vem Jesus e diz que a samaritana nunca teve marido, mesmo ela estando vivendo com o 6o.  Em outras palavras, Jesus lhe disse que, para Deus, é como se ela nunca tivesse sido casada, provavelmente porque até esse último fosse uma relação apenas de “aparência” – ver Jo 4.

É interessante que Jesus falava com mulheres em adultério, mas não há relatos de ter falado as mesmas coisas para homens na mesma situação. Seria isso mais uma evidência do cuidado de Deus para com aquelas que uma cultura profundamente machista colocavam em eterna posição de pecado e de condenação?

Não sou favorável ao divórcio. Não me casei para me separar daqui a alguns anos. Pretendo lutar com unhas e dentes para a manutenção do meu casamento, dos laços de amor e de respeito. Porém, não posso simplesmente jogar pedras nas pessoas que infelizmente não conseguiram suportar situações que desconhecemos. Sirvo a um Deus vivo, que nos perdoa quando nos arrependemos, e se Ele dá o perdão, quem sou eu para não perdoar? Além do mais há aquela exortação: perdoa para ser perdoado.

Como Igreja, ao invés de rotular e defenestrar quem passou por essa triste experiência, da qual já colhe por si só os frutos amargos através do grande sofrimento envolvido, devemos acolher essas pessoas e reintegrá-las nos templos. Como cristãos devemos amar, não relegar as pessoas à uma segunda classe.

Sou casada com um pastor que sofreu um divórcio. Casou-se e o casamento não durou 7 meses. Terminou após muitas brigas, quando ele saiu de casa pois sabia que poderia partir para a agressão física. Foi para a casa de sua mãe no interior, quando voltou não havia mais casa, tudo o que haviam comprado fora vendido a preço de banana aos “irmãos” da igreja onde congregavam. Ficou com todas as dívidas, pois os bens foram comprados à prestação, num montante de cerca de R$ 10.000,00. Ficou sem casa, sem carro, só com suas roupas, e teve de recomeçar do zero. Nunca foi atrás do divórcio, faltou a todas as audiências, sua ex-esposa que entrou com os processos de separação e divórcio. Um dia chega-lhe a notícia de que estava divorciado, e 4 anos depois nos casamos.

Esse foi um grande vale de lágrimas para o meu esposo. Sozinho em São Paulo, uma grande metrópole, traído pela denominação em que congregava (quando o assunto é dinheiro, comprar coisas novas baratinho, não há fé que resista), sem a mulher com a qual fez muitos sonhos, com o nome restrito por conta das dívidas de coisas que ele não tinha mais em mãos, mesmo assim lutou, trabalhou muito e conseguiu pagar as contas. É um homem de Deus que fala com autoridade, embora desconhecido, mas tem uma mácula imperdoável para muitos: o ter se divorciado e se casado novamente. Talvez deveria ter mandado matar a ex-esposa, aí ficaria viúvo e depois se arrependeria e seria aceito pelo “mundinho gospel”. Como ele não ousou consertar um pecado com outro ainda maior, ficaremos para sempre com essa mácula que só os homens enxergam, pois Deus já nos purificou com o Sangue de Jesus há muito.

Não recomendo o divórcio para ninguém. Não é essa a vontade de Deus. Deus nos fez para sermos uma só carne e um só sangue, por isso devemos pensar bem antes de nos casarmos, para evitar sofrimentos futuros. Não há casamento perfeito, por isso devemos semear o amor e o respeito todos os dias, perdoando-nos em todo o tempo. Porém, se alguém infelizmente passou por isso, saiba que a Graça de Deus pode tanto reconstruir um casamento falido, como reconstruir vidas. 

Onde abundou o pecado, superabundou a Graça. Que um dia a Igreja aprenda e entenda isso, em nome de Jesus. 

About these ads

190 comentários em “Divórcio e recasamento: pecados imperdoáveis pelo Espírito Santo?

  1. Isaias Medeiros
    26/09/2009

    Vera (este é o seu nome, sim?)

    Já li alguns textos seus e gostei. Só não entendo esse vício (desculpe a falta de eufemismos) de justificar um erro sobre outro. “É melhor divorciar do que apanhar do marido e ser traída”. Prezada, nem uma situação nem a outra são corretas. Eu não sei de onde você vem, mas eu nunca conheci uma igreja que apoiasse essa situação de violência. Você e o profissional que você cita estão dizendo que no fim o que vale mesmo é a satisfação da pessoa, e isso é um ledo engano. Eu não estou conseguindo ver cruz alguma neste evangelho-de-auto-ajuda. “E deveria ter uma cruz?”. Creio que Jesus haja dito que quem não carrega a sua cruz e o segue não é digno Dele. Mas aí em nome dessa “graça”, o sujeito passa a estar no centro das atenções e não Cristo. Se o divórcio e o recasamento podem ser tolerados enquanto “tragédia familiar/matrimonial” então por que o casal que tenha um filho homossexual, por exemplo, não pode ser “agraciado” também? Este não seria um outro “drama familiar”? Então este filho deve ser aceito “como ele é” também. Não há nada que deva ser feito a respeito. É apenas um outro lado da história que eu gostaria que você pensasse mais: as conseqüências de sucessivas concessões em nome da “graça”.

    • Estrangeira
      26/09/2009

      Isaias, o que eu queria levantar era o debate sobre o pq há pecados perdoáveis e outros imperdoáveis pela igreja. Ninguém casa querendo apanhar de marido, querendo ser traído, querendo ser humilhado, querendo se separar. O certo seria todos nós suportarmos todas as agruras em nome de Cristo, mas há quem não suporte e peque. E aí? Quem somos nós para rejeitar perdão a quem se arrependeu? Uns dizem que o arrependido tem que voltar obrigatoriamente para a antiga família. Mas e se a antiga família não quer mais? Nesse artigo busquei não colocar apenas minha opinião, coloquei tb um estudo sobre se é isso mesmo que Jesus quis dizer. Jesus não se contradiz, então qdo ele diz a uma samaritana casada com seu sexto marido que ela nunca foi casada, é de se pensar…

      • Tenhosede
        04/01/2012

        Isso só não pode virar desculpa pra trocar de cônjuge, como se troca de roupa!!!
        Tô vendo uma galera seguindo o Caio Fábio, que sob desculpa de qualquer probleminha, já abandona o cônjuge e arruma outro!!! “Fácil assim!!!!!

        Inclusive tem alguns lá, que nem querem saber de um novo casamento, só dão umas “namoradinhas” básicas e pronto!!!

        Existem SITUAÇÕES e situações!!!!!
        Cada qual com sua gravidade!

      • sergio avellar
        31/01/2013

        Estas palavras do seu post são podres demais … Como o Isaías a cima falou não vejo ccruz nisso , vcs querem pregar o bem estar , vc se igualoue colocou meias verdades e meias verdades são mentiras, colocou textos sem contextos e passagens isoladas para o engano , imagina quantas famílias vc não destrói com este texto fácil de achar e vcs acham que são o evangelho genuíno . É mole abandonar o cônjuge, mas a porta é estreita de ficar e esperar restauração e batalhar espiritualmente em oração, a porta larga é sair fora . Não amar a própria vida é evangelho.Lmebre-se o que está esccrito os homens deve amar suas mulheres como Cristo amou a igreja , ou seja , se ntregando por ela , NUNCA , MAS NUNCA , desistir, lembre -se de que pela lei os dois estão ligados até a morte , lembre-se do que Jesus falou depois do seu versículo que vc o cortou pela metade , que o que Deus ajuntou não separe o homem. Sua fala é perversa e totalmente refutável, não tente se justificar pois a palavra pode refutar todo e qualquer argumento e mesmo usando ela impiedosamente deste jeito . Conheça a bíblia depois acredite em pseudo estudos e em ciências humanas.

    • Sidnei
      17/02/2010

      É impressionante como se pode justificar tudo ou injustificar usando a mesma Bíblia!
      A advertência é clara: Filhinhos não pequeis! Mas, se pecardes, saiba que tens um advogado junto ao Pai, Jesus Cristo!
      Se é certo que “TODOS” somos pecadores também é certo que a “GRAÇA” também é para todos!
      Como é fácil julgar o que é pecado ou não quando é por mim cometido e quando é cometido pelos outros! Até parece que DEUS relativiza as coisas!
      Meus irmãos, é certo que seremos pecadores até o final de nossas vidas e careceremos do perdão até o último suspiro.
      Não era crente, fui casado e me divorciei e agora, depois de convertido me casei novamente. Por um acaso o meu divórcio foi correto porque feito antes de conhecer as escrituras e para os demais o divórcio é errado?
      Que cada um olhe para a sua própria trave e pare de meter o dedo no olho do seu irmão para tirar o cisquinho!
      Volta logo Jesus!!

      • mariana
        18/04/2013

        Nasce no evangelho sai da igreja na adolescência conhece um rapaz casei aos 17 anos aos 18 já estava sendo traída elé dormia for Andava de mãos dadas com outras mulheres na rua. minha mãe tios amigos pegou elé com outras mulheres por várias vezes perdoei por diversas vezes(.perdao e decisão) máis resolvi me divorciar entrei na justiça e graças a Deus elé assinou e fiquei em paz lógico ñ e fácil.voltei pra igreja máis se ñ fosse o divórcio estaria eu vivendo cheia de dst vegetando sendo humilhada,então antes de julgar se é certo ou errado ore enterseda pela pessoa é deixa que o resto o espírito santo faz elé qué nos convence do pecado.

      • Julio
        15/03/2014

        Quando,por acaso,ocorrer fato semelhante em sua casa sr. Isaías,talvez pense diferente.Responda a si mesmo:Já olhou para uma mulher e a desejou? Jesus disse que isto é adultério,portanto sua esposa,caso seja casado pode se divorciar.Não fique mandando todos para o inferno.Ninguém sabe quem vai ou não para lá.Não temos este poder.É um atributo incomunicável de Deus.

      • Sidinei Cardeneti
        09/09/2014

        meu chará Sidinei está errado podemos alcançar a perfeição sim,mas a porta é estreita e JOÃO 16:33 DIZ— NO MUNDO TEREIS AFLIÇÕES, MAS TENDE BOM ÂNIMO, EU VENCI O MUNDO, se o Espírito Santo segue com voce e voce com ele, mais se voce tiver pecado é porque ele não habita em vóis. e se quiser caminhar com o Espiríto Santo e necessário reconhecer seus pecados e ter um encontro com Jesus para te perdoar e habitar em voce e voce não pode pegar mais. Se voce diz que ninguém consegue é porque ainda não se arrependeu de seus pecado e ainda não teve um encontro com Jesus. Quando se arrepender de seus pecados e não pegar mais estará pronto para ser batizado pelo Espírito Santo e com ele não pegar até atingir a perfeição ou se santificar como o próprio Jesus foi o exemplo.Agora Jesus disse não será fácil temos que carregar a sua cruz e a porta é estreita os que conseguirem terão a salvação da vida eterna. pois Temos andar como Jesus andou aqui na terra. Sejas santo porque sou santo. A paz e a graça do senhor.

    • Marcia
      03/08/2010

      Nao creio que ninguem que tenha se casado e se divorciado tenha planejado isso. Eu mesma me casei a primeira vez e minha intensao era que durasse a vida toda. O sentimento de fracasso quando acabou foi muito grande. Foram anos de cura interior e aconselhamento .
      Atualmente nao me importo com a opiniao do mundinho gospel. Cansei de querer agradar a homens, minha meta e tao somente agradar a Deus. Esse sim.
      Nao afronto ou desafio ninguem. Na minha opiniao onde existe amor, nao existe jugamento, discriminacao ou ate mesmo hipocrisia.
      Acho mais ainda, naquele dia onde vamos estar face a face , vao ser tantas surpresas……..

    • Suely
      29/03/2012

      Bom dia, tb concordo com a Vera, e qto aos filhos homossexuais, qto ao aceitar como ele é, também penso que seja o certo a fazer, pois nao aceitando o que ele ou ele sao, simplesmente estao ajudando, digo aos pais, familiares em geral e a propria igreja, mas isso nao significa ue precisam de arrependimento dos seus atos, mas isto é algo cm eles e Deus, pois Deus é quem perdoa e purifica e transforma, nao somos nos. Digo isto pois, qdo soube da minha irma, sabemos e podemos imaginar a vergonha e a tristeza profunda no coraçao de uma mae ao saber o estado de uma filha ou filho. A igreja, simplesmente ignorou, muitas fofocas e nunca, nunca ningué procurou a minha irma pra’ conselhos ou qualquer outra coisa, talvez perguntar, como estava!! Enfim, causa dores, e minha mae muito assidua e ouvinte das palavras dos pastores, tomou quase que odio dela, assim, ela saiu de casa. Fiquei desesperada e sem ajuda dos meus tantos amados amigos em Cristo, ainda somos até hoje, mas nao tive suporte, alias, so’ um, que me chama até hoje de a sua mae espiritual, ficou perto de mim, ero super ativa na igreja, nao que isso seja uma vantagem, mas pra’ dizer que crescemos juntos e ajudavamos. Mas qdo realmente precisei, os lideres que eram meus amigos, nao me deram uma palavra amiga. Entao, nao sabendo do paradeiro dela, vagava pela rua, desesperada à sua procura, nesse periodo, conheci um belissimo rapaz na igreja, me apaixonei, e ele me ajudava a procura’-la nas ruas, pois nao sabendo o que era lesbianismo, procurei saber bem, e passava diantes dos locais onde se reuniam, nunca a vi no meio deles. Oravo, choravo, jejuavo, um desespero total, pois nao sabia onde estava a minha tao amada irma, nisso a familia, quebrou-se toda, meu pai nao era cristao, tinha raiva da coisa e ficou com muito odio dela tb e minha mae com vergonha, tristeza e humilhaçao, nao falavamos nada disso, sei que sofria muito, mas odiava tudo. E aumentava a minha paixao por esse rapaz, me agarrei a ele, talvez sej a verdade, na época, deveria ter uns17 anos, minha irma 18. Enfim, rodei por toda a cidade, e, tenho certeza que fui guiada por Deus, a encontrei, trabalhando perto de casa, e nunca tinha saido de la’, morava praticamente ao nosso lado… Qdo a vi, meus olhos cheios de lagrimas, praticamente na falei nada, a olhei, e se lembro bem, peguei a sua mao e disse nao some, onde vc esta’? ela me deu um doce , conversamos e dali começou outro pesadelo. O de fazer os meus aceitarem ela, pois nao entrava na minha cabeça que ela nao morava mais conosco.So’ sei que o sentimento entre ela e os meus pais era de raiva, um contra o outro, se ela pasava perto deles, mudava e calçada e, eles nao faziam esforço nenhum. Depois de muito tempo, consegui, e claro, Deus trabalhando nela, fazer com que a minha mae falase com ela, e começou a nos visitar em casa, mas o meu pai nao aceitava, e toda vez que a via, brigas, assim ela ia embora de novo. Como sofri nisso, eu pedi pra’ ela voltar, mas a situaçao era horrivel, minha mae porcausa da igreja, a vergonha e humilhaçao, meu pai a vergonha dos amigos. Nisso, casei com aquele rapaz, e menos de um ano, me separei. Fui embora da minha cidade, minha irma depois com muita oraçao, fiz com que ela ficasse comigo, minha mae diszia que ela deveria ir embora, pois é um mundo de brigas o delas, brigas horriveis, e a minha irma tava numa situaçao feia, veio a ficar comigo, nisso me divorciei, ela começou a frequentar a igreja… mas confesso que se Deus nos faz a obra, nao muda o modo de ser, a pessoa pode ir na igreja e nao ser transformada e nao adianta fazermos nada, ficar com raiva, fofocas, brigar, desprezar a pessoa, temos que dar amor, seja a um parente ou a um desconhecido. Dando amor, atençao e respeito, nao significa que vc esta’ compartilhando o ato horrivel com aquela pessoa, mas demonstra o amor por ela, nao pelo que ela faz. Essa foi a ultima tarefa minha a fazer com que a minha irma e minha mae, voltassem a ter novamente um relacionamento de mae e filha, pois eu dizia à minha irma, eu nao concordo com o que vc faz, mas te amo, c è minha irma, so’ Deus pra te mudar e dizia a mesma coisa à minha mae. Foi duro, muito dificil tirar todos ensinamentos errados que queiramos ou no, a igreja da’. E minha mae estava cheia. tirando elas de perto dos irmaos em Cristo, finalmente, elas se reconciliaram, minha mae hoje diz claramente o qto a ama mas nao concorda com a sua vida, elas so’ vivem dando declaraçoes de amores uma com a outr, eu sou a filha mais fria, nao dou manifestaçao de amor, ela sempre foi a mais carinhosa, e continua sendo! nisso, todos os parentes a aceitaram, apesar que os tios e tias , primos e primas masic hegados, nunca a desprezaram, mas ela se afastou de todos. Hoje todos a tratam de modo respeitoso e amoroso como deve ser. Esperamos o trabalho na vida dela, assim como devemos esperar na vida de todos os homossexuais, sem julgarmos e nem aceitar o que fazem, mas dar amor e respeito. Assim tb com os divorciados, principalmee os cristaos divorciaods e que se casam novamente, temos que viver juntos e uniao, sem julgar, Deus é o nosso juiz, ainda bem!!! Por isso, Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o Seu unigenuto filho a todos, leiamos novamente, todos que perecem para morrer em nossos lugares, para perdoar, salvar e purificar. Desçam do pedestal quem julga um ou outro ou qualquer pessoa de situaçao situaçao, quem esta’ em pé, so’ tenha cuidado em nao cair, a salvaçao é individual , Deus fala conosoc pessoalmente, parem de usar a Biblia pra’ condenar as pessoas ou dizerem se pode ou nao casarem novamente. Outra coisa, me casei novamente com um pastor e, depois de tantas tentativas, nos separamos, nos divorciamos, ele continuou sendo pastor, e depois de tantos anos, tanto eu como ele nos casamos novamente, ele esta’ feliz com a sua esposa e eu com o meu. Outra coisa, o nosso filho nao é nada do que alguns possa imaginar, um rapaz lindo, que estuda e tem objetivos na vida, mas qdo tinha 6 ou 7 anos de idade, me diz que nao aguentava mais as pessoas dizendo o qto ele sofria, pois nessa situaçao familiar um morre, Ele me dizia, mae vou acabar sofrendo pra’ agradar a eles, os adultos deveriam ficar calados tanto com os que se separam e principalemtne ficarem longe dos filhos, so’ se realmente sao as situaçoes que necessitam ajudas sèrias, mas sem condenaçoes, salvar, perdoar e condenar pertencem a Deus. O homem e a mulher deve so’ que agradecer essa graça que nao merecemos, nenhum de nos merece, pois todos pecaram e carecem da gloria de Deus!!!

    • Suely
      29/03/2012

      Um fato importante ocorrido no século XVII parece que ajudou a propagar este erro. Em 1604 o Rei James I da Inglaterra autorizou o início de uma nova tradução da Bíblia em Inglês. A Bíblia Rei James, mais conhecida como Bíblia KJV (King James Version), teve a primeira publicação em 1611 e veio com este erro de tradução da palavra “apoluo” como “divórcio”. Os tradutores escreveram “divorciada” em lugar de “repudiada” em Mateus 5:32 ”But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.“

      Tanto “put away”, quanto “divorced” foram traduções da palavra grega apoluo (repudiar), mas a segunda é uma forma incorreta. Esta versão causou um profundo impacto não apenas nas traduções bíblicas inglesas posteriores, mas na literatura como um todo. Ela se tornou uma referência e esta influência atingiu até os tradutores e revisores modernos, inclusive nos léxicos gregos, que deixaram propagar este problema. Como o Brasil foi evangelizado, direta ou indiretamente, pelos europeus e americanos, temos por tradição a ter em mente “divórcio” quando lemos “repúdio”.

    • CHARLES
      27/06/2012

      Olá a todos. Estou num grande dilema: Sou casado a quase 7 anos e no inicio era tudo muito bom, mas com o passar dos anos fui conhecendo mais a fundo minha esposa, mais especificamente seus defeitos. Não sou hipócritas de dizer que não tenho os meus, mas certas atitudes dela, tais como me ridicularizar em público, ter atitudes ríspidas, dar “opiniões chocantes”, extremo orgulho na hora de assumir um erro, dentre alguns outros foram me fazendo perder o amor que sentia por ela. Nos mudamos para longe da família dela por uma opção melhor de trabalho, mas ela vive mais com a cabeça na casa dos pais dela do que vivendo comigo. Por muitas vezes ja discutimos e chegamos a conclusão de nos separarmos, mas a gente sempre se dava uma nova chance, apesar das inúmeras e constantes brigas. O fato é que há pouco tempo cheguei a conclusão de que não queria mais viver junto dela, que não a amava mais e havia decidido dentro de mim de me separar, mas esbarrei nestas ordenanças de Jesus descritas por muitos irmãos nos posts. Isto simplesmente me aterrorizou, pois me vi PRESO num casamento extremamente infeliz, onde a unica forma de sair dele seria com ela MORTA, pois se me separasse, tanto eu como ela nos tornaríamos adúlteros se nos casássemos de novo, o que fatalmente ocorreria. Só pra enfatizar, NUNCA HOUVE TRAIÇÃO DA PARTE DELA, eu simplesmente não suporto mais viver junto dela e queria sair deste casamento, mas me encontro sem saída. As vezes penso que seria melhor morrer a estar CONDENADO a viver ao lado de alguem que nao se ama, mas desse jeito vou pro inferno, se me separar vou pro inferno, socorro!!!!Pegando a palavra pela palavra, este é um pecado imperdoável, pois por mais que voce se arrependa por ter se casado de novo, quando levantar os joelhos novamente, estará automaticamente em pecado, como um ciclo, sem fim.Pelo que vejo, não há saída, a não ser ficar junto com ela e “ver no que vai dar”, ver se vou voltar a gostar dela, sei lá. seria ridículo da minha parte “orar a Deus para que ela morresse, de repente” para que eu fosse livre. Amo ao Senhor Jesus, mas sou obrigado a concordar com os discipulos depois do que Ele disse: se for assim, é melhor não casar!!” Se eu tivesse buscado orientação sobre este assunto (porque nenhum pastor ensina isso em cursos para casais), acredito que não me casaria, apesar de que quando se ama a gente fica meio cego pra essas coisas. Como é possível viver assim? será que vou aguentar o resto da minha vida esta condenação? Sinceramente não sei o que fazer, por favor irmãos opinem a respeito.

      Um abraço a todos!!!

    • Sidinei Cardeneti
      09/09/2014

      Isaias concordo com voce, o que está escrito na bíblia pode confundir a muita gente, devido que cada palavra serviu para determinado tempo. Mas agora a melhor forma de não errarmos são os exemplos. Jesus disse a prostituta quer mais adultério que ela cometia, cade seus acusadores vais e não pegues mais e também a mulher samaritana, Jesus disse teve 5 como poderia ter 1000 maridos e o que ela tava ainda não era seu marido, quando a mulher disse dai dessa água para que não tenha mais sede, mesmo ela tendo 5 ou poderia ser 1000 maridos Jesus quis legalizar o casamente do marido que ela estava atual. Esses dois exemplos para mim valem mais que qualquer teólogo possa me dizer que o casamento é único. Pra mim não importa seus casamentos anteriores o que importa é que encontrei a minha outra metade pra ser só uma carne e com essa não vou pegar mais. Vais é não pegues mais. Deus é amor ele sempre perdoa e não condena ninguém que procura a perfeição através de Jesus a não pegar mais. A perfeição começa quando voce tem um encontro com Jesus, como teve a mulher samaritana, como teve a prostituta, será que a prostituta não pegou mais, e a mulher samaritana será que encontrou a sua metade no sexto marido. É claro que não, mais encontraram o caminho para chegarmos a perfeição que é não pegarmos mais a santificação. Não sofra obedecendo aquilo que está escrito na bíblia que não serve mais para o nosso tempo, e siga os exemplos. Se voce já teve um encontro com Jesus busque a perfeição não importa o que já fez no passado vai e não pegues mais é essa a vontade de Deus nos dias de hoje, encontre a pessoa ideal e não pegues mais. A paz e a graça do senhor.

    • Filho de Deus
      16/10/2014

      Parabens desse jeito ja ta quase tomando o lugar de Jesus, ta repreendido Juizinho de meia pataca! E e logico que um filho homossexual tem que ser aceito quem somos nos pra rejeita-lo. Ninguem!!!!

  2. Eduardo
    30/09/2009

    Acho interessante que, na “igreja / clube” de hoje em dia, há os “pecados, pecadinhos e pecadões”, como se isso existisse na Bíblia.

    Falar enquanto se está de fora é fácil. Quero ver falar o mesmo quando se está vivendo a situação.

    Meus pais são divorciados, após 24 anos de casamento. Ambos são crentes. Minha mãe nasceu numa igreja evangélica. Houve traição, muita humilhação, muita agressão verbal e por fim agressão física.

    “Casamento é algo pra vida toda” como ensinam. Porém vemos na Bíblia que não é bem assim. Há casos onde ele “deixa de ser pra vida toda”.

    Não me apoio nos pecados dos outros pra justificar os meus ou dos meus próximos. Porém me respondam:

    Em se tratando de pecado, que diferença faz o divórcio da mentira (“é uma mentirinha santa….” “uma mentirinha de nada, que não faz mal pra ninguém…”) ?

    ou da idolatria das novelas, do carro, do futebol, etc ?

    ou da fofoca (crente gosta de fofocar da vida dos outros!!!)?

    ou da inveja da prosperidade do “irmão”?

    ou da calúnia ?

    Ou da ganância (ficam tentando levar vantagem em tudo… conhecem algum crente assim?)?

    Ou então do “desfile de moda” que acontece nas igrejas hoje?

    Ou das roupas super indescentes que os “irmãos” e “irmãs” tem usado nas igrejas?

    Ou dos “pastores” mega-utra-super-giga-stars” de hoje? Não estão nem aí pra suas ovelhas? Só pensam em si mesmos e nada mais?

    E aqueles irmãos, das famílias tradicionais na igreja, que não são submissos ao pastor e a liderança? Mandam e desmandam nas igrejas? Se o pastor achar ruim, demitem ele ainda ou pelo menos diminuem o salário….

    E o jogo de interesses e influências que ocorrem nas igrejas de hoje?

    E a discriminação entre os próprios membros da igreja? Enquanto os mais ricos “falham e devem ser perdoados, afinal todos erram, ninguem é perfeito”, os mais pobres “são pecadores, devem ser excluídos, não são dignos de pertencerem mais ao ROL de MEMBROS da igreja”….

    E o comércio generalizado dentro das igrejas? “Estamos vendendo almoço hoje para ajudar na reforma do banheiro….. para bancar o acampamento dos adolescentes…. para pagar o congresso dos jovens… e por aí vão inventando “desculpas santas” para vender as coisas dentro do templo.

    Tudo é pecado do mesmo jeito.

    Isso é farisaísmo. Hipocrisia. Vivemos acusando e apontando o dedo na cara dos outros, enquanto estamos podres… “sepulcros caiados”…

    “Tira primeiro a trave do seu olho, pra depois tirar o cisco do olho do outro…”

    Além disso, quem somos nós pra julgar se o divorciado se arrependeu ou não? E se houve arrependimento, como saber se houve perdão? Só DEUS é apto pra isso.

    E no mais, quando chega ao divórcio, “muita água já rolou”. A Bíblia já não vem sendo cumprida há muito tempo. A mulher deve submissão ao marido… e o marido deve AMAR A ESPOSA como CRISTO amou a Igreja e deu sua vida por ela… Pra chegar ao divórcio esses dois parâmetros já deixaram de existir faz tempo…

    Precisamos largar os modismos, as regrinhas, o farisaísmo, o fingimento, a falsidade e a hipocrisia. Precisamos estudar mais a Bíblia e viver o que está nela. Precisamos servir à Cristo e deixar Deus julgar o que deve ser julgado.

    • Estrangeira
      11/10/2009

      Eduardo, obrigada por compartilhar a história da sua família e pelo seu comentário, é difícil deixarmos as algemas que a religiosidade nos colocam, mas para a liberdade que Cristo Jesus nos libertou, para conhecermos o Deus de misericórdia, de amor e de justiça, Aquele que nos amou apesar de todos os nossos pecados contra Ele…

      Fique na Paz!

      • João Souza
        29/03/2011

        Vamos rasgar as nossas Bíblias? isto que aqui esta escrito veio da Igreja ou de Deus? 1 Coríntios 7.10-11 Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

      • sergio avellar
        31/01/2013

        Religiosidade é não querer obedecer a deus e não fazer as coisas por amor e sim por tradições , quem conhece a graça sabe que ela é severa também , vc está fazendo prosélitos , mais filhos do inferno

    • sergio avellar
      31/01/2013

      Legal , um post mostrando revolta pra justificar o pecado…. meu amigo, devemos obedecer sempre não importa o que aconteça e isso é em todas as áreas.

      • Filho de Deus
        16/10/2014

        Que eu saiba Deus quer obediencia e nao sacrificio sera que voce sabe quandoe por obediencia ou sacrificio es tu mais que alguem diante de Deus? Deus havia mandado OSeias tomar uma prostituta?Estes dois textos não estão dando apoio a Bíblia do Cético como se Deus dissesse: ” – Vai Oséias e se prostitua com aquela meretris!”.

        O texto parece indicar que Oséias sabia que Gomer era prostituta antes de casar com ela. Pelo menos é o que parece indicar a ordenança de Deus em 1:2. Não apenas isto, mas deixa a entender que ela talvez já tivesse filhos deste tempo como prostituta.

        Porém, mesmo tendo consciência disto, Oséias se casa com ela em obediência à Deus. E assume a paternidade dos filhos que aparentemente já possuia (expeculando-se).

        Em nenhum momento esta história é uma apologia ou incentivo ao adultério. Bem pelo contrário, é uma demonstração da indignação diante dela. É uma história sendo escrita por um profeta de Deus que sente na pele o que Deus sente quando o seu povo lhe trai (prostitui) com outro deus. Não é uma defesa e sim uma demonstração daquilo que fazemos a Deus quando lhe traimos.

        O ponto alto desta história é que Oséias perdoa e compra Gomer de volta e a recebe novamente como sua esposa. Demonstrando com isso, que Deus age do mesmo modo conosco: Ele nos comprou de volta com o precioso sangue de Seu Filho Jesus Cristo.

  3. Paulo de Tarso
    08/10/2009

    “O importante é aparentar santidade, não ser santo.”

    Essa frase sintetiza o teu texto, por sinal bom.

    De fato, a união entre o homem e a mulher foi concebida pelo Criador para que ambos gozassem do Paraíso feito para eles, para sempre.

    No entanto, o pecado os corrompeu e nós sabemos o resultado.

    Somente a Graça, quando alcançada, suplanta a autoflagelação numa relação pecaminosa, e creio ser essa a essência do texto.

  4. Marcia
    05/11/2009

    Senti na minha pele o preconceito. Fui casada com um “pastor” que me traiu quando nosso filho tinha 1 mes de idade. Nao tenho mais magoas o Senhor curou. Mas lembro o quao dificil foi continuar indo a igreja. Era olhada com um mixto de portadora de doenca contagiosa com pena. Varias vezes senti o olhar preocupado de algumas mulheres casadas. Preocupadas de que eu me aproximasse dos maridos, logo nao se relacionavam comigo. As maes preocupadas que eu me aproximasse dos filhos solteiros. As solteiras nao sentia-se a vontade comigo. So me restava outra mulher, tbm divorciada na mesma igreja, tbm discriminada. Meu filho era olhado como crianca problema.
    Acabei me afastando da igreja. Fiquei alguns anos fora e voltei mais machucada do que quando sai.
    Gracas a Deus me reencontrei com Jesus em uma igreja que nao tinha este tipo de preconceito. Fui aceita, amada, curada, restaurada, inclusive meu ministerio.
    Hoje me casei de novo, vida ministerial e familiart completamente restaurada.
    Gloria a Deus pq Ele nao me viu com preconceito como varios me viram em varias igrejas.

    • juliano
      11/04/2012

      maravilha é iso qeu Deus faz…ele restaura o ferido, levanta o caído, e cura os machucados.

    • cristina
      29/10/2013

      Ola marcia, gostaria de saber onde encontro respaudo na biblia para casar com um homem traido e divorciado.

      • Marcia
        31/10/2013

        Cristina, existem varios partes onde pode entender como completamente contra, e algumas a favor. Se voce ler acima, os que sao pro e contra, voce podera identificar os textos. Voce gostaria por um motivo pessoal ou gostaria de debater a questao? Se for p/ debater, desculpe a franqueza, nao estou interessada. Mas se for por questao pessoal, e voce precisar de respaldo, aqui mesmo neste blog existem varios comentarios que vao te oferecer os textos,
        Abracos.

  5. Pr. Rangel
    11/11/2009

    Ceras pessoas confundem e querem transmitir a sua confusão mental para outras. Fazem leitura da Palavra para buscar o seu deleite pessoal e nao a orientação do Espírito Santo. Vivem em eterna confusão porque querem. Sabem mas não aceitam que Jesus não mudou a lei, pelo contrário a cumpriu. Usam não mais estais debaixo da lei, mas, sim, da graça para justificar os seus projetos de pecados.

    “ESTAMOS DEBAIXO DA GRAÇA E NÃO DEBAIXO DA LEI”

    Constantemente ouço essa frase. Falada por muitos “evangélicos” (é bom lembrar que o espírita é evangélico, pois segue um evangelho). É uma expressão, uma frase sem o peso que lhe dão quando isolada do contexto bíblico. É bom entender o que é um “fora da Lei. Sabemos que o fora da lei é aquele foragido da justiça. Se está “fora da lei”, evidentemente está sob sua penalidade.
    Da igaul maneira os que estão “debaixo da Graça” não podem estar “fora da lei”. A Graça é uma dádiva para os que obedecem a lei.
    Estão ruins da mente. Nem se lembram que Deus tem uma lei para identificar os obedientes. Só se ode estar debaixo da graça se estiver dentro da lei.
    Seria Jesus estúpido para dar estímulo ao pecado? Vejamos:
    Mateus 5:17-18, Jesus disse: Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.
    Até oarece que não temos que fazer nada. Podemos ficar de qualquer maneira. Até parece que a graça estimula o pecado.
    Vejamos o que diz a Palavra:
    Estejam cingidos os vossos lombos e acesas as vossas candeias; (Lc 12:35)
    Quem ama a sua vida, perdê-la-á; e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna. (Jo 12:25)
    Cuidai pois de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele adquiriu com seu próprio sangue. (Atos 20:28)
    Por isso procuro sempre ter uma consciência sem ofensas diante de Deus e dos homens. (Atos 24:16)
    não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; (Rom 12:11)
    … conserva-te a ti mesmo puro. (I Tim 5:22b)
    Seja a vossa vida isenta de ganância, contentando-vos com o que tendes; porque ele mesmo disse: Não te deixarei, nem te desampararei. (Heb 13:5)
    Se alguém cuida ser religioso e não refreia a sua língua, mas engana o seu coração, a sua religião é vã. A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo. (Tiago 1:26;27)
    Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. (I Jo 5:21)
    conservai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna. (Judas 21)
    Sê vigilante, e confirma o restante, que estava para morrer; porque não tenho achado as tuas obras perfeitas diante do meu Deus. (Apo 3:2)
    Está cheio de mestres do ensino “uma vez salvo, salvo para sempre” transferem para Deus a responsabilidade da salvação. Até parece que podemos andar de qualquer maneira.

    Romanos 7:2 Porque a mulher casada está ligada pela lei a seu marido enquanto ele viver; mas, se ele morrer, ela está livre da lei do marido.
    Romanos 7:3 De sorte que, enquanto viver o marido, será chamado adúltera, se for de outro homem; mas, se ele morrer, ela está livre da lei, e assim não será adúltera se for de outro marido.
    Romanos 7:4 Assim também vós, meus irmãos, fostes mortos quanto à lei mediante o corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, àquele que ressurgiu dentre os mortos a fim de que demos fruto para Deus.

    • Sergio Dias
      25/11/2009

      Pastor Rangel, por favor, deixe de distorcer as coisas. Que Jesus veio cumprir a Lei isso é óbvio, mas Ele veio inaugurar a Graça, a incompreensível Graça, que cura e liberta (e não expulsa demônios, como vemos por aí); que ama acima de tudo e não despreza por nada; que releva em nome do amor e não expulsa em nome de códigos ou regras humanas (o neo-farisaísmo)… Poderia listar inúmeras outras coisas concernentes à Graça, mas prefiro deter-me apenas nessas – na internet os textos precisam ser mais diretos.
      O que quero dizer ao irmão é que a distorção feita pelo irmão é fácil de ser derrubada no exemplo da mulher samaritana. Seis maridos e nunca foi casada! E aí?
      E mais: nos dias atuais, quantas “irmãzinhas de poder” são uma “bênção” na igreja e o diabo em casa? Quantos “pastores” são “ungidos” nos púlpitos e em casa são “brasa infernal”? E os casos de violência doméstica? Para o irmão é preciso ficar casada(o), mesmo apanhando ou sendo traída(o) em nome de um código estabelecido por homens? Jesus, o da Bíblia, que amo e sigo, meu Senhor (no sentido de senhorio mesmo, de “escravo” ou propriedade dele), não ensina isso; quem ensina são os neo-pentecas e alguns pentecas fariseus. Ou alguns pseudo-crentes que, malcasados, defendem que outros também precisam viver presos como eles – a famosa “dor de cotovelo”. Espero que o irmão não se enquadre em nenhum desses casos – e em nenhum outro – e seja apenas uma distorção da maravilhosa e incompreensível Graça derramada por Deus quando do sacrifício de salvífico de Cristo.

      No intuito de colaborar,

      Sergio Dias

      Obs.: se o irmão ficou chateado com alguma palavra, peço-lhe perdão. Entretanto, é bom salientar que as palavras são frias e estão submetidas às nossas emoções – às vezes até ao momento ruim que estamos vivendo no exato momento que lemos. Portanto, preocupado em não desapontá-lo, peço perdão caso tenha ofendido com alguma palavra.

      • cassio
        13/10/2010

        sergio dias vc ,falou muito e nao rabateu nada biblicamente, deu apenas opnioes fracas ,pra começoa mulher samaritana teve sim 5 maridos,jesus confirmou com sua boca mas o que ela tinha atualmente era apenas um caso.no nosso mundo devemos seguir a lei ou a graça de jesus.quem segue a lei e pratimente impossivel conseguir perdao de seus pecados pois quem cair em um pecado e culpado de todos.
        ao contrario de graça de jesus que salva pela fè no filho de Deus ,samaritanos nao sao judeus puros era um povo misto e em sua maior parte idolatra nao tinha a lei de moises como bussola de suas crenças.a mulher samaritana poderia casar atè com 10 maridos se assim quisesse,nao hà julgamento se nao ha lei,mas jesus condenou o relacionamento atual que ela tinha pois ela nao estava oficialmente casada com o ultimo ,devemos dividir as coisas a lei de moises a mulher esta presa em quanto viver o marido,mas na graça nao è assim se os dois estiverem de acordo podem se separar,pois em tais casos nao estarao sujeito a servidao, pois deus nos chamou para paz.lei è lei e graça è graça . abraço.

