Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Estelionato gospel – 1a. parte


“E, chegando eles, disseram-lhe: Mestre, sabemos que és homem de verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas à aparência dos homens, antes com verdade ensinas o caminho de Deus; é lícito dar o tributo a César, ou não? Daremos, ou não daremos? E eles lha trouxeram. E disse-lhes: De quem é esta imagem e inscrição? E eles lhe disseram: De César. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E maravilharam-se dele.” – Mc 12:14.17

“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” – Jo 8:44

Definição de estelionato: Segundo o artigo 171 do Código Penal, é “obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”. – http://noticias.pgr.mpf.gov.br/servicos/glossario

Na postagem anterior, citei sobre minhas visitas à Rua Conde de Sarzedas, conhecida em São Paulo como a rua dos evangélicos por concentrar várias lojas com artigos direcionados a esse público. Cd’s, dvd’s, livros, revistas, roupas, enfeites, material para a igreja, sendo gospel você pode encontrar de tudo por lá. Nessa postagem, gostaria de aprofundar mais sobre um assunto sobre o qual muitos fazem vista grossa, incorrendo no mesmo pecado por omissão.

São conhecidas as barraquinhas que vendem, em toda a extensão da Rua Conde de Sarzedas, produtos pirateados. São cd’s e dvd’s de pregação, testemunho e de música gospel, a preços genéricos, alternativos, com o fim de facilitar o acesso da população, como diria um personagem de um programa humorístico da TV Bandeirantes. Um cd que se compra na loja por R$ 20,00, na barraquinha logo em frente é encontrado a R$ 5,00. É errado piratear, é errado comprar produtos piratas, mas esse artigo não visa julgar aquele crente que com um