      • João Souza
        29/03/2011

        Onde está escrito que a mulher Samaritana nunca se casou? Se Jesus disse que ela teve cinco maridos é porque ela se casou cinco vezes, já no momento em que teve seu encontro com Cristo ela estava vivendo uma situação de pecado, porque vivia com um homem que não era seu marido, o incrível é que o jeitinho brasileiro está em evidência também nas igrejas evangélicas, as pessoas tentam de todas as formas achar um jeitinho para que o seu pecado não seja visto como pecado, quem foi que disse que numa relação onde há violência a pessoa é obrigada a viver o resto da vida com o agressor(a)? Mas onde está escrito que isto lhe dá o direito ao recasamento? 1 Coríntios 7.10-11 Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    • Mary Welte
      19/06/2010

      Ao Pastor Rangel, parabéns, sua Palavra de Deus foi correta, estão interpretando erradamente, o que Jesus quis dizer é que: “Cinco marido tivestes e esse que tens não é teu marido”. Disseste bem não é teu marido.
      Tudo que foi dito por Jesus não é para ser contestado e sim obedecido. Em Mateus 19: de 2 a 12, é para se ler todo o contexto, para que haja um bom entendimento; Jesus diz que é para o homem ser castrado se quizer entrar no céu, quem quiser adimitir que admita, ou então vai para o inferno. É o que está escrito.
      Sou uma mulher que fui casada com um homem alcólatra, não preciso dizer mais nada, me separei dele e ao me converter Jesus me mandou buscá-lo, porém quando ele levantou a mão para me bater, caiu no chão gritando de dor e só ficou curado quando me pediu perdão, isso aconteceu mais de uma vez, ele passou a ter o temor de Deus. Portanto a obra de Deus é completa. È por isso que Ele dirá a muitos naquele dia: “Nunca vos conheci, praticastes iniquidade”. Leia isto no meu blog: corpovivodecristo.blogspot.com. Para você Estrangeira, digo que suas palavras não convence, seu marido não está no corpo de Cristo, porque sendo ele um Pastor tem o compromisso com a Palavra, não com a sua vontade própria, nas aflições é que conhecemos verdadeiramente ao Senhor Jesus; Ele nos prova é nas aflições, é quando sentimos a sua presença e ouvimos a sua voz. como está escrito: as minhas ovelhas ouvem a minha voz e me seguem. Seguir Jesus é obedecer a tudo que Ele deixou escrito. Não obecemos para sermos salvos mas, obedecemos porque somos salvos. Hebreus 2:3
      Como escaparemos nós se negligenciarmos a uma TÃO GRANDE SALVAÇÃO.

    • jose wilson
      04/03/2011

      parabens pastor Rangel pela otima palavra revelada para
      jesus disse que por calsa do reino de Deus muitos se fez eunuco.

      • Rafael Thiago
        30/03/2011

        a MULHER Samaritana deve ter se casado na Igreja Assembléia de Deus Vitória em Cristo, pelo Pastor Silas Malafaia e o casamento deve ter sido averbado no Cartório mais próximo.

    • Mauro Santos
      06/02/2013

      Pensemos da sequinte forma: se o meu filho comete um delito e eu tenho poder para dizer que aquele delito deixará de ser um delito, mas eu decido que o correto não seria dizer que o delito não existe, mas pagar pelo delito afim de tornar a dar a liberdade para o meu filho. Agora pense nas seguintes passagens: 1) O salário do pecado é a morte. Sentença para quem comete o pecado: a morte. Jesus não disse que esta sentença seria destruida, cancelada, anulada, mas Ele pagou o preço da sentença, morrendo pelos nossos pecados, rasgando a cédula que era contra nós, para que nós que cremos Nele, não precisassemos mais morrer, por que Jesus veio dar Vida e Vida Eterna. Da mesma forma ele não revogou( tornou sem efeito) a lei, pois revogar seria simples e não o teria levado a cruz, pois Ele poderia ter revogado a lei, impondo uma nova lei dizendo: Haverá perdão de pecados sem derramamento de sangue, mas Deus na sua infinita fidelidade e Justiça, não fez dessa forma, Ele derramou o seu sangue para que os nossos pecados fossem perdoados, cumprindo de uma vez por todas a lei, e é por isso que não precisamos continuar a oferecer sacrifícios de animais para purificação dos nossos pecados. Logo, quando Ele disse que não veio revogar ou destruir a lei, mas cumprir, Ele(Jesus) não disse que nós também teriamos que continuar cumprindo a lei de Moisés, o que Ele disse foi: Está consumado!!!!!! Toda a Lei foi completamente cumprida em Mim, Vcs estão livres, não para fazerem o que bem entenderem nem para viver em pecado, mas para viver na nova aliança, na Lei do Evangelho de Cristo, nova regra e prática de vida com Deus, que se resume no amor a Deus e ao Próximo, e quem ama a Deus não pode querer continuar vivendo segundo a Carne, pois estes são inimigos de Deus. Aquele que nunca pecou que atire a primeira pedra!!! Vá e não peques mais. A lei veio por Moisés, a Graça e a Verdade por Cristo Jesus. Abraços Irmão!

    • Filho de Deus
      16/10/2014

      Pois e as pessos quando beneficiadas pela lei seguem a lei quando beneficiadas pela graca seguem a graca.

  6. Eduardo
    16/11/2009

    Salve extrangeira! Eu gosto sempre de ira mais a fundo… Como estou gostando muito dos seus artigos, gostaria de lhe fazer uma pergunta…

    Como o assunto é casamento….

    Se eu vivo com uma mulher, e a igreja que eu frequento diz que eu tenho que regularizar nossa situação, eu tenho que casar no religioso e no civil??????

    Se não fizer isso eu estou em fornicação????????

    Por favor… pode me responder, e outras pessoas também podem responder?

    Obrigado!

    eduardo12iba@contato.net

    • Mary Welte
      19/06/2010

      Eduardo, estou ápta a te responder, porque sofri na pele o problema, se os dois são solteiros a solução é o casamento completo, civil e religioso, o Senhor Jesus conhece as intenções do coração, se o seu coração é sincero, concerteza Ele vai cuidar de tudo e será muito melhor do que você espera. Isso se voces dois estão interessados em entrar no Reino dos Céus pelas portas, caso contrário, na terra voces vivem como cristãos mas não entram na nova Jerusalém pelas portas, a Palavra de Deus é muito séria porque Deus sacrificou na cruz o seu Filho amado, foi Deus que planejou a morte de Jesus, e Ele aceitou morrer e descer ao inferno para pagar a nossa condenação, enquanto estamos na terra Deus fica esperando a nossa decisão de concerto, abandonando o pecado, caso contrário a condenação é certa. Quem crer é porque assumiu o Senhorio do Senhor Jesus, Senhor é dono absoluto da sua vida, porém quem não crê já está condenado, não tem o Espírito Santo, esse tal não é dele. Romanos 8:9 (Leia sua Bíblia). Estou começando o meu trabalho na Internete, no meu blog vou falar muito sobre a verdadeira salvação, sua salvação é eterna, não perca a sua oportunidade.

  7. Cristina
    23/11/2009

    Sou alguém que recasou, e que vivo até hoje dilemas e polêmicas desse matrimônio. dizem que estou em adultério e que deveria até me separar.

    Sei que o Senhor me perdoo, mas deixou claro que pagarei o preço por isso,(consequências)…

    orem por mim…

    Deus é quem nos julga, mas o homem me faz sofrer demais por essa situação, será esse o preço?

    cristinamoreira7@hotmail.com

    • Suely
      29/03/2012

      Deus perdoa toda transgressao, todo pecado e corrige a quem ama. O que passamos, sao correçoes feitas pelo nosso Deus todo soberano. Casar e nao se separar é o ideal de todos inclusive o de Deus. Mas, como Eva, e muitas outros herois da fé que erraram incrivelmente horrivel, é adulterio, è homicidio, è mentira, etc…
      foram perdoados e corrigidos, mas estao na Biblia e nao esqueça que Salomao nasceu de uma horrivel situaçao e o proprio Jesus vem da sua genealogia. Quem casou, e infelizmente se divorciou, depois encontrou um outro amor e se casou, nao tenha sentimentos de culpas, de morte pelo o que muitos dizem, veja o que Deus diz a vc mesma, nao o pastor ou irmao e irma da igreja, mas Deus a voce diretamente, através das suas oraçoes, leituras da Biblia, sinta o amor e o perdao de Deus e agradeça se Ele te corrige, é porque vc é AMADA por ele, isso é o que importa. Nao deixe que esses sentimento de culpas criados pelas pessoas, te consumirem e estragar o teu novo casamento, PROTEJA A TUA FAMILIA!!

      OUTRA COISA, A TURMA QUE USA MALAQUIAS OU OUTRAS PALAVRAS NA BIBLIA, DEUS ODEIA SIM O REPUDIO. E DISSE QUE A CASADA NAO DEVERIA CASAR E SE CASAR ERA ADULTERA, NAO DISSE A DIVORCIADA.
      TEVE UM PROBLEMA EM TRADUCAO EM 1611 POR UM TAL DE JAMES, E SO’ FOI CORRIGIDO EM 1901. PROCUREM NA INTERNET AS HISTORIAS DOS ERROS QUE O HOMEM COMETE EM COMO PODER MANIPULAR AS PESSOAS USANDO AS ESCRITURAS SAGRADAS

      DIVORCIADOS CRISTAOS OU NAO CRISTAOS, SEJAM FELIZES, SINTAM O PERDAO QUE DEUS DEU A CADA UM DE NOS E SINTA TAMBEM A CORRECAO, POIS ELE CORRIGE E DISCIPLINA A QUEM AMA. PAZ!!

    • Julio
      15/03/2014

      Não ouça a voz destes juízes que tem um trave no olho e observam um cisco no seu.As consequências de uma separação são sentimentais,materiais e similares.O que qualquer um cristão ou não passaria.Viva seus dias para adorar a Deus.Converse com Ele.Ele te ama.Pergunte aos seus acusadores qual o pecado que eles cometeram que seria diferente dos seus.Já roubaram,mentiram,desejaram outras pessoas no olhar…Jesus lhe ama.Viva esta nova vida em Jesus,porém não banalize a ponto de novamente querer divorciar.O matrimônio é sempre uma conquista dia a dia.

  8. Leticia F.M. de Paula
    05/04/2010

    As pessoas precisam deixar a hipocrisia de lado se querem servir à Cristo. Vejo esta questão simples assim. Pimenta nos olhos dos outros é refresco! No entanto à luz da Palavra sabemos que uns tem fé para comer carne e outros para comer legumes. Aquele não deve desprezar este. E este não deve julgar aquele. Ou seja, cada um sabe onde aperta seu calo, não é verdade? Se não temos estrutura para suportar determinadas situações, porque insistir-mos? Pois há uma diferença entre perseverança e obstinação de coração. Uma é abençoada por Cristo, a outra pode nos levar pro inferno! Que Deus abençoe a todos!

  9. Igreja Primitiva
    20/05/2010

    É interessante notar que nas Igrejas primitivas seguindo as palavras de Cristo até o fato de divorciar-se e casar-se de novo se considerava adultério. http://www.aigrejaprimitiva.com/dicionario/ADULTERIO.html

  10. Pr Lauro Henchen
    12/06/2010

    Muitos crentes estão pecando contra o Espírito santo sem se darem conta disto. É imprescindível ler o blog: http://www.laurohenchen.blogspot.com assunto batismo com Espírito Santo Existem doutrinas de homens que estão discriminando crentes e tornando-os desviados. Discriminação é algo terrível. Pr Lauro

  11. Marcia
    21/06/2010

    Eu creio em casamento p/ a vida toda. A alianca do casamento e uma alianca que nao se desfaz, mas…….quando uma das partes quebra a alianca com traicao, creio que esta alianca e desfeita.
    Temos livre arbitrio p/ escolher os nossos caminhos. Deus pode restaurar um casamento onde esta alianca foi quebrada, mas ele nao forca ninguem, e nossa escolha.
    Meu marido foi casado 11 anos com uma mulher bi-polar.
    A instabilidade emocional era tao grande que apos 1 ano de casados ele comecou a ter hipo-tiroidismo. Mesmo assim, determinado a fazer valer os votos do casamento, permaneceu vivendo em um inferno por 11 anos. Um dia fez uma viajem e quando voltou a casa fechada e vazia.
    Agora, o filho deles de 11 anos vive a mesma situacao. Estamos na justica p/ tirar o direito de guarda compartilhada dela….a pedido do garoto!
    Creio em um Deus misericordioso, que apesar das nossas escolhas erradas e pobres, nos da uma segunda chance. Olha alem dos nossos olhos de religiosidade e preconceito.

  12. Isabel
    22/06/2010

    Não vou comentar opinião de ninguém so gostaria de compartilhar minha experiencia. Fui criada dentra da igreja era uma menina cristã e louvava ao Senhor. Me casei com 19 anos e meu casamento durou 1 ano. Me casei virgem e casei com um homem promiscuo, que achava que sexo era tudo num casamento, e tinha que acontecer 3 vezes ao dia. Com 2 semanas de casamento eu estava toda machucada, depois de ter uma relação ele virava pro canto e dormia e eu ia pra baixo do chuveiro tentar aliviar minha dor física e psicológica emocional. Quando eu não conseguia mais ter relações com ele, então era obrigada a dar outros tipos de prazer pra ele com sexo oral e masturbação. Essa é uma pequena parte da minha historia. Fui criada dentro dos princípios bíblicos e casei com a consciencia de que aquilo seria eterno, por isso minha decepção foi maior ainda, por ver que mesmo acreditando nesse principio eu não podia ficar num relacionamento que estava me destruindo. Tentei convence-lo a buscar ajuda pastoral na época mas como ele era um missionário achava que ia “queimar” sua imagem perante o pastor. Fui procurar ajuda psicologica pra tentar salvar meu casamento, mas ele, meu ex-marido teria que fazer terapia de casais comigo e não estava disposto a isso, dizia que o problema estava em mim, eu era uma mulher frígida ou estava posessa de demonios. Sofri muito dentro da igreja, por ter me casado dentro de um templo evangélico e ter me divorciado. Por causa desse preconceito as igrejas não tem nenhum trabalho direcionado a este tipo de problema. Sempre que entrava um obreiro novo na minha igreja tinha que contar pra ele toda a minha historia pra que não fosse afastada da comunhão, porque cantava na igreja. Tbm por este preconceito e falta de aceitação por parte da igreja e até por parte de meus pais que queriam que eu voltasse pra meu ex-marido, tentei suicídio por 2 vezes.
    Hoje sou curada em nome de Jesus, e não guardo mais magoas nem ressentimentos do que aconteceu. Me divorciei a 8 anos e ainda não me casei novamente, ainda tenho duvidas a respeito de algumas coisas, mas Deus vai sanar todas a seu tempo. Pra muitas pessoas sou uma eterna pecadora porque me divorciei, mas aprendi que Deus é Deus de misericórdia e tem o melhor pra minha vida.
    “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?
    Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” – Mateus 7:1-5
    Deus abençoe a todos!!

    • Marcia
      22/06/2010

      Isabel, tbm fui casada com um “pastor”, que provavelmente esta mais p/ pastor de lobos do que p/ pastor de ovelhas.
      Sei muito bem o que voce passa pois passei pelo mesmo.

    • Estrangeira
      03/08/2010

      Isabel, obrigada por compartilhar conosco a sua história!

      Fique na Paz!

  13. LUIZ
    04/07/2010

    O ASSUMTO ESTA BOM, COMENTEM MAIS, JESUS ABENÇOE A TODOS.

    SOU DUVORCIADO.

  14. sidney cezar
    12/07/2010

    Casamento – sacramento? Desde quando o evangelho prega isso? O evangelho é maior do que a rigidez do coração humano e sua mediocridade de conhecer as situações. Em todos os casos jesus disse “Vai em paz e não peques mais…” Se divorcio só é aceito por causa do “adultério e da morte”, passemos a “orar” a Deus para “matar” nosso cônjuge para vivermos a suposta liberdade de poder amar sem medo e de fato. Já que adultério é imperdoável e não existe outro motivos para uma separação, bom é nos tornarmos homicidade evangélicos, pois, desta forma há mais aceitação. Santa hipocrisia! Sinto nojo desses pregadores de esquina que nada sabem sobre a experiencia da vida em Cristo, seu legalismo é maior do que seus próprios corações, quando passam pela experiencia e dor aprendem o que é graça sem desgraça. Deus nos recebe em nossa experiência de casado, solteiro, divosciado ou re-casado. O que ele não tolera é pecado e hipocrisia em seu nome…

    • Estrangeira
      03/08/2010

      ´Concordo, Sidney!

  15. francivaldo
    14/07/2010

    a biblia diz que qualquer que repudiar sua mulher a não ser em caso de morte já adulterou

    e se chegar a se divorciar por causa da carta de moises
    que fique só

    e ponto final
    não existe

    • Estrangeira
      03/08/2010

      Francivaldo, vc não concluiu seu raciocínio, mas peço que releia o artigo e pesquise sobre as palavras no original, não nas más traduções que temos hoje da Bíblia.

      Fique na Paz!

    • Filho de Deus
      16/10/2014

      seu ponto final deus da terrra

  16. Robson
    21/07/2010

    Quero saber mais sobre o divórcio!

  17. Marcia
    23/07/2010

    Ainda bem que a graca de Deus e maior do que o espirito de religiosidade, a rigidez do coracao humano e a legalidade.
    Gloria a Deus pela Sua misericordia pq mesmo sendo divorciada, Deus me deu uma segunda chance de ser feliz, sou prospera em tudo que faco, tenho ministerio e sou abencoada!
    Louvo a Deus pq o coracao do Pai nao e duro e ele ve cada um de nos em particular. Nao nos coloca em “moldes” e se nao cabemos neste “molde” somos cortados !
    Gloria a Deus pq com Ele nao existe …”e ponto final!”, mas ele nos ouve e sabe o particular de cada um!

    • Estrangeira
      03/08/2010

      Amém, Marcia!!!

  18. Guerreiro
    23/07/2010

    Estou casado a três anos e meio e já não suporto mais sempre tentei da melhor maneira possível levar esse casamento adiante mas por mais que faço não consigo. As brigas são constantes, as discursões nem se fala e apenas para relembrando já nos primeiros dois anos ela me pediu separação por 14 vezes, salientando que neste período pedi ajuda de um casa de amigos que vieram e também até um casal de pastores melhorava uma semana na outra piorava. Não sou do tipo que deixo minha mulher por amigos, nem a troco por futbol ou outra coisa que seja, procuro estar sempre presente ajudando nas tarefas de casa e até mesmo nos trabalhos que ela me pedi pois ela é professora, minha vida casa, trabalho, trabalho, casa. No ano passado por conta de uma alienação dela e de confusões em nosso relacionamento saiu de casa voltou para casa dos pais tentei conversar tanto com ela quanto com os pais dela mas depois de muito tempo ouve uma outra confusão que acabou envolvendo as duas familias(meu pai, minha mãe e os pais dela como irmão) isso foi um dos picos da ruina pois as acusações que a mim foram direcionados e que ela sabia que não eram verdadeiras ela simplismente calou-se enquanto a familia dela sapateava sobre mim, o mínimo que eu ouvi era que estava enchendo o carro de rapariga. Para piorar ainda tive que escutar eles falando do meu passado onde fui um homem muito namorador mesmo e começaram a jogar isso para mim, até o irmão dela me desafiou nossa foi uma confusão louca, pense quase deu porrada! Ainda mais que se partisse mesmo para isso olha não é me gabando mais teria dado uma surra naquele muleque do irmão dela uma daquelas históricas. Me falaram para tentar novamente, dar mais uma chance mas só mais confusões e mais mágoas forma sendo acumuladas, nestes três anos e meio de casamento sempre que se aproxima meu aniversário estamos sempre em pé de briga e até hoje não consegui ter uma festa nesta data de bem com a vida e de bem com ela, faço consultas com psicologas para me aconselharem, falo com alguns pastores mas o que vejo é todos os dias ao meu lado aquela mulher rixosa que a cada minuto vem com uma pedrada e que por falar em pedrada ouvi uma pregação do pastor Silas Malafaia onde ele relata que as pedradas que doem não são as que pessoas fora de nosso relacionamento lançam mas sim aquelas que estão ao nosso lado essas doem, marcam e magoam. Hoje faço parte da administração de uma igreja e me encontro bem envolvido com a obra de Deus mas não aguento mais viver desta maneira, vivo mascarando uma vitrine para que as pessoas possam pensar que está tudo bem mas não tem nada bem.
    A última que ela me aprontou foi num batizado, estavámos num almoço ela de cara amarrada as pessoas sem saber o porque começaram a me perguntar o que estava acontecendo com ela eu respondia apenas que eram alguns problemas em nosso relacionamento mas que logo melhoraria, apenas um detalhe todas essas pessoas fazem parte da igreja, duas irmãs tentaram conversar com ela e a chamaram antes de se levantar da mesa virou para mim e disse: vc me paga! Naquele momento não sabia onde colocar minha cara mas fiquei calmo porém envorgonhado todos me olharam sem entender, quando retorna da conversa com as irmãs mal senta na cadeira virou para mim e disse vamos até o carro pois quero pegar minha carteira e logo pediu a um outro irmão que se possível fosse a levasse até a rodoviária, neste momento pedi licença a todos me levantei a chamei para entrar no carro e logo fomos embora um detalhe já iriam servi o almoço o qual não senti nem o cheiro, já não aguento mais agora ela resolveu fazer suas ceninhas na frente de qualquer um, já não foi bastante o que já havia ocorrido agora mais essa. Para mim basta! Estou pedindo perdão a DEUS, a sua palavra e pedirei até ao meu pastor já não suporto mais viver desta maneira já perdi as contas de quantas vezes pensei até mesmo em tirar minha própria vida mas não quero ir pro inferno mas acredito que também não preciso vive-ló aqui na terra e pior ainda dentro da minha casa! Li esse artigo e vejo que ainda tem uma esperança para mim graças a DEUS! Esse artigo veio a mim como um bálsamo de refrigério para minh’alma. Ontem falei com ela sobre nosso futuro pois não quero mais viver assim e que desejo a separação ela disse que concorda mas não poderia sair de casa agora,somente no final do ano e como também não vou sair combinamos assim durmo na sala e ela no quarto quando possível for tentarei sair dali mas por enquanto continuo nos casamos em comunhão parcial de bens e quando me casei já tinha a casa mas tudo bem ela ficará ali apenas alguns messes e eu também. Estou torcendo para que ela realmente assine nosso divórcio para acabarmos logo com isso. Por favor orem por nós, não desejo nenhum mal a ela, que ela possa ter sucesso mas não a desejo do meu lado. Que DEUS abençõe a todos!

    • Estrangeira
      03/08/2010

      Guerreiro, realmente é grande a batalha que vc está travando, até pq o maior acusador de todos, que fará o papel de “adversário”, será os da igreja. Porém, busque a Paz em Cristo, Naquele que levou sobre Si toda a iniquidade e nos deixou Sua Graça. Meu email pessoal é verinhabrito@yahoo.com.br, querendo me escreva. Que Deus os ampare, os fortaleça e os guarde de todo o mal.

      Fique na Paz que excede todo o entendimento!

    • João Souza
      29/03/2011

      1 Coríntios 7.10-11 Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

  19. rosalia
    02/08/2010

    A PAZ. O MELHOR DE TODAS ESSAS COISAS E CONTINUA EM NOSSA CAMINHADA SERVINDO AO NOSSO DEUS VIVO E PODEROSO CRENDO NA SUA PROMESSA QUE É´A VIDA ETERNA E PERMANEÇENDO FIEL ATE O FIM ALCANÇAREMOS NOSSA VITORIA EM CRISTO JESUS QUE VIVI E REINA PARA TODO E SEMPRE AMÉM. E VAMOS ESTAR MAIS VOLTADO A OUVIR O QUE DEUS FALA A CADA UM DE NOS E SABER QUE O AGIR DE DEUS EM NOSSAS VIDAS É DIFERENTE PARA CADA UM DE NOS. RESUMINDO O QUE É BOM PARA MIM PODE SER MUITO RUIM PARA VC FQUEM COM DEUS E A PAZ DO SENHOR JESUS.

  20. Juber Donizete
    03/08/2010

    Vera,

    Bem equilibrada sua postagem, ainda mais se tratando de um assunto tão delicado, principalmente no meio evangélico. É triste ver como são feito julgamentos pesados em cima de pessoas que sofreram ou estão sofrendo com um divórcio. Muito diferente da atitude de Jesus que não “esmaga a cana quebrada e não apaga o pavio que está quase apagando”.

    Graça e paz.

    • Estrangeira
      03/08/2010

      Juber, é triste pensar que o grande acusador dos irmãos, principalmente quando se trata de pecados sexuais, é a igreja, que deveria acolher e não repudiar (olha a palavrinha de novo!). Que um dia possamos ter a mente de Cristo…

      Fique na Paz! Ah, adicionei seu blog na minha listinha!

  21. Lilian Monteiro
    03/08/2010

    Estou transcrevendo comentário da Lilian Monteiro, a pedido dela, pois não conseguiu postá-lo por possível problema no site ou de conexão. Desde já, Lilian, obrigada por sua msg!

    “Estive lendo o texto inicial de “Walter L. Callison”, no qual foi feito um estudo profundo sobre o assunto, foi citado todas as passagens biblicas e também mostrado na linguagem correta a qual foi escrita a bíblia, as diferenças e até erros nas traduções. Se estamos preocupados em agradar a Deus e não aos homens, então devemos analisar a palavra de Deus e não as opiniões de pessoas que fecham os olhos para a verdade, ignorando e dando mais valor a suas próprias opiniões e seu “ponto de vista”, carnal.

    Não há dúvida pelo texto inicial e estudo da palavra em que Walter L. Callison colocou, está muito claro e quem ainda tiver dúvidas é só ler mais a bíblia e procurar pessoalmente pela tradução correta dela e se atentar aos detalhes.

    Acho que não é nada edificante criticas de irmãos e a defesa de seus pontos de vista aqui apresentados, pois, na verdade não precisamos de opiniões, mas sim da verdade.

    Que Deus abençoe a todos.”

  22. simone
    18/08/2010

    Tudo isto eh ridiculo.
    No fundo cada um sabe dos seus problemas. E Jesus maravilhoso nao quer ver ninguem infeliz. Ja conheci muitos membros de igreja , inclusive pastores.. com esse bla..bla…bla.. e por baixo do pano fazem tudo o quanto der na cabeca deles.
    Chega de tanta hipocrisia. Meu Deus abra a mente destas pessoas tao bitoladas.

  23. Guerreiro
    19/08/2010

    A paz de Cristo para todos! Hoje depois de ter relatado minha história naquele dia, quase um mês depois venho trazer mais uma parte desta que poderia ser de muita felicidade mas… durante o transcorrer dos dias fomos ao advogado ela assinou e para minha surpresa também saiu de casa dois dias depois, olha devo ser muito honesto não sei se sou mole para essas coisas mas doeu muito e ainda dói aqui no meu íntimo. Hoje posso disser em paz me deito e em paz me levanto mas a que preço? Vivendo nesta casa sozinho a quase um mês começo a me perguntar valeu mesmo a pena essa separação? Está valendo a pena? Sempre evito de comentar sobre meus sentimentos com as pessoas mas estou sentindo uma falta tão grande dela daquele sorriso que há muito ela não dava! Das nossas brincadeiras! Das coisas boas que juntos fazíamos! Mas depois vem as lembranças dos momentos maus das discussões, do jeito que ela me mal tratava fosse em casa ou como em nosso último episódio na frente das outras pessoas como no batizado! Olha me revolto com tal atitude que ela tomou, agora as coisas estão um pouco bagunçadas pois não sei se estou sentindo falta de ter alguém para partilhar a vida ou se realmente é falta dela? As vezes olhando aqui para dentro de mim vejo que a cada dia que passa a esqueço um pouquinho mas ao mesmo tempo a dor e o vazio dentro de mim aumentam. Não falo do vazio de Cristo pois vou aos cultos durante a semana para não ficar o tempo todo dentro de casa uma vez que ainda estou de férias e para piorar a situação fui ao advogado o qual me disse o seguinte, é bom que todos prestem atenção a isso: Segundo a Lei chamada de PEC DO DIVÓRCIO, foi publicada corretamente mas infelizmente nossos deputados ainda não revogaram os dispositivos da lei anterior e com isso os cartórios estão se recusando a fazerem o divórcio pois pode lhes trazer dano processual com isso os processos que foram postos nos cartórios todos estão parados aguardando a revogação desta lei anterior ou uma direção vinda do STF e como estamos em época de eleição quem não quiser ficar aguardando as eleições passarem para os novos parlamentares assumirem e sabe-se lá quando isso entrará em pauta novamente, deverá ir ao vosso advogado e solicitar que seja feito por meio do fórum se não meu amado você estará ainda casado e assim como eu me vejo hoje impossibilitado de tentar encontrar outra pessoa. Me sinto um pouco infeliz nos meu dias de hoje, pois bem como fui ao meu advogado e tive de assinar toda essa papelada novamente terei de levar para que ela assine também mas como meu pastor me disse “não seria isso um sinal de Deus para que vc’s pudessem voltar e conserta de onde cairão?” Meu Deus o que faço??? As coisas agora estão uma bagunça na minha cabeça e no meu coração! Gostaria que meus amados irmão pudessem me ajudar com alguma opinião! Seria orgulho tentar reconstruir minha vida ao lado de outra mulher e não querer mais enfrentar os mesmos problemas, os mesmos falatórios? Desde o dia que ela saiu não nos falamos mais mas hoje antes do culto liguei para ela e não consegui falar e acabei desligando pois veio de súbito uma vontade de chorar que não deu para segurar. Por favor me ajudem em oração e se possível com alguma opinião, sei que o rumo que devo tomar será de minha inteira responsabilidade mas as vezes faz bem ouvir umas opiniões! Fiquem na paz de Cristo!

    • Marcia
      20/08/2010

      Guerreiro

      Infelizmente a igreja esta cheia de pessoas que nescessitam ser curadas. Pessoas que precisam ser tratadas e que nao sao pq a igreja nao sabe ou nao tem como.
      Como nos nao fomos feitos p/ nos divorciar, mesmo que o casamento seja horrivel, sempre doi. Vai doer por um tempo, as feridas estao abertas . Doi a lembranca, doi pensar no que poderia ter sido.
      Nada como o tempo e o Senhor p/ curar, sarar as feridas.
      Sei do que estou falando, vivi exatamente esta situacao, sentimento de fracasso por nao ter sido capaz de ter um bom casamento.
      Que o Senhor te abencoe e te carregue no colo neste momento tao dificil.

    • Rafael
      04/01/2011

      Guerreiro,

      Vi seus comentários no blog da estrangeira e percebi um gemido da sua alma em busca de socorro.
      Como você está hoje, mano?
      Que a Paz do Senhor esteja contigo.

      Rafael

    • Robson S.A
      29/01/2011

      Bom, a paz do nosso Senhor JESUS CRISTO a todos,venho tentar te dizer guerreiro q passei pela mesma situação e mais fora acusações era rejeitado por ela sem cerimônias na frente dos parentes ou pessoas,sei q tive minha parcela de culpa,mas reconheci e tentei evitar a separação q chegou ao divórcio,tb chorei e pedi q voltassemos mas nada,e tempo passava lento,e comecei a perceber q estava começando a entrar em depressão,foi ai q resolvi realmente colocar joelhos no chão e pedir sem cessar q for pra sofrer por ela q tire q sinto por ela no meu coração,isso todo dia acredito q fiz 2 ou 3 meses sem parar até acordei ñ pensei nela e mesmo quando vinha na mente ñ sentia aquela saudade +,lógico q sinto da época q eramos felizes ,mas ñ a quero + mesmo pq ñ sinto aquele amor q tinha + e estou pronto pra outra pessoa,então pede a DEUS o q for melhor pra vcs dois se for pra ficar juntos q DEUS faça mudanças em vcs e se ñ for q DEUS faça vcs se separarem sem mágoa e dor.
      Bom ñ sei se ajudei ,ma sei peça q ELE vai te ajudar sem dúvida fique com DEUS e ñ desanime.

  24. Guerreiro
    20/08/2010

    Olá márcia! Mas diga-me vc’s voltaram ou divorciaram-se? Em sua experiência de vida será que estou sentindo é apenas pela solidão, pois estou sozinho onde antes era eu e ela! Será que devo partir para uma nova pessoa? Como foi com vc esse período de transição da dor, do fracasso sentimental, da destruição da familia para sua nova vida, reconstruída ao lado dessa nova pessoa? Isso claro se vc tiver se separado! Se vc’s conseguiram reconstruir seu casamento diga-me, como foi?
    Obrigado por estar interagindo comigo neste momento que não é fácil!
    A paz de Cristo!

    • Marcia
      21/08/2010

      Nos nao voltamos. Na epoca meu filho tinha 8 meses. Foi muito dificil no comeco pq nossos amigos eram em comum, a igreja te olha de lado….olha nao gosto nem de lembrar. Eu sentia um fracasso, baixa estima de pensar que eu tinha falhado pq meu casamento nao tinha dado certo. Venho de uma familia tradicional onde divorcio nao e opcao. Mas apos o meu vieram varios na familia.
      Eu levei alguns anos p/ me interessar por alguem, entenda, cada um tem um tempo diferente. Agora e tempo de cura, colocar a sua casa em ordem, buscar a Deus, esperar Nele. Se for p/ voce comecar a se relacionar novamente, deixe o Senhor te mostrar quando e o tempo certo.
      Ocupe seu tempo, doe seu tempo livre em servicos humanitarios ajudando os outros. E o melhor remedio p/ curar a sua dor pessoal.
      Mergulhe na Palavra de Deus, seja um “cacador” de Deus. Facil nao e , mas te asseguro, como alguem que ja passou por essa fase, e a melhor maneira de superar. Deus vai vir em teu socorro e um dia voce vai perceber que nao doi tanto mais.
      Mas o mais importante no momento e voce liberar perdao p/ sua ex-esposa. Nao guarde magoa no seu coracao contra ela, ou tudo se complicara muito mais.
      Eu, no tempo certo de Deus, me casei de novo. Deus restituiu a familia e o ministerio.
      Que o Senhor te conforte , que voce encontre refugio sob as Asas do Altissimo. Pq Esse sim, nunca falha!!!
      No amor Dele!

  25. Irmã Estrangeira, excelente artigo, claro, bíblico, corretíssimo. Este foi um dos melhores estudos bíblicos que já li sobre o divórcio. Pelo que li dos comentários, os cristãos continuam pegando um mandamento dado por Jesus para a vida e transformando-o em lei para a morte. “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” Amós 3:3

  26. Vera
    12/09/2010

    Irmã .. sobre esse assunto de divórcio ainda tenho muitas duvidas .. sao tantas interpretações da palavra de Deus que me deixam confusa .. Estou vivendo este dilema em minha vida e preciso tomar uma decisão mas tenho medo de pecar contra Deus .. Sou casada ha 23 anos e tenho 2 filhos .. meu marido nunca serviu a Cristo de coração .. sempre foi crente de fachada .. atualmente por estar desempregado tem bebido muito .. ameaça me bater .. tentei procurar ajuda pastoral .. psicologica .. mas ele se nega a assumir que tem problemas .. inclusive a psicologa indicou a ele que procurasse um psiquiatra , mas ele nao aceita ajuda . Agora vive me ameaçando de morte .. tenho receio até de fazer b.o. contra ele .. ele vive fantasiando que tenho outro homem .. Outro dia ele ameaçou ir embora de casa .. senti um alivio imenso .. mas no mesmo dia ele voltou .. apenas para nao perder o direito a casa .. Nosso relacionamento esta insustentavel … só queria que ele fosse embora e nos deixasse em paz .. não tenho ódio dele .. na verdade tenho muita pena .. mas por conta disso sera que terei que pagar com minha vida ?? Fique na paz ..

  27. Guerreiro
    13/09/2010

    Olá pessoas! Depois de tanto tempo volto para lhes trazer o que Deus está fazendo por mim.
    No dia 27 de agosto nos encontramos para assinarmos nossa separação, pois pelo cartório não estava resolvendo nada e iríamos mandar para o FORUM, olha foi uma coisa assim inexplicável pois de repente começamos a nos indagarmos se estavamos agindo da maneira correta, se realmente tinhamos de realmente concretizar e enterrar de uma vez por toda essa história que um dia começou num olhar dentro de uma sala de aula da faculdade. Meu pastor tinha me dito para que pudéssimos para com o processo e refletir melhor e foi o que fizemos, paramos conversamos e com outra palavra pastoral o qual nos aconselhou recomeçarmos degrau por degrau que voltássemos a namorar como ela está morando na casa dos pais dela e não vou por lá mas começamos a nos encontrar a conversar mais e até hoje estamos namorando pois nosso pastor nos disse assim: Namorem novamente, não se apressem em voltar, nenhum dos dois está passando por nenhuma necessidade, vão namorar mas isso tem o tempo certo de ficarem deste jeito se depois de um tempo namorando vocês verem que não dão certo mesmo o melhor que se pode fazer é sufocar o amor que sentem um pelo outro e seguirem em frente com suas vidas pedindo que Deus vos mostre outra pessoa melhor.
    Peço a Deus por uma transformação completa em nossa vidas pois é muito fácil dizer que o outro tem que mudar, acredito que devemos procurar mudar o nosso mundo interior primeiro para que depois possamos pedir a Deus para agir no outro. Hoje vejo minha mulher com outros olhos estou em busca daquele primeiro amor que senti por ela e sei que posso encontra-ló, aos poucos Deus está colocando a casa em ordem. Não nego que fiquei apreensivo quando meus irmãos começaram a perguntar por ela, por que ela não estava indo a igreja e quando pensei em falar eis que uma irmã teve um sonho que repetiu-se por duas vezes naquela semana onde ela nos via separado e uma mão nos colocando juntos novamente, ela me disse que ainda não era a hora e naquele momento tive de me segurar para não desabar em prantos, falar que estávamos em processo de separação mas então ela me disse acalme-se tudo vai dar certo. Vejo que as coisas estão caminhando para o rumo certo ela andou dando umas vaciladas como em não ir para dois cultos consecutivos mas logo lhe adverti dizendo: tudo que nosso inimigo quer é uma desculpa, nós não podemos dar nenhuma brecha ainda estamos numa corda bamba, atravessando um terrível lamaçal não podemos para aqui no meio do caminho se não já sabemos o que pode nos acontecer. Por favor continuem orando por nós e farei o mesmo por vc’s . É bem provável retomarmos nossa vida em nossa casa, morando juntos já na próxima semana mas ainda vamos conversa e certamente trarei a vc’s, se não for o desfeço poderá ser mais um capítulo de um pedacinho da minha vida. A todos meus sinceros agradecimentos, vamos orar sempre mas que possamos nos lembrar que o sacrifício já foi feito lá na cruz e não precisamos hoje morrermos por isso, por aquilo nem tão pouco por qualquer pessoa que nos machuque não importando de que forma seja se fisica, psicoloógica ou sentimental. Que a paz de Cristo esteja conosco!

  28. Carol Leite
    29/10/2010

    Eu fiz parte de uma igreja pentecostal e depois fui para uma tradicional. Quando fui para a tradicional, tinha apenas alguns meses de casada. Depois de um tempo lá, entrei para o grupo de louvor. É interessante o quanto de importancia dão ao grupo de louvor (hoje vejo isso, amém) a ponto de eles perderem em status de santidade, talvez, só para os anjos. Mas bem, daí que comecei a tentar me separar após um ano de casada. Falei isso logo para o pastor e então ele e sua esposa começaram uma tentativa de nos reconciliar. Todos pensavam que eram só os ajustes de rotina, a novidade da vida de casados, que estava fazendo com que eu pensasse em separação, divórcio, mas não era isso. Depois de mais um ano, finalmente nos separamos. Fui a um tribunal perante todos os líderes da igreja dizer em alto e bom som, com todas as letras, que sim, eu, eu e EU queria me separar de meu marido e com isso tinha consciência que seria excluída da igreja. Tem noção?
    Posso falar de alguns pontos, sem que me estenda neles.
    1. Se é regra de que nenhum membro da igreja deva se divorciar (e o motivo pelo qual o divórcio foi pensado não importa) é válido (penso eu, hoje), que eu fosse mesmo excluída, visto que não me encaixei nos padrões propostos pela instituição. Mesmo que Jesus tivesse dito: Uma vez só, ao ser perguntado quantas vezes devemos perdoar um irmão e mesmo que o pecado do divórcio fosse algo que fere exclusivamente ao próximo, ou a igreja, para que só dela pudesse vir meu perdão. Uma Instituição chamada igreja, nesse caso, para mim, nada ou quase nada tem de compromisso com o Evangelho que é Cristo, portanto, os critérios bem como os julgamentos são de sua responsabilidade, nada tendo o Senhor com isso.
    2. Existe alguém perfeito ou algo perfeito que alguém possa realizar? Como eu vou saber que estou fazendo a escolha certa ao me casar? Ah, certeza mesmo na vida só a morte e os impostos, como já disse alguém. Claro que não me casei pra me separar depois. Assim como não acordo pensando em mentir ou cometer qualquer outro pecado. Sou pecadora assim como todos são então pq a Graça só não chega até aqueles que são divorciados? Até assassinos são perdoados, mas divorciou, perdeu. A Graça para vc já era. E na igreja não tem isso não. Jesus perdou a Pedro que o negou por três vezes diante de todos mesmo tendo passado os últimos três anos andando ao seu lado. Ele o perdoou, assim como perdoou os vários adultérios de Salomão e as loucuras em nome da vaidade lasciva de Davi. Perdoou Davi tanto, mas tanto, que até hoje Davi é lembrado como o homem segundo o coração de Deus. Mas divorcie hoje na igreja de Cristo, e então vc não será nada mais que escória. Isso eu falei com o meu ex-pastor, e falei com meu irmão que na época da minha separação (o divórcio só saiu 2 anos depois, nesse tempo não tinha a facilidade dos cartórios) era conselheiro na igreja. Mas nenhum deles pode me responder nada que não fosse: Amada, vc está excluída não só da igreja, que é o canal de Deus na terra, como da comunhão com o próprio Deus. E durma com isso.
    Não foi só uma vez que tentei voltar pra minha igreja. Foram várias. Otária. Talvez. Mas eu ainda acreditava que eles sabiam o que estavam pregando. Hoje tenho a certeza que não é o Evangelho. Porque se a base do Evangelho é o perdão pela Graça, tudo onde não há perdão não há Evangelho. Penso eu.
    Se eu me arrependi? Mas é claro! Eu não fui viver o inferno pq era a melhor opção. Meu casamento estava acabado, tudo o que eu queria era que a igreja lembrasse do que disse o Senhor: Os sãos não precisam de médicos e sim os doentes. Mas eles não lembraram e todos aqueles que eu achava que eram meus amigos, meus irmãos, se afastaram de mim como se eu fosse uma praga. Até hoje eu sou conhecida como a Carol, que parecia ser do nosso meio, mas se revelou uma rebelde, indisciplinada, divorciada e com um segundo casamento. Sim, pq eu casei de novo e já tenho 6 anos com meu esposo e um filho lindo de 2 anos. E não quero mais saber de nenhuma instituição religiosa. Isso o meu ex-pastor conseguiu me ensinar, que igrejas são como clubes em que aquele que não segue as regras, não pode continuar nele, para não contaminar os outros membros.

  29. Hadassa
    24/11/2010

    “casei com a consciencia de que aquilo seria eterno, por isso minha decepção foi maior ainda, por ver que mesmo acreditando nesse principio eu não podia ficar num relacionamento que estava me destruindo. Tentei convence-lo a buscar ajuda pastoral (meu marido foi ungido pastor).
    Fui procurar ajuda psicologica pra tentar salvar meu casamento, mas ele, meu ex-marido teria que fazer terapia de casais comigo e não estava disposto a isso, dizia que o problema estava em mim.”
    Temo não suportar a turbulência e densas trevas que sobrevirão sobre mim e minha família de origem. Tive um pesadelo tenebroso hoje. Uma situação de caos total, estavam presentes minha mãe, meu irmão e eu. No sonho eu sabia que meu marido estava tranqüilo na casa.
    “Por causa desse preconceito as igrejas não tem nenhum trabalho direcionado a este tipo de problema.”
    “Li esse artigo e vejo que ainda tem uma esperança para mim graças a DEUS! Esse artigo veio a mim como um bálsamo de refrigério para minh’alma” estas últimas ,tb são minhas palavras.
    Estou casada a 3 anos e 4 meses. Nunca pensei que fosse passar por tanta tristeza e situações bizarras…
    Choro muito, pois não gostaria que fosse assim.
    Mas de tudo o que me doe mais é o roubo do ministério (dos sonhos mais lindos que sonhei com Deus).
    Socorro me socorram em intercessão.
    Sobre as coisas materiais tudo fui eu quem adquiri…. pela lei humana ele tem direito a metade de tudo.
    Tudo isto só me faz chorar.

  30. MISS,Dra Alda Toledo
    17/12/2010

    A PAZ DO SENHOR ,ACREDITO QUE RESUMINDO TUDO ISSO,NÓS QUEREMOS JUSTIFICAR NOSSAS FALTAS E FRACASSOS,MAS ISSO É CARNAL,É O ESPIRITO SANTO QUEM NOS FAZ CONVENCER DO PECADO ,DA MORTE E JUIZO.
    VEJO QUE UMA PARTE DOS(AS) IRMAOS(AS)QUE SE CASARAM NOVAMENTE APOS O DIVORCIO,UNS FORAM O CONJUGE FERIDO E O OUTRO O OFENSOR,MAS DEUS PAI REQUER O PERDÃO E NAO A SEPARAÇÃO.DIVISÃO NAO PROVEM DE DEUS ,MAS A UNIÃO CONSCIENTE E RESTAURADA É MELHOR QUE ENVOLVERSSE NUM OUTRO CASAMENTO SEM TER RESOLVIDO OU RECONSCILIADO COM SEU PASSADO ,SENÃO ,TUDO SE REPETE. É QUESTÃO DE TEMPO.
    SOU DIVORCIADA MAS ,NAO ME CASAREI POIS AMO MEU ESPOSO E SEI QUE EM QUALQUER MOMENTO O MILAGRE ACONTECERA.
    ELE ESTÁ NOIVO E SE CASARÁ COM OUTRA MULHER A QUAL NAMORA MESMO ANTES DO DIVORCIO SAIR.
    MAS ISSO NAO ME PREOCUPA POIS A ESCOLHA FOI DELE EU APENAS AGUARDO NO SENHOR.”POIS EU SEI EM QUEM TENHO CRIDO”

    A PAZ DO SENHOR!

    EU GOSTO MUITO DESSE TEMA DESTE DEBATE.DÁ PANO PARA MANGA,MAS SOMENTE HÁ UMA VERDADE QUE É CRISTO JESUS E A PALAVRA,QUE É SOBERANA A QUALQUER EXPLICAÇÃO OU DISSERNIMENTO HUMANO.

    • romildo carlos
      14/06/2012

      O que acho impressionante, é a nossa capacidade de ver tudo segundo nossas: experiência, inteligência, convivência, costumes, mesmo sendo o assunto: A PALAVRA DE DEUS. li até onde postei, encontrei comentários de pastores, missionária, doutora, muitos pronunciamentos de CRISTÃOS, parece que alguns não leram o texto, sendo a maioria fora da propósta do assunto. Li o texto, diria que se todos nós que estamos participando destas postagens, conhecesse-mos o hebráico o grego, os costumes daquela época, e desse-mos crédito unicamente nas palavras de DEUS, e não nas tradições e costumes e abandonásse-mos nossas emoções e achismos, (CERTIFICANDO), se estas traduções estão corretas, possivelmente estariamos mais próximo dum melhor entendimento. Lembre-se que o CONTEXTO do assunto, divórcio, repudiar, lei de Moyses, recasamento, é tratado nestes textos citados em lucas 16-17,18—Mateus 19-09, 5-32, Marcos 10-1012. Por JESUS. Estude o texto, deixe de lado suas experiências, e creia sómente na BIBLIA.

      Saiba que JESUS veio ao mundo tirar nossos pecados, e não à inteligência.

  31. GUERREIRO
    01/01/2011

    Já faz um bom tempo mas chegou o momento de lhes dizer o desfecho da minha história. Dia 13 de dezembro de 2010, nos divorciamos. No tempo que passou fui refletindo sobre conselhos que recebi para dar continuedade no casamento, o tal de aprender a CEDER. Mas em meio a tantas palavras sobre isso, começei a questionar-me o real motivo de passarmos por tantas coisas assim ruins e pedi a Deus que me mostra-se a verdade. Cuidado irmãos porque se vc não estiver preparado para a verdade, isso pode lhe destruir por completo, mas Deus conhece a cada um e sua estrutura até onde pode suportar, pois é através do celular que ela havia deixado aqui em casa por estar estragado veio a resposta. Pensei vou mandar conserta para presentea-lá, uma vez que ela gostava dele e por ter estragado agora estava com um telefone bem inferior sem muitos recursos nem câmera tinha, quando fui buscar o rapaz que consertou peguntou-me de quem era aquele telefone? Lhe respondi que seria de minha esposa, logo me alertou sobre algumas fotos que não seria tão boas assim de se ver, pois é foi uma pancada certa ve-lá com outro cara. Bom, com tal resposta a decisão não poderia ter sido outra, mas fiz questão de indaga-lá a qual ficou sem graça, sem resposta e para evitar um mal bem maior me levantei e fui embora. Ainda hoje ela tenta se justificar! Hoje entendo o motivo de tantas brigas, discursões e disconfiança. Sei que a glória da segunda casa será maior do que a primeira e Deus há de me abençõar! Apesar de tudo ainda peço que Deus a abençõe mas não mais ao meu lado.
    É complicado ainda mais neste período de festas de fim de ano, o qual acaba nos deixando bem mais emotivos, vermos irmãos se abraçando, familias unidas e vc sozinho é bem chato, mas sei que Deus mudará minha história! Obrigado a todos que puderam conversar comigo me ajudando nos momentos certos e nas horas mais certas, gostaria que pudessem continuar pois hoje me vejo numa solidão mesmo estando dentro da igreja no meio de meus irmãos. A todos FELIZ 2011!!!
    GUERREIRO

    • Rafael
      04/01/2011

      Mani, envie um e-mail. Que neste ano de 2011 você possa superar suas decepções e se aprofundar no Amor e na Graça do PAI.

      rafaelthiagorj@yahoo.com.br

      Se quiser conversar pode contar comigo.
      Abraços,
      Rafael

  32. vicky
    22/01/2011

    Olá a todos, vim parabenizar o Pr. Rangel por seu grande discernimento a cerca do que a biblia relata sobre o divorcio, sendo assim, inicio meus comentarios com o mesmo texto biblico: “Mateus 5:17-18, Jesus disse: Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.”
    Jesus disse que ele veio para cumprir a lei e não para destruí-la. Ele cumpriu a lei na sua morte e pregou-a na cruz. Mas até a morte dele, a lei ainda estava em vigor para os judeus. Quando os fariseus fizeram a sua pergunta sobre o divórcio, eles ainda estavam debaixo da lei. Portanto, tudo que Jesus falou sobre o assunto concordava com a lei que estava em vigor. De fato, é notável que Cristo intensificou a lei, dando o sentido verdadeiro dela. Mat. 5:27 e 28 explica que só o ato de cobiçar a mulher já é adultério. Mat. 5:31-32 mostra o que ele pensava dos antigos. V. 31 Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher (SERVE PARA HOMEM TAMBEM), dê-lhe carta de desquite.” Em v. 32 Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.”

    O assunto aqui não é o direito do homem casar se de novo, mas é que ele faz a sua mulher cometer adultério se ele divorciá-la. (É entendido que ela provavelmente vai casar de novo, sendo livre do marido). Esta explicação concorda com Deut. 24:4 que diz que a mulher será contaminada com o segundo marido.
    A lei exigia a morte dela e então o homem seria livre para casar se de novo. Nós sabemos que ainda foram executados os infratores da lei no tempo de Jesus. Ver: João 8:1-11. Jesus não falou para os fariseus não apedrejarem a mulher pega em adultério, mas disse que aquele que não tivesse pecado jogasse a primeira pedra. A lei exigia que toda a acusação fosse feita por duas ou três testemunhas do ato. Jesus como homem não era testemunha. Mais uma vez Jesus está dentro da lei. Quando todos os deixaram, e Jesus estava a sós com a mulher, ele mostrou que ele como Deus sabia tudo sobre ela pois disse-lhe, vai-te, e não peques mais.”

    Lu. 16:18 também diz: Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido adultera também.” Neste caso o homem é culpado também.
    É licito ao homem repudiar sua mulher?? Mat. 19:3 consta a mesma pergunta, mas acrescenta: por qualquer motivo.” Marcos sempre resume o assunto e Mateus elabora mais. Nesta época os judeus estavam se divorciando por qualquer motivo. Eis os doutores procurando pegar Jesus ensinando uma coisa contrária a lei. Vamos lembrar que adultério foi punido com a morte do indivíduo conforme a lei. Jesus não vai desviar do sentido original. Ele não somente sustenta a lei, mas a intensifica, como fez no caso do filho que não honrasse os pais em Marcos 7:9-13.

    Em Mat.19:8 e Mar.10:5 Jesus explica que Moisés permitiu o divórcio por causa da dureza dos corações, MAS também disse que no princípio não era assim. Jesus está relembrando aos fariseus que o certo é o que Deus decretou no princípio. Deus não aprova o repúdio, mesmo depois do tempo de Moisés. Veja Malaquias 2:16, !Porque o Senhor Deus de Israel diz que aborrece o repúdio…e não sejais desleais.”

    O versículo que muitos gostam de usar para provar a legalidade e o direito de casar de novo se o parceiro fosse infiel é Mat. 19: 9 : !Eu vos digo, porém que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.” Marcos, ao resumir este fato, não falou a frase: não sendo por causa de prostituição?. Pôr que será? Aparentemente a questão não é se a pessoa tem o direito ou não de casar de novo se o parceiro fosse infiel, mas se o casar de novo é adultério. Lembramos que a lei exigia a morte de quem cometesse prostituição. É muito duvidoso que Jesus vai desviar-se do sentido original da lei. Esses fariseus conheceram muito bem a lei neste respeito. Se o infrator fosse executado conforme a lei então o parceiro ficaria livre para casar de novo. O assunto aqui é, se por qualquer outra razão se casasse, seria adultério. Sim, na época de Jesus Cristo ainda existia a pena de morte para adultério e Jesus não estava se retratando ou se desfazendo desta lei, mas somente mostrando aos fariseus que Ele concordava com a lei.

    Em v. 10 do mesmo capítulo, os discípulos mostram que eles entenderam perfeitamente o que Jesus tinha dito, isto é : Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convêm casar.” Mas Jesus disse em v.11 que nem todos podiam receber esta palavra, e continuando em v.12 ele explica que há vários tipos de eunucos: (a) os que nascem assim; (b) os que foram feitos assim pelos homens; (c) e outros ainda que por causa do reino de Deus se fizeram eunucos. Creio que a pessoa cujo parceiro for infiel deve considerar-se como um eunuco pelo reino de Deus, e que isto é o ensinamento de Jesus.

    Paulo escreveu em Rom. 7:2-3: Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera, se for doutro marido: mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for doutro marido.”

    I Cor. 7 inteiro trata de vários assuntos ligados ao casamento. Vejamos:

    1. O homem não deve tocar na mulher (sexualmente) se não são casados, v.1.
    2. Tanto o homem, como a mulher, deveria casar para não cometer a prostituição, v.2.

    3. Os dois têm direito a todo o privilégio sexual do casamento e nenhum deles deveria proibir ou negar ao outro esse direito, v.2-3.

    4. Paulo deu sua opinião a respeito dos não casados, mas falou que não era mandamento de Deus, v. 6-9.

    5. Quando ele fala aos casados disse: Todavia, aos casados, mando, não eu mas o Senhor, que a mulher se não aparte do marido, v. 10.

    6. Se, porém, se apartar, que FIQUE SEM CASAR, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher, v. 11.

    Paulo aconselha os irmãos casados com descrentes a ficar com seu cônjuge. Se porém, o descrente deixar o crente, este não é obrigado a ficar com ele, v.12-16. Notemos: Paulo não deu o direito de casar de novo. Somente a liberdade de ficar separado.

    O que eu venho dizer com tudo isso, é que casamento não é algo fácil, porem foi instituido por Deus, o homem quando toma a decisão de casar-se ele tem que assumir as responsabilidades do casamento. Eu creio num Deus que restaura casamentos, e Ele é fiel para cumprir sua palavra…Não adianta ficar tentando se convencer e convercer aos outros que o DIVORCIO é correto…isto é MENTIRA do maligno. O que Deus une o homem não separe… os que continuarem no erro tem que assumir as responsabilidades e consequências de tal ação, pois no dia que o Senhor Jesus voltar aí sim será muito tarde para se arrepender!!!
    Espero ter aberto os olhos de muita gente que estava precisando aqui, agora sim o Senhor não os tomará mais como “INOCENTES”.

    DEUS OS ABENÇOE!!!!

    • João Souza
      29/03/2011

      Concordo plenamente contigo, veja que nos versos 10 e 11 de 1º Coríntios o próprio Deus diz que a pessoa não é obrigada a viver o resto da vida com a outra se não estão se dando bem, porém que fique sem casar é o que Deus diz, não são os acusadores da igreja como diz a estrangeira, é o próprio Deus falando, e aí o que Deus falou perdeu seu valor? Deus é amor, mas também é justiça.

      • Rafael Thiago
        30/03/2011

        Mateus 19
        E aconteceu que, concluindo Jesus estes discursos, saiu da Galiléia, e dirigiu-se aos confins da Judéia, além do Jordão;
        E seguiram-no grandes multidões, e curou-as ali.
        Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?
        Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez,
        E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?
        Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
        Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la?
        Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim.
        Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
        Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.
        Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido.
        Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.

  33. Marcia
    27/01/2011

    Guerreiro, nossa quanta coisa aconteceu neste ultimo ano. Imagino sua decepcao.
    Passei pelo mesmo.
    Durante seis meses orei, jejuei, pedi que Deus me mostrasse a verdade e ele me mostrou. Mostrou que meu ex marido, “pastor”, gostava de “pastorear” ovelhas femininas fora dos cultos. Mostrou quao promiscuo, hipocrita, sem temor ele era a respeito da santidade do casamento. Esse mesmo homem, que logo antes de nos separarmos me disse que se eu estivesse gravida novamente eu deveria abortar pq nao deveriamos ter mais filhos.
    Este mesmo homem que criava historias mirabolantes p/ roubar literalmente suas ovelhas. Depois da nossa separacao descobri que ate envolvido com homossexuais ele foi, tudo p/ obter favores.
    Deus e testemunha de que tentei, na minha maior inocencia , uma reconciliacao. Fiz o possivel e impossivel p/ passar por cima de tudo. Mas ai ja entra a questao CONTAMINACAO espiritual. nao creio que Deus queira que nos contaminemos, mesmo com nossos maridos/esposas.
    Que o Senhor, somente Ele, seja o arbitro nesta questao. Nao aceite o peso e julgo, nem mesmo acusacoes pq quem acusa e o inimigo.
    A paz e que o Senhor , no devido tempo, traga completa restauracao na sua vida!

  34. GUERREIRO
    28/01/2011

    Vicky! Não posso concordar contigo, tão pouco com sua conclusão. Certamente a vida nos difere e cada pessoa que passa por tal processo, sabe o que é sentir na pele os maus tratos, a indiferença, as provocações, as discursões, as brigas e até a traição. Não tire conclusões e tão pouco queira ser juiz de alguém, pois da mesma maneira que medires também tú serás medido! Não esqueça desta palavra! E não fique tirando partes de textos isolados para justificar seu ponto de vista! Ele já sabia de como as coisas seriam entre eu e minha ex-esposa, ou de qualquer dessas pessoas (irmão(ãs) que aqui deixaram seus relatos verídicos de angústia, dor e sofrimento. Ele não permite que nenhuma folha caia sem que Ele autorize, Ele que fez todas as coisas nos conhece a tal ponto de saber que colocarei no caminho dele(a) tal pessoa para haver entre eles um crescimento, um amadurecimento ou até mesmo um novo sentido para vida! Os motivos somente Deus conhece! E se Ele determinou que para uns relacionamentos o tempo seria menor e outros maior, que és tu para dizeres algo? Por um acaso amado(a) já ouviu falar que a glória da 2ºcasa será maior que da 1º? Isso pode ser aplicado a vida conjugal! Aquilo que ligares na terra será ligado no céu e aquilo que desligares na terra também serás desligado no céu! Sei que Deus conhece meu coração e não acredito neste justiceiro, implacável o qual o amado(a) apresenta, se Cristo não condenou aquela mulher, por que, qual motivo o amando(a) quer nos condenar? Será que vc acharia melhor que essas pessoas cometessem suicídio? Pois dependendo da tribulação na qual vc possa estar passando, nosso inimigo(que vive há tanto tempo e que é sagaz e está ao nosso derredor) nos tenta a todo instânte e dentro de uma casa podem acontecer fatos que vc meu amado(a) desconhece mas que Deus oniciente, onipresente e onipotente já sabia e interfere para evitar um mal ainda maior. Imagine agora naquele momento caloroso da discursão um tomando para si uma arma para eliminar seu marido ou sua esposa por que enquanto vc estiver vivo não poderei casar-me pois estaria adulterando, então vc deve morrer! Diga-nos seria melhor derramar o sangue do que entregar a carta de divórcio? O que te falo são experiências minhas vividas, não é nenhum conto de revistinha. Existem pessoas que tem um casamento maravilhoso e graças a Deus, mas quando o casamento toma outro rumo, amado(a) acha que Deus nos abandona? Ou por que neste momento sou um homem divorciádo deixei de ser filho e co-herdeiro em Cristo? Amado sei que Deus é justiça mas acima de tudo vem o AMOR, Ele me amava antes, me ama agora e me amarás até no meu último respirar aqui na terra e sei que continuarás me amando quando ao lado DEle puder estar. Cuidado amado(a) com as palavras, conseguirías dormi sabendo que por conta de sua palavra um irmão(ã) possa ter cometido o suicídio? O sangue dela irá para as tuas mãos! Onde na palavra diz que o AMOR é superavél? Qual o maior mandamento? Que o Senhor possa trazer a todos nós a sabedoria que DEle provém, juntamente com o AMOR. Leia amado(a) Coríntios 13. Estejam todos na paz de Cristo! Revestidos do AMOR sublime de Deus!

  35. GUERREIRO
    28/01/2011

    Marcia!
    Obrigado por suas palavras, realmente não é fácil olhar para o outro lado da cama e não ver mais aquela pessoa com quem fiz tantos planos. Não é fácil lembrar das dificuldades vividas e dos conflitos, verdadeiras batalhas para que ao final chegasse a este resultado! Até hoje doi! As vezes me afasto das pessoas para não repararem que choro, tento manter-me sempre o mais alerta possível, um verdadeiro atalaia contra esse sentimento. Peço a Deus que mande-me uma mulher mas desta vez preparada e moldado no fogo santo. Vou seguindo minha vida com meus olhos e minha vida voltados para Cristo, sei que Ele cuida e continuará cuidando de mim, de nós! Pude observa que para ti a batalha também foi pesada e sei que para falar destes momentos não é fácil!Estarei orando por todos nós, vamos nos unir mais e orar para que Deus possa estar nos capacitando, por que Ele usa aos que Ele capacita. A restauração apenas virá do nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO! Esteja na paz de Cristo e que seu Amor nos revista por completo! Amém.

    • Estrangeira
      02/02/2011

      Guerreiro, a Paz!!!

      Amigo (posso lhe chamar assim?), sinto lhe dizer que sua luta apenas começou. Apesar de sua atual situação de luto (pois um divórcio pode se comparar à uma morte, pois é a perda da presença física de uma pessoa que, mesmo não mais amada, fez parte de nossa vida), não espere da “igreja” palavras de conforto, pois a “igreja” se diz de Cristo, mas vive na Lei, e pela Lei você merece ser apedrejado. Como apedrejamento é crime no Brasil, resta o apedrejamento moral, o utilizar de versículos fora do contexto para provar, pela Lei, que vc de agora em diante é um pecador contumaz.

      O engraçado é que os que vivem pela Lei só escolhem as leis que importam. Pq, por exemplo, não têm escravos em casa, já que a escravidão é amplamente aceita nas cartas do Novo Testamento, e é LEI no Antigo Testamento? Esse é só um exemplo, uma mostra do que podemos fazer utilizando a letra morta, ao invés da Palavra Viva. E a interpretação que fazem do divórcio segue a mesma rotina.

      Guerreiro, como seu nome diz, continue guerreando. Agora sua guerra é maior, pois vc terá como adversários os próprios que se dizem seus irmãos, mas tenha bom ânimo e siga em frente. Deus, em Sua infinita misericórdia e amor, confortará vc e sua ex-esposa, e o que vcs passaram servirá, creio, para que recomecem suas vidas não passando pelos mesmos erros.

      No mais, estamos aqui. Vc não está só. Deus é contigo, e há um remanescente que liga mais para a Graça, para o ser humano, do que para Lei, dízimos e ofertas. Jesus conversou com uma samaritana que tinha tido 8 maridos, e ela foi uma das que primeiro evangelizaram em sua região, apesar de samaritana (ou seja, de uma religião diferente) e divorciada várias vezes.

      Fique na Paz que excede todo o entendimento humano,

  36. Marcia
    28/01/2011

    Vicky, concordo com voce. O que Deus une o homem nao separa.
    E quando Deus nao uniu? Sim pq se Deus uniu Ele mesmo vai transformar e agir neste casamento e havera restauracao.
    Ai fica minha pergunta:
    Se Deus uniu o nosso amigo Guerreiro com a esposa, certo, ok, Deus restaura certo? OK
    Nosso amigo tomou todas as acoes possiveis p/ seguir de acordo com a palavra. Tentou de todas as formas restaurar o casamento, orou, jejuou e mesmo assim a esposa o traiu.
    Logo, quem errou? Ele por nao ter permanecido com ela mesmo sendo infiel? Deus se enganou? Ou nao era a vontade de Deus este casamento?
    No meu caso, mais serio ainda pq ele era pastor e usava o titulo p/ enxovalhar o nome de Deus. Enquanto estavamos separados eu orei, jejuei, passei por cima de tudo. Orei pedindo a Deus que me mostrasse o que quer que estivesse escondido. Naquela semana recebi telefonema de uma das muitas “namoradas” que havia descoberto que ele era casado e estava me ligando p/ confirmar a historia. Sem falar que descobri que minha amigas e conhecidas recebiam ligacoes telefonicas com “cantadas” do meu marido.
    Sem falar que apos minha separacao tive que fazer um exame de AIDS e outras doencas sexualmente transmissiveis p/ ter certeza de que nao havia sido contaminada
    Deus errou e nao restaurou meu casamento? Faltou vontade da minha parte p/ continuar jejuando, orando, insistindo, mesmo sabendo dos riscos de contaminacao tanto fisicas como espiritual que eu estava sujeita, ou meu casamento nao era a vontade de Deus?
    No verso de Mt 19:8 que voce citou, procurei na traducao em ingles e essa traducao diz”….qualquer que se divorciar de sua esposa, EXCETO, por imoralidade sexual e se casar de novo com outra mulher, comete adulterio…” Logo, entendo que a palavra EXCETO neste caso abre a possibilidade de excessao, uma regra que tem uma unica excessao. Cito a traducao em ingles pq a traducao em portugues deixa um pouco a desejar, ja a em ingles e uma das mais apuradas.
    Provavelmente essa regra existe pq a imoralidade sexual dentro do casamento quebra a alianca que foi feita no mesmo.
    Apos minha separacao fiquei 15 anos sozinha. Nos ultimos 5 anos me dediquei inteiramente ao ministerio e abri mao de um segundo casamento.
    Deus , na sua infinita misericordia, me deu uma segunda chance.
    Digo uma segunda chance pq acredito que meu primeiro casamento foi meu erro. Erro de julgamento, de achar que o fato de ser pastor e cristao eram qualificacoes suficientes p/ honestidade. Errei pela minha ingenuidade e imaturidade em crer 100% no que as aparencias me mostravam. Errei por estar apaixonada e cega e nao enxergar
    quem ele realmente era. Hoje, estou casada ja 5 anos, Deus restaurou minha familia, ministerio, deu um pai de verdade p/ meu filho pq o pai alem de ser ex marido tbm se tornou um ex pai. Meu marido nao e pastor ou missionario ou qualquer outro cargo, e simplesmente cristao, que segue a Jesus.
    Quanto ao meu ex marido, a ultima noticia que tive e que esta fazendo o mesmo com a atual companheira, so que agora e pior pq ele e violento com ela e com a filha.
    Faltou fe da minha parte em crer que Deus restauraria meu casamento com o pai do meu filho? Se estivesse casada estaria fazendo 21 anos de casamento. Nao posso imaginar como minha vida estaria , provavelmente ja estaria morta pq foi isso que pedi , que Deus me matasse por nao suportar mais viver aquela vida.
    Ah, esqueci de completar. Das pessoas que me apoiaram incondicionalmente alem da minha familia, somente meus amigos nao cristaos. Todos, sem excessao, todos , inclusive meu pastor, desapareceram. Nunca um telefonema, nunca uma visita, nunca um ombro, uma oracao. Somente fofoca pelas costas, logico, e completa e total indiferenca. Soube mais tarde que fui julgada, acusada e etc.. por varios “irmaos” , inclusive usando os textos aqui citados.
    Que o Senhor tenha misericordia da igreja, que como noiva de Cristo tem se prostituido, se vendido, se corrompido, julgado, acusado. Que o Senhor nao olhe e nao nos de o que merecemos mas o que na Sua infinita misericordia , que se renovam a cada dia, possamos como corpo de Cristo caminhar em uniao pq reino dividido nao prospera!

  37. rosa
    15/04/2011

    querido guerreiro, gostei da sua história..
    Sou evangélica, e até pouco tempo atrás eu era contra o divórcio, acontecer o que acontecer, vc tínha que fica com sua conjuge…
    Meus pais brigavam muito… e daí o Pr. da nossa igreja implantou em nossa cabeça que apesar de tudo, vc tínha que permanecer ao lado dele…
    Brigas e brigas ocorriam… E vc acha que os filhos sofrem??? Sim.. e como sofrem..
    Minha mãe deixou ele… E vc acha que sofremos??? sofremos sim, mais iriamos sofrer ainda mais se eles continuassem juntos.. brigando direto.
    Hj eu me encontro na mesma situação. só que na arquibancada. Vendo a luta.
    Tenho um jovem que eu amo. amo muito. Ele deicidiu de separar. Igual a sua história (eu até pensei que fosse ele). Ele sempre fez “assim” para tentar renovar os laço.
    Qd ele pediu o divórcio, ele o Pr. foi até a casa dele e disse para ele não fazer isso… Daí ele resolveu voltar com a esposa. só que ele me disse: Flor, não quero fazer isso… De jeito nem um.. Mais se “Deus mandou”. tenho que fazer. A mulher não quer voltar… pq sabe o que eles passaram.
    A familia não quer que eles volte.. De nem uma das parte…
    Minha pergunta é: Deus faria isso??? Pq se fizesse isso seria tipo um “DEus carrasco”. E ele nunca seria isso, tenho certeza.
    E como devo orar… Pq eu o amo… Mais estou esperando ele resolver essa situação.
    Ele só vai para cama com ele só por causa do sexo, não por causa do amor, pq amor, ele diz que não sente… e ela tb diz que não o ama mais.
    Pq o Pr. fez isso com ele? Seria mesmo uma palavra de Deus…

    • Guerreiro
      26/04/2011

      Rosa:
      As vezes o sofrimento que uma pessoa passa reflete nas outras, nos vemos sem um rumo correto pois as lágrimas podem distorcer nossa visão e juntamente com o sofrimento podemos nos perder. Outras tantas pessoas que ainda levantam-se para acusar-nos, veêm de todos os lados, acredite de onde menos se espera. Como mesmo disseste, está assistindo (ao show de horrores de uma vida) o que digo a ti?
      Faça o seguinte conte-me a história dele e como vc’s se conheceram?. Não posso lhe dar outra palavra pois a minha história sei como foi mas a de vc’s talvez não seja tão idêntica assim. Aguardo pelo seu contato e desculpe pela demora pois estive fora por algum tempo. Fique na paz de Cristo!

  38. anonima
    23/04/2011

    eu sou casada a 5 anos ja sofri agressão do meu marido ou seja eu ja apanhei muito ..ele é um grosso bate em mim no meu filho de 5 anos eu freqüento a igreja batista sempre oro por ele mas ele nao muda ele nunca me traiu e é jovem ainda não vai morrer tão cedo .. então eu espero ele matar minha vida e dos meus filhos aos poucos? que Deus que quer isso pra alguém?? então se eu me divorciasse dele seria condenada? eu vou me divorcia sim . Agradeço a Deus por ter encontrado esse sit e tenho certeza da graça de Deus sobre a minha vida ..graça e paz a todos

  39. Marcia
    23/04/2011

    Anonima, Deus nao quer que voce permaneca em um casamento apanhando e esperando que ele mude . A sua seguranca e a do seu filho em primeiro lugar. Voce nao so e responsavel pela sua seguranca como a do seu filho tbm.
    Trabalhei aqui como voluntaria em abrigos para mulheres espancadas e a sua historia e a historia de muitas. Nao importa o pais, cultura, raca. Voce nao esta sozinha e lembre-se que Deus esta te guardando e te protegendo. Pela lei Maria da Penha voce tem direito a assistencia, nao conheco exatamente como funciona a lei . Seria bom voce se informar, ter um plano de acao. Caso voce se separe ele vai atraz de voce? Voce acha que ele seria violento a este ponto? Voce precisa de advogado? Existe algo pratico, alem de oracoes, que eu possa fazer por voce? Me deixe saber ok!
    Abracos.

    • ANONIMA
      23/04/2011

      graça e paz querida , Deus abençoe, acredito que ele nao seria tão violento ao ponto ,ele nao esta aceitando a separação mais eu confio em Deus. a minha duvida era se eu podia ou não me separar. se Deus não me condenaria ,mas depois de tudo o qque eu li aqui o meu coração está confiante que Deus não vai me condenar ,e muito humilhante meus irmãos apanhar do marido do pai dos seus filhos o homem que você amou um dia…eu não axo que eu tenha que esperar ele me trair ou morrer ,eu quero a felicidade dos meus filhos e minha tbm ..só respondendo a vc querida marcia eu fui sim nesses centros onde eles acolhem mulheres vitimas de agressão mais a minha irmã achou que seria traumatico pro meu filho se eu ficasse em um desses abrigos ,eu só não registrei o b.o contra ele, axo que a irma me entende, é muito dificio por o pai dos seus filhos na cadeia, axo que é por isso q muitas se calam…mas enfim eu criei coragem e pedi o divorcio eu tenho medo dele ,mais eu confio em Deus .e agora acredito que não é a vontade de Deus que eu continue vivendo esse inferno..Graça e paz a todos

  40. Marcia
    26/04/2011

    Essa decisao e entre voce e Deus. Pelo que voce ja leu aqui, nao vai encontrar nenhum apoio na igreja. Infelizmente a maioria estara pronta a te julgar e acusar, mas apoiar, ouvir sua parte da historia, chorar com voce, nao espere isso. Muitos vao se afastar de voce como se voce tivesse lepra. Mas existirao aqueles que terao compaixao , estarao ao seu lado nao importando a opiniao dos “crentes”. Esses sao seus amigos verdadeiros.
    Na minha epoca, nem meu pastor veio me visitar. Sumiram todos, sem excessao! Ate mudei de igreja pq nao tinha mais ambiente. Quando se aproximavam de mim era p/ perguntar, curiosidade morbida…… Como eu nao tinha condicoes de falar no assunto, mudei de igreja. Fui p/ uma igreja americana, onde as pessoas nao tinham a remota nocao da minha historia. Quando souberam que era separada, foram discretos o suficiente p/ lamentar a situacao , mas nao passou disso.
    Infelizmente , vejo isso mais em igrejas brasileiras, as pessoas sao muito indiscretas, curiosas e fofoqueiras. Nao digo que nao existe isso em outras nacionalidades, mas pelo menos sao mais discretos. Nunca se ofereceram p/ orar por mim e minha familia, mas sempre perguntavam…” mas irma, o que foi que aconteceu?”
    Que o Senhor te fortaleca e te amapre, precisando de apoio, mesmo distante, o que eu puder me deixe saber.
    Abracos

  41. Rosa
    27/04/2011

    Guerreiro, há + ou – 9 anos que eles são casados. tem um filho de 5 anos. a família dela mexe com macumbaria, mais ela é evangelica e ele tb. Vou usar nomes ficticio, para ela vou usar marcia e para ele pedro.
    conheci o pela net, qd ele há uns 4 anos atrás. Qd eu o conheci ele tava numa crise de estresse, e viva triste, ele me disse q qd estava com 1 ano de casado a Marcia chegou para ele e disse que não o amava. Que nunca o amou. Daí ele como cristão, tinha que manter as aparencias da vida de casado, por como ele disse, queria ser Pastor, queria ter um ministério então tinha que continuar casado, mesmo com aparencia.
    Ele sempre tentando manter o casamento, ía para congressos de casais, tentava de todas as formas acender o amor que ela sentia por ele.
    Ela sempre saindo de casa, ele sempre indo buscá-la.
    Qd foi esse ano ele decidiu: Não quero mais viver assim, triste, abatido.
    Daí começamos a namorar, ele pediu op divorcio, ela aceitou. E disse que isso era a melhor coisa para se fazer, tendo em vista que os dois não se amavam, pq íam viver assim?
    ele já tinha assinado os pápeis, quando foi um bendito pastor, foi na casa dele, disse que tinha vindo em nome de Deus, e que era para ele voltar, pq isso não era de Deus, o Pr. falou que se ele não voltasse para a familia, ele não poderia nunca assumir algum cargo na igreja.
    Ele me falou com lágrima nos olhos: Rosa, eu não quero voltar… Nunca pensei que isso poderia estar acontecendo.
    Daí eu, passado alguns dias, eu falei com ele, ele me disse que a Marcia não queria voltar, que ela não amava e queria viver uma nova vida. Só que com outro.
    Uma vez ele me disse que nunca tínha feito amor com ela, nem ela com ele. Pq nem um dos dois sentiam amor pelo outro.
    E eu Guerreiro, eu o amo. Porem tenho que ficar de braços cruzados, vendo o show, pois nada poderei fazer.
    Não falo mais com ele…
    Essa é a situação.
    Hj não sei o que aconteceu com eles… se voltaram, se estão separados…
    Sei que oro… oro para que se eles vão ficar juntos que Deus mude… e se não, que Deus mude tb.
    O que vc me aconselharia????
    Bjus
    EMu e-mail é recdn@uol.com.br

    • Marcia
      27/04/2011

      Um casamento nao consumado e reconhecido pela lei? Que eu saiba nao, e um dos motivos p/ se anular um casamento. Mas nao sei, as leis andaram mudando, mas mesmo perante Deus, casamento tem que ser consumado p/ ter validade, nao e so assinatura de papel.

    • Flávio dos Reis Abbenante
      21/07/2011

      Cara!!
      O que tem haver consumação do casamento com sua legitimidade perante Deus? Onde está isso na palavra? Bendito seja o pastor que foi na sua casa e disse para ele voltar para esposa.Vc e ele , segundo a palavra estavam adulteros.Ore para que o casamento dele prospere mais e mais e tb para que o Senhor de te uma marido segundo Sua vontade.Peça perdão e o Senhor vai te abençoar.
      A paz.

  42. Guerreiro
    29/04/2011

    Rosa:
    Bom pude ler sua história de vida, agora o que vou te falar é aquilo que penso não estou pregando nenhuma forma de rebeldia contra a palavra de Deus.
    É importante que isso esteja bem claro em nossa conversa. Veja bem: Eles vivem ou viveram certo tempo na macumbaria, querendo ou não isso tráz consequências más para qualquer relacionamento, eles tem um filho querendo ou não a familia já está formada e existe um laço entre eles o qual não poderá ser rompido. Veja bem sua postura está correta neste momento é a única coisa que podes fazer, orar, mas Deus é quem sabe o que vai fazer daquelas vidas. Se fosse tão terrível assim a situação deles provavelmente ele já teria visto o fim e teria colocado o ponto final nesta relação por mais que possamos tentar existe um limite e este pelo que posso ver ainda está longe. Porque? Como posso te falar que não a amo mais sendo que tenho relação com ela? Veja apenas conseguimos ter relações por consentimento do outro e por algúm sentimento diferente disso passa a ser violência sexual e ele poderia acabar preso. Existe algúm boletim de ocorrência deste tipo contra ele? Assim eles vivem até o presente momento juntos! Ruim com ela mas vejo que é pior sem ela, tanto que ela sai e ele vai atrás! Prefiro te falar peça a Deus um homem que realmente possa ser teu marido, um homem virtuoso e sejas para ele a mulher virtuosa. Existem histórias que muitas vezes são melhores permanecerem no passado deixado de lado e se possível esquecidos. Cuidado de repente vc pode estar jogando pérolas aos porcos, foi isso que fiz durante o tempo que estive casado. As vezes não queremos aceitar a verdade que está a nossa frente, cuidado ele pode estar apenas te usando saiba que nosso inimigo é sagaz e já vive a muito tempo antes de nós. Não tome essa luta para ti. Este é um fardo demasiadamente pesado não seja o motivo da destruição de um lar. Hoje depois de tudo o que passei e pude compartilhar com Deus e com todos através deste site estou bem e saiba Deus colocou em meu caminho uma mulher virtuosa pela qual agradeço a Deus todos os dias pois hoje estou bem! Saiba que Deus pode te fazer esquecer e superar este sentimeto por está pessoa colocando um varão vindo para te abençoar. Espere em Deus, as vezes vc pode não estar enxergando e seu prometido pode estar bem mais próximo do que imagina, basta mudar sua postura e olhar se não ao seus lados olhe para frente, quem sabe Deus te revela! Estarei por aqui sempre se precisar pode falar conosco ou comigo ou com nossa amiga e irmã marcia que é uma mulher vinda de Deus. Que possas descansar teu coração entregando sua vida cada dia mais a Deus saiba que Ele faz acontecer mas há ocasiões que Ele espera nossas forças acabar e a única solução é entregar nas mãos Dele. A paz de Cristo em sua vida minha irmã! Um abraço!

  43. Guerreiro
    10/05/2011

    A paz de Cristo a todos! Quero lhes dizer que por mais difícil que seja saibam que Deus continuará com cada um de nós, vos falo isto pois as vezes somos bombardeados por pensamentos, dúvidas sem dizer naqueles que não passam pelo que muitos de nós passamos mas que nos apontam e nos condenam.
    Existe vida abundante, plena com Cristo mas não vou iludi-los, estar sozinho as vezes traz uma sensação de vazio mas que aos poucos dia após dia encontrando amigos verdadeiros, conseguimos superar cada obstáculos um a um.
    As histórias se misturam, se interagem e os personagens muitas vezes apenas mudam de endereço e Deus onde está? Acreditem Ele está bem ao nosso lado e cada lágrima derramada tem o peso superior ao ouro da mesma maneira que as lágrimas escorrem uma após outra assim também será nossa cura devagar, um pouquinho de cada vez até curar por completo todo nosso ser e desta maneira virão nossas bençãos!
    E saibam que Deus tem o melhor para nós.
    Se puderem ouçam o som do oficina g3 (te escolhi) Ele também nos fala através da música e muitas vezes é reconfortante para nosso interior.
    A paz de Cristo a todos!

  44. umbelino
    20/05/2011

    Cara estrangeira

    Para os fariseus travestidos de pastores não aidanta argumentar com base na palavra. A moderadora tentou isto com o texto postado no início, além de outros, são pérolas jogadas aos porcos.

    Assim como no tempo de Cristo, não enxergaram a palavra encarnada, hoje o máximo que eles enxergam, enviesadamente, é o que está escrito, nunca o que está dito. Isto porque o novo mandamento (João 13: 35 e 35) para eles não importa. A ovelha é apenas um objeto de estudo para confirmar suas teses.

    O amor passa longe, isto porque estabelece-se um julgamento moral, nunca ético, e a moral é sempre a média dos costumes dos que dominam e a média geralmente é mediocre (estatísticamente a média diz muito pouco). Em suas igrejas quem como eles não pensa é colocado para fora.

    Digo mais:

    Onde o julgamento mora
    o amor vai embora.
    Em seus terrenos nenhum fruto do amor vigora,
    Por mais doce que seja o perdão, assim como uma amora,
    Para eles não rola.
    Nunca enchergam quando o coração chora
    E não satisfeitos cobram mora.
    Não se deixe levar por eles, pois é aí que o perigo mora.
    Pense no Pai que a ningém ignora,
    E em suas moradas
    Não deixa a ovelha do lado de fora.

  45. Flávio dos Reis Abbenante
    21/07/2011

    Bom dia e a paz do Senhor!!
    É realmente um absurdo o que muitos pastores, estudiosos, falsos profetas e coisas afins falam sobre o divórcio.Na bíblia este assunto está muito, mas muito claro.Hoje, as lideranças das igrejas, pregam esta questão com intúito de segurar as ovelhas pois, satánas tem agido, e com bastante êxito, no meio familiar com fim de acabar, aniquilar, destruir aquilo que o Senhor tem de mais precioso aqui na terra, a família.E bastante conveniente para as igrejas dizer “Ele te traiu, então vc pode se divorciar”, colocando como foco apenas um texto apartado que está em Mateus.Isso é muito preocupante, chega, para mim até a ser repugnante.Vamos pegar todo contexto bíblico e então saberemos na verdade o que Deus pensa sobre o divórcio.Queridos irmãos e irmãs , não estamos vivendo a lei de Moisés, estamos no tempo da graça, de Jesus.O que Deus pensa sobre o divórcio é simples e claro na palavra.Ele odéia o divórcio e a opção para que a pessoa se case de novo é apenas e tão somente a morte do conjugue.Para as pessoas que dizem “Mas ele(a) me traiu, Ele(a) diz que não me ama mais, Eu não o amo mais, enfim.., Jesus é o Senhor dos impossíveis e pode todas as coisas.As pessoas crêem que Jesus, cura, liberta, abre portas, cura aids, cancêr(e Ele realmente cura) mas não acreditam que Ele possa mudar o carater de alguém, trazer uma pessoa opressa e transformá-la uma benção para sua família e para o casamento.É ridículo o muitos terapeutas, psicologos e outros que se dizem cristão falam sobre este assunto.Irmãos e irmãs, o que posso dizer dizer é que família é o plano de Deus, casamento para Deus é um só, exceto se um dos conjugues tenha falecido e ponto final, essa é a palavra genuína de Deus.Se seu casamento está destruído, se já aconteceu a separação ou divórcio, não desistam, orem ,jejuem perseverem e o Senhor vai trazer seu marido ou esposa totalmente restaurados para a honra e glória dEle.Aquele que fizer diferente disso estará em adultério, não sou eu mas a palavra de Deus é quem diz.Lutem sempre pelo seu casamento.Não permitam que o inimigo tirem de vcs aquilo que o Senhor mais preza neste mundo, a família e o casamento.
    Graça e paz.

  46. Guerreiro
    26/07/2011

    Flavio dos Reis

    Em parte vc tem razão mas quando se vive tentando a restituição e sua esposa(o) vive lhe maltratando(em todos os sentidos seja traindo, batendo, chingando, deixando a casa em desordem, saindo para festas e lhe dizendo que vc não pode ir pois é uma festa fechada para poucas pessoas…) não é tão fácil assim como vc pensa. Poderíamos debater em vários contextos bíblicos mas ao que isso nos levaria? Não estou tentando justificar-me pois minha história está escrita e tenho certeza que Deus sabe o quanto tentei e lutei pela restauração mas não consegui e cheguei a pensar até no suicídio ou no homicídio agora diga-me o que é pior ou mais aceitável o divórcio ou o suicídio ou o homicídio? Viver uma relação onde não existe o amor, onde existe brigas e a falta de compreensão, onde apenas uma das partes busca meu amigo fui ao meu limite entregando a Deus e tentando suportar em amor mas não é tão fácil assim como vc pode pensar. Talvez vc seja apenas mais um leitor, talvez sua vida seja tranquila com a pessoa que tens ao seu lado mas tente pensar, coloque-se no lugar destas outras pessoas e imagine estar dormindo com o inimigo, vivendo com o inimigo dentro de sua casa! Não desejo isso a ti pois muitos não suportão e acabam tomado uma daquelas outras duas atitudes não é fácil viver sob o julgo desigual. Não julgue para que da mesma forma não venha ser julgado! Se não pode ter amor pra com seu próximo acaba de cometer apenas mais um pecado! Sabemos o que Deus pensa sobre o casamento, sobre a familia, sobre o adultério, sobre o divórico que está escrito em deuteronômio, sobre outros exemplos que a bíblia tras mas Ele mais do que qualquer ser humano conhece nosso íntimo nossas fraquesas e nossos limites e sei que seu amor por mim ainda continua e mais do que nunca continuo buscando viver em santidade. Nunca mais encontrei com minha ex-esposa, hoje ela vive com aquele que antes era seu amante, apensar de tudo no meu coração já a perdoei e peço até para que Deus os abençõe, saiba o amor deve ser incondicional assim como o perdão, quantas vezes vc deve perdoar? Hoje tenho uma namorada linda que amo muito e vejo Deus agindo em nossas vidas. Talvez a disolução de um casamento não seja a destruição mas de repente possa vir a ser uma restituição pessoal na vida de cada um dos conjuges! Os planos de Deus somente Ele é quem pode entender, nós somos muito limitados para entender a grandeza de Deus. Fique na paz de Cristo!

  47. marcia
    26/07/2011

    Guerreiro,

    A Biblia dis, ” a letra mata, mas o Espirito vivifica”! Nao adianta discutir com quem so conhece a teoria e a teologia, sem nunca ter esperimentado
    do Espirito Santo. Eu fico imaginando a mulher adultera diante de alguns “cristaos” da igreja hoje. Estaria morta!
    No seu caso a sua ex -mulher esta junto com o amante que ela tinha quando era casada com voce. Meu ex -marido, “pastor”, vive de dar golpes financeiros em mulheres mais velhas. Ate envolvimento homossexual ja teve. Mas enfim, devemos eu e voce perseverar, orar e jejuar, mais do que ja fizemos no passado, quase destruindo nossas vidas, no meu caso a do meu filho tbm.Trazermos contaminacao fisica e espiritual tbm, nao importa, o que importa e a lei e nao a graca.No meu caso ele nao se tornou somente ex-marido, mas ex-pai. Nunca recebi um centavo de pensao alimenticia. Como sabia de onde o dinheiro viria, caso entrasse na justica, resolvi nao me contaminar . Deus nunca deixou faltar.
    Pq mesmo que essas pessoas ja declararam por atos e ate mesmo palavras que nao querem viver em santidade. Nao tem temor de Deus. Sao convencidos e nao convertidos. Pq pelos frutos somos conhecidos. Tbm a palavra diz que naquele dia muitos que dizem “Senhor, Senhor”, terao surprezas. Nem todos que “aparentam igrejismo”, sim pq cristianismo e uma coisa completamente diferente, estarao la diante de Deus prestando conta de palavras, atos.
    Eu sei a obra que Deus fez na minha vida. Eu sei quem eu sou em Cristo Jesus. Isto e o que vale. A opiniao de pessoas que veem o mundo com oculos de preconceito e acusacao , nao preciso disto.
    Que Deus multiplique na sua vida, te de paz , amor p/ seguir em frente.

  48. Guerreiro
    26/07/2011

    Marcia

    Obrigado! Que nosso Senhor possa nos abençoar todos os dias. Continuemos em nossa caminha rumo ao alvo que é Cristo. Pedirei que Deus possa ter misericórida desses irmãos que infelizmente conseguem ver um cisto mas não enxergam a trave que teêm em seus olhos! A paz de Cristo minha irmã!

  49. Pb João Carlos
    26/07/2011

    o Senhor disse que é melhor se separar. do que viver casada como se já estivesse separada, essa conjecturação é até boa mais ant-bíblica, está parecendo mais um estudo de revelação uma revelaciologia

    a bíblia nos revela em três textos principais sobre casamento e divórcio

    primeiro texto é em Dt 24:”QUANDO um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então será que, se não achar graça em seus olhos, por nela encontrar coisa indecente, far-lhe-á uma carta de repúdio, e lha dará na sua mão, e a despedirá da sua casa”

    Mt 19:9 “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério”.

    1co 7:10 e 11 “Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido.
    Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher”

    vimos aqui na bíblia e não no homem que no VT escrito por Moisés e pela dureza do coração do homem uma carta de divórcio somente por coisas indecentes (que coisas indecentes são essas?), no segundo texto vemos Jesus dizendo que só pode repudiar por adultério (fornicação) e por último paulo aperta mais e diz que o Senhor disse e não ele que se separar ou reconcilie ou viva só, será que a bíblia está incompleta para que porventura o Senhor pudesse estipular algo a mais do que a bíblia fala como casados porém separados casamentos mentirosos entreo outros, se vivermos debaixo do que pensamos Deus não teria deixado um caminho para salvação e sim tinha apenas comentado sobre o tal, Amado não sou professor de bacharelado de Teologia e nem possuo uma Instituição Teológia mais é melhor viver a verdade do que inventá-la a paz

  50. marcia
    27/07/2011

    Pb Joao Carlos
    A Paz!

    Entendo seu posicionamento e concordo. Nao podemos banalizar o casamento e as aliancas eternas que foram feitas ali.Nao casamos e descasamos, tornamos a casar ja na intencao de descasar e assim colecionar ex-companheiros. Por isso, tanto eu como meu amigo guerreiro sofremos p/ tomar a decisao que tomamos.No meu caso, este meu segundo casamento nao tera divorcio. Infelizmente o meu primeiro foi um acidente de percurso.Quisera eu ter tido a escolha e nao precisar ter me separado. Quando me casei pela primeira vez foi p/ a vida toda. Infelizmente ele, pastor, nao teve a mesma seriedade.
    Fiquei 15 anos sozinha antes de me casar de novo. E so o fiz depois que Deus confirmou muitas, mas muitas coisas mesmo. Abrindo portas impossiveis de serem abertas. Estou em paz e sei que mais do que de homens , tenho a aprovacao de Deus. O mesmo tem me abencoado em todas as areas da minha vida, ministerialmente, financeiramente, emocionalmente, minha vida famiiar.
    Meu unico problema nesta jornada toda, infelizmente foram os “irmaos da igreja”.
    Vou contar algo aqui que nunca contei em publico.
    Logo depois que meu pai morreu, eu estava divorciada naquela epoca, eu morava com meu filho e meus pais. Tinhamos uma familia de vizinhos, cristaos, considerados como parte da familia. Iamos a igreja juntos, almocos, enfim, uma extensao da familia. A senhora era a melhor amiga da minha mae e o senhor do meu pai. Este senhor era presbitero jubilado, muitos anos de servico na igreja. Menos de uma ano depois que meu pai morreu, fui na casa deste casal, estavam os dois em casa. Enquanto a esposa foi ate a cozinha pegar algo, sem que ela visse, este senhor se aproximou e comecou a me tocar de uma forma que me deixou desconfortavel. Nao entendei, afinal era como parte da minha familia. Achei que talvez eu nao estava entendendo o que acontecia.
    Fiquei arrazada so com a possibilidade de que poderia ser verdade.
    Me afastei, mas na primeira oportunidade aconteceu de novo. Logo, eu nao estava enganada. Como gritar, que reacao tomar, se ele homem casado a muitos anos, presbitero jubilado, etc… e eu a divorciada, condicao que no Brasil ainda e vista com muito preoconceito nas igrejas.
    Quem ia me dar ouvidos ou credito? Alem do que , a esposa sofre de cardiopatia serissima. Como carregar a culpa ! Me afastei completamente. Levei anos p/ ser curada do trauma emocional que isso me causou. Ate hoje nao me aproximo de homens mais velhos, me mantenho a distancia. Estou sempre alerta ao menor sinal. Se fosse aqui onde moro nos USA, as leis sao bem rigidas.Teria me manifestado e sei que nao seria julgada como a “divorciada”. Mas infelizmente nao e assim que as coisas funcionam no Brasil.
    Por algum tempo nao queria mais ir a igreja pq estava olhando p/ o homem, que e falho, e nao p/ Deus. Levei anos p/ desvincular essa imagem da minha mente e perdoar. Esse senhor atualmente vive uma vida miseravel espiritualmente e ate financeiramente. Ja tiveram muitos bens e perderam tudo, so resta a casa em que moram. Vivem de aposentadoria do governo. Quem sou eu p/ julgar quem ele e, qual a situacao de pecado ou nao na vida dele? Se ele e ou nao salvo? Se Deus vai ou nao perdoa-lo? A biblia diz que aquele que olhar com desejo uma mulher ja adulterou. Ele nao so olhou mas avancou o sinal.
    Se Deus e poderoso p/ perdoar e purificar, pq nos homens somos ligeiros em julgar e condenar? So o Senhor sabe a condicao de cada um, e como a biblia diz, teremos muitas surprezas naquele dia, la no ceu diante do Deus.

  51. Guerreiro
    22/09/2011

    A paz de Cristo a todos!

    Depois de tanto tempo volto a vos escrever apenas para lhes relatar como Deus tens cuidado de mim, estou sendo ricamente abençoado como jamais poderia imaginar, tanto no lado material quanto na questão sentimental, hoje ainda estou namorando uma linda mulher pela qual agradeço a Deus todos os dias e pela vida dela em minha vida! É claro que as vezes ouço pessoas falarem contra a decisão que tomei mas sei que antes de tomar qualquer decisão em primeiro tive muitas conversas com Deus e com o pastor de minha igreja. Sabe hoje vejo que sou um sobrevivente a toda situação que vivenciei graças a Deus, como não podia deixar de ser após toda luta vem a vitória, estou desfrutando disso nos meus dias atuais!
    A todos que precisarem de palavras de conselho, de umas palavras de amigos, de cristãos comprometidos com a verdade, que já tem alguma experiência em determinadas áreas da vida e não com o dinheiro, ou com a posição que possa ocupa na sociedade, para ajudar-vos estamos aqui. Saibam não é placa de igreja que te salva mas o amor e temor com o qual tens para com Deus! Amado(a) amigo(a) não pense que está sozinho(a) pois estamos aqui para te ajudar e para vos dizer que nós te amamos! Um grande abraço a todos e fiquem com Deus meus amigos!

  52. Rafiza
    29/10/2011

    Fui casada 10 anos com meu ex, e durante esses dez anos pessei por humilhação do tipo, traição, necessidades materiais, ser trocada pelos amigos dele, pela bebida e etc…
    Durante essas lutas conheci um jovem da minha igreja que é referencia de crente na cidade, e ele passou a mim admirar pela minha luta e a minha persistência, falou pro “pastor” da igreja que estava gostando de mim, e ele”o pastor” falou pra toda a cidade que ele estava gostando de uma mulher casada, ele sofreu muito com isso, passsei 7 anos orando pra Deus transformar meu ex, em um dia Deus usou uma profetiza e disse que eu iria casar se com um pastor, mas como assim eu já era casada, todos se perguntaram.
    Cheguei em casa toda feliz e falei pro meu ex marido e ele com a propria boca disse com certeza vai ser outro, porque eu se um dia tiver de ser é crente, pastor jamais. dois anos depois ele me pediu carta de divorcio e hojé estou noiva com o Jovem que me ama incondicionalmente! ele tem 24 anos e eu tenho 28, vamos nos casar em breve.

  53. GUERREIRO
    01/11/2011

    RAFIZA

    Que Deus possa abençõar está união, pois acredito que vivemos no tempo da GRAÇA e não da escravidão.
    Sabemos que Deus é justo e certamente Ele viu seu empenho para tentar manter seu casamento e até onde vc consegui aguentar tamanhas humilhações e constrangimentos.
    Vivam na luz de Cristo, não esqueçam do primeiro amor e jamais compare situações passadas com as vividas no momento, lembre-se ninguém é igual a ninguém, nem nossos dedos são iguais! Ainda estou namorando uma moça linda, ainda estamos nos conhecendo, ainda estou sendo tratado todos os dias pelo amor de nosso Senhor o qual deu em minhas mãos um lindo tesouro, minha namorada Jordania! Traga-nos mais novidades quando puder e que a GRAÇA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO E SEU AMOR POSSAM SUPERABUNDAR EM SEU CASAMENTO E EM SUAS VIDAS DE FORMA QUE SUA HISTÓRIA POSSA TER VÁRIAS EDIÇÕES COMO UM LIVRO!

    FELICIDADES MINHA IRMÃ!!!!

  54. marcia
    01/11/2011

    Que o Senhor possa te abencoar, te manter separada e em santidade.
    Deus e Deus de segundas chances. O amor de Deus me comove. Como ele ainda nos ama e nos estende a mao. Por mais que eu tente eu nao consigo entender o tamanho da graca de Deus.
    Guerreiro, fico muito feliz de saber que Deus tem te abencoado, tremendo ver Ele mudar a historia das nossas vidas!!!!

  55. Maria
    07/11/2011

    As pessoas preferem acreditar que o Senhor abençoa segundos casamento (coisa que não está na Bíblia) do que crer que o mesmo Deus pode restaurar todo e qualquer casamento doente. É mais fácil colocar a culpa no outro cônjuge que dobrar o joelho, clamar e esperar pela restauração do mesmo. Hipócritas!
    “Enfadais ao SENHOR com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o enfadamos? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do SENHOR, e desses é que ele se agrada, ou, onde está o Deus do juízo?” (Malaquias 2:17)
    Sugiro:

    http://familiasparacristo.com.br/a-historicidade-do-casamento-e-a-perda-dos-valores-cristaos

    • simplesconteudo
      03/12/2011

      Maria, a paz do Senhor.

      Fiquei lendo aqui todos os comentarios ate que li o seu, e vi que vc ja acessou um dos melhores site sobre o assunto, bem meu casamento foi restaurado e deixo aqui o meu resumo:

      Casou? Não separe.
      Solteiro? Não procure mulher a não ser com a intenção de casamento.
      Divorciou? Não se case ou viva buscando restauração, quem julgará e trará solução será o Senhor Deus até com a morte que é a unica “excessao” na bíblia.
      quero reforçar a indicação:
      http://familiasparacristo.com.br (esse site vai deixar claro tudo à respeito de 2º casamento. Orem e deixem o Espírito Santo falar. Procurem meu testemunho no site, deixo meu contato: danilofarias@uninove.edu.br (msn)
      Fiquem na Paz do Yeshua.

  56. GUERREIRO
    08/11/2011

    Maria

    Antes de você querer tomar o lugar de DEUS;
    Antes de você querer julgar as pessoas;
    Antes de você querer nos rotular de HIPÓCRITAS!
    Dobre seu joelho e ore por nossas vidas!
    Dobre seu clamor pois sobreviver a um casamento com vários problemas como humilhações, violências, traições e outros abusos não é fácil como pode estar imaginando. Talvez você não seja casada, talvez você não tenha passado por um terço do que nós passamos, assim torna-se muito fácil sua fala.
    Sabemos que Deus é Deus e Ele não muda! Sabemos que Deus é justo e que da mesma maneira que nos julga assim será julgada. Sabemos que Ele pode mudar e transformar as pessoas mas elas devem querer pois Ele não vai invadindo, quem usa dessa violência chama-se lúcifer, foi ele quem veio para roubar, matar, destruir, enganar e muito mais…
    Antes de usar esse recurso para nos rotular cuide mais de sua vida, para que nosso inimigo não venha lhe usar de forma enganosa. O mesmo Deus também é conhecido por suas misericórdias que se renovam todos os dias, assim como o amor que Ele tem por cada um de nós. Antes de você falar, ou criticar ou até mesmo querer rotular favor conheça as histórias descritas neste site, são histórias de pessoas que fizeram seu melhor, que procuraram ajuda mas que muitas vezes o que encontraram foram pessoas que se diziam crentes (pois nisso até lúcifer é), para jogar pedras, ou as condenar. Veja “A GLÓRIA DA SEGUNDA CASA SERÁ MAIOR DO QUE A PRIMEIRA” não vivemos na palavra de homens falhos mas vivemos da palavra viva que vem de DEUS!

    “Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, se ela não achar graça aos seus olhos, por haver ele encontrado nela coisa vergonhosa, far-lhe-á uma carta de divórcio e lha dará na mão, e a despedirá de sua casa. ”
    Deuteronômio 24:1

    “Sim viu que, por causa de tudo isso, por ter cometido adultério a pérfida Israel, a despedi, e lhe dei o seu libelo de divórcio, que a aleivosa Judá, sua irmã, não temeu; mas se foi e também ela mesma se prostituiu.”
    Jeremias 3:8

    Veja bem essas são palavras de DEUS, será que você pode as condenar? Será que você pode rotular Aquele criou tudo e a todos? Minha irmã não é por que sua vida anda bem que todos vivem da mesma maneira! Que sejas tú abençoada pois vivemos hoje uma vida de muitas bençãos apesar de todas as tribulações que tivemos no transcorrer de nossos dias!
    A paz de Cristo!

  57. Maria
    08/11/2011

    “E A GLÓRIA DA SEGUNDA CASA SERÁ MAIOR DO QUE A PRIMEIRA”. Se ler corretamente esse livro de Ageu, e não somente um versículo isolado, verá que trata de restauração da casa, e não de uma nova casa.

    “Quem há entre vós que tendo ficado, viu ESTA casa na sua primeira glória? E como A vedes agora? Não é esta como nada diante dos vossos olhos, comparada com aquela?” (Ageu 2:3)

    – PRIMEIRO: aqui está falando da mudança que houve nesta casa. A mesma casa que era vista de um jeito (que tinha paz) se modificou (passou a não ter paz), não sendo mais como antes.

    “Ora, pois, esforça-te, Zorobabel, diz o SENHOR, e esforça-te, Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e esforça-te, todo o povo da terra, diz o SENHOR, e trabalhai; porque eu sou convosco, diz o SENHOR dos Exércitos” (Ageu 2:4) – Busque a restauração desta casa.

    “E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei ESTA casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Ageu 2:7)

    “A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar DAREI A PAZ, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Ageu 2:9) – A glória desta última casa (não no sentido físico), mas no sentido de renovação da mesma. Tanto, que a ela será devolvido a paz, que não tinha mais. Não se dá paz aonde já tem, então, não está falando de uma nova casa.

    -SEGUNDO: Você esqueceu-se de citar o NT, onde o Senhor deixou novas ordenanças para o casamento:

    “E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio e repudiar.
    E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento; Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea.
    Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher,
    E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.
    Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” (Marcos 10:4-9) _ a Palavra de Deus diz: “Deixará PAI E MÃE e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne.” (leia também Efésios 5.31). Como pode ler, a Palavra está tratando do primeiro casamento. Ela não diz para deixar marido ou esposa, mas pai e mãe, demonstrando assim que a pessoa era solteira ao se unir à outra. E formados uma só carne com esta pessoa, só a morte os fará deixar de ser, podendo contrair novo matrimônio.

    “Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.” (Romanos 7:2-3)

    “E em casa tornaram os discípulos a interrogá-lo acerca disto mesmo.
    E ele lhes disse: QUALQUER que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela.
    E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera.” (Marcos 10:10-12)

    “Todavia, aos casados mando, não eu mas o SENHOR, que a mulher não se aparte do marido.
    Se, porém, se apartar, que fique SEM casar, ou que se RECONCILIE com o marido; e que o marido NÃO deixe a mulher.” (1 Coríntios 7:10-11)

    Em Mateus 19:9 o termo correto de acordo com o original (grego) da Bíblia é FORNICAÇÃO – sexo fora do casamento (a mesma situação de Maria, quando Jose a abandonaria por pensar que ela teve relação sexual com outro durante o noivado (desposado) que naquela época era considerado tão sério quanto o casamento. E não adultério como alguns tradutores (erroneamente) traduziram as Sagradas Escrituras.

    E não sejais como vossos pais, aos quais clamavam os primeiros profetas, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Convertei-vos agora dos vossos maus caminhos e das vossas más obras; mas não ouviram, nem me escutaram, diz o SENHOR.
    Zacarias 1:4

    “Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” (1 Coríntios 6:10)

    Quanto a minha vida… quando eu terminar de escrever meu testemunho de luta, sofrimento, humilhação, divórcio (por mais de 10 anos), segundo “casamento” do meu marido, filho desta união, a vontade de Deus expressa na Bíblia, minha sujeição a Deus e obediência a Palavra, meus joelhos no chão e meus rios de lágrimas derramados diante do Senhor e a minha VITÓRIA… Então, eu volto a te escrever, e te fazer conhecer qual a boa e perfeita vontade de Deus, e nosso senhor e Salvador Jesus Cristo, para todo o Sempre.

    Significado de Hipocrisia
    s.f. Vício que consiste em aparentar uma virtude, um sentimento que não se tem.

    – o do perdão, por exemplo.

    Então, peço-lhes perdão pelas minhas palavras, e se os ofendi. Que Deus tenha misericórdia de mim!

    Vamos orar!

    • Valéria
      13/05/2013

      Maria,
      até agora vc foi a pessoa que expressou a verdade de Deus sem puxar a sardinha pro seu lado. Isso muda toda a questão. Quando queremos satisfazer nossas vontades, e romper com as consequencias dos nossos erros, das nossas péssimas escolhas, ai fazemos uma adaptaçãozinha da Palavra de Deus pra nossa vida, pra justificar o pecado.
      Sou divorciada,tive um casamento de 20 anos , com muito sofrimento e traição, e me arrependo de ter pedido o divórcio SIM, porque hoje eu creio no que tá na Palavra de Deus, que o casamento é um só.
      Se o meu marido não voltar pra casa, se meu casamento não for restaurado, ficarei sozinha, porque IMPORTA AGRADAR A DEUS e não a mim (parafraseando).
      Se eu fosse satisfazer minha carne, meus desejos, e ouvir as pressões do mundo, inclusive cristão, eu já teria me casado novamente, procurado alguém melhor, mas eu escolho obedecer a Deus, eu escolho matar minha carne, negar meu eu, e eu sei que o meu DEUS suprirá todas as minhas necessidades.
      Não julgo quem casa, descasa, recasa, porque não sou juiz de ninguém, DEUS julgará cada um conforme suas obras, cada um responderá por seus atos, mas eu não quero justificar pecado em cima da Graça de Jesus!
      Quero agradar a Deus e não a mim.

  58. Maria
    08/11/2011

    Esqueci de acrescentar à lista luta da minha vida: violência, traição e abandono, antes do divórcio.

    • marcia
      12/11/2011

      Maria, o que Deus tem p/ sua vida nao e a mesma coisa que ele tem p/ a minha ou p/ a de qualquer um aqui. O mais incrivel e que Ele ve alem do que os nossos olhos possam ver ou imaginar. Ele nao e Deus de confusao, nao e homem p/ mentir. Na sua vida . acredito que seja isso que ele pediu. Esperar e chorar pela restauracao do seu casamento, se ja nao houve a restauracao, nao sei. Na minha tenho certeza que nao. E nao e pq nao tenha tentado, mas simplesmente nao aconteceu.
      Nao cabe a mim julgar se voce esta certa, errada. Isso somente Deus tem o poder e o direito de fazer. Sei a obra e a restauracao que Ele fez na minha vida, e sei tbm que Ele nao e homem p/ mentir ou se misturar com sujeira.
      Que o Senhor possa te sustentar, te amparar, nao deixar bque o inimigo venha tentar colocar amargura no seu coracao. Que a alegria do Senhor seja a sua forca, independente da situacao.

      • Maria
        04/12/2011

        A Palavra de Deus é uma só! Ela não muda! Ele não escreveu diferente para cada pessoa.
        Deus é justo para fazer cumprir a Sua Palavra. Não adianta em nada, ficarmos fazendo conjecturas a respeito dos pensamentos de Deus. O que Ele quis nos dizer está escrito na Bíblia. Quem está disposto a crer e obedecer, bem! Quem não está, é só aguardar a justiça Dele! Que haja TEMOR ao Senhor, acima dos nossos desejos e vontades. Pensem nisso!
        Deus os iluminem através da Sua Palavra!

  59. GUERREIRO
    09/11/2011

    MARIA

    A paz de Cristo minha amada!

    Quanto li sua mensagem o que entendi foi que você nos discriminava por não ter participado das mesmas atitudes de nossas(os) companheiras(os) pois sobreviver segundo mentiras, traições, violências sejam verbais ou físicas e vastas humilhações acredito que nosso Senhor viu nossas lutas, colheu nossas lágrimas e principalmente ouviu nosso clamor, pois já ouve momentos o qual desejei até mesmo a morte para mim, pois me via debaixo de um julgo maldito e de um casamento onde não se tinha felicidade alguma e até mesmo sentia a presença de lúcifer em minha própria casa! O que seria mais fácil restaurar uma vida ou passar uma eternidade no inferno por ter tirado minha própria vida? Sinto em saber pela sua triste história mas acredito que da mesma forma que DEUS usou conosco, Ele continua usando em muitas outras pessoas! Não estou aqui para mentir, iludir ou mesmo enganar sabemos o que fazemos e por nossos atos responderemos mas será que o peso será maior para nós ou para elas(es)que ouviram a palavra e não aceitaram e que não quiseram viver como diz a palavra de DEUS? Acredito que nossa nova compania é um presente de DEUS e não uma maldição! É assim que vejo minha namorada que se Deus quiser será minha nova companheira pelo resto de minha vida. Não sabemos o caminho que Deus reservou para cada um de nós trilharmos mas sabemos que Ele estará conosco para nos ajudar e se Ele trouxer para cada um de nós nossas(os) ex-esposas(os) transformado isso cabe apenas a Ele hoje o que sei foi o que vivi e sofrimento que passei e que não quero ver repetir em minha vida! O valor do perdão é imensurável e isso já consedi a minha ex-esposa! Que não sejamos como os fariseus e tantos outros eus… que falavam mas seus feitos eram totalmente contrários a palavra viva! Vamos realmente orar e perdoe-me se fui duro mas o que somos nós diante de Deus? O que sabemos diante do que Ele sabe? Como podemos agir diante da misericórida divina em relação as pessoas e suas histórias?
    Onde abundou o pecado superabundou a graça de DEUS!

    Que Deus abençõe sua vida, seu matrimônio e sua família!
    Da mesma forma Ele fará assim conosco, nos abençõando!

    • Rafael Thiago
      11/11/2011

      Maria leia Mt. 19 e repare nestes versículos:

      “Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.
      Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido.
      Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o. ”

      Paz, amada!

      Mt. 19

      E aconteceu que, concluindo Jesus estes discursos, saiu da Galiléia, e dirigiu-se aos confins da Judéia, além do Jordão;
      E seguiram-no grandes multidões, e curou-as ali.
      Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?
      Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez,
      E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?
      Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
      Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la?
      Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim.
      Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
      Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.
      Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido.
      Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.
      Mateus 19:1-12

  60. Irmão Josef
    09/11/2011

    Vou também deixar meu comentário…
    Vivi 8 anos com uma pessoa, ambos da igreja, e simplesmente foi embora, não gostava mais de mim.
    E por todo esse tempo eu orei, chorei ao Senhor! No começo fiquei muito bravo… mas com o tempo Deus foi me mostrando os meus erros… principalmente a escolha de ter me casado jovem foi uma delas!
    Agradeço a Vera pois este artigo e os links me ajudaram a superar este processo princialmente a reconhecer o que eu fiz de errado para não cometer esses erros novamente!
    Que Deus ajude e console as pessoas que leem este artigo. Só deixo um conselho: não se sacrifiquem por nada! Jesus já fez o grande sacrifício e se uma relação desgasta demais a gente é provável que temos culpa nesse processo.
    PAZ

    • marcia
      09/11/2011

      Irmao Josef, so sabe o que passamos quem passou pelo mesmo. Mas Deus lida com cada um de maneira diferente. Por isso do perigo de julgar as pessoas, acusar, dar nomes.Somente a Deus cabe julgar e Ele ja o tem feito. Pagamos muito caro por uma escolha errada. No meu caso um ex- pastor que alem de ladrao teve envolvimento bisexual. Deveria eu continuar chorando, esperando, clamando, etc…olha que fiquei o maximo que pude. Mas um dia fui liberada deste compromisso. Fiz mais de 3 exames anti-HIV p/ ter certeza de que nao havia sido contaminada. Sera que deveria ter continuado casada e esperado ate que isso acontecesse? Ou deveria eu julgar tbm que talvez o motivo de algumas pessoas sofrerem este tipo de abuso e pq “merecem”? Falta amor, compaixao , etc. essa pessoa e tao ruim que a companheira/o nao aguenta e abusa fisicamente ?..ja pensou se fossemos julgar dessa forma? Nao compete a nos apontar o dedo somente amar e ter misericordia. Foiu assim que Jesus fez, amou a mulher adultera apesar dos religiosos estarem prontos a jogarem pedras…so isso tenho a comentar!!!

      • Irmão Josef
        09/11/2011

        Márcia, que história… você está certíssima em ter se divorciado! Não fique com medo de julgar que te fizeram de errado se você não cometeu o mesmo erro.
        Faça com eu, comece a amar a si mesma (até porque é mandamento) cuide-se, vá num teatro, cinema, casa de amigos… o amor por você mesma fará com que possa conhecer a pessoa ideal futuramente.
        Deus tem nos sustentado!
        Fica na Paz de Cristo!

      • marcia
        09/11/2011

        Ja sai deste relacionamento muitos anos atraz, sou restaurada e me casei novamente. Ja contei minha historia aqui, mas voce entende o meu pensamento? Nao sou melhor do que ninguem p/ julgar, acusar, cada um tem sua historia e aquilo que Deus pediu p/ que fizesse. Amor e acusacao, amargura nao andam juntos.Facil e acusar, mas o dificil e andar os mesmos passos de cada um aqui. Por isso nem respondo mais quando vem um aqui cheio de acusacoes etc… pq sei que Deus nao acusa. Se dependesse de “irmaos” assim estaria morta , literalmente hoje.
        Um abraco Josef.

      • Irmão Josef
        09/11/2011

        Sim, na igreja ninguém fica de conversa comigo. Para uma mulher deve ser bem pior…
        É melhor falar que sou solteiro. A “igreja” não dá chance para ninguém… e ela precisa rever muita coisa…

        Outro abraço!

  61. GUERREIRO
    10/11/2011

    Josef

    A paz de Cristo!!
    Sei bem como é sentir-se totalmente isolado e peço que se prepare pois sua luta não vai parar por ai! Apegue-se mais a palavra e não deixe que este sentimento o afaste de Cristo. Quando passei por isso não foi fácil e piora ainda mais com a chegada das festas de final de ano, quando vc olha para os lados e ve as pessoas sorrindo, se abraçando, se confraternizando e vc ali sozinho. É meu amigo sei o que é sentir-se sozinho. Por favor não fale que é solteiro pois apenas piorará sua situação, então terão mais um motivo para lhe jogar pedras. Infelizmente nas igrejas não vejo nenhuma oportunidade de fazer com que pessoas que tiveram suas histórias de vida destruidas serem restauradas! Dessa forma continuamos contando apenas com o amor de CRISTO porque se formos esperar em quem chamamos de irmãos, sentaremos do último banco para a porta pra fora da igreja! Sei o que te falo pois passei por isso no ano passado. De uma lida na minha história se precisar de ajuda conte comigo estou aqui hoje um pouco mais forte pronto para ajudar, sendo fortalecido todos os dias no amor de CRISTO! O amor de Cristo nos restaura, nos fortifica principalmente nos vivifica!

    Esteja em paz, na paz de CRISTO!

    • Josemar PM
      16/11/2011

      Obrigado pela força, mesmo! Já não é fácil ter amizade na igreja, agora ficou praticamente impossível… Oro a Deus que me dê graça e quando encontrar alguém legal que Ele confirme para mim.
      Confesso que não estou mais tão ligado em encontrar uma “crente” pois do jeito que as coisas são, é mais fácil achar uma incrédula com qualidades do que uma evangélica que fica todo dia na igreja com caráter cristãos.

  62. Flávio dos Reis Abbenante
    16/11/2011

    A paz a todos!!
    Mais uma vez vejo a total ignorância da palavra.mais uma vez digo que “Estamos vibendo o tempo da graça e não da lei de Moisés”.Hoje, para Jesus, o adúltero, deve não apenas receber o perdão mas tb ser tirada toda a magóa do coração de quem o sofreu.Veja bem caro amigo Gerreiro , eu não estou falando de enxirido não, passei e passo até hoje por este processo de separação. Também sofri, tb tentei morrer e tb quis matar.Mas, quando entreguei tudo isso aos pés de jesus, as coisas melhoraram e muito ele está me moldando a cada dia e me fazendo ver a sua verdadeira vontade.Minha esposa saiu de casa e nem sequer olhou nos meus olhos para falar me falar , simplesmente mandou um email.Não estou aqui pra denegrir a imagem de ninguém sou apenas um servo de Deus. Talvez a bília de muita gente não conste as palavras de Jeus. “Portanto o que Deus uniu não separe o homem”(Mt 19:6); Qualquer que deixar sua mulher e casar com outra, adultera contra ela.E, se amulher deixar o marido se se casar com outro, adultera(Mc 10: 11-12); Qq que deixar sua mulher, e casa com outra, adultera, e aquele que casa com a repudiada pelo marido adultera tb” ( Lc 16:18). Talvez nessas biblias tb não constem as palavras de JESUS confirmadas pelo apóstolo Paulo: “Pq a mulher está sujeita ao marido enquanto ele VIVER, está liagada pela lei: mas, morto o marido, está livre. Desorte que vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido, mas, mortoo marido, livre está da lei, e asim não será adúltera, se for de outro marifo”(Rm 7:2-3) “Todavia, aos casados, mando,não eu mas o SENHOR, que mulher não se aparte do marido.Se porém, se apartar, que fiquesem casar, ou que se reconcilie com o marido: e que o marido não deixe a mulher” ( 1 Cor 10-11); ” A mulher casada está ligada pela lei o tempo em que seu marido viver, mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quise, desde que seja no Senhor” ( 1 Cor 7:39). Na proporção em que as pessoas se prendem a lei antiga, texto de Deuteronômio, cita-se tb o perdão de Jeus a mulher flagrada em adultério pelos fariseus.Deus perdoa todo e qq pecado do homem.Não limite o poder de Deus pois ele não tem limites. O tempo de Deus não é nosso tempo.Qd resolvemos encarar as situações, principalmente na restauração da familia, como nossas próprias forças, então limitamos o poder de Deus.Deus sabe porque PERMITE certas situações adversas na vida de alguns( Leia apocalipse 22:18-19).A palavra não pode ensinada pela metade e com mácula, tem que ser ensinada como ela é.Ouça que tem ouvidos e aceite que quiser aceitar. A paz a tods

  63. umbelino
    06/12/2011

    Caros Flavio Reis, Pr João Carlos e outros acima, voces estao quase me convencendo de que não há todo um contexto quando Jesus falou sobre o divórcio. Como alguns acima disseram “está escrito, não há o que negar”.

    Para me convencer de uma vez façam o seguinte:

    saiam de Marcos cap. 10 e vamos mais adiante um pouquinho, Marcos 16:18 por exemplo, quando o mestre disse: “Quando beberem alguma coisa mortífera nada lhe acontecerá” como “está escrito”, tomem um copinho de soda cáustica na minha frente para eu ver quão devotos e confiantes são na “palavra”. Se acharem que é muito radical, não precisa tanto, vamos só até o sermão do monte, quando o mestre disse “emprestar a quem vos pedir sem esperar receber”. Olha, pratiquem comigo estou aceitando.

    Caso não estejam dispostos a isto, me digam por favor quem foi que lhes autorizou a se prender na literalidade de um versículo e a relativizar o outro. Caso assim não façam, sugiro que dediquem-se a alargar vossos filactérios e pararem de prender vidas que sofrem em nome do ”sábado” do casamento.

  64. GUERREIRO
    06/12/2011

    Caro amigo: Flávio dos Reis Abbenante a paz de Cristo!
    Lhe digo que a graça de Deus é realmente transbordante e vivo dias de muitas bençãos sabendo que onde abundou o pecado superabundou a graça de nosso Senhor Jesus Cristo!
    Acredito que não devemos limitar a graça pois está é multiforme.
    ElE aje da melhor maneira e aos seus lhe dá enquanto dorme acredito que não devemos julgar ninguém pois somente a Deus pertence está capa e qualquer que tente usa-lá será que é digno?
    Podemos realmente julgar alguém em nome de Deus?
    Podemos matar em nome de Deus?
    Devemos é ter amor pelo nosso próximo se não o que adianta ir a igreja com uma biblia debaixo do braço seremos apenas mais um no meio de tantos hipócritas!
    A palavra é viva assim com nosso Senhor!
    O tempo pertence a ElE assim trabalhará na vida de qualquer um que o aceite, está pessoa terá uma transformação de vida em sua plenitude. Hoje, assim está sendo minha vida!
    A paz de Cristo!

  65. keila ceni
    23/12/2011

    eu estou vivendo um momento difícil.Orei por muito tempo pra ter alguem do meu lado e sabia que no tempo certo DEUS me daria alguem..Escolhi um cristao que acreditei ter feito o que era certo.
    ele me aborrece,nao tenta seguir adiante no casamento,nao deixa DEUS estar no centro de nossas vidas, e ja nao tenho forças pra tentar.
    ele esfriou espiritualmente,e sempre se faz de vitima.
    Eu realmente quero entender porque sofremos quando obedecemos pai,mae e a DEUS?

    • rafael
      24/12/2011

      mana, todos nos passamos por adversidades. o Senhor nos promete a salvaçao e avisa que neste mundo passaremos por afliçoes. estamos em constante guerra seja espiritual, seja com nossa carne, por isso necessitamos ter fë em Jesus, vigiar e orar. Lembre que Paulo e os discipulos d Jesus passaram grandes perseguiçoes o que mostra que viver o Evangelho nao ë obedecer e receber bençaos e sim obedecer a Deus para que nosso carater seja forjado para que cumpramos nossa missao. Paz

    • Josemar PM
      24/12/2011

      A questão é que o casamento é mais escolha nossa que de Deus. Talvez não perceba agora mais vai ver mais à frente. Um casamento não pode ser um sacrifício pois Jesus já se sacrificou por nós!
      Minha ex-esposa vivia querendo se separar e eu vivia convencendo ela a continuar tentando e ficava orando pois ela também não estava mais colocando Cristo no centro da sua vida e imaginava ela “restaurada”. Um belo dia ela foi embora e questionei muito a Deus… em alguns dias o ES me mostrou meus erros… e um deles foi manter um relacionamento com quem não me amava. Paz de Cristo!!!

  66. Guerreiro
    30/12/2011

    A todos meus irmãos em CRISTO, a paz!
    Estamos naquela época onde a reflexão nos traz a tona vários pensamentos e lembranças sei como é difícil mas quero que todos possam saber que não estão sozinhos pois estamos orando por cada um que hoje chora de tristeza e por conta de um vazio emocional que nos resta. Amados permaneçam na presença do nosso Senhor pois Ele cuida, transforma, modifica te fazendo superar barreiras intransponíveis e quando vc menos esperar estará dando testemunho de vitória, para a glória de CRISTO no agir Dele em sua vida. Estou vivendo isso e logo mais vos darei um belo testemunho!
    Feliz natal e um 2012 repleto de benção para todos que esperam em CRISTO.

    Gente não se esqueçam DEUS É FIEL!!!!

  67. Gerson
    05/02/2012

    Pq aqui não foi levado em conta o que foi falado por Paulo?
    Leiam um pouco mais a bíblia e depois analisem, mas analisemos a bíblia e não nosso coração.

    Sem contar que este contexto foi colocado de forma equivocada pois se as mulheres fossem as ‘repudiadas’, Jesus não diria:”E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera.”

    Não tentem torcer as escrituras para torna-la aceitável aos padrões humanos. Ahhhhh, e a pessoa que escreveu esse texto afirmou em uma resposta que Jesus disse para a mulher samaritana que ela nunca se casou, e não foi isso que Jesus disse. Ele disse que o ultimo não era seu marido. Esse é um assunto que a bíblia não deixa espaço para interpretações diferente do correto. A não ser que vc leia um text desse e tome ele como sua bíblia!

    Na boa, vamos ler a BÌBLIA, ela é a palavra de Deus.

    • rafael
      05/02/2012

      mano, se vc cre assim: amem. Esteja com seu coraçao tranquilo. So nao deixe se sinta o dono da verdade. Paz

  68. Davi
    13/02/2012

    será que os contras e os pós fizeram um estudo detalhado sobre o assunto, o costume daquele país e o que levou a Jesus a dizer aquele discurso,sei que foi contra o repudio e já a carta do divorcio não mencionou. alguns dizem que o divorcio e o repudio são a mesma coisa, mas já conferiram o dicionario grego e o portugues aurelio? porque verão diferença.

  69. Davi
    13/02/2012

    tou nojado de tanta hipocresia dos anti, aonde tá na biblia que o divorcio e recasamento são pecados imperdoavéis e que um pastor recasado deve perde seu ministerio.

    • Suely
      05/04/2012

      Realmente é uma situaçao que nao da’ pra’ engolir mais. Concordo que num casamento, todos temos o dever de fazer de tudo, na honestida, para salva’-lo. Mas to cansada de ficar ouvindo essa que esta’ claro na Biblia. Claro pra’ quem? quem determinou isso? foram os papas que disseram que o casamento é indissoluvel?? O cristao tomou o lugar de Deus, ou seja, julgar e condenar qdo se trata do divorcio e recasamento? A igreja sepulta os seus proprios feridos!!! Acho que ta’ na hora de cada pessoa tomar a sua Biblia, ler e deixar o Espirito falar a cada coraçao, pois to vendo muitos repetindo palavras de homens e nao as Sagradas Escrituras….. E vejo tb o espirito falar com muita gente sobre outras pessoas. Ta’ na hora de acabar com isso, quem ganha e quem perde nisso?
      ENCONTREI ESSE LINK, E’ O QUE MAIS CHEGA PERTO DO QUE E’ O MEU PENSAMENTO, VISTO QUE NAO ME DEIXO SER MANIPULADA MAIS POR NINGUEM, CLARO, SOU TAXADA DE REBELDE, MELHOR REBELDE E SENTIR O GOSTO DA LIBERDADE QUE CRISTO ME DEU, QUE FICAR NAS AMARRAS QUE O HOMEM DECIDIU QUE DEVEMOS FICAR

      http://intellectus-site.com/site1/artigos/cristaos-divorciados.html

  70. Henrique
    04/04/2012

    Tudo bem,fala vc aonde não é pecado?Por que a biblia fala claramente,que pode repudiar somente em caso de adultério,mas em momento algum dá o direito de casar novamente.Muitos tem passado por cima da palavra de Deus,estão todos encrencados no juizo final.MC 10:11,12; RM 7:3; 1COR 7:10,11; 1 TS 4:6.

  71. Vera
    06/04/2012

    Graça e Paz … Meu nome é Vera e postei aqui no ano passado , cheia de duvidas sobre divorciar-me ou não , felizmente estou separada , depois das ameaças de agressão se concretizarem e ainda ser traida . Fiz bo e processei-o , mas o processo foi arquivado !! Decidi que não deixaria ele me oprimir mais ainda , pois ele se tornou um instrumento de satanás pra tirar minha paz e dos meus filhos ! Se antes sentia pena .. agora não sinto mais nada .Graças a Deus que não tenho rancor dele .. Sempre acreditei que Deus pode fazer milagres , mas sei tambem que Deus pode endurecer corações como fez com meu ex-marido !! E Deus não trabalha em quem não dá lugar !!

    • Estrangeira
      07/04/2012

      Minha irmã “xará” Vera, Graça e Paz!

      Que Deus lhe abençoe e lhe guarde nesse novo momento de sua vida. Não aceite as setas vindas dos religiosos, apenas espere em Deus e Ele tudo o fará.

      Fique na Paz, e bem,

      Vera

    • Suely
      07/04/2012

      Oi Vera, dou graças a Deus, que vc tenha conseguido forças e paz no coraçao para tomar essa decisao. Peço a Deus que voce e seus filhos possam manter essa paz, tranquilidade com a ajuda do Senhor, pois nao é facil, mas seria pior sem a proteçao de Deus. Que seus filhos possam ser protegidos de todo o mal em que ao meu ver sao os adultos que os circundam a riarem mais problmeas nas mentes deles. Proteja-os das pessoas que te criticam, nos somos mais fortes, eles nao!!! A culpa é da sociedade que vivemos e da igreja tb que coloca o dicorcio como o pior crime a ser cometido e semperdao, sao juizes no lugar de Deus. Também me divorciei, graças a Deus, nunca tive problemas com o pai do meu filho, uma otima pessoa, so’ depois de muitas tentativas, vimos nao ser possivel a uniao, nao tinha amor… procuramos proteger o nosso filho, o maior problema era a mae dele e a sua lingua venenosa, mas passou. Meu filho hoje, é um super jovem, estuda, tem objetivos, nao tem nenhum trauama, que sao os adultos a criarem…. Me casei novamente, e o meu filho se da’ super bem com o meu esposo, parecem quase pai e filho. Alias, sera’ ele a pagar a sua faculdade particular, alias paga tudo, pois o pai dele, coitado, nao tem muitas possibilidades, tb nunc coloquei a arma na cabeça dele pra’ me dar algo, dava qdo e o que podia, levantei as mangas e fui trabalhar…. Nao me sinto de jeito nenhum condenada por Deus por ter.me casado novamente, todos dois èramos cristaos. Nao digo pra’ desculpar, mas sinto o amor e o perdao de Deus, pois divorcio é um pecado como outro qualquer que precisa de perdao, sinto tb a correçao e disciplina de Deus, otimo!! Deus disciplina aos seus que Ele ama. Somos amados por Deus, issoa maioria dos lideres das igrejas nao querem entender, paciencia, eu entendi…. Desejo bençaos em tua vida e de teus filhos e quem sabe um amanha voce possa encontrar um novo amor… Pois hoje responde à algumas pessoas que insitem em dizer que um deve esperar na pessoa que Deus preparou para cada um de nos. Eu pergunto, ok Deus preparou alguém para mim, mas tomei a decisao errada, escolhi mal, o que aconteceu com o meu par perfeito? teve que escolher outra e estara’ feliz completamente? entao, escolhi mal e Deus teve que preparar uma alternativa ao meu par perfeito? Outra coisa pergunto e ninguém me responde. E aos que graças a Deus souberam esperar com paciencia e fizeram uma escolha fundada num amor verdadeiro entre homeme e mulher, infelizmente um venha faltar, o que acontece com o que ficou? o que mais vemos, sao vuivos e viuvas que se reasam justo? entao significa que Deus nao so’ preparou o primeiro, mas tb o segundo? e o segundo estava ali esperando a morte do primeiro? Nao da’ mais pra’ engolir essas favulas. Deus nos da’ a livre escolha, e somos nos na impaciencia que escolhemos errados. Como Eva que pode escolher de comer ou nao do fruto.. Te deixo, desejando felicidades, paz com Deus.

    • Suely
      07/04/2012

      SALVE ESTRANGEIRA NO MUNDO! DESCULPE, NAO SEI O SEU NOME, TEM POUCO TEMPO QUE TE SIGO. MAS GOSTARIA DE DIZER O QTO ESTE BLOG E’ MARAVILHOSO, POIS CONTEM ARGUMENTOS OTIMOS. PRINCIPALMENTE ESTE SOBRE O DIVORCIO E RECASAMENTO. ESTAVO PENSANDO SE SERIA BOM TAMBEM ABRIR UMA COMUNIDADE NO FACEBOOK SOBRE ESTE ARGUMENTO. POIS OLHANDO EM OUTROS BLOGS NA INTERNET, VEJO O QTO TEM PESSOAS NESSA ARMADILHA EM QUE A IGREJA E A MAIORIA DOS LIDERES, COLOCAM AS VITIMAS NESTE ASSUNTO. VEJO PESSOAS COMPLETAMENTE PERDIDAS, CORRENDO RISCO DE CAIREM EM DEPRESSAO, FICAREM O RESTO DE SUAS VIDAS PRESAS A ALGUEM QUE NAO AMAM MAIS, OU ATE’ MESMO CORRENDO RISCO DE VIDAS, VISTO QUE ELES DIZEM QUE NA BIBLIA NAO DIZ QUE A MULHER QUE APANHA DO MARIDO TENHA MOTIVOS DE LARGAR-LO. CREIO QUE, SE NOS QUE UM DIA FOMOS OU OS QUE AINDA SAO DIVORCIADOS, POSSAMOS AJUDAR A MUITAS PESSOAS E FAMILIAS A SAIREM DESSA COVA…. A IGREJA COLOCA UM FARDO MUITO GRANDE, SAO AMEACAS E O PROPRIO MEDO DO NOSSO DEUS QUE E’ AMOR E JUSTO. QUANTOS PASTORES DEIXARAM AS SUAS OVELHAS , PORQUE A LIDERANCA NAO E’ DE ACORDO QUE CONTINUEM NO MINISTERIO PORQUE SAO DIVORCIADOS, CLARO, SEMPRE USANDO A BIBLIA PARA MANIPULAR AS MENTES DAS PESSOAS. EU ACHO QUE O FACEBOOK E’ MUITO BOM PRA’ ISSO, E’ MUITO SEGUIDO E TEM MUITA GENTE APRISIONADA SEM SABER QUE SAO INOCENTES, POIS NAO TEM QUEM AS DEFENDA.,’ QUE AS AJUDE COM UM CONSELHO OU ATE’ MESMO COM ORACOES. PODEMOS NOS UNIR E INTERCEDER POR ESTA QUESTAO…. O QUE ACHA DE ABRIR UMA COMUNIDADE SOBRE O DIVORCIO NO FACEBOOK? MUITO OBRIGADA PELA ATENCAO! PAZ!!

  72. Henrique
    08/04/2012

    A melhor coisa a fazer,é ler a biblia,orar,jejuar e vigiar.

  73. Josemar Moura
    08/04/2012

    Deus abençoe a todos que participam deste post!
    Acredito que todos aqui percorreram um longo caminho para tomar essa dura decisão.
    Faz um tempo que postei aqui e agradeço a todos os irmão que me responderam mensagens e amor e força!
    Se um dia me casar com alguém divorciada, vou escrever um livro com (pré) título: Divórcio Cristão. Parece loucura mas é enorme a quantidade de pessoas perdidas como foi falado acima e a quantidade de sentimentos tristes que podem derrubar a nossa fé e nos colocarmos num duro momento de depressão.
    Vera (não a estrangeira) que Deus te dê forças! E acredite, Ele está te mostrando o caminho.
    Paz e Graça a todos!

  74. Alessandro Aparecido Silveira Nunes
    28/04/2012

    Se é pecado não sei,mas a verdade que os unjidos de hoje em dia vivem abrindo a boca pra falar do amor de Deus,mas vivem pensando em ferrar os outros com sexo e dinheiro!

  75. PATRÍCIA
    10/06/2012

    GOSTARIA DE TIRAR UMA DÚVIDA. FUI CASADA 14 ANOS E TENHO 02 FILHOS E MEU EX MARIDO HÁ 04 ANOS VIVE COM OUTRA MULHER ME TRAIU E FOI VIVER COM ELA. NESSES 04 ANOS SÓ ME RELACIONEI COM UM HOMEM MAIS NÃO SE AJUNTAMOS FIZEMOS SEXO E PÓS 01 ANOS QUE TINHAMOS TERMINADOS DEVIDO UM ACIDENTE ELE MORREU. MINHA PERGUNTA É A SEGUINTE SOU APENAS SEPARADA NO PAPEL E PELA BÍBLIA VI QUE SOU UMA MULHER REPUDIADA E COMO TIVE OUTRO HOMEM MESMO NÃO ESTANDO COM MEU EX MARIDO EU TRAIR ELE? MEU EX MARIDO PELA LEI DE DEUS CONTINUA SENDO MEU MARIDO? COMO FICO NESSA SITUAÇÃO PERANTE DEUS?

  76. Igreja primitiva
    24/06/2012

    Nosso site http://www.aigrejaprimitiva.com ja começamos uma serie de estudos curtos para ouvir em MP3 sobre o divorcio e os segundos casamentos.

  77. elaine
    28/06/2012

    amigos, eu me separei a 3 anos do meu ex marido nao deu certo eu apanhei fui traida ele vivia procurando mulheres da vida depois nao queria separar mais eu decidi separar sim nao aguentei a pressao apanhei a primeira vez e vltei e voltei dinovo fui ameaçada varias vezes, nao tenho remorcio nenhum de ter terminado meu casamento achei q isso nao me atrapalharia na vida, hj a tres anos vj q começou a me atrapalhar nao tinha conhecimento da palavra…. hj vi que sou julgada por ser divorciada ja sofrendo o que sofri …. começei um relacionamento com um jovem solteiro eu tenho 30 anos e ele 27 ele tb nao conhecia a palavra começamos juntos a ir na igreja buscar Deus em nossas vidas estamos juntos a um ano estou muito feliz ele é uma otima pesoa estamos namorando mais acontece que agora por estarmos indo junto na igreja ele começou a ler mais a biblia e eu tb, e esta lendo sobre ficar com uma mulher divorciada e agora diz que esta vivendo em adulterio estou muito triste pq agora que estamos caminhando perante a palavra vou ser julgada por ele por nao ter dado certo meu casamento coisa que ele ja sabia pq estamos no caminho de Deus ele esta usando agora a biblia para apontar os erros dos outros nao so o meu…. Eu acredito em um DEus maior que isso que perdoa e nao condena, eu prefiro morrer do que ter que voltar pro meu ex marido e deitar na mesma cama com ele entao fico solteira pro resto da minha vida….. eu amo muito meu namorado entrei nele algo muito diferente do que ja vivi e ele tb me ama mais agora por causa disso estamo no dilema vira e mexe ele toca no mesmo assunto do divorcio nao sei como fazer…. nossa igreja esta sendo fundada agora ttemos 10 pessoas eu sempre falo pra ele nao julgar as pessoas…. nao sei o que vcs acham

  78. angela
    19/07/2012

    Olá estrangeira… que a paz de cristo seja contigo, li o seu estudo sobre o divórcio e confesso que me senti aliviada, pois eu passo por uma situação muito difícil em meu casamento.
    Sou casada há 13 anos com um homem 18 anos mais velho que do que eu, tenho 43 anos e ele 60 anos, quando conheci meu marido eu estava doente sozinha e com um filho de 5 anos para criar, algumas irmãs profetizavam pra mim dizendo que eu iria me casar e que meu esposo teria um pouco mais de idade do que eu, até aí tudo bem, não é este o problema, passei mais um ano sozinha esperando em Deus. Quando nos conhecemos me lembrei da profecia das irmãs, e ele chegou chegando, tomando conta de tudo, assumiu eu e meu filho e tudo mudou, um ano depois nós nos casamos porque ele era separado e estava se divorciando, ele começou a cuidar de mim e do meu filho como antes ninguém nunca cuidou.
    Depois que nos casamos comecei a perceber que ele era um homem frio, seco, não tinha nada de carinhozo e o pior, não gostava de carinho, quando eu me aproximava dele para lhe fazer um carinho, sentia que ele não gostava e ficava encomodado,irritado, perguntei a ele por varias vezes porque ele era assim ? e ele me respondia que era de sua natureza.
    Depois comecei a ficar fria também e a me afastar dele, ele é um marido muito bom, é trabalhador não me deixa faltar nada, sempre foi um homem farto e mão aberta, nós pertencemos a assembléia de Deus, é um homem temente a Deus e apegado a leitura da palavra de Deus.
    Durante estes anos em que estamos casados tentei por varias vezes ver se ele mudava seu jeito de ser, pois me sentia muito só e carente, sentia falta de amor, carinho e dos abraços de meu marido. Orei muito, pedi muito a Deus que mudasse esse jeito frio e seco de ser do meu marido e nada… Os anos foram se passando e a situação cada vez ficando pior, quando eu reclamava que estava carente ele dizia que eu estava reclamando de barriga cheia e que era frescura minha, ficava me olhando de um jeito muito estranho e quando eu saia para ir ao mercado, ele perguntava ao meu filho se a minha frescura tinha acbado. Entrei em depressão duas vezes por causa dessa situação, minha vida se tranformou num vale de lágrimas e uma tristeza profunda que parecia não ter fim, Deus encomodou algumas irmãs para orarem por mim e foi as orações das irmãs que me ajudou a sair daquela depressão profunda, sinceramente… achei que iria morrer de tanta tristeza, por causa da falta de compreenção e de amor de meu marido, até meu filho hoje com 19 anos estava ficando depressivo também por me ver sofrer e não poder fazer nada.
    Como eu ja disse, ele nunca foi um homem amoroso e carinhoso e o nosso sexo era programado, não acontecia com naturalidade, sempre ele marcava dia e hóra para fazer sexo comigo eu achava aquilo muito estranho e o pior sem carinho nenhum e ele ainda queria que eu estivesse cheia de desejo e tesão, isto era impossível !!!!!!!!!!! voce é mulher e sabe como é. estou me transformando numa mulher amarga, irritada, extressada sem paciência pra nada, estou sofrendo muito com esta situação pois não sei o que fazer.
    Agora… ele começou a me tratar com desprezo estupidez e iguinorância.
    Pra resumir… não sinto mais nada por ele a não ser um carinho imenso e um grande respeito, não consigo mais fazer sexo com ele, a hora do sexo pra mim é na verdade a hora do sacrifício, pois não suporto mais que ele me toque, sinto nojo e repudio, quando ele me toca querendo fazer sexo comigo, tenho vontade de levantar correndo da cama e pedir a ele que pelo amor de Deus não me toque.
    Depois que ele dorme, me levanto e vou chorar e pergunto a Deus, até quando vai esta situação, porque não estou suportando mais, tem horas que me desespero e sinto uma vontade enorme de sumir desaparecer, mais sei que esta atitude não vai resolver a situação, ja pensei em pedir a separação mais ainda não tive coragem, pois tenho medo de pecar contra Deus, e tenho mais medo ainda de continuar nessa infelicidade que esta me devorando me consumindo.

  79. Acielma
    25/09/2012

    importa agradar a Deus ou ao homem? quando a esposa ou o esposo estão insatisfeitos com o relacionamento, Deus também não esta satisfeito, é importante tentar reconstruir a relação, porem se a tentativa não deu certo, até as nossa orações são interrompidas acho que a separação começa no coração se já orou e tentou e não deu certo eu concordo sim com a separação ou seja o divorcio, a vida passa os anos passam depois não adianta olhar para traz por este já não volta mais.

  80. Elton
    24/10/2012

    Ola a todos ! A Questao da igreja evangelica nao dar ” espaco ” para pessoas divorciadas isso e fato e por favor nao tentem me provar o contrario ! Me poupem de hipocresia ! Com relacao a se Jesus pode perdoar um divorcio por qualquer motivo e abencoar uma segunda uniao isso e um fato inquestionavel ! O unico pecado que nao tem perdao e a blasfemia contra o Espirito Santo . Entao vamos deixar de falatorio inutil e assumir que divorcio e pecado sim e Deus perdoa sim !
    Mas voce pode estar se perguntando ; ” Ta , e dai Elton ? O que voce quer dizer afinal ? ” . Pois bem , ja fui casado 2 vezes . Meu ultimo casamento terminou a menos de 1 mes , minha esposa foi embora ! Se quer saber os motivos pelo qual ela foi embora pergunte a ele caso voce a encontre em alguma igreja destas que somente querem dinheiro , oferecem curas milagrosas , etc. Olhe bem , para voce que ” destesta ” gente divorciada , peca a Deus para isso jamais ocorrer com voce , pois esteja certo que e uma das piores experiencias que um ser humano ( homem ou mulher ) podem passar . E um horror . Um show de traumas ! E para voce que e divorciado e esta comendo o ” panetone ” que o diabo amassou com a indiferenca de sua igreja , familia , amigos , etc, tenha paciencia com eles ! Mas nao espere tapete vermelho nao querido ! Para Deus voce e amado e sempre perdoado , mas para outras pessoas , seja voce o homem ou a mulher que foi deixado para tras , de uma forma ou outras voce esta marcado para sempre ! Se acustume , viva da melhor forma possivel ! E para voce que ainda nao se casou , independente se acha divorcio aceitavel ou nao , se corcorda com o que eu escrevi ou nao , isso e com voce . Mas para os solteiros e solteiras eu deixo um conselho e nao irei cobrar por ele ; pense , pense e pense muito bem antes de se casar . Creia-me , e preferivel voce continuar sozinho ou sozinha esperando alguem de fato que seja servo ou serva do Senhor do que casar-se com quem voce ja no inicio do namoro nao se entende e respeita . Para finalizar , a dor do divorcio e imensa . Entao voce que julga os divorciados , procure orar e papear com algum de sua igreja e vai ver que farrapo de homem ou mulher ele ou ela esta se tornando .

    • Fabiana
      29/12/2012

      A situação é bem esta, um desastre, show de horrores! Muito sofrimento!

  81. Márcio alexandre
    04/02/2013

    A paz do senhor a todos. Li muitos comentários, não todos, pois são muitos. Mas gostaria de receber em meu email algumas explicações acerca de MT.19:10-12 , pois já li e já ouvi muitas explicações, acerca desse assunto, mas nenhuma explicação sobre esses versículos, não estou aqui para jugar , muito menos justificar alguém, só gostaria de obter informações, pois vejo nesses muito comentários uma agressão a pessoas e a própria palavra de Deus. Não gosto da( minha opinião) por isso preciso aprender mais um pouco acerca da palavra de Deus. Agradeço pelas futuras respostas, mim serão muito úteis a título de conhecimento e ministerio. Por favor não postar pensamento humano, e sim baseado na bíblia. Email : marcio.arfrio@hotmail.com

  82. Neide Aparecida de Souza
    19/02/2013

    Eu fui traida pelo meu marido,assim que minha filha nasceu,desde entao nao consegui me entregar para nenhum outro homem,estou agindo corretamente mediante a Biblia?estamos separados a 8 anos se eu aceita_lo de volta estarei em pecado?ou se eu prefirir ficar sozinha estaria indo contra as leis de Deus,ou ate mesmo se eu tiver outro relacionamento estaria pecando?

    • julianohadash
      20/02/2013

      eu acredito que possa se casar de novo,

  83. CINTIA GONZAGA TASCA
    14/05/2013

    deus abençoa a minha vida!!!

  84. Willer
    04/06/2013

    Sem querer tomar atalhos ou evitar “ofender” pessoas que têm interesse pessoal no assunto, vamos direto ao assunto e vejamos o ensino cristalino do Novo Testamento sobre o assunto de Divórcio e Novo Casamento. Quando alguém quer se evadir de conclusões contundentes e dogmáticas, geralmente se diz que determinado assunto é “polêmico” (do Grego polemeo = guerra). Nosso apelo aqui é o seguinte: Vamos ficar em paz com a Palavra de Deus sobre esse assunto? Não há guerra alguma aqui, quando temos um espírito submisso à Palavra de Deus. Não tentemos forçar situações particulares sobre a Palavra de Deus, mas analisemos o ensino Bíblico.

    Vejamos as sete passagens do Novo Testamento que lidam com o assunto e que categoricamente afirmam a indissolubilidade total do casamento enquanto o homem e a mulher dessa união estão vivos.

    1. Mat. 5:32

    “Porém, eu vos digo, que todo aquele que repudiar sua esposa, a não ser por causa de fornicação, causa que ela cometa adultério, e todo aquele que se casar com ela que é divorciada comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    “But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.”

    Explicação:

    1.1 Notemos aqui que o Senhor Jesus Cristo está afirmando a indissolubilidade total do casamento enquanto o marido e a esposa estão vivos. Note que somente no evangelho de Mateus (Mat. 5:32 e Mat. 19:9) estão inseridas a resalva “a não ser por causa de fornicação” (note que essa é que é a correta palavra usada inclusive por João Ferreira de Almeida em 1693 pois vem do grego “porneia”), porque isso se aplica a situação peculiar dos Judeus. Veja no verso 5:1 a quem Ele estava se dirigindo: à multidão e aos discípulos. Essa foi a exata situação que inicialmente José pensou erradamente de Maria. Os fariseus, também, cometeram esse erro mas de forma blasfema em João 8:41, acusando o Senhor Jesus com sendo nascido de fornicação (porneia) e não de adultério (moicheia). Note que em Mat. 1:20 o anjo dirigindo-se a José, chamou Maria de “tua mulher” (ou esposa) embora o casamento não tinha sido celebrado e consumado, ou seja, eles ainda não tinham se tornado uma só carne, mas eram marido e mulher. Nesse caso, Jesus está dizendo que o casamento poderia ser cancelado, caso houvesse fornicação, situação na qual a pessoa está a um passo do inferno (1 Cor. 6:10, Judas 1:7, Ap. 21:8).

    1.2 Note que a palavra não é o verbo comete adultério (moichao), que ocorre duas vezes no verso, mas propositalmente não é usada pelo Senhor Jesus para a exceção. Por quê? Teria O Mestre se esquecido? Teria Ele perdido essa oportunidade de ser claro, usando o triste fato do adultério para a desculpa do divórcio? Não. A palavra adultério não foi usada porque a exceção não se aplica aos que se tornaram uma só carne, mas aos que estavam em contrato de casamento (em Hebraico: ‘aras ou kiddushin, em inglês: betrothal – Ex. 22:16, Lev. 19:20, Dt. 22:23, 28:30). Note que no mesmo evangelho (Mt. 1:18), Maria era desposada (Grego: mnesteuo) com José e não casada (gameo). É para esse caso especial, e apenas nesse caso dos Judeus, que Jesus está se referindo, porque o casamento não tinha se consumado. Nesse caso, o pecado é fornicação que quebraria o pacto do “esposamento” e não de casamento. É muito simples!

    1.3 Note que Jesus começa sua argumentação com a conjunção adversativa PORÉM. Isso nos diz que há um contraste entre o que os Judeus queriam ouvir e o que Jesus estava ensinando. Se Jesus estivesse defendendo o divórcio após o casamento, não haveria nenhuma necessidade da conjunção adversativa PORÉM.

    1.4 Note que a mulher ( parte chamada inocente) está divorciada, mas Jesus não reconhece nenhum divórcio, qualificando essa outra união de adultério.

    1.5 Note a reação desesperada dos discípulos em Mateus 19:9. Vejamos:

    2. Mat. 19:9-10

    “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto sendo em caso de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

    Na Bíblia King James:

    “And I say unto you, Whosoever shall put away his wife, except it be for fornication, and shall marry another, committeth adultery: and whoso marrieth her which is put away doth commit adultery. His disciples say unto him, If the case of the man be so with his wife, it is not good to marry.”

    Explicação:

    Notemos que esse homem casa com outra mulher (qualquer que seja a situação dela). É outro casamento, mas não vale nada diante de Deus. Essa nova união é considerada adultério porque obviamente o verdadeiro casamento continua em vigor. A reação desesperada dos discípulos e a réplica do Senhor Jesus Cristo, são uma das mais fortes evidências que o Senhor foi muito bem entendido quando negou totalmente a possibilidade de divórcio e novo casamento. Vejamos:

    Os discípulos ficaram desesperados e se surpreenderam com esse altíssimo padrão de casamento. Em suas mentes, o divórcio e novo casamento eram sempre uma opção. A única dúvida que eles tinham era se podia ser por qualquer motivo ou apenas em caso de adultério. Quando Jesus fechou essas duas portas, eles ficaram pasmos. Para expressar a frustração, eles partiram para a apelação: de acordo com eles, seria melhor nem casar. Talvez eles estivessem dizendo que Jesus era muito radical, inviabilizando o casamento com essa “descabida” e altíssima exigência. O Senhor Jesus, então, ao invés de conceder a verdade como fazem esses pastores irresponsáveis que aconselham pessoas a se divorciar e casam divorciados, não cedeu um milímetro e afirmou que nem todos tem a competência espiritual para entender o assunto, mas apenas aqueles a quem foi concedido, ou seja, o problema não está no casamento e suas divinas implicações, mas no pecado de rebelião do homem que sempre corrompe o plano de Deus. Note que os discípulos distorceram o que Deus disse. Em Gn. 2:18, Deus disse “Não é bom que o homem esteja só…”. Aqui os discípulos dizem que não convém casar. Creio que eles estavam usados pelo Diabo, exatamente como Pedro em Mat. 16:23, para distorcer a Palavra de Deus e desmoralizar o ensino de Jesus. O Senhor, como Autor do casamento, rejeita categoricamente a arrogância humana e reafirma a santidade da instituição divina. Note aqui outra coisa reveladora. Essa mulher, abandonada pelo marido que se envolveu em outro casamento (adúltero), é teoricamente a “parte inocente” como muitos querem. Todavia, O Senhor Jesus nos diz que ela não tem o direito de casar novamente. Se ela assim o fizer será adúltera também, porque esse outro homem que se casa com ela comete adultério. Ninguém comete adultério sozinho: “…e o que casar com a repudiada, também comete adultério.”

    3. Mar. 10:11-12

    “E ele lhes disse: Todo aquele que repudiar a sua mulher e se casa com outra, adultera contra ela. E, se uma mulher repudiar o marido dela, e se casa com outro, ela comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    And he saith unto them, Whosoever shall put away his wife, and marry another, committeth adultery against her. And if a woman shall put away her husband, and be married to another, she committeth adultery.

    Explicação:

    Notemos aqui a total ausência da exceção. Por quê? Porque o evangelho de Lucas foi escrito a Teófilo (Lucas 1:3), um Grego. A proibição absoluta do divórcio e novo casamento é cristalina. Note que o verbo “casa” está no aoristo. Ocorre uma ação no tempo (casa) que provoca, ou causa uma outra ação “comete adultério”, que está no presente do indicativo. Uma ação no tempo (casamento com outra pessoa) provoca uma situação contínua no presente (comete adultério). Enquanto essa união permanecer, a condição de adultério permanece. No Grego, o presente do indicativo significa uma ação continuada ou o estado de uma ação incompleta (Greek New Testament, William Davis, p. 25). O presente do indicativo, portanto, é uma ação ocorrendo no presente, podendo ser tanto contínua (por exemplo: “eu estou estudando”) ou indefinida (“eu estudo”).

    A proibição do divórcio e novo casamento é mais do que óbvia em todos esses sete versos sendo examinados. Continuemos a ver os quatro versos restantes abaixo:

    4. Luc. 16:18

    “Todo aquele que repudia sua esposa, e casa com outra, comete adultério; e todo aquele que casa com ela que é repudiada pelo marido, comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    “Whosoever putteth away his wife, and marrieth another, committeth adultery: and whosoever marrieth her that is put away from her husband committeth adultery.”

    Explicação:

    Novamente o verbo “comete adultério” está na voz ativa e no presente do indicativo.

    5. Rom. 7:2-3

    Porque a mulher que tem marido, está ligada pela lei ao marido dela enquanto ele estiver vivendo; mas se o marido morrer, ela está livre da lei do marido dela.

    De sorte que, enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela se casar com outro homem, ela será chamada de adúltera; mas, se morto o marido dela, ela livre está daquela lei; de modo que ela não é adúltera, ainda que ela se case com outro homem.

    Na Bíblia King James:

    For the woman which hath an husband is bound by the law to her husband so long as he liveth; but if the husband be dead, she is loosed from the law of her husband.

    So then if, while her husband liveth, she be married to another man, she shall be called an adulteress: but if her husband be dead, she is free from that law; so that she is no adulteress, though she be married to another man.

    Explicação:

    Note aqui muitas coisa interessantes:

    5.1. Essa mulher casa novamente com outro homem, estando o seu marido ainda vivo;

    5.2. Essa mulher que casa novamente (não interessa o motivo nem a “legitimidade” atribuída pelos homens) com outro homem, não se livrou do fato que o seu legítimo marido (o primeiro) ainda é chamado de m a r i d o. Não existe isso de ex-marido na Bíblia. Isso foi inventado por pecadores para racionalizar o pecado de adultério. Somente esse argumento de que o legítimo marido ainda é chamado de m a r i d o, apesar da mulher estar divorciada e casada com outro, derruba por terra toda a tentativa inútil de dizer que a nova união é reconhecida por Deus. A nova união não é reconhecida por Deus, sendo a essa mulher aplicado o título de adúltera! Ela tem dois maridos! Veja o verso! Se o divórcio é válido e anula o casamento, então esse versículo estaria totalmente errado na sua afirmação, pois ele contradiz claramente a tese do divórcio e novo casamento, gerando um total descrédito na Palavra de Deus e lançando a inerrância na lata do lixo!

    5.3. Ela será chamada (Grego chrematizo = considere-se avisada por Deus) de adúltera. Isso significa que ela está num estado de adultério, não apenas num ato de adultério isolado como querem alguns. Ela será chamada de adúltera! Esse é o título dela. Note que a situação de adúltera é válida enquanto o marido verdadeiro estiver vivo. Isso é uma tragédia muito triste, mas é o retrato que a Palavra de Deus apresenta acerca desse pecado!

    5.4. Note que a condição é “enquanto ele estiver vivendo” e não “enquanto ele for fiel” ou “até quando eles se divorciarem” como querem os defensores do divórcio por causa de infidelidade.
    · Infidelidade não quebra a união do casamento.
    · Abandono não quebra a união do casamento.
    · Divórcio não quebra a união do casamento.
    Infidelidade abandono e divórcio trazem maldição e profanação para o casamanto, mas não quebra a união do casamento. Os dois cônjuges continuam uma só carne até que a morte os separem. É impressionante a fala dobre de pessoas inconstantes (Pv. 17:20; Tg. 1:8). Muita gente fala uma coisa, mas no fundo de suas mentes pensam de outra maneira. Na hora de aplicar, não agem de acordo com o que falam nos votos. O nome disso é hipocrisia. Não há uma só linha no Novo Testamento que dê base para quebra do pacto do casamento que não seja a morte. A única condição para o novo casamento é somente “se o marido morrer” e ponto final. É óbvio e cristalino…

    Uma pergunta sempre surge: Qual o conselho que se deve dar para pessoas que se divorciaram e recasaram? Isso é um problema que cada um tem que resolver por si. Não creio que nenhum pastor deva se meter nessa questão, pois as pessoas que se meteram nessa confusão de novo casamento é que são responsáveis por seus atos e devem elas mesmas resolver o problema. Os princípios Bíblicos são esses aqui expostos, mas as pessoas é que devem elas próprias decidir. Isso parece duro, mas o fato é que depois que as pessoas estragaram as suas vidas, existe essa vontade de criar a válvula de escape que os outros que devem resolver e decidir por elas. Existe uma tendência de jogar o abacaxi nas costas do pastor. E depois se os problemas aumentam, e eles irão aumentar…, o pastor é o culpado. Nada disso! Quem se meteu na confusão é que são os culpados, eles é que resolvam. Cair numa armadilha de aconselhar divorciados é uma fogueira que todo pastor deve evitar. Pessoas divorciadas e recasadas não devem ser aceitas como membros, muito menos servir no ministério da igreja local. É duro, mas é Bíblico (1Co. 5:9-13; 6:10; Gal. 5:19-21…) Por isso as igrejas devem ter pesada carga de ensino sobre a família e concentrar o ministério em aconselhamento preventivo tanto para jovens como para casais (perigo: nunca deve se fazer aconselhamento misto: homem aconselha homem, mulher aconselha mulher…).

    6. 1Co. 7:11

    Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    Na Bíblia King James:

    “But and if she depart, let her remain unmarried, or be reconciled to her husband: and let not the husband put away his wife.”

    Explicação:

    Caso haja separação entre marido e mulher, e essa é uma possibilidade e até uma necessidade em casos específicos, há somente duas opções:

    6.1 Fique sem casar; ou

    6.2 Se reconcilie.

    PONTO FINAL. Nada de divórcio ou novo casamento. Note que para ela e o marido (note que há o artigo definido “o” também presente no texto Grego: “o marido” denota ser aquele o verdadeiro e único) se reconciliarem, é óbvio que ao marido também é terminantemente proibido recasar. Pessoas irresponsáveis, quando se divorciam, mal esperam secar a tinta do papel do divórcio humano, que nada vale para Deus, e já se aventuram em outro relacionamento (adúltero) fechando definitivamente, muitas vezes, a porta para a reconciliação. Isso impede a única solução Bíblica de restauração em caso de arrependimento. Notemos que no verso 15, a expressão “nos chamou para a paz” não tem nada a ver com recasamento, que obviamente seria uma contradição com o verso 11, mas fala do crente estar livre de qualquer culpa sobre as obrigações conjugais, caso o descrente o abandone.

    7. 1Co. 7:39

    “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.”

    Na Bíblia King James:

    “The wife is bound by the law as long as her husband liveth; but if her husband be dead, she is at liberty to be married to whom she will; only in the Lord.”

    Explicação:

    Note aqui que o advérbio de tempo “enquanto” ou a expressão sinônima usada “todo o tempo (Grego: chronos) que o seu marido vive”. Aqui vemos que o assunto da ligação da mulher com o seu marido está submetido e transportado para uma única dimensão que é a do tempo, ou seja, não há nenhuma outra escapatória, nenhuma outra circunstância que anule esse casamento, durante o tempo em que o seu marido esteja vivo. Novamente, absolutamente nada sobre divórcio e recasamento, exatamente como em Mar. 10:10-11, Luc. 16:18, Rom. 7:3 e 1 Cor. 7:11! O divórcio com novo casamento, aliás, está diretamente chamando de MENTIRA o que esse verso diz, pois diz que que a mulher fica livre para casar com quem quiser durante “o tempo” que o marido vive (note novamente que há o artigo definido “o” no texto Grego, indicando que aquele é o único verdadeiro marido). A Bíblia declara que o casamento é indissolúvel até a morte de um dos cônjuges.

    Conclusão:

    O divórcio e o recasamento de qualquer mulher com outro homem enquanto seu marido esteja vivo, ou o casamento de qualquer homem com outra mulher enquanto sua esposa esteja viva, é ao mesmo tempo, uma blasfêmia contra Deus e uma situação de adultério continuado cometido por ambas as pessoas da nova união:

    1. Porque quem recasa está declarando para todo o mundo que MENTIU ao fazer os votos dizendo “até que a morte nos separe”.

    2. Porque quem se divorcia e recasa está totalmente desmoralizado para com a próxima geração, destruindo a esperança de exemplo de santidade para com aqueles que nos seguem, em meio a uma sociedade corrompida e perversa.

    3. Porque quem recasa destruiu, irremediavelmente, a figura indissolúvel do relacionamento entre Cristo e a igreja, comparados com o marido e com a esposa respectivamente (Ef. 5:24-25).

    4. Porque a outra parte, mesmo que seja solteira (total insanidade e desperdício da própria vida de quem assim o faz), também comete adultério. Nesse caso, essa pessoa solteira que se casa com um divorciado, fica sujeita à uma situação de estrago terrível. Se continuar no relacionamento está em adultério. Se partir para outro relacionamento, é adultério também, pois estaria no segundo casamento. A pessoa solteira que casa com um divorciado (a) se submete à dívida do casamento, mas não está sob as bênçãos dele. A única solução é ficar solteiro (a) até que morra o ilícito cônjuge (a Bíblia chama-o de marido Jo. 4:18).

    5. Porque ao pastor está terminantemente proibido ser divorciado (1Tim. 3:1-2). Ele é um exemplo para ser seguido por todos os membros da igreja (1Tim. 4:12, Tit. 2:7).

    6. Porque quem recasa está desonrando a figura Bíblica da relação entre a lei e a morte (Romanos capítulo 7). A lei exige a morte. A única coisa que quebra a maldição da lei sobre o pecador é a morte. O crente morreu com Cristo (Rom. 7:4), por isso é que estamos livres da lei. Da mesma maneira, a lei do casamento exige a morte para ser cancelada. O divorciado que recasa, está blasfemando contra a Palavra de Deus, dizendo que o divórcio, não a morte, anula a lei. Isso destrói totalmente a figura que Deus estabeleceu na Sua Palavra para que entendamos o significado da morte de Cristo. Isso é um assunto muito sério! Isso de insistir no atalho do divórcio, é apenas uma maneira sutil de chamar Deus de mentiroso. Não existe atalho algum para anular a relação entre a lei e o pecador. Só a morte quebra essa relação! Só a morte quebra a relação entre o marido e a mulher! Recasamento seguido de divórcio é adultério continuado.

    20 Argumentos errados usados para tentar justificar divórcio e novo casamento

    1. A parte inocente tem direito de se divorciar e recasar.

    Resposta: Errado! Primeiro: Não há parte “inocente” num divórcio. Há pecados de comissão e omissão. Há recusa em prover: o amor conjugal, o carinho, o cuidado, o afeto genuíno e muitas outras omissões que os olhos não vêm. Mesmo que não haja algo como citado, quando um casamento fracassa os dois falharam. Eles casaram por comum acordo. Segundo: ninguém tem “direito”. Casamento é um privilégio, não um direito. Certas pessoas não recebem esse dom por vários motivos. Muitas casam tarde e outras pessoas ficam viúvas sem nunca mais casarem novamente, embora essa seja a única permissão na Bíblia para recasamento.

    2. Certos casamentos não foram “feitos no céu”. Nesses casos o divórcio é válido.

    Resposta: Errado! Nenhum casamento é feito no céu. Todos são feitos na Terra. Deus sela essa união, quer seja dentro da Sua perfeita vontade ou não, quer seja feito entre crentes ou descrentes ou mistos (isso é pecado ver 2Co. 6:14). Todos aqueles que argumentam isso, nunca foram ao céu para ver se certo casamento foi feito no céu. Na verdade essa é uma desculpa que todos os que querem recasar irão usar como tolo escape, já que ninguém poderá contestar a validade desse argumento.

    3. Todo casamento pode ser cancelado em caso de adultério.

    Resposta: Errado! Não há uma só linha no Novo Testamento que prove essa afirmação. A Bíblia deve ser interpretada sob o ensino dispensacionalista. O Velho Testamento está em outra dispensação. Não há ensino trans-dispensacionalista (algo que esteja valendo para mais de uma dispensação como a pena de morte, por exemplo) sobre esse assunto. No Velho Testamento, o ensino era outro, como Jesus mesmo disse: “…eu PORÉM vos digo…” Nesse ensino, Jesus fechou totalmente a porta para divórcio e novo casamento, chamando-o de adultério.

    4. Certos casamentos tem que ser desfeitos por causa de abandono.

    Resposta: Errado! Se houver abandono, “fique sem casar” (1Co. 7:11). Isso é porque o casamento não é desfeito. Em 1 Co. 6:1-6, há uma terminante proibição em ir aos tribunais, e por consequência, de se divorciar. Isso é um pecado. É melhor sofrer o dano do que desonrar a Jesus Cristo, é o que Paulo diz. Em caso de abandono: fique sem casar, ou se reconcilie (caso haja condições com doloroso arrependimento, humilhação, perdão e restauração).

    5. Em Mat. 5:32 temos a permissão para divórcio.

    Resposta: Errado! A exceção não refere-se a adultério como O Senhor Jesus poderia mencionar claramente, se assim o desejasse. Note que a palavra usada por Jesus é outra. É fornicação. Isso se refere ao pecado de infidelidade durante o contrato de casamento, mas antes do casamento se consumar. Em 5 das 7 passagens do Novo Testamento que tratam do assunto, não há exceção alguma. Em Mar. 10:6-11 não há exceção alguma. “Todo aquele” significa qualquer um, sem exceção alguma. Em Lucas 16:18, não temos “se”, “mas”, ou “e”. Se qualquer homem casa com uma divorciada, comete adultério. Em Rom. 7:2-3, temos o ensino claro e abrangente sem exceção alguma. Somente a morte quebra a ligação. Em 1Cor. 7:10-11, não temos nada de divórcio. Caso aconteça uma separação, restam apenas 2 opções: permaneça solteiro pelo resto da vida (ou até que a outra pessoa morra) ou que se reconcilie. Em 1Co. 7:39, só a morte quebra a ligação conjugal.

    6. As escolas de Shammai (dovórcio só em caso de adultério) e Hillel (por qualquer motivo) devem ser consideradas.

    Resposta: Errado! Isso não interessa:

    1- Porque é tradição humana;
    2- Porque mesmo que não fosse, pertence a outra dispensação;
    3- Porque refere-se aos judeus e;
    4- Porque O Senhor Jesus rejeitou ambas.

    7. “Depois que uma mulher casa com um segundo homem não poderá voltar ao primeiro nunca, (Dt. 24.1-4).”

    Resposta: Errado! Isso se refere à outra dispensação, a da lei. No Novo Testamento, essa reconciliação é ensinada em 1Co. 7:11. Isso, aliás, é a única maneira lícita dessa mulher poder viver maritalmente enquanto seu legítimo marido esteja vivo: é viver com ele. Lebremo-nos novamente para fixarmos: “enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela estiver casada com outro homem, será chamada adúltera…” (Rom. 7:3)

    8. “O expediente de exigir de uma mulher recém-convertida, que já passou por duas (ou mais) uniões, que volte ao primeiro marido é tristemente antibíblico – só faz desgraça.”

    Resposta: Errado! Desgraça é viver em adultério continuado. O marido dessa mulher é o primeiro. Note novamente Romanos 7:3: “enquanto estiver vivendo o marido dela…” Note que nas duas vezes que esse homem é citado há um artigo antes. Ou seja, ele é O marido. Essa mulher recém convertida do exemplo, que vive com outro homem que não o seu primeiro (o) marido (o único que é o verdadeiro marido), está cometendo (presente do indicativo) adultério. Ninguém vai “exigir” nada de ninguém. A Bíblia deve ser pregada e as pessoas é que são responsáveis diante de Deus e pelas consequências de seus atos. Ela tem duas opções: Ou se reconcilia com o verdadeiro marido, ou fica como solteira (1Co. 7:11). O que não pode, é pessoas em situação de adultério, serem aceitas como membros de igrejas, ou exigirem membrezia, ou participarem do ministério das mesmas em pé de igualdade com famílias Biblicamente constituídas, que lutam com unhas e dentes para preservar a santidade do casamento para colherem as bênçãos para si, para a igreja e para a próxima geração. Isso sim é que seria um rebaixamento, desastre e desgraça para a instituição da família, e Deus sabiamente deixou isso bem claro na Bíblia. Outra falácia do enunciado é o uso da situação aplicada à “recém convertida”. Desgraça seria para esse primeiro marido dessa mulher que poderia (hipoteticamente) estar esperando a reconciliação, mas vê a sua mulher vivendo com outro, e ainda ser aceita por uma igreja que diz crer na Bíblia. A falácia está em trazer a emoção para dentro do debate e apelar para se ter compaixão (ninguém ousaria negar esse sentimento) da pessoa nova convertida para reforçar o argumento do recasamento. Pecado, entretanto, é sempre pecado, não importa se ele é cometido há 30 anos ou se o é por uma “recém convertida”.

    Jesus, a compaixão em pessoa, confrontou claramente o adultério da mulher Samaritana em Jo. 4:18. Se o divórcio e novo casamento fossem válidos, por que O Amoroso Salvador mencionou o fato da pobre pecadora ter tido cinco maridos? Simples! Porque ela cometeu vários adultérios. Ela se casou com cinco deles. Note que um dos homens não era marido, ou seja, o homem com o qual ela estava convivendo não era fruto de casamento, mas é claro que todos os relacionamentos (exceto o primeiro – é evidente que ele era o marido) foram censurados pelo Mestre. Se o recasamento fosse endossado pelo Senhor, ele teria apenas dito à mulher que se casasse com o seu amante e tudo estaria resolvido… Todavia, Jesus não fez isso, mas a repreendeu pelo fato dela ter cometido vários adultérios, trazendo à tona o passado imoral dela. Na sempre mutante e corrupta lei dos homens, existe a inconstância das “emoções” ou a “prescrição” porque algo aconteceu, ou tem acontecido há muito tempo, mas não nos princípios imutáveis da lei de Deus.

    9. A exceção deve ser considerada como adultério em Mateus 5:32 e 19:9.

    Resposta: Errado! A palavra da exceção é fornicação (usada 1 vez em cada verso) e não adultério (usada 2 vezes em cada verso). O contexto imediato desses dois versos deve ser respeitado como um fator guia e levado em consideração para ser interpretada corretamente uma certa palavra e para que o sentido no verso seja entendido. Em Mateus 5:32 e 19:9, dois termos diferentes são usados e justapostos, de forma que não se pode negligenciar nem negar. A palavra fornicação (porneia) é diferenciada do verbo adultera (moicheo). Palavras diferentes significam coisas diferentes! A exceção se aplica ao contrato de casamento que era uma situação peculiar dos Judeus que é o destinatário imediato desse evangelho. Por isso é que só o evangelho de Mateus (escrito para os Judeus) é que traz essa explicação extra. Será que Deus iria se “esquecer” dessa vital exceção nos outros 5 versos em que o assunto é tratado? Absolutamente não! Se Ele não colocou a exceção em caso de adultério, é porque ela não existe! O ensino é cristalino nos outros versos onde a proibição absoluta de recasamento enquanto o cônjuge original esteja vivo é claramente ensinada. Não há divórcio e novo casamento permitido em nenhuma parte do Novo Testamento. Não há recasamento permitido enquanto o cônjuge original esteja vivo. Essa relação é chamada de adultério.

    10. Um casal que já era divorciado e casado novamente, ao se converter e confessar seu pecado, pode ficar unido e ser aceito como membros, pois tudo para trás está perdoado e “tudo se fez novo…” 2Co. 5:17.

    Resposta: Errado! A lei conjugal não muda em nada quando uma pessoa se converte. Se essas duas pessoas se converteram, elas têm a obrigação de parar de cometer adultério continuado. A doutrina do arrependimento (Grego: metanoeo) diz que acontece uma mudança de mente, atitude e de comportamento quando uma pessoa é verdadeiramente salva. A expressão “tudo se fez novo” não tem nada a ver e não pode ser distorcida de maneira alguma para justificar situações pecaminosas após a conversão, muito pelo contrário! “Tudo se fez novo” nos ensina que a pessoa foi regenerada (nova criatura) e que houve uma mudança radical nos valores, crenças e atitudes. Suponhamos que um ladrão tenha em seu poder uma conta milionária fruto do seu furto. Ao dizer que se converteu, ele se recusa a devolver o dinheiro apelando para o “tudo se fez novo” do verso acima, vivendo esplendidamente. Isso seria uma afronta e não provaria conversão alguma. Esse é exatamente o mesmo caso do casal que se converte estando a viver em adultério sem querer a adotar solução Bíblica de reconciliar com o verdadeiro cônjuge – caso possível – ou ficar solteiro (a) – sempre possível.

    Justamente porque uma pessoa foi perdoada, ela não tem o direito de continuar no pecado. (Romanos 6:1-2 aborda essa exata situação: “Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum…” O perdão lava os pecados passados, mas não dá licença para pecar no futuro (1 Jo. 3) Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado. Pecado continua pecado independente se foi antes ou depois da conversão.

    Outra prova que o casamento não se dissolve com o divórcio: Note que Mateus, Marcos e Lucas referem-se a Herodias como a mulher de Filipe mesmo quando ela estava casada com Herodes. Note que Filipe ainda estava vivo, pois, segundo estoriadores Judeus, Filipe morreu 4 anos após a prisão de João Batista. Vejamos as referências:

    “…Mulher de seu irmão Filipe…” (Mat. 14:3)

    “…mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.” (Mar. 6:17)

    “…Herodias, mulher de seu irmão Filipe…” (Luc. 3:19).

    A condenação por João Batista era por causa de dois fatores:

    1. Isso era adultério, pois ela era mulher de Filipe; e
    2. Isso era incesto, pois era um relacionamento próximo, proibido terminantemente em Lev. 18:16.

    11. A expressão “nos chamou para a paz” 1Co. 7:15 dá permissão para o recasamento.

    Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento. A paz ali mencionada refere-se ao estado de não se estar mais sob as obrigações conjugais (Nota: obrigação conjugal é diferente de união conjugal – a união permanece até a morte). Nesse caso, após pedir perdão a Deus e aos homens, não se deve sentir culpa, pois houve tentativa de reconciliação sem sucesso, restando então, a única outra alternativa que é “fique sem casar” (permanecer como solteiro) até a morte do cônjuge (1Co. 7:11, 39).

    12. Em 1 Co. 7:27-28, para os que estão livres, ou seja, divorciados, há a permissão de se casar novamente: “se te casares, não peca…”

    Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento de divorciados. É mais do que óbvio que a expressão “livre”, aplicada ao casamento, se refere aos viúvos! Veja em Rom. 7:2-3 em em 1Co. 7:39 como a palavra “livre” é usada apenas quando morre o marido. Notemos novamente em 1Co. 7:8-9, que somente os viúvos (as) e os solteiros (as) é que são as únicas pessoas qualificadas para se casarem.

    13. A pessoa que casou novamente não pode mais se reconciliar com o primeiro cônjuge, pois vai ter que se divorciar do segundo cônjuge o que contraria 1 Co. 6:1-8.

    Resposta: Errado! Esse segundo casamento nada vale diante de Deus, pois é considerado adultério. Se os homens o consideram erradamente de casamento, e um “divórcio” de acordo com as leis humanas é necessário para cancelá-lo, isso não viola 1 Co. 6:1-8, pois uma situação pecaminosa (que nunca deveria ter ocorrido em primeiro lugar) está sendo corrigida e não criada. Nos países onde a abominação do “casamento” de sodomitas é feito, quando há a conversão de qualquer um dos dois, o “divórcio” tem que ser feito imediatamente. Isso é o resultado da iniquidade de homens pecadores que usurpam sua posição de autoridade para blasfemar de Deus e da família.

    14. O verso “Cada um fique na vocação que foi chamado”, permite que o divorciado e casado novamente fique com o seu novo cônjuge quando se converte.

    Resposta: Errado! Pela sadia Hermenêutica (interpretação da Bíblia pela própria Bíblia) sabemos que um verso não claro tem que ser olhado e iluminado pelos outros claros que lidam e ensinam sobre o mesmo assunto, sejam em passagens remotas ou próximas. Isso chama-se Princípio do Contexto. Outro princípio diz que a unidade, verdade e fidelidade de Deus, garantem que uma passagem na Sua Palavra não pode contradizer outras passagens. Isso chama-se Princípio da Concordância. Quando se interpreta uma parte das Escrituras de uma maneira que contradiz alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto, sabemos que essa interpretação é errada. Quando uma correta interpretação é feita em qualquer assunto, ela não irá contradizer toda interpretação que possivelmente seja feita em alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto.
    Portanto, vocação (1Co. 7:20) ou estado (1Co. 7:24) não pode de maneira alguma se referir à situação de divórcio e recasamento, pois entraria em contradição com:

    1- O verso anterior, 7:11, que só menciona as duas opções para os casados que se separaram: reconciliação ou fique sem casar;

    2- O verso 7:39 que diz claramente que a mulher só fica livre “se falecer o seu marido” (singular e ainda acompanhado do artigo “o”. No Grego: “ho anér”).

    3- Os dois versos em Romanos 7:2-3 que confirmam claramente o rompimento do casamento somente em caso de morte.

    4- Os outros versos em que negam totalmente essa possibilidade.

    5- O princípio Bíblico da restituição, no qual ao se arrepender, um pecador, deve devolver aquilo (nesse caso a mulher do próximo – Ex. 20:17 – ou outra que não a esposa) que não lhe pertence (Ex. 22:3-12; Lc. 19:8; Filem. 1:18), e ficar disponível para o legítimo cônjuge a quem pertence.

    “Vocação em que foi chamado” se refere claramente ao caso do casal no qual um dos cônjuge se converteu e o outro não. Essa foi a pergunta dos Coríntios. Paulo está dizendo que a conversão de apenas um cônjuge não é motivo para se separar, porque a lei conjugal não muda em nada, quer seja antes, quer após a conversão. Se a parte descrente consente em preservar o casamento, não se deve separar (vs. 12 e 13). Se a parte descrente se rebelar contra o casamento, que fique sem que casar (v. 11). Nada sobre permissão de casar novamente. Isso só pode acontecer com viúvos que são os que ficaram “livres de mulher” (v. 27).

    Ficar com o novo cônjuge, ao mesmo tempo que o legítimo cônjuge ainda esteja vivo, seria adultério continuado. Certas pessoas nem pensam nas implicações gravíssimas de suas tolas argumentações:

    1. Uma prostituta poderia interpretar da mesma maneira, ela alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamada”.

    2. Um sodomita poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

    3. Um fornicário, que tem relações continuadas com uma mulher sem ser casado, poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

    É claro que sabemos que nenhuma dessas pessoas iníquas mencionadas, poderá herdar o reino de Deus (1 Co. 6:10), ou seja, são perdidas, independente do que aleguem sobre ter se convertido. Essa racionalização é exatamente o que o apóstolo Judas falou em Judas 1:4 sobre heréticos que “…covertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus…”

    15. O verso em 1 Tim. 3:2: “marido de uma mulher” aplicado ao bispo e diáconos (1Tim. 3:12), sugere que membros da igreja podem ter um padrão inferior e ser divorciados e recasados.

    Resposta: Errado! Porque:

    1. Isso seria aceitar e ser conivente com adultério na igreja;

    2. Isso negaria que o bispo seria um exemplo dos fiéis;

    3. Deixa a porta aberta para a poligamia;

    4. Isso não é baseado nem no ensino claro e objetivo das Escrituras, nem na exegese sadia, mas na areia movediça de sugestões, inferências e conjecturas, que contradizem frontalmente o resto dos versos sobre o assunto; e

    5. Isso poderia ser usado como desculpa para membros adotarem padrões inferiores quanto a serem dados ao vinho, ou avarentos ou todas as demais qualificações do bispo. Todas elas devem ser as qualificações de todos os membros da igreja também!

    16. O voto mais recente (o voto do novo casamento) tem que ser mantido.

    Resposta: Errado! O voto mais antigo é que tem que ser mantido! Esse voto do novo casamento viola totalmente a Palavra de Deus e é, de acordo com o Senhor Jesus Cristo, chamado de adultério, pois o primeiro casamento (e seu respectivo voto) continua em vigor! Não se pode fazer um novo voto, contrariando (Rom. 1:31 diz sobre os réprobos: “infiéis nos contratos”) o primeiro voto! Essa racionalização humana, levada ao óbvio extremo dos irresponsáveis, deixa a porta aberta para libertinos (e como eles são muitos…) casarem tantas vezes quanto queiram, zombando da instituição do casamento, pois alegam: “o voto mais recente tem que ser mantido…” A Palavra de Deus está acima da palavra do homem, que se torna mentiroso (Rm. 3:4) quando não cumpre os seus votos (Prov. 20:25 Sal. 22:25; 50:14; 61:5-8; 66:13; 116:14, 18; Ecl. 5:4-5, Is. 19:21). Consequentemente, esse voto tolo (ver um voto abominável em Jer. 44:25) do recasamento, é pecaminoso e uma afronta contra Deus. Ele não tem valor algum, e deve ser quebrado imediatamente para não se continuar em adultério.

    17. “Isso tudo é uma bobagem: um divorciado deve ele mesmo orar para saber se Deus quer ou não que ele case novamente.”

    Resposta: Errado! Essa tolice e hipocrisia sem tamanho é uma pura mentira, que quer colocar a decisão final nas emoções e vontades humanas, ao invés de na Palavra de Deus. Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar, exatamente como Balaão fez.

    18. “Devemos pedir um sinal a Deus para saber se Ele quer ou não que alguém case novamente após divórcio.”

    Resposta: Errado! Isso de pedir sinal é uma incredulidade e um desrespeito contra Deus e à Sua Palavra. Novamente: Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar exatamente como Balaão fez.

    19. “Não se deve romper um segundo casamento para retornar para o cônjuge original (1 Co. 7:10-11).”

    Resposta: Errado! Esse verso fala exatamente de reconciliação com o cônjuge original! Nada se fala de se endossar um segundo casamento: Isso seria adultério! É justamente essa situação imoral e adúltera que Paulo está terminantemente proibindo!

    20. “O segundo casamento não deve ser desfeito porque os filhos dessa união fruto do divórcio e recasamento não merecem sofrer (1 Co. 7:10-11).”

    Resposta: Errado! Em primeiro lugar, esse argumento é um tiro pela culatra porque se houver filhos do legítimo casamento (primeiro), eles é que não deveriam sofrer! A questão todavia, não é quem merece ou não merece sofrer, pois quando há divórcio sempre há sofrimento. A questão é o que a Bíblia ensina: Divórcio e novo casamento é adultério. Em segundo lugar, o relacionamento marido-mulher (eles são uma só carne até a morte) é sempre a prioridade. Em terceiro lugar, nada justifica uma situação de adultério continuado nem mesmo o sofrimento de filhos dessa união. Deve-se destacar que a responsabilidade dos pais permanecem.

    Para uma pessoa que professa ser nascida de novo e que vive numa situação de divórcio e novo casamento ler e meditar:

    “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”

    Mateus 7:22-23

  85. dbm20112013
    16/06/2013

    INTERESSANTE….
    Quer dizer então que, pelo que alguns irmãos aqui falam, eu, aos meus 29 anos, tendo sido capaz de assumir o meu erro e fraqueza em insistir no meu atual relacionamento, que culminou num casamento que completa 20 meses, estou fadado a simplesmente aceitar a infelicidade, ou recorrer à morte espiritual?
    Sofro de muitos problemas psicológicos decorrentes de uma criação autoritária, que inclusive me fraquejou quando, antes do casamento, eu decidi por terminar o relacionamento. Isso pesou muito e me trouxe para onde estou hoje.
    Ainda assim sou levado a crer que caso escolha pelo divórcio, por ter errado na escolha do casamento, Deus vai me punir, não vou ser feliz, vou perder minha salvação, vou sofrer consequências inimagináveis, pois Ele simplesmente não aceita que pessoas que decidem casar não deveriam tê-lo feito?
    Se isso for verdade, que grande Deus servimos! Deus é amor? Não tenho certeza! Aposto que Ele não gostaria de ver duas pessoas (eu e minha esposa) sofrendo como estamos, ainda mais sendo óbvio para ambos que não fizemos a escolha certa.
    Se o amor de Deus for como o que alguns irmãos postaram aqui, então em 29 anos de vida cristã eu tenho que dizer que eu não O conheço como achava que conhecia.
    Escolhemos errado.
    Agora, boa sorte para nós até o resto de nossas vidas!
    Divórcio? Uma nova vida? Uma nova chance? Esquece! Caso tente isso, você irá arder no fogo do inferno!

  86. Anonima
    20/06/2013

    Deus abençõe a todos. Como mais uma na multidão dos que se enganaram ou foram enganados e se casaram com a pessoa errada, que conheceram dentro de uma igreja como “servos zelosos” do Senhor e foram se revelando verdadeiros demonios, por suas ações malignas, destruidoras e tantas mais já descrita aqui por suas vítimas, gostaria de reafirmar que só quem já passou por essas situações sabe das dores e todos os tipos de feridas emocionaiis, físicas. psicológicas, e muitas vezes até espirituais, Traumas que atingem não só ao conjuge, mas aos familiares chegados afetivamente a ele. Pessoas mais idosas da familia que faleceram devido a fragilidade da saúde não resistir a tamanho inferno! Apesar de todo conhecimento biblico que nossos irmãos demonstraram a respeito da lei do divórcio, e louvado seja o nome do Senhor pela Sua palavra, gostaria apenas que me esclarecessem aonde fica a vontade soberana do nosso Deus para tratar cada pessoa individualmente haja vista que Ele é o único que verdadeiramente conhece a cada um de nós e pode julgar nossas ações e intenções, esse Deus justo e misericordioso que é fogo consumidor, mas também DEUS DE AMOR? Penso que Deus não colocaria sobre nossos ombros tão grande responsabilidade sobre essa grandiosa salvação que vem por Cristo Jesus, sendo nós seres seres humanos , tão falhos e passíveis de erros. E referindo-se ao erro do casamento, geralmente a intenção é de ser feliz e de que dure para sempre. Como uma pecadora em busca de aperfeicoamento constante e agradar ao meu Senhor e Pai, como todos nós que o amamos e tememos, prefiro crer que Sua Misericórdia é que prevalece sobre todo julgamento humano. Bendito seja o nome do Senhor!!!!!! Em tempo , gostaria de mostrar minha alegria em ver a vitória que Deus concedeu ao Guerreiro, pois estive acompanhando sua história , e as vitórias de Márcia, Vera, e tantas outras que também receberam e aos que com certeza receberão pois DEUS É FIEL.

  87. Anonima
    20/06/2013

    Só esqueci de contar que Deus permitiu que eu fosse ao limite de minhas forças, após todas as tentativas também já comentadas aqui , espirituais( jejuns, orações, votos), aconselhamentos pastorais e psicológicos e familiares, muita paciência e submissão ,etc. … Paralelamente minha saúde ia de mal a pior, exatamente como as narrativas mais dolorosas já postadas por outros irmãos. Então Ele se levantou a meu favor e me deu o grande livramento de minha vida. Já se passaram alguns anos, e hoje continuo esperando A pessoa que Deus tem para mim e que Ele mesmo sempre confirma, me dando a paciência para esperar. Graças a Deus aquele passado com o meu pior pesadelo acabou e vejjo que é bem melhor, INFINITAMENTE MELHOR!!!!!!!!!!!! estar sozinha do que mal acompanhada, e ESPERANDO EM DEUS!!! Toda glória, toda honra e todo louvor sejam dados ao nome do Senhor! A graça e paz de nosso Senhor Jesus Cristo a todos.

  88. Anonima
    20/06/2013

    Quero esclarecer que no primeiro comentario que fiz,quando me refiro a sermos seres humanos táo falhos e passiveiis de erros falo com relação ao engano do envolvimento com pessoa errada para o casamento, Nesse caso creio que é um erro involuntário na grande maioria das vezes , e a bem da verdade pouco se fala , ou nada se fala, sobre re-casamento. Quando isso for mais divulgado muitos pensarão com mais cuidado antes de dar esse passo tão sério. ,,,Mas mesmo assim muitos ainda serão enganados…Esse erro não pode ser creditado aos tempos de ignorancia, já que quase todos desconhecem que até podem se divorciar, porem se casar novamente jamaiis? É lógico que somos pecadores e falhos e devemos lutar a todo tempo para manter a nossa salvação; mas por errar involuntariamente ao se casar errado, passando por todo tipo de sofrimento com foi visto, ser condenado a viver na solidão sem ter uma segunda chance para ser feliz, sob risco de ir para o inferno??!!!! Creio que Deus é JUSTO e PAI !!!!

  89. José Silva
    14/07/2013

    Toda glória a Deus pelas vidas que nos ajuda nesta causa tão nobre… passei por um processo de divórcio e muitos me condenaram. mas preferi me arriscar a ir pro céu sozinho do que ir pro inferno com minha ex…

  90. ensinos
    24/07/2013

    Se divorciar por motivos egoistas simplesmente por que quer faze-lo é algo grave diante de Deus, ainda mais quando a pessoa conhece a Palavra, o mesmo não será passado como inocente, agora existem casos complicados, como a traição e o abandono, nestes casos é que deve haver divórcio e o conjuge inocente poderá casar-se novamente.

  91. Joao Francisco
    08/08/2013

    Divórcio e Novo Casamento é o mesmo que adultério continuado.

    Em inglês

    Sem querer tomar atalhos ou evitar “ofender” pessoas que têm interesse pessoal no assunto, vamos direto ao assunto e vejamos o ensino cristalino do Novo Testamento sobre o assunto de Divórcio e Novo Casamento. Quando alguém quer se evadir de conclusões contundentes e dogmáticas, geralmente se diz que determinado assunto é “polêmico” (do Grego polemeo = guerra). Nosso apelo aqui é o seguinte: Vamos ficar em paz com a Palavra de Deus sobre esse assunto? Não há guerra alguma aqui, quando temos um espírito submisso à Palavra de Deus. Não tentemos forçar situações particulares sobre a Palavra de Deus, mas analisemos o ensino Bíblico.

    Vejamos as sete passagens do Novo Testamento que lidam com o assunto e que categoricamente afirmam a indissolubilidade total do casamento enquanto o homem e a mulher dessa união estão vivos.

    1. Mat. 5:32

    “Porém, eu vos digo, que todo aquele que repudiar sua esposa, a não ser por causa de fornicação, causa que ela cometa adultério, e todo aquele que se casar com ela que é divorciada comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    “But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.”

    Explicação:

    1.1 Notemos aqui que o Senhor Jesus Cristo está afirmando a indissolubilidade total do casamento enquanto o marido e a esposa estão vivos. Note que somente no evangelho de Mateus (Mat. 5:32 e Mat. 19:9) estão inseridas a resalva “a não ser por causa de fornicação” (note que essa é que é a correta palavra usada inclusive por João Ferreira de Almeida em 1693 pois vem do grego “porneia”), porque isso se aplica a situação peculiar dos Judeus. Veja no verso 5:1 a quem Ele estava se dirigindo: à multidão e aos discípulos. Essa foi a exata situação que inicialmente José pensou erradamente de Maria. Os fariseus, também, cometeram esse erro mas de forma blasfema em João 8:41, acusando o Senhor Jesus com sendo nascido de fornicação (porneia) e não de adultério (moicheia). Note que em Mat. 1:20 o anjo dirigindo-se a José, chamou Maria de “tua mulher” (ou esposa) embora o casamento não tinha sido celebrado e consumado, ou seja, eles ainda não tinham se tornado uma só carne, mas eram marido e mulher. Nesse caso, Jesus está dizendo que o casamento poderia ser cancelado, caso houvesse fornicação, situação na qual a pessoa está a um passo do inferno (1 Cor. 6:10, Judas 1:7, Ap. 21:8).

    1.2 Note que a palavra não é o verbo comete adultério (moichao), que ocorre duas vezes no verso, mas propositalmente não é usada pelo Senhor Jesus para a exceção. Por quê? Teria O Mestre se esquecido? Teria Ele perdido essa oportunidade de ser claro, usando o triste fato do adultério para a desculpa do divórcio? Não. A palavra adultério não foi usada porque a exceção não se aplica aos que se tornaram uma só carne, mas aos que estavam em contrato de casamento (em Hebraico: ‘aras ou kiddushin, em inglês: betrothal – Ex. 22:16, Lev. 19:20, Dt. 22:23, 28:30). Note que no mesmo evangelho (Mt. 1:18), Maria era desposada (Grego: mnesteuo) com José e não casada (gameo). É para esse caso especial, e apenas nesse caso dos Judeus, que Jesus está se referindo, porque o casamento não tinha se consumado. Nesse caso, o pecado é fornicação que quebraria o pacto do “esposamento” e não de casamento. É muito simples!

    1.3 Note que Jesus começa sua argumentação com a conjunção adversativa PORÉM. Isso nos diz que há um contraste entre o que os Judeus queriam ouvir e o que Jesus estava ensinando. Se Jesus estivesse defendendo o divórcio após o casamento, não haveria nenhuma necessidade da conjunção adversativa PORÉM.

    1.4 Note que a mulher ( parte chamada inocente) está divorciada, mas Jesus não reconhece nenhum divórcio, qualificando essa outra união de adultério.

    1.5 Note a reação desesperada dos discípulos em Mateus 19:9. Vejamos:

    2. Mat. 19:9-10

    “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto sendo em caso de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

    Na Bíblia King James:

    “And I say unto you, Whosoever shall put away his wife, except it be for fornication, and shall marry another, committeth adultery: and whoso marrieth her which is put away doth commit adultery. His disciples say unto him, If the case of the man be so with his wife, it is not good to marry.”

    Explicação:

    Notemos que esse homem casa com outra mulher (qualquer que seja a situação dela). É outro casamento, mas não vale nada diante de Deus. Essa nova união é considerada adultério porque obviamente o verdadeiro casamento continua em vigor. A reação desesperada dos discípulos e a réplica do Senhor Jesus Cristo, são uma das mais fortes evidências que o Senhor foi muito bem entendido quando negou totalmente a possibilidade de divórcio e novo casamento. Vejamos:

    Os discípulos ficaram desesperados e se surpreenderam com esse altíssimo padrão de casamento. Em suas mentes, o divórcio e novo casamento eram sempre uma opção. A única dúvida que eles tinham era se podia ser por qualquer motivo ou apenas em caso de adultério. Quando Jesus fechou essas duas portas, eles ficaram pasmos. Para expressar a frustração, eles partiram para a apelação: de acordo com eles, seria melhor nem casar. Talvez eles estivessem dizendo que Jesus era muito radical, inviabilizando o casamento com essa “descabida” e altíssima exigência. O Senhor Jesus, então, ao invés de conceder a verdade como fazem esses pastores irresponsáveis que aconselham pessoas a se divorciar e casam divorciados, não cedeu um milímetro e afirmou que nem todos tem a competência espiritual para entender o assunto, mas apenas aqueles a quem foi concedido, ou seja, o problema não está no casamento e suas divinas implicações, mas no pecado de rebelião do homem que sempre corrompe o plano de Deus. Note que os discípulos distorceram o que Deus disse. Em Gn. 2:18, Deus disse “Não é bom que o homem esteja só…”. Aqui os discípulos dizem que não convém casar. Creio que eles estavam usados pelo Diabo, exatamente como Pedro em Mat. 16:23, para distorcer a Palavra de Deus e desmoralizar o ensino de Jesus. O Senhor, como Autor do casamento, rejeita categoricamente a arrogância humana e reafirma a santidade da instituição divina. Note aqui outra coisa reveladora. Essa mulher, abandonada pelo marido que se envolveu em outro casamento (adúltero), é teoricamente a “parte inocente” como muitos querem. Todavia, O Senhor Jesus nos diz que ela não tem o direito de casar novamente. Se ela assim o fizer será adúltera também, porque esse outro homem que se casa com ela comete adultério. Ninguém comete adultério sozinho: “…e o que casar com a repudiada, também comete adultério.”

    3. Mar. 10:11-12

    “E ele lhes disse: Todo aquele que repudiar a sua mulher e se casa com outra, adultera contra ela. E, se uma mulher repudiar o marido dela, e se casa com outro, ela comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    And he saith unto them, Whosoever shall put away his wife, and marry another, committeth adultery against her. And if a woman shall put away her husband, and be married to another, she committeth adultery.

    Explicação:

    Notemos aqui a total ausência da exceção. Por quê? Porque o evangelho de Lucas foi escrito a Teófilo (Lucas 1:3), um Grego. A proibição absoluta do divórcio e novo casamento é cristalina. Note que o verbo “casa” está no aoristo. Ocorre uma ação no tempo (casa) que provoca, ou causa uma outra ação “comete adultério”, que está no presente do indicativo. Uma ação no tempo (casamento com outra pessoa) provoca uma situação contínua no presente (comete adultério). Enquanto essa união permanecer, a condição de adultério permanece. No Grego, o presente do indicativo significa uma ação continuada ou o estado de uma ação incompleta (Greek New Testament, William Davis, p. 25). O presente do indicativo, portanto, é uma ação ocorrendo no presente, podendo ser tanto contínua (por exemplo: “eu estou estudando”) ou indefinida (“eu estudo”).

    A proibição do divórcio e novo casamento é mais do que óbvia em todos esses sete versos sendo examinados. Continuemos a ver os quatro versos restantes abaixo:

    4. Luc. 16:18

    “Todo aquele que repudia sua esposa, e casa com outra, comete adultério; e todo aquele que casa com ela que é repudiada pelo marido, comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    “Whosoever putteth away his wife, and marrieth another, committeth adultery: and whosoever marrieth her that is put away from her husband committeth adultery.”

    Explicação:

    Novamente o verbo “comete adultério” está na voz ativa e no presente do indicativo.

    5. Rom. 7:2-3

    Porque a mulher que tem marido, está ligada pela lei ao marido dela enquanto ele estiver vivendo; mas se o marido morrer, ela está livre da lei do marido dela.

    De sorte que, enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela se casar com outro homem, ela será chamada de adúltera; mas, se morto o marido dela, ela livre está daquela lei; de modo que ela não é adúltera, ainda que ela se case com outro homem.

    Na Bíblia King James:

    For the woman which hath an husband is bound by the law to her husband so long as he liveth; but if the husband be dead, she is loosed from the law of her husband.

    So then if, while her husband liveth, she be married to another man, she shall be called an adulteress: but if her husband be dead, she is free from that law; so that she is no adulteress, though she be married to another man.

    Explicação:

    Note aqui muitas coisa interessantes:

    5.1. Essa mulher casa novamente com outro homem, estando o seu marido ainda vivo;

    5.2. Essa mulher que casa novamente (não interessa o motivo nem a “legitimidade” atribuída pelos homens) com outro homem, não se livrou do fato que o seu legítimo marido (o primeiro) ainda é chamado de m a r i d o. Não existe isso de ex-marido na Bíblia. Isso foi inventado por pecadores para racionalizar o pecado de adultério. Somente esse argumento de que o legítimo marido ainda é chamado de m a r i d o, apesar da mulher estar divorciada e casada com outro, derruba por terra toda a tentativa inútil de dizer que a nova união é reconhecida por Deus. A nova união não é reconhecida por Deus, sendo a essa mulher aplicado o título de adúltera! Ela tem dois maridos! Veja o verso! Se o divórcio é válido e anula o casamento, então esse versículo estaria totalmente errado na sua afirmação, pois ele contradiz claramente a tese do divórcio e novo casamento, gerando um total descrédito na Palavra de Deus e lançando a inerrância na lata do lixo!

    5.3. Ela será chamada (Grego chrematizo = considere-se avisada por Deus) de adúltera. Isso significa que ela está num estado de adultério, não apenas num ato de adultério isolado como querem alguns. Ela será chamada de adúltera! Esse é o título dela. Note que a situação de adúltera é válida enquanto o marido verdadeiro estiver vivo. Isso é uma tragédia muito triste, mas é o retrato que a Palavra de Deus apresenta acerca desse pecado!

    5.4. Note que a condição é “enquanto ele estiver vivendo” e não “enquanto ele for fiel” ou “até quando eles se divorciarem” como querem os defensores do divórcio por causa de infidelidade.
    · Infidelidade não quebra a união do casamento.
    · Abandono não quebra a união do casamento.
    · Divórcio não quebra a união do casamento.
    Infidelidade abandono e divórcio trazem maldição e profanação para o casamanto, mas não quebra a união do casamento. Os dois cônjuges continuam uma só carne até que a morte os separem. É impressionante a fala dobre de pessoas inconstantes (Pv. 17:20; Tg. 1:8). Muita gente fala uma coisa, mas no fundo de suas mentes pensam de outra maneira. Na hora de aplicar, não agem de acordo com o que falam nos votos. O nome disso é hipocrisia. Não há uma só linha no Novo Testamento que dê base para quebra do pacto do casamento que não seja a morte. A única condição para o novo casamento é somente “se o marido morrer” e ponto final. É óbvio e cristalino…

    Uma pergunta sempre surge: Qual o conselho que se deve dar para pessoas que se divorciaram e recasaram? Isso é um problema que cada um tem que resolver por si. Não creio que nenhum pastor deva se meter nessa questão, pois as pessoas que se meteram nessa confusão de novo casamento é que são responsáveis por seus atos e devem elas mesmas resolver o problema. Os princípios Bíblicos são esses aqui expostos, mas as pessoas é que devem elas próprias decidir. Isso parece duro, mas o fato é que depois que as pessoas estragaram as suas vidas, existe essa vontade de criar a válvula de escape que os outros que devem resolver e decidir por elas. Existe uma tendência de jogar o abacaxi nas costas do pastor. E depois se os problemas aumentam, e eles irão aumentar…, o pastor é o culpado. Nada disso! Quem se meteu na confusão é que são os culpados, eles é que resolvam. Cair numa armadilha de aconselhar divorciados é uma fogueira que todo pastor deve evitar. Pessoas divorciadas e recasadas não devem ser aceitas como membros, muito menos servir no ministério da igreja local. É duro, mas é Bíblico (1Co. 5:9-13; 6:10; Gal. 5:19-21…) Por isso as igrejas devem ter pesada carga de ensino sobre a família e concentrar o ministério em aconselhamento preventivo tanto para jovens como para casais (perigo: nunca deve se fazer aconselhamento misto: homem aconselha homem, mulher aconselha mulher…).

    6. 1Co. 7:11

    Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    Na Bíblia King James:

    “But and if she depart, let her remain unmarried, or be reconciled to her husband: and let not the husband put away his wife.”

    Explicação:

    Caso haja separação entre marido e mulher, e essa é uma possibilidade e até uma necessidade em casos específicos, há somente duas opções:

    6.1 Fique sem casar; ou

    6.2 Se reconcilie.

    PONTO FINAL. Nada de divórcio ou novo casamento. Note que para ela e o marido (note que há o artigo definido “o” também presente no texto Grego: “o marido” denota ser aquele o verdadeiro e único) se reconciliarem, é óbvio que ao marido também é terminantemente proibido recasar. Pessoas irresponsáveis, quando se divorciam, mal esperam secar a tinta do papel do divórcio humano, que nada vale para Deus, e já se aventuram em outro relacionamento (adúltero) fechando definitivamente, muitas vezes, a porta para a reconciliação. Isso impede a única solução Bíblica de restauração em caso de arrependimento. Notemos que no verso 15, a expressão “nos chamou para a paz” não tem nada a ver com recasamento, que obviamente seria uma contradição com o verso 11, mas fala do crente estar livre de qualquer culpa sobre as obrigações conjugais, caso o descrente o abandone.

    7. 1Co. 7:39

    “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.”

    Na Bíblia King James:

    “The wife is bound by the law as long as her husband liveth; but if her husband be dead, she is at liberty to be married to whom she will; only in the Lord.”

    Explicação:

    Note aqui que o advérbio de tempo “enquanto” ou a expressão sinônima usada “todo o tempo (Grego: chronos) que o seu marido vive”. Aqui vemos que o assunto da ligação da mulher com o seu marido está submetido e transportado para uma única dimensão que é a do tempo, ou seja, não há nenhuma outra escapatória, nenhuma outra circunstância que anule esse casamento, durante o tempo em que o seu marido esteja vivo. Novamente, absolutamente nada sobre divórcio e recasamento, exatamente como em Mar. 10:10-11, Luc. 16:18, Rom. 7:3 e 1 Cor. 7:11! O divórcio com novo casamento, aliás, está diretamente chamando de MENTIRA o que esse verso diz, pois diz que que a mulher fica livre para casar com quem quiser durante “o tempo” que o marido vive (note novamente que há o artigo definido “o” no texto Grego, indicando que aquele é o único verdadeiro marido). A Bíblia declara que o casamento é indissolúvel até a morte de um dos cônjuges.

    Conclusão:

    O divórcio e o recasamento de qualquer mulher com outro homem enquanto seu marido esteja vivo, ou o casamento de qualquer homem com outra mulher enquanto sua esposa esteja viva, é ao mesmo tempo, uma blasfêmia contra Deus e uma situação de adultério continuado cometido por ambas as pessoas da nova união:

    1. Porque quem recasa está declarando para todo o mundo que MENTIU ao fazer os votos dizendo “até que a morte nos separe”.

    2. Porque quem se divorcia e recasa está totalmente desmoralizado para com a próxima geração, destruindo a esperança de exemplo de santidade para com aqueles que nos seguem, em meio a uma sociedade corrompida e perversa.

    3. Porque quem recasa destruiu, irremediavelmente, a figura indissolúvel do relacionamento entre Cristo e a igreja, comparados com o marido e com a esposa respectivamente (Ef. 5:24-25).

    4. Porque a outra parte, mesmo que seja solteira (total insanidade e desperdício da própria vida de quem assim o faz), também comete adultério. Nesse caso, essa pessoa solteira que se casa com um divorciado, fica sujeita à uma situação de estrago terrível. Se continuar no relacionamento está em adultério. Se partir para outro relacionamento, é adultério também, pois estaria no segundo casamento. A pessoa solteira que casa com um divorciado (a) se submete à dívida do casamento, mas não está sob as bênçãos dele. A única solução é ficar solteiro (a) até que morra o ilícito cônjuge (a Bíblia chama-o de marido Jo. 4:18).

    5. Porque ao pastor está terminantemente proibido ser divorciado (1Tim. 3:1-2). Ele é um exemplo para ser seguido por todos os membros da igreja (1Tim. 4:12, Tit. 2:7).

    6. Porque quem recasa está desonrando a figura Bíblica da relação entre a lei e a morte (Romanos capítulo 7). A lei exige a morte. A única coisa que quebra a maldição da lei sobre o pecador é a morte. O crente morreu com Cristo (Rom. 7:4), por isso é que estamos livres da lei. Da mesma maneira, a lei do casamento exige a morte para ser cancelada. O divorciado que recasa, está blasfemando contra a Palavra de Deus, dizendo que o divórcio, não a morte, anula a lei. Isso destrói totalmente a figura que Deus estabeleceu na Sua Palavra para que entendamos o significado da morte de Cristo. Isso é um assunto muito sério! Isso de insistir no atalho do divórcio, é apenas uma maneira sutil de chamar Deus de mentiroso. Não existe atalho algum para anular a relação entre a lei e o pecador. Só a morte quebra essa relação! Só a morte quebra a relação entre o marido e a mulher! Recasamento seguido de divórcio é adultério continuado.

    20 Argumentos errados usados para tentar justificar divórcio e novo casamento

    1. A parte inocente tem direito de se divorciar e recasar.

    Resposta: Errado! Primeiro: Não há parte “inocente” num divórcio. Há pecados de comissão e omissão. Há recusa em prover: o amor conjugal, o carinho, o cuidado, o afeto genuíno e muitas outras omissões que os olhos não vêm. Mesmo que não haja algo como citado, quando um casamento fracassa os dois falharam. Eles casaram por comum acordo. Segundo: ninguém tem “direito”. Casamento é um privilégio, não um direito. Certas pessoas não recebem esse dom por vários motivos. Muitas casam tarde e outras pessoas ficam viúvas sem nunca mais casarem novamente, embora essa seja a única permissão na Bíblia para recasamento.

    2. Certos casamentos não foram “feitos no céu”. Nesses casos o divórcio é válido.

    Resposta: Errado! Nenhum casamento é feito no céu. Todos são feitos na Terra. Deus sela essa união, quer seja dentro da Sua perfeita vontade ou não, quer seja feito entre crentes ou descrentes ou mistos (isso é pecado ver 2Co. 6:14). Todos aqueles que argumentam isso, nunca foram ao céu para ver se certo casamento foi feito no céu. Na verdade essa é uma desculpa que todos os que querem recasar irão usar como tolo escape, já que ninguém poderá contestar a validade desse argumento.

    3. Todo casamento pode ser cancelado em caso de adultério.

    Resposta: Errado! Não há uma só linha no Novo Testamento que prove essa afirmação. A Bíblia deve ser interpretada sob o ensino dispensacionalista. O Velho Testamento está em outra dispensação. Não há ensino trans-dispensacionalista (algo que esteja valendo para mais de uma dispensação como a pena de morte, por exemplo) sobre esse assunto. No Velho Testamento, o ensino era outro, como Jesus mesmo disse: “…eu PORÉM vos digo…” Nesse ensino, Jesus fechou totalmente a porta para divórcio e novo casamento, chamando-o de adultério.

    4. Certos casamentos tem que ser desfeitos por causa de abandono.

    Resposta: Errado! Se houver abandono, “fique sem casar” (1Co. 7:11). Isso é porque o casamento não é desfeito. Em 1 Co. 6:1-6, há uma terminante proibição em ir aos tribunais, e por consequência, de se divorciar. Isso é um pecado. É melhor sofrer o dano do que desonrar a Jesus Cristo, é o que Paulo diz. Em caso de abandono: fique sem casar, ou se reconcilie (caso haja condições com doloroso arrependimento, humilhação, perdão e restauração).

    5. Em Mat. 5:32 temos a permissão para divórcio.

    Resposta: Errado! A exceção não refere-se a adultério como O Senhor Jesus poderia mencionar claramente, se assim o desejasse. Note que a palavra usada por Jesus é outra. É fornicação. Isso se refere ao pecado de infidelidade durante o contrato de casamento, mas antes do casamento se consumar. Em 5 das 7 passagens do Novo Testamento que tratam do assunto, não há exceção alguma. Em Mar. 10:6-11 não há exceção alguma. “Todo aquele” significa qualquer um, sem exceção alguma. Em Lucas 16:18, não temos “se”, “mas”, ou “e”. Se qualquer homem casa com uma divorciada, comete adultério. Em Rom. 7:2-3, temos o ensino claro e abrangente sem exceção alguma. Somente a morte quebra a ligação. Em 1Cor. 7:10-11, não temos nada de divórcio. Caso aconteça uma separação, restam apenas 2 opções: permaneça solteiro pelo resto da vida (ou até que a outra pessoa morra) ou que se reconcilie. Em 1Co. 7:39, só a morte quebra a ligação conjugal.

    6. As escolas de Shammai (dovórcio só em caso de adultério) e Hillel (por qualquer motivo) devem ser consideradas.

    Resposta: Errado! Isso não interessa:

    1- Porque é tradição humana;
    2- Porque mesmo que não fosse, pertence a outra dispensação;
    3- Porque refere-se aos judeus e;
    4- Porque O Senhor Jesus rejeitou ambas.

    7. “Depois que uma mulher casa com um segundo homem não poderá voltar ao primeiro nunca, (Dt. 24.1-4).”

    Resposta: Errado! Isso se refere à outra dispensação, a da lei. No Novo Testamento, essa reconciliação é ensinada em 1Co. 7:11. Isso, aliás, é a única maneira lícita dessa mulher poder viver maritalmente enquanto seu legítimo marido esteja vivo: é viver com ele. Lebremo-nos novamente para fixarmos: “enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela estiver casada com outro homem, será chamada adúltera…” (Rom. 7:3)

    8. “O expediente de exigir de uma mulher recém-convertida, que já passou por duas (ou mais) uniões, que volte ao primeiro marido é tristemente antibíblico – só faz desgraça.”

    Resposta: Errado! Desgraça é viver em adultério continuado. O marido dessa mulher é o primeiro. Note novamente Romanos 7:3: “enquanto estiver vivendo o marido dela…” Note que nas duas vezes que esse homem é citado há um artigo antes. Ou seja, ele é O marido. Essa mulher recém convertida do exemplo, que vive com outro homem que não o seu primeiro (o) marido (o único que é o verdadeiro marido), está cometendo (presente do indicativo) adultério. Ninguém vai “exigir” nada de ninguém. A Bíblia deve ser pregada e as pessoas é que são responsáveis diante de Deus e pelas consequências de seus atos. Ela tem duas opções: Ou se reconcilia com o verdadeiro marido, ou fica como solteira (1Co. 7:11). O que não pode, é pessoas em situação de adultério, serem aceitas como membros de igrejas, ou exigirem membrezia, ou participarem do ministério das mesmas em pé de igualdade com famílias Biblicamente constituídas, que lutam com unhas e dentes para preservar a santidade do casamento para colherem as bênçãos para si, para a igreja e para a próxima geração. Isso sim é que seria um rebaixamento, desastre e desgraça para a instituição da família, e Deus sabiamente deixou isso bem claro na Bíblia. Outra falácia do enunciado é o uso da situação aplicada à “recém convertida”. Desgraça seria para esse primeiro marido dessa mulher que poderia (hipoteticamente) estar esperando a reconciliação, mas vê a sua mulher vivendo com outro, e ainda ser aceita por uma igreja que diz crer na Bíblia. A falácia está em trazer a emoção para dentro do debate e apelar para se ter compaixão (ninguém ousaria negar esse sentimento) da pessoa nova convertida para reforçar o argumento do recasamento. Pecado, entretanto, é sempre pecado, não importa se ele é cometido há 30 anos ou se o é por uma “recém convertida”.

    Jesus, a compaixão em pessoa, confrontou claramente o adultério da mulher Samaritana em Jo. 4:18. Se o divórcio e novo casamento fossem válidos, por que O Amoroso Salvador mencionou o fato da pobre pecadora ter tido cinco maridos? Simples! Porque ela cometeu vários adultérios. Ela se casou com cinco deles. Note que um dos homens não era marido, ou seja, o homem com o qual ela estava convivendo não era fruto de casamento, mas é claro que todos os relacionamentos (exceto o primeiro – é evidente que ele era o marido) foram censurados pelo Mestre. Se o recasamento fosse endossado pelo Senhor, ele teria apenas dito à mulher que se casasse com o seu amante e tudo estaria resolvido… Todavia, Jesus não fez isso, mas a repreendeu pelo fato dela ter cometido vários adultérios, trazendo à tona o passado imoral dela. Na sempre mutante e corrupta lei dos homens, existe a inconstância das “emoções” ou a “prescrição” porque algo aconteceu, ou tem acontecido há muito tempo, mas não nos princípios imutáveis da lei de Deus.

    9. A exceção deve ser considerada como adultério em Mateus 5:32 e 19:9.

    Resposta: Errado! A palavra da exceção é fornicação (usada 1 vez em cada verso) e não adultério (usada 2 vezes em cada verso). O contexto imediato desses dois versos deve ser respeitado como um fator guia e levado em consideração para ser interpretada corretamente uma certa palavra e para que o sentido no verso seja entendido. Em Mateus 5:32 e 19:9, dois termos diferentes são usados e justapostos, de forma que não se pode negligenciar nem negar. A palavra fornicação (porneia) é diferenciada do verbo adultera (moicheo). Palavras diferentes significam coisas diferentes! A exceção se aplica ao contrato de casamento que era uma situação peculiar dos Judeus que é o destinatário imediato desse evangelho. Por isso é que só o evangelho de Mateus (escrito para os Judeus) é que traz essa explicação extra. Será que Deus iria se “esquecer” dessa vital exceção nos outros 5 versos em que o assunto é tratado? Absolutamente não! Se Ele não colocou a exceção em caso de adultério, é porque ela não existe! O ensino é cristalino nos outros versos onde a proibição absoluta de recasamento enquanto o cônjuge original esteja vivo é claramente ensinada. Não há divórcio e novo casamento permitido em nenhuma parte do Novo Testamento. Não há recasamento permitido enquanto o cônjuge original esteja vivo. Essa relação é chamada de adultério.

    10. Um casal que já era divorciado e casado novamente, ao se converter e confessar seu pecado, pode ficar unido e ser aceito como membros, pois tudo para trás está perdoado e “tudo se fez novo…” 2Co. 5:17.

    Resposta: Errado! A lei conjugal não muda em nada quando uma pessoa se converte. Se essas duas pessoas se converteram, elas têm a obrigação de parar de cometer adultério continuado. A doutrina do arrependimento (Grego: metanoeo) diz que acontece uma mudança de mente, atitude e de comportamento quando uma pessoa é verdadeiramente salva. A expressão “tudo se fez novo” não tem nada a ver e não pode ser distorcida de maneira alguma para justificar situações pecaminosas após a conversão, muito pelo contrário! “Tudo se fez novo” nos ensina que a pessoa foi regenerada (nova criatura) e que houve uma mudança radical nos valores, crenças e atitudes. Suponhamos que um ladrão tenha em seu poder uma conta milionária fruto do seu furto. Ao dizer que se converteu, ele se recusa a devolver o dinheiro apelando para o “tudo se fez novo” do verso acima, vivendo esplendidamente. Isso seria uma afronta e não provaria conversão alguma. Esse é exatamente o mesmo caso do casal que se converte estando a viver em adultério sem querer a adotar solução Bíblica de reconciliar com o verdadeiro cônjuge – caso possível – ou ficar solteiro (a) – sempre possível.

    Justamente porque uma pessoa foi perdoada, ela não tem o direito de continuar no pecado. (Romanos 6:1-2 aborda essa exata situação: “Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum…” O perdão lava os pecados passados, mas não dá licença para pecar no futuro (1 Jo. 3) Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado. Pecado continua pecado independente se foi antes ou depois da conversão.

    Outra prova que o casamento não se dissolve com o divórcio: Note que Mateus, Marcos e Lucas referem-se a Herodias como a mulher de Filipe mesmo quando ela estava casada com Herodes. Note que Filipe ainda estava vivo, pois, segundo estoriadores Judeus, Filipe morreu 4 anos após a prisão de João Batista. Vejamos as referências:

    “…Mulher de seu irmão Filipe…” (Mat. 14:3)

    “…mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.” (Mar. 6:17)

    “…Herodias, mulher de seu irmão Filipe…” (Luc. 3:19).

    A condenação por João Batista era por causa de dois fatores:

    1. Isso era adultério, pois ela era mulher de Filipe; e
    2. Isso era incesto, pois era um relacionamento próximo, proibido terminantemente em Lev. 18:16.

    11. A expressão “nos chamou para a paz” 1Co. 7:15 dá permissão para o recasamento.

    Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento. A paz ali mencionada refere-se ao estado de não se estar mais sob as obrigações conjugais (Nota: obrigação conjugal é diferente de união conjugal – a união permanece até a morte). Nesse caso, após pedir perdão a Deus e aos homens, não se deve sentir culpa, pois houve tentativa de reconciliação sem sucesso, restando então, a única outra alternativa que é “fique sem casar” (permanecer como solteiro) até a morte do cônjuge (1Co. 7:11, 39).

    12. Em 1 Co. 7:27-28, para os que estão livres, ou seja, divorciados, há a permissão de se casar novamente: “se te casares, não peca…”

    Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento de divorciados. É mais do que óbvio que a expressão “livre”, aplicada ao casamento, se refere aos viúvos! Veja em Rom. 7:2-3 em em 1Co. 7:39 como a palavra “livre” é usada apenas quando morre o marido. Notemos novamente em 1Co. 7:8-9, que somente os viúvos (as) e os solteiros (as) é que são as únicas pessoas qualificadas para se casarem.

    13. A pessoa que casou novamente não pode mais se reconciliar com o primeiro cônjuge, pois vai ter que se divorciar do segundo cônjuge o que contraria 1 Co. 6:1-8.

    Resposta: Errado! Esse segundo casamento nada vale diante de Deus, pois é considerado adultério. Se os homens o consideram erradamente de casamento, e um “divórcio” de acordo com as leis humanas é necessário para cancelá-lo, isso não viola 1 Co. 6:1-8, pois uma situação pecaminosa (que nunca deveria ter ocorrido em primeiro lugar) está sendo corrigida e não criada. Nos países onde a abominação do “casamento” de sodomitas é feito, quando há a conversão de qualquer um dos dois, o “divórcio” tem que ser feito imediatamente. Isso é o resultado da iniquidade de homens pecadores que usurpam sua posição de autoridade para blasfemar de Deus e da família.

    14. O verso “Cada um fique na vocação que foi chamado”, permite que o divorciado e casado novamente fique com o seu novo cônjuge quando se converte.

    Resposta: Errado! Pela sadia Hermenêutica (interpretação da Bíblia pela própria Bíblia) sabemos que um verso não claro tem que ser olhado e iluminado pelos outros claros que lidam e ensinam sobre o mesmo assunto, sejam em passagens remotas ou próximas. Isso chama-se Princípio do Contexto. Outro princípio diz que a unidade, verdade e fidelidade de Deus, garantem que uma passagem na Sua Palavra não pode contradizer outras passagens. Isso chama-se Princípio da Concordância. Quando se interpreta uma parte das Escrituras de uma maneira que contradiz alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto, sabemos que essa interpretação é errada. Quando uma correta interpretação é feita em qualquer assunto, ela não irá contradizer toda interpretação que possivelmente seja feita em alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto.
    Portanto, vocação (1Co. 7:20) ou estado (1Co. 7:24) não pode de maneira alguma se referir à situação de divórcio e recasamento, pois entraria em contradição com:

    1- O verso anterior, 7:11, que só menciona as duas opções para os casados que se separaram: reconciliação ou fique sem casar;

    2- O verso 7:39 que diz claramente que a mulher só fica livre “se falecer o seu marido” (singular e ainda acompanhado do artigo “o”. No Grego: “ho anér”).

    3- Os dois versos em Romanos 7:2-3 que confirmam claramente o rompimento do casamento somente em caso de morte.

    4- Os outros versos em que negam totalmente essa possibilidade.

    5- O princípio Bíblico da restituição, no qual ao se arrepender, um pecador, deve devolver aquilo (nesse caso a mulher do próximo – Ex. 20:17 – ou outra que não a esposa) que não lhe pertence (Ex. 22:3-12; Lc. 19:8; Filem. 1:18), e ficar disponível para o legítimo cônjuge a quem pertence.

    “Vocação em que foi chamado” se refere claramente ao caso do casal no qual um dos cônjuge se converteu e o outro não. Essa foi a pergunta dos Coríntios. Paulo está dizendo que a conversão de apenas um cônjuge não é motivo para se separar, porque a lei conjugal não muda em nada, quer seja antes, quer após a conversão. Se a parte descrente consente em preservar o casamento, não se deve separar (vs. 12 e 13). Se a parte descrente se rebelar contra o casamento, que fique sem que casar (v. 11). Nada sobre permissão de casar novamente. Isso só pode acontecer com viúvos que são os que ficaram “livres de mulher” (v. 27).

    Ficar com o novo cônjuge, ao mesmo tempo que o legítimo cônjuge ainda esteja vivo, seria adultério continuado. Certas pessoas nem pensam nas implicações gravíssimas de suas tolas argumentações:

    1. Uma prostituta poderia interpretar da mesma maneira, ela alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamada”.

    2. Um sodomita poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

    3. Um fornicário, que tem relações continuadas com uma mulher sem ser casado, poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

    É claro que sabemos que nenhuma dessas pessoas iníquas mencionadas, poderá herdar o reino de Deus (1 Co. 6:10), ou seja, são perdidas, independente do que aleguem sobre ter se convertido. Essa racionalização é exatamente o que o apóstolo Judas falou em Judas 1:4 sobre heréticos que “…covertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus…”

    15. O verso em 1 Tim. 3:2: “marido de uma mulher” aplicado ao bispo e diáconos (1Tim. 3:12), sugere que membros da igreja podem ter um padrão inferior e ser divorciados e recasados.

    Resposta: Errado! Porque:

    1. Isso seria aceitar e ser conivente com adultério na igreja;

    2. Isso negaria que o bispo seria um exemplo dos fiéis;

    3. Deixa a porta aberta para a poligamia;

    4. Isso não é baseado nem no ensino claro e objetivo das Escrituras, nem na exegese sadia, mas na areia movediça de sugestões, inferências e conjecturas, que contradizem frontalmente o resto dos versos sobre o assunto; e

    5. Isso poderia ser usado como desculpa para membros adotarem padrões inferiores quanto a serem dados ao vinho, ou avarentos ou todas as demais qualificações do bispo. Todas elas devem ser as qualificações de todos os membros da igreja também!

    16. O voto mais recente (o voto do novo casamento) tem que ser mantido.

    Resposta: Errado! O voto mais antigo é que tem que ser mantido! Esse voto do novo casamento viola totalmente a Palavra de Deus e é, de acordo com o Senhor Jesus Cristo, chamado de adultério, pois o primeiro casamento (e seu respectivo voto) continua em vigor! Não se pode fazer um novo voto, contrariando (Rom. 1:31 diz sobre os réprobos: “infiéis nos contratos”) o primeiro voto! Essa racionalização humana, levada ao óbvio extremo dos irresponsáveis, deixa a porta aberta para libertinos (e como eles são muitos…) casarem tantas vezes quanto queiram, zombando da instituição do casamento, pois alegam: “o voto mais recente tem que ser mantido…” A Palavra de Deus está acima da palavra do homem, que se torna mentiroso (Rm. 3:4) quando não cumpre os seus votos (Prov. 20:25 Sal. 22:25; 50:14; 61:5-8; 66:13; 116:14, 18; Ecl. 5:4-5, Is. 19:21). Consequentemente, esse voto tolo (ver um voto abominável em Jer. 44:25) do recasamento, é pecaminoso e uma afronta contra Deus. Ele não tem valor algum, e deve ser quebrado imediatamente para não se continuar em adultério.

    17. “Isso tudo é uma bobagem: um divorciado deve ele mesmo orar para saber se Deus quer ou não que ele case novamente.”

    Resposta: Errado! Essa tolice e hipocrisia sem tamanho é uma pura mentira, que quer colocar a decisão final nas emoções e vontades humanas, ao invés de na Palavra de Deus. Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar, exatamente como Balaão fez.

    18. “Devemos pedir um sinal a Deus para saber se Ele quer ou não que alguém case novamente após divórcio.”

    Resposta: Errado! Isso de pedir sinal é uma incredulidade e um desrespeito contra Deus e à Sua Palavra. Novamente: Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar exatamente como Balaão fez.

    19. “Não se deve romper um segundo casamento para retornar para o cônjuge original (1 Co. 7:10-11).”

    Resposta: Errado! Esse verso fala exatamente de reconciliação com o cônjuge original! Nada se fala de se endossar um segundo casamento: Isso seria adultério! É justamente essa situação imoral e adúltera que Paulo está terminantemente proibindo!

    20. “O segundo casamento não deve ser desfeito porque os filhos dessa união fruto do divórcio e recasamento não merecem sofrer (1 Co. 7:10-11).”

    Resposta: Errado! Em primeiro lugar, esse argumento é um tiro pela culatra porque se houver filhos do legítimo casamento (primeiro), eles é que não deveriam sofrer! A questão todavia, não é quem merece ou não merece sofrer, pois quando há divórcio sempre há sofrimento. A questão é o que a Bíblia ensina: Divórcio e novo casamento é adultério. Em segundo lugar, o relacionamento marido-mulher (eles são uma só carne até a morte) é sempre a prioridade. Em terceiro lugar, nada justifica uma situação de adultério continuado nem mesmo o sofrimento de filhos dessa união. Deve-se destacar que a responsabilidade dos pais permanecem.

    Para uma pessoa que professa ser nascida de novo e que vive numa situação de divórcio e novo casamento ler e meditar:

    “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”

    Mateus 7:22-23

    Ensinos Anti-Bíblicos

    Divórcio e Novo Casamento é o mesmo que adultério continuado.

    Em inglês

    Sem querer tomar atalhos ou evitar “ofender” pessoas que têm interesse pessoal no assunto, vamos direto ao assunto e vejamos o ensino cristalino do Novo Testamento sobre o assunto de Divórcio e Novo Casamento. Quando alguém quer se evadir de conclusões contundentes e dogmáticas, geralmente se diz que determinado assunto é “polêmico” (do Grego polemeo = guerra). Nosso apelo aqui é o seguinte: Vamos ficar em paz com a Palavra de Deus sobre esse assunto? Não há guerra alguma aqui, quando temos um espírito submisso à Palavra de Deus. Não tentemos forçar situações particulares sobre a Palavra de Deus, mas analisemos o ensino Bíblico.

    Vejamos as sete passagens do Novo Testamento que lidam com o assunto e que categoricamente afirmam a indissolubilidade total do casamento enquanto o homem e a mulher dessa união estão vivos.

    1. Mat. 5:32

    “Porém, eu vos digo, que todo aquele que repudiar sua esposa, a não ser por causa de fornicação, causa que ela cometa adultério, e todo aquele que se casar com ela que é divorciada comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    “But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.”

    Explicação:

    1.1 Notemos aqui que o Senhor Jesus Cristo está afirmando a indissolubilidade total do casamento enquanto o marido e a esposa estão vivos. Note que somente no evangelho de Mateus (Mat. 5:32 e Mat. 19:9) estão inseridas a resalva “a não ser por causa de fornicação” (note que essa é que é a correta palavra usada inclusive por João Ferreira de Almeida em 1693 pois vem do grego “porneia”), porque isso se aplica a situação peculiar dos Judeus. Veja no verso 5:1 a quem Ele estava se dirigindo: à multidão e aos discípulos. Essa foi a exata situação que inicialmente José pensou erradamente de Maria. Os fariseus, também, cometeram esse erro mas de forma blasfema em João 8:41, acusando o Senhor Jesus com sendo nascido de fornicação (porneia) e não de adultério (moicheia). Note que em Mat. 1:20 o anjo dirigindo-se a José, chamou Maria de “tua mulher” (ou esposa) embora o casamento não tinha sido celebrado e consumado, ou seja, eles ainda não tinham se tornado uma só carne, mas eram marido e mulher. Nesse caso, Jesus está dizendo que o casamento poderia ser cancelado, caso houvesse fornicação, situação na qual a pessoa está a um passo do inferno (1 Cor. 6:10, Judas 1:7, Ap. 21:8).

    1.2 Note que a palavra não é o verbo comete adultério (moichao), que ocorre duas vezes no verso, mas propositalmente não é usada pelo Senhor Jesus para a exceção. Por quê? Teria O Mestre se esquecido? Teria Ele perdido essa oportunidade de ser claro, usando o triste fato do adultério para a desculpa do divórcio? Não. A palavra adultério não foi usada porque a exceção não se aplica aos que se tornaram uma só carne, mas aos que estavam em contrato de casamento (em Hebraico: ‘aras ou kiddushin, em inglês: betrothal – Ex. 22:16, Lev. 19:20, Dt. 22:23, 28:30). Note que no mesmo evangelho (Mt. 1:18), Maria era desposada (Grego: mnesteuo) com José e não casada (gameo). É para esse caso especial, e apenas nesse caso dos Judeus, que Jesus está se referindo, porque o casamento não tinha se consumado. Nesse caso, o pecado é fornicação que quebraria o pacto do “esposamento” e não de casamento. É muito simples!

    1.3 Note que Jesus começa sua argumentação com a conjunção adversativa PORÉM. Isso nos diz que há um contraste entre o que os Judeus queriam ouvir e o que Jesus estava ensinando. Se Jesus estivesse defendendo o divórcio após o casamento, não haveria nenhuma necessidade da conjunção adversativa PORÉM.

    1.4 Note que a mulher ( parte chamada inocente) está divorciada, mas Jesus não reconhece nenhum divórcio, qualificando essa outra união de adultério.

    1.5 Note a reação desesperada dos discípulos em Mateus 19:9. Vejamos:

    2. Mat. 19:9-10

    “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto sendo em caso de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

    Na Bíblia King James:

    “And I say unto you, Whosoever shall put away his wife, except it be for fornication, and shall marry another, committeth adultery: and whoso marrieth her which is put away doth commit adultery. His disciples say unto him, If the case of the man be so with his wife, it is not good to marry.”

    Explicação:

    Notemos que esse homem casa com outra mulher (qualquer que seja a situação dela). É outro casamento, mas não vale nada diante de Deus. Essa nova união é considerada adultério porque obviamente o verdadeiro casamento continua em vigor. A reação desesperada dos discípulos e a réplica do Senhor Jesus Cristo, são uma das mais fortes evidências que o Senhor foi muito bem entendido quando negou totalmente a possibilidade de divórcio e novo casamento. Vejamos:

    Os discípulos ficaram desesperados e se surpreenderam com esse altíssimo padrão de casamento. Em suas mentes, o divórcio e novo casamento eram sempre uma opção. A única dúvida que eles tinham era se podia ser por qualquer motivo ou apenas em caso de adultério. Quando Jesus fechou essas duas portas, eles ficaram pasmos. Para expressar a frustração, eles partiram para a apelação: de acordo com eles, seria melhor nem casar. Talvez eles estivessem dizendo que Jesus era muito radical, inviabilizando o casamento com essa “descabida” e altíssima exigência. O Senhor Jesus, então, ao invés de conceder a verdade como fazem esses pastores irresponsáveis que aconselham pessoas a se divorciar e casam divorciados, não cedeu um milímetro e afirmou que nem todos tem a competência espiritual para entender o assunto, mas apenas aqueles a quem foi concedido, ou seja, o problema não está no casamento e suas divinas implicações, mas no pecado de rebelião do homem que sempre corrompe o plano de Deus. Note que os discípulos distorceram o que Deus disse. Em Gn. 2:18, Deus disse “Não é bom que o homem esteja só…”. Aqui os discípulos dizem que não convém casar. Creio que eles estavam usados pelo Diabo, exatamente como Pedro em Mat. 16:23, para distorcer a Palavra de Deus e desmoralizar o ensino de Jesus. O Senhor, como Autor do casamento, rejeita categoricamente a arrogância humana e reafirma a santidade da instituição divina. Note aqui outra coisa reveladora. Essa mulher, abandonada pelo marido que se envolveu em outro casamento (adúltero), é teoricamente a “parte inocente” como muitos querem. Todavia, O Senhor Jesus nos diz que ela não tem o direito de casar novamente. Se ela assim o fizer será adúltera também, porque esse outro homem que se casa com ela comete adultério. Ninguém comete adultério sozinho: “…e o que casar com a repudiada, também comete adultério.”

    3. Mar. 10:11-12

    “E ele lhes disse: Todo aquele que repudiar a sua mulher e se casa com outra, adultera contra ela. E, se uma mulher repudiar o marido dela, e se casa com outro, ela comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    And he saith unto them, Whosoever shall put away his wife, and marry another, committeth adultery against her. And if a woman shall put away her husband, and be married to another, she committeth adultery.

    Explicação:

    Notemos aqui a total ausência da exceção. Por quê? Porque o evangelho de Lucas foi escrito a Teófilo (Lucas 1:3), um Grego. A proibição absoluta do divórcio e novo casamento é cristalina. Note que o verbo “casa” está no aoristo. Ocorre uma ação no tempo (casa) que provoca, ou causa uma outra ação “comete adultério”, que está no presente do indicativo. Uma ação no tempo (casamento com outra pessoa) provoca uma situação contínua no presente (comete adultério). Enquanto essa união permanecer, a condição de adultério permanece. No Grego, o presente do indicativo significa uma ação continuada ou o estado de uma ação incompleta (Greek New Testament, William Davis, p. 25). O presente do indicativo, portanto, é uma ação ocorrendo no presente, podendo ser tanto contínua (por exemplo: “eu estou estudando”) ou indefinida (“eu estudo”).

    A proibição do divórcio e novo casamento é mais do que óbvia em todos esses sete versos sendo examinados. Continuemos a ver os quatro versos restantes abaixo:

    4. Luc. 16:18

    “Todo aquele que repudia sua esposa, e casa com outra, comete adultério; e todo aquele que casa com ela que é repudiada pelo marido, comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    “Whosoever putteth away his wife, and marrieth another, committeth adultery: and whosoever marrieth her that is put away from her husband committeth adultery.”

    Explicação:

    Novamente o verbo “comete adultério” está na voz ativa e no presente do indicativo.

    5. Rom. 7:2-3

    Porque a mulher que tem marido, está ligada pela lei ao marido dela enquanto ele estiver vivendo; mas se o marido morrer, ela está livre da lei do marido dela.

    De sorte que, enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela se casar com outro homem, ela será chamada de adúltera; mas, se morto o marido dela, ela livre está daquela lei; de modo que ela não é adúltera, ainda que ela se case com outro homem.

    Na Bíblia King James:

    For the woman which hath an husband is bound by the law to her husband so long as he liveth; but if the husband be dead, she is loosed from the law of her husband.

    So then if, while her husband liveth, she be married to another man, she shall be called an adulteress: but if her husband be dead, she is free from that law; so that she is no adulteress, though she be married to another man.

    Explicação:

    Note aqui muitas coisa interessantes:

    5.1. Essa mulher casa novamente com outro homem, estando o seu marido ainda vivo;

    5.2. Essa mulher que casa novamente (não interessa o motivo nem a “legitimidade” atribuída pelos homens) com outro homem, não se livrou do fato que o seu legítimo marido (o primeiro) ainda é chamado de m a r i d o. Não existe isso de ex-marido na Bíblia. Isso foi inventado por pecadores para racionalizar o pecado de adultério. Somente esse argumento de que o legítimo marido ainda é chamado de m a r i d o, apesar da mulher estar divorciada e casada com outro, derruba por terra toda a tentativa inútil de dizer que a nova união é reconhecida por Deus. A nova união não é reconhecida por Deus, sendo a essa mulher aplicado o título de adúltera! Ela tem dois maridos! Veja o verso! Se o divórcio é válido e anula o casamento, então esse versículo estaria totalmente errado na sua afirmação, pois ele contradiz claramente a tese do divórcio e novo casamento, gerando um total descrédito na Palavra de Deus e lançando a inerrância na lata do lixo!

    5.3. Ela será chamada (Grego chrematizo = considere-se avisada por Deus) de adúltera. Isso significa que ela está num estado de adultério, não apenas num ato de adultério isolado como querem alguns. Ela será chamada de adúltera! Esse é o título dela. Note que a situação de adúltera é válida enquanto o marido verdadeiro estiver vivo. Isso é uma tragédia muito triste, mas é o retrato que a Palavra de Deus apresenta acerca desse pecado!

    5.4. Note que a condição é “enquanto ele estiver vivendo” e não “enquanto ele for fiel” ou “até quando eles se divorciarem” como querem os defensores do divórcio por causa de infidelidade.
    · Infidelidade não quebra a união do casamento.
    · Abandono não quebra a união do casamento.
    · Divórcio não quebra a união do casamento.
    Infidelidade abandono e divórcio trazem maldição e profanação para o casamanto, mas não quebra a união do casamento. Os dois cônjuges continuam uma só carne até que a morte os separem. É impressionante a fala dobre de pessoas inconstantes (Pv. 17:20; Tg. 1:8). Muita gente fala uma coisa, mas no fundo de suas mentes pensam de outra maneira. Na hora de aplicar, não agem de acordo com o que falam nos votos. O nome disso é hipocrisia. Não há uma só linha no Novo Testamento que dê base para quebra do pacto do casamento que não seja a morte. A única condição para o novo casamento é somente “se o marido morrer” e ponto final. É óbvio e cristalino…

    Uma pergunta sempre surge: Qual o conselho que se deve dar para pessoas que se divorciaram e recasaram? Isso é um problema que cada um tem que resolver por si. Não creio que nenhum pastor deva se meter nessa questão, pois as pessoas que se meteram nessa confusão de novo casamento é que são responsáveis por seus atos e devem elas mesmas resolver o problema. Os princípios Bíblicos são esses aqui expostos, mas as pessoas é que devem elas próprias decidir. Isso parece duro, mas o fato é que depois que as pessoas estragaram as suas vidas, existe essa vontade de criar a válvula de escape que os outros que devem resolver e decidir por elas. Existe uma tendência de jogar o abacaxi nas costas do pastor. E depois se os problemas aumentam, e eles irão aumentar…, o pastor é o culpado. Nada disso! Quem se meteu na confusão é que são os culpados, eles é que resolvam. Cair numa armadilha de aconselhar divorciados é uma fogueira que todo pastor deve evitar. Pessoas divorciadas e recasadas não devem ser aceitas como membros, muito menos servir no ministério da igreja local. É duro, mas é Bíblico (1Co. 5:9-13; 6:10; Gal. 5:19-21…) Por isso as igrejas devem ter pesada carga de ensino sobre a família e concentrar o ministério em aconselhamento preventivo tanto para jovens como para casais (perigo: nunca deve se fazer aconselhamento misto: homem aconselha homem, mulher aconselha mulher…).

    6. 1Co. 7:11

    Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    Na Bíblia King James:

    “But and if she depart, let her remain unmarried, or be reconciled to her husband: and let not the husband put away his wife.”

    Explicação:

    Caso haja separação entre marido e mulher, e essa é uma possibilidade e até uma necessidade em casos específicos, há somente duas opções:

    6.1 Fique sem casar; ou

    6.2 Se reconcilie.

    PONTO FINAL. Nada de divórcio ou novo casamento. Note que para ela e o marido (note que há o artigo definido “o” também presente no texto Grego: “o marido” denota ser aquele o verdadeiro e único) se reconciliarem, é óbvio que ao marido também é terminantemente proibido recasar. Pessoas irresponsáveis, quando se divorciam, mal esperam secar a tinta do papel do divórcio humano, que nada vale para Deus, e já se aventuram em outro relacionamento (adúltero) fechando definitivamente, muitas vezes, a porta para a reconciliação. Isso impede a única solução Bíblica de restauração em caso de arrependimento. Notemos que no verso 15, a expressão “nos chamou para a paz” não tem nada a ver com recasamento, que obviamente seria uma contradição com o verso 11, mas fala do crente estar livre de qualquer culpa sobre as obrigações conjugais, caso o descrente o abandone.

    7. 1Co. 7:39

    “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.”

    Na Bíblia King James:

    “The wife is bound by the law as long as her husband liveth; but if her husband be dead, she is at liberty to be married to whom she will; only in the Lord.”

    Explicação:

    Note aqui que o advérbio de tempo “enquanto” ou a expressão sinônima usada “todo o tempo (Grego: chronos) que o seu marido vive”. Aqui vemos que o assunto da ligação da mulher com o seu marido está submetido e transportado para uma única dimensão que é a do tempo, ou seja, não há nenhuma outra escapatória, nenhuma outra circunstância que anule esse casamento, durante o tempo em que o seu marido esteja vivo. Novamente, absolutamente nada sobre divórcio e recasamento, exatamente como em Mar. 10:10-11, Luc. 16:18, Rom. 7:3 e 1 Cor. 7:11! O divórcio com novo casamento, aliás, está diretamente chamando de MENTIRA o que esse verso diz, pois diz que que a mulher fica livre para casar com quem quiser durante “o tempo” que o marido vive (note novamente que há o artigo definido “o” no texto Grego, indicando que aquele é o único verdadeiro marido). A Bíblia declara que o casamento é indissolúvel até a morte de um dos cônjuges.

    Conclusão:

    O divórcio e o recasamento de qualquer mulher com outro homem enquanto seu marido esteja vivo, ou o casamento de qualquer homem com outra mulher enquanto sua esposa esteja viva, é ao mesmo tempo, uma blasfêmia contra Deus e uma situação de adultério continuado cometido por ambas as pessoas da nova união:

    1. Porque quem recasa está declarando para todo o mundo que MENTIU ao fazer os votos dizendo “até que a morte nos separe”.

    2. Porque quem se divorcia e recasa está totalmente desmoralizado para com a próxima geração, destruindo a esperança de exemplo de santidade para com aqueles que nos seguem, em meio a uma sociedade corrompida e perversa.

    3. Porque quem recasa destruiu, irremediavelmente, a figura indissolúvel do relacionamento entre Cristo e a igreja, comparados com o marido e com a esposa respectivamente (Ef. 5:24-25).

    4. Porque a outra parte, mesmo que seja solteira (total insanidade e desperdício da própria vida de quem assim o faz), também comete adultério. Nesse caso, essa pessoa solteira que se casa com um divorciado, fica sujeita à uma situação de estrago terrível. Se continuar no relacionamento está em adultério. Se partir para outro relacionamento, é adultério também, pois estaria no segundo casamento. A pessoa solteira que casa com um divorciado (a) se submete à dívida do casamento, mas não está sob as bênçãos dele. A única solução é ficar solteiro (a) até que morra o ilícito cônjuge (a Bíblia chama-o de marido Jo. 4:18).

    5. Porque ao pastor está terminantemente proibido ser divorciado (1Tim. 3:1-2). Ele é um exemplo para ser seguido por todos os membros da igreja (1Tim. 4:12, Tit. 2:7).

    6. Porque quem recasa está desonrando a figura Bíblica da relação entre a lei e a morte (Romanos capítulo 7). A lei exige a morte. A única coisa que quebra a maldição da lei sobre o pecador é a morte. O crente morreu com Cristo (Rom. 7:4), por isso é que estamos livres da lei. Da mesma maneira, a lei do casamento exige a morte para ser cancelada. O divorciado que recasa, está blasfemando contra a Palavra de Deus, dizendo que o divórcio, não a morte, anula a lei. Isso destrói totalmente a figura que Deus estabeleceu na Sua Palavra para que entendamos o significado da morte de Cristo. Isso é um assunto muito sério! Isso de insistir no atalho do divórcio, é apenas uma maneira sutil de chamar Deus de mentiroso. Não existe atalho algum para anular a relação entre a lei e o pecador. Só a morte quebra essa relação! Só a morte quebra a relação entre o marido e a mulher! Recasamento seguido de divórcio é adultério continuado.

    20 Argumentos errados usados para tentar justificar divórcio e novo casamento

    1. A parte inocente tem direito de se divorciar e recasar.

    Resposta: Errado! Primeiro: Não há parte “inocente” num divórcio. Há pecados de comissão e omissão. Há recusa em prover: o amor conjugal, o carinho, o cuidado, o afeto genuíno e muitas outras omissões que os olhos não vêm. Mesmo que não haja algo como citado, quando um casamento fracassa os dois falharam. Eles casaram por comum acordo. Segundo: ninguém tem “direito”. Casamento é um privilégio, não um direito. Certas pessoas não recebem esse dom por vários motivos. Muitas casam tarde e outras pessoas ficam viúvas sem nunca mais casarem novamente, embora essa seja a única permissão na Bíblia para recasamento.

    2. Certos casamentos não foram “feitos no céu”. Nesses casos o divórcio é válido.

    Resposta: Errado! Nenhum casamento é feito no céu. Todos são feitos na Terra. Deus sela essa união, quer seja dentro da Sua perfeita vontade ou não, quer seja feito entre crentes ou descrentes ou mistos (isso é pecado ver 2Co. 6:14). Todos aqueles que argumentam isso, nunca foram ao céu para ver se certo casamento foi feito no céu. Na verdade essa é uma desculpa que todos os que querem recasar irão usar como tolo escape, já que ninguém poderá contestar a validade desse argumento.

    3. Todo casamento pode ser cancelado em caso de adultério.

    Resposta: Errado! Não há uma só linha no Novo Testamento que prove essa afirmação. A Bíblia deve ser interpretada sob o ensino dispensacionalista. O Velho Testamento está em outra dispensação. Não há ensino trans-dispensacionalista (algo que esteja valendo para mais de uma dispensação como a pena de morte, por exemplo) sobre esse assunto. No Velho Testamento, o ensino era outro, como Jesus mesmo disse: “…eu PORÉM vos digo…” Nesse ensino, Jesus fechou totalmente a porta para divórcio e novo casamento, chamando-o de adultério.

    4. Certos casamentos tem que ser desfeitos por causa de abandono.

    Resposta: Errado! Se houver abandono, “fique sem casar” (1Co. 7:11). Isso é porque o casamento não é desfeito. Em 1 Co. 6:1-6, há uma terminante proibição em ir aos tribunais, e por consequência, de se divorciar. Isso é um pecado. É melhor sofrer o dano do que desonrar a Jesus Cristo, é o que Paulo diz. Em caso de abandono: fique sem casar, ou se reconcilie (caso haja condições com doloroso arrependimento, humilhação, perdão e restauração).

    5. Em Mat. 5:32 temos a permissão para divórcio.

    Resposta: Errado! A exceção não refere-se a adultério como O Senhor Jesus poderia mencionar claramente, se assim o desejasse. Note que a palavra usada por Jesus é outra. É fornicação. Isso se refere ao pecado de infidelidade durante o contrato de casamento, mas antes do casamento se consumar. Em 5 das 7 passagens do Novo Testamento que tratam do assunto, não há exceção alguma. Em Mar. 10:6-11 não há exceção alguma. “Todo aquele” significa qualquer um, sem exceção alguma. Em Lucas 16:18, não temos “se”, “mas”, ou “e”. Se qualquer homem casa com uma divorciada, comete adultério. Em Rom. 7:2-3, temos o ensino claro e abrangente sem exceção alguma. Somente a morte quebra a ligação. Em 1Cor. 7:10-11, não temos nada de divórcio. Caso aconteça uma separação, restam apenas 2 opções: permaneça solteiro pelo resto da vida (ou até que a outra pessoa morra) ou que se reconcilie. Em 1Co. 7:39, só a morte quebra a ligação conjugal.

    6. As escolas de Shammai (dovórcio só em caso de adultério) e Hillel (por qualquer motivo) devem ser consideradas.

    Resposta: Errado! Isso não interessa:

    1- Porque é tradição humana;
    2- Porque mesmo que não fosse, pertence a outra dispensação;
    3- Porque refere-se aos judeus e;
    4- Porque O Senhor Jesus rejeitou ambas.

    7. “Depois que uma mulher casa com um segundo homem não poderá voltar ao primeiro nunca, (Dt. 24.1-4).”

    Resposta: Errado! Isso se refere à outra dispensação, a da lei. No Novo Testamento, essa reconciliação é ensinada em 1Co. 7:11. Isso, aliás, é a única maneira lícita dessa mulher poder viver maritalmente enquanto seu legítimo marido esteja vivo: é viver com ele. Lebremo-nos novamente para fixarmos: “enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela estiver casada com outro homem, será chamada adúltera…” (Rom. 7:3)

    8. “O expediente de exigir de uma mulher recém-convertida, que já passou por duas (ou mais) uniões, que volte ao primeiro ma

    • Josef
      23/09/2013

      Quem assina este “estudo”? Certamente não passou por este processo e é solteiro. Viva com uma pessoa que não te ama e siga estes princípios errôneos (como eu fiz) e você vai ver a outra pessoa indo embora e sua despedaçada pois para manter um casamento sem amor você irá “desgastar-se a si mesmo” a proporções que nem imagina.

      • Marcia
        09/11/2013

        Josef, infelizmente e facil sentar, escrever e julgar quando nao se esta passando pelo problema. Voce ja ouviu falar de gente que faz aconselhamento matrimonial sem nunca ter sido casado? Pois e, entao, nem esquenta, Deus e quem julga.

  92. Marcio Valle
    21/09/2013

    Quer saber de uma coisa…eu devo explicações é para Deus…o resto, que fica me julgando, to nem ai..a vida aqui é uma só, eu é que não vou ficar do lado de uma pessoa que vive reclamando e enchendo o saco.
    To fora.

  93. DESIDERATA
    26/09/2013

    PUXA VIDA! QUE ALEGRIA! DEPOIS DE 43 ANOS, DESCOBRI QUE EXISTE UM BLOG DE “dEUSES” E NEM SABÍA.
    FOI MUITO BOM LER O TEXTO E OS COMENTÁRIOS. SOU DIVORCIADO E CASADO NOVAMENTE. E SABE O QUE PENSO DISSO TUDO?
    SÓ DEUS PODE ME JULGAR.
    ENTÃO A MAIORIA DE VCS PODEM, AFINAL VCS SÃO dEUSES…
    OBRIGADO dEUSES PELA AJUDA E PELOS JULGAMENTOS TBM.
    INCLUSIVE, VOU DESFAZER MEU CASAMENTO, ABANDONAR MEU FILHO E VOU EXIGIR QUE A PRIMEIRA TBM DESFAÇA SUA VIDA ABANDONE SEU FILHO E ESPOSO. AFINAL NÓS ESTAREMOS FAZENDO O “CERTO” E TODAS AS PESSOAS ENVOLVIDAS HOJE, QUE SE ……
    NÃO É ESSA A ORIENTAÇÃO DOS SENHORES, dEUSES?

  94. fernanda
    14/10/2013

    Pôr favor me tire uma dúvida o crente quê a esposa cometeu o adultério já pode namorar outra mulher antes do divórcio sair

    • Josemar Moura
      14/10/2013

      Eu digo por experiência: Com um recente rompimento é melhor não se envolver com ninguém. Coitado(a) dessa pessoa que está te conhecendo. Terá que lamentos desnecessários. Procure sair mais com as amizades e parentes.
      Agora existem divórcios litigiosos longos que podem demorar anos. O que fazer?
      Acredito que o melhor momento é quando a questão com o casamento anterior esteja definitivamente resolvida (mesmo que sem documento), sem proximidades de qualquer tipo, e que você esteja no mínimo feliz em conviver consigo mesma, mesmo sozinha(o). Pessoas carentes geram relacionamentos desequilibrados e desastrosos.
      É minha opinião….

  95. BOM! POR FAVOR MEUS QUERIDOS SÓ QUERIA DEIXAR FIXADO UMA COISA SE NEM CRISTO JULGOU MARIA MADALENA, QUEM SOMOS NÓS PARA JULGAR O NOSSO PRÓXIMO ,POIS NÃO FOI O MESMO SENHOR JESUS CRISTO QUE DISSE ,AMAR ÃO TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO! CABE A DEUS JULGAR OS POVOS NÃO A NÓS.POIS ELE É O ADI VOGADO E TAMBÉM JUIZ. VAMOS PRATICAR MAIS E FALAR MENOS.E VIGIAR DEPOIS QUE ORARMOS. QUE A GRAÇA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ESTEJA COM TODOS PARA TODO SEMPRE .AMÉM.LEIAM MARCOS 1 CAPITULO 116 EM DIANTE.

  96. fabio
    22/12/2013

    RECASAMENTO OU NOVO CASAMENTO ESTA NA BIBLIA?

  97. indignada
    26/03/2014

    “Sou casada com um pastor que sofreu um divórcio.” tá explicado por que a autora desta mensagem falou, falou, falou e não me convenceu. só quem defende o divórcio e o 2º casamento é quem está nele.

  98. José
    06/04/2014

    Bem todos os crentes em geral mulheres e homem, todos trem seus amados esposas e esposos, são todos safados coves não valem nada usam Deus como respaldo para ter o perdão e continuarem pecando a vontade. seus vermes lixos todos hipócritas e prostitutas arrotando santidade.

  99. B.
    13/04/2014

    Eu traí meu ex-marido. Fui infiel. Ele nunca soube. Meses depois ele me deixou por outra mulher e eu acabei ficando com a pessoa com a qual traí meu ex-marido. Estou profundamente arrependida. Rezo a Deus que me perdoe todos os dias. Eu não conhecia a Biblía nem a Sua palavra. Não sabia que estava cometendo pecados nem acreditava em Deus. Estou já há dois anos sofrendo as mesmas coisas pelas quais fiz passar meu ex-marido (frases irrefletidas, coisas que não se dizem… eu ouço agora do meu atual namorado: “vc estragou minha vida”, etc). É duro o castigo… tive que aprender a engolir coisas que não gosto de ouvir, tive que aprender a ser submissa, mais calma e mais meiga. Perdi tudo o que tinha, fiquei sem dinheiro até para dar de comer aos meus filhos. Pequei tanto, Deus meu. Ajoelho todos os dias para rezar. Muitas vezes as lágrimas enchem as orações pq o arrependimento é sincero. Já pedi que Deus reconstituísse meu casamento, mas Deus me castigou… e eu mereço. Dois anos se passaram e só sofrimento. Continuo orando.A maior dor é ver as minhas atitudes com meu ex, espelhadas no meu namorado. Não sou feliz. Creio que sem meu ex-marido jamais serei. Que não se peque desta forma tão vil… eu não conhecia a palavra de Deus… e mesmo assim pago hoje os meus pecados. Entrego nas mãos de Deus o que Ele quiser de mim. A incerteza de ter sido perdoada deixa-me angustiada. O remorso acaba com a minha alma. Que Deus me perdoe e tenha piedade de mim e de todos os que cometem esse pecado. Sua escrita me deu um pouco mais de fé no perdão… mas estou ciente que tenho que ter castigo (e estou tendo.. ah, como estou tendo…). Me batizarei em pouco tempo (como eu disse, não conhecia a palavra de Deus e nem batizada sou) e não sei se sou digna disso.

  100. B.
    13/04/2014

    Se algum dia eu conseguir reconstituir meu primeiro casamento, virei aqui dar meu testemunho. Pedi muito já e agora deixei nas mãos de Deus. Deus pode me julgar, me castigar… aceito completamente. Errei de maneira vil… mas… no fundo do meu coração, apesar de meu ex-marido não olhar sequer para mim, há uma réstia de esperança ainda… algo que me diz que ainda não terminou (não sei pq sinto isso…). Dois anos ajoelhada, pedindo e orando pelo perdão… e se um dia Deus achar que eu mereço e me restituir o que eu perdi, virei aqui dar meu testemunho. Se tem que ser para maior glória e honra de Deus e dos homens, que assim seja. Minhas orações também pelos que julgam com tamanha facilidade e ignoram a dor do próximo. A vida é como Deus quer e só quem pode julgar é Ele.

  101. hilton
    22/04/2014

    vc que escreveu esse texto é divorciada ?? sabe o que significa isso ?

  102. P
    04/05/2014

    E duro mas eu concordo com o sr Willer tem gente brincando com coisa séria estou casado há mais de dez anos e eu e minha esposa brigávamos muito até que ela se envolveu com um colega de trabalho. Só fiquei sabendo anos depois pouco antes de ser batizado.O estranho que ela me confessou e depois ela disse que ficou muito aliviada, eu porém fiquei enojado e me senti sujo e até hoje me sinto estranho não consigo ter a mesma fé. Mesmo temos resolvido tentar novamente passo maus bocados com essa mulher que ora fica um amor ora faz da nossa casa um inferno.

  103. Pr. Jonatas Olavo
    06/05/2014

    Se uma pessoa recasada, sem conhecimento bíblico, aceita a Cristo, a pós o batismo todo o pecado é perdoado.
    se um irmão repudiá ou divorciá, sem que haja traição, casando-se novamente comete adultério todos os envolvidos, não tem perdão pos, são conhecedores da verdade e membros do corpo de cristo, são nova criaturas estão mortos para o pecado. o divorcio só é permitido quando há prostituição(infidelidade conjugal ) que é traição.
    Quando uma pessoa estando casada, se envolve em outro relacionamento comete prostituição, pode divorciar o ofendido e casar-se novamente.
    Quando uma pessoa estando casada, divorciando-se e casando-se novamente comete adultério,todos os envolvidos.
    observe que em “adultério” não existe traição, no novo testamento.
    prostituição sim tem “traição” caso de divorcio caso a parte ofendida queira.
    Fiquem na paz do Senhor Jesus.

  104. P
    08/05/2014

    Pr jonata boa noite!
    Eu que saber o seguinte so vim a saber da traição da minha mulher muitos anos depois do fato. faltando pouco dias para o meu batismo nas águas é que ela me confessou pois disse que ficou muito aliviada porém eu muito enojado. Por pressão dos meus irmãos e também recém convertido achei que conseguiria passar por essa dificuldade e restaurar por completo meu casamento e minha fé.O estranho que minha esposa não faz muito empenho para esse casamento.Ah esqueci quando ela me contou sobre sua infidelidade extra conjugal eu estava começando um jejum de 40 dias e eu era casado somente no civil e estava a menos de 20 dias para fazermos a cerimônia na igreja. Foi uma catástrofe porque já havia mandado fazer os convites e já tinha alugado o vestido de noiva.Meu pastor disse que como não separei na época +- uns 8 anos atrás agora perdi a oportunidade de contrair novas núpicias. O senhor que recomenda sendo que é um assunto muiiiiiiito delicado

  105. Ana Gabriela
    17/05/2014

    Bom, gostaria também de relatar a historia, me casei com um rapaz na época eu e ele com 21 anos, quando casei ele já havia tido uma filha aos 15 anos com uma moça de 19 anos,(família da moça e a tal moça são evangélicos) onde tiveram um relacionamento de 6 meses. Bom a relação entre ele e ela ao meu ver já era passado, pois a mesma não o queria. Mas para a minha surpresa depois 1 ano de casada essa tal moça começou a mandar cartas, telefonemas e incentiva a filha a dizer que eles teriam uma nova família… Então nosso relacionamento foi se deteriorando, nesse período fiquei gravida, ele meu marido até então confuso não sabia o que queria, tivemos idas e vindas e várias historias incluindo a tal moça com qual ele tem a filha, investindo bastante então ele pediu o divorcio, eu dei o divorcio, sofri como um cão que come migalhas pelo fim do casamento, por criar um filho sozinha e por ele não dar a mínima pro filho financeiramente ou sentimentalmente mas o tempo foi passando ele me procurou queria reatar as coisas, tentamos, mas mais uma vez a tal moça atrapalhava e ele imaturo ou interesseiro( a tal moça vem de uma família muito rica) deixava- se influenciar então fechei as portas pra ele, falei pra Deus que não queria aquilo mais, não queria sofrer mais, pois eu queria a restauração do casamento, o arrependimento dele… Enfim ele ainda me procurou por muito tempo depois, mas não mais sedia, passaram 10 anos desde então, hoje ele se casou com a tal moça, não dá alguma assistência pro filho e frequentam igreja evangélica… Essa foi a História, a pergunta é esse casamento; E eles que frequentam uma igreja e mascaram um problema grave que a rejeição de um filho, e ainda trabalham em uma igreja evangélica, Onde ficam os Líderes da igreja pastores entre outros para argumentação deles, pois eles falam que 1 casamento não foi de Deus… E aí, quero opiniões?

  106. Luis F. Guerreiro
    26/07/2014

    O CASAMENTO É VITALICIO E A MULHER SÓ FICA LIVRE PARA CASAR NOVAMENTE APÓS A MORTE DE SEU MARIDO QUEM RECASA ADULTERA E OS ADULTEROS NÃO ENTRARÃO NO REINO DE DEUS RM 7.1-3; 1CO7.10,11,39
    PASTOR QUE ACONSELHA ALGUÉM A SE DIVORCIAR, E\OU A RECASAR VAI ASSAR NAS BRAZAS INFERNAIS!
    O SOLTEIRO QUE CASA COM DIVORCIADA ESTÁ CAVANDO A SUA PRÓPRIA SEPULTURA POIS É LADRÃO(A MULHER NÃO É SUA)E ADULTERO.
    É HORA DE LIMPAR OS PULPITOS DAS IGREJAS CORROMPIDAS

  107. graca
    25/08/2014

    E o que vivo e dificil nao sei o que fazer, Ha 3 anos atras conheci um cara começamos a conversar ai foi nascendo um sentimento ele me pediu em namoro dai emtao eu aceitei so depois foi que ele disse que ja tinha sido casado dai o meu mundo desabou, mas ai eu pensei ele ja foi nao e mais então ficou tudo bem , eu achei que estava tudo bem! mas nao estava um tempo depois foi que ele me disse q ainda nao estava divorciado, ai fiquei pior ainda desesperada sem saber o que fazer ele disse que ja estava resolvendo essa questão mas nai resolveu..Hoje vivemos juntos e sofro de mais pq amo muito ele, sei que estou vivendo em pecado, não encontro forcas pra deixa-lo, todos os dias peco forcas a Deus pq não suporto mais viver assim.Mas acredito no perdão de Deus pra o divorciado,sofro mais pq ate hoje ele não se divorciou,eu não sei o que fazer estou desesperada!!! vivo atribulada com isso preciso de um conselho uma palavra.. 3 anos 3 meses e muito tempo ja tem vinculo raizes por isso e dificil pra me.

    • Sidinei Cardeneti
      30/08/2014

      Sra. graça, Deus não quer que voce viva dessa maneira, mais também ele não quer que sejá infeliz, que isso tire sua paz, ele conhece seu coração e sabe o quanto voce ama a pessoa com quem tem relacionamento, obedece ele como se estivese casada e faça a vontade de Deus, que é caminhar com Jesus, eu não sei se já se batizou nas águas por imerção no nome do Pai do filho e do Espírito Santo, pois a vontade de Deus e que abrimos a porta do nosso coração para que Jesus seja o centro de nossas vidas e a porta de entrada é voce obedecer o evangelho de Cristo, por que só ele pode te trazer a paz que voce precisa e que todos precisamos, sem ele ninguém consegue ter paz e nem obedecer a Deus.Lembre-se disso, Deus é amor porque amou o mundo de tal maneira que nós entregou seu filho únigenito pela nossa correção. Deus fez o mundo em 7 dias com o poder da sua palavra, e pode destruir o mundo da mesma forma e só não fez ainda porque espera que todos se corrijam,e todos que ainda estão no erro, como voce e eu precisam de se corrigir, e Deus viu que para humanidade se corrigir sozinha é impossível, por isso não sei como está a sua fé, não sei se já tem Jesus habitando em seu coração e mesmo os que tem surge muitas dúvidas, mas Jesus é o nosso professor. Então quero com tudo isso te levar essa paz prá que v não se preocupe, todos nós não devemos nos preocuparmos com os nossos pecados por que Jesus já derramou seu precioso sangue por todos. Mas devemos nos preocuparmos a aprender a não errar mais ou pegarmos mais, e isso ninguém consegue sem ajuda do mestre Jesus. Então se voce já tem se alimente do estudo de Jesus e se não têem ainda procure ele para te ensinar, porque sem ele ninguém estuda, ninguém aprende, ninguém se corrigi e consequentimente ninguém passa de ano. De uma outra forma dizendo, a vida é como uma escola voce pode aprender desde criança e sair um adulto formado, ou voce não chega a se formar por causa dos obstáculos e acaba desistindo. Assim são os que fazem a vontade de Deus os que caminham até o fim com Jesus e não desistem por causa dos obstáculos que a vida nós impõem. A paz e a graça do Senhor.

  108. DEUS FACA COM QUE EU CONSIGA UM BOM EMPREGO PARA MIM EM NOME DE JESUS!

  109. Sidinei Cardeneti
    30/08/2014

    quero que todos reflitam nisso, o pecado entrou no mundo porque Deus deu um mandamento ao Adão e a Eva, e serpente usou desse mandamento para persuadir a Eva. Deus nos deu seus 10 mandamento e também Jesus no lugar do sacrificio do pecado dos santos, o sacrificio não é mais derramado no altar pelo sangue de um novilho, o sacrificio já foi derramados por todos os santos pelo sangue de Cristo, estamos livres desse sacrificio, mais as leis de Deus não são mais impressas na pedra mais no coração dos que crerem sendo Espírito Santo encarregado de nos santificar e abrir nossos olhos parta obedecermos e não deixamos sermos persuadido por satanás denominado na biblia pela antiga serpente pois ele é astuto coloca dúvidas para confundir as pessoas para ir por um outro caminho que não seja a obediência a Deus. Jesus é o sacrificio pelos nossos pecados e a força que Deus coloca gravando não em tabuas mais nos corações dos que o adoram em Espírito e verdade como foi a oferta de abel e a fé de Abraão. A paz e graça do senhor.

  110. Samantha Werneck
    04/09/2014

    Deus não aprova a separação dos casais e a bíblia é clara quanto a isso, entretanto há certos pontos que precisamos entender. Primeiramente não cabe a nós, humanos, o julgamento, menosprezando e condenando quem quer que seja ao inferno pelo fato de divorciar-se e contrair novas nupcias. Deus ama a todos, sem distinção e nós não devemos condenar ninguém. Há inúmeros casos de cônjuges que dão sérios motivos para a separação e não é justo que o parceiro seja condenado a sofrer até que a morte os separe. Deus em sua infinita misericórdia é justo e deve levar em conta outros aspectos antes de barrar a entrada no céu do cristão divorciado que casou novamente. Não sou a favor do divorcio e sim de um casamento sólido, baseado no respeito mútuo, mas vejo que muitas pessoas casam levadas pela paixão, num impulso pessoal, sem consultar a Deus sobre suas decisões. Com relação ao par ideal, precisamos orar muito para que Deus coloque em nossos caminhos caminhos parceiros íntegros, fiéis, tementes a Ele. Isso é colocar Deus no centro de nossas vidas.

    • mdtk
      18/10/2014

      Interessante, todos estes comentarios aqui. Conheco uma situacao, casal cristao, de uma igreja, varios anos de casamento, ate o dia em que a esposa descobriu que o marido abusava sexualmente da propria filha que tem deficiencia mental. O que fazer, manter o casamento a toda custa? Baseado no principio aqui descrito por varios essa deveria ter sido a atitude desta mulher, colocando os filhos em risco constante. Ele foi processado judicialmente e se divorciaram. Sem falar de inumeros casos de incesto e abuso sexual nas igrejas evangelicas que muitas vezes resulta em divorcio…onde estaoos defenssores destas vitimas? Os que pregam a justica de Deus caindo como um raio sobre a cabeca dos que se divorciaram e se casaram de novo? Existe um tabu nas igrejas com relacao a este assunto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 26/09/2009 por em Uncategorized e marcado , , , , , , , .
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 286 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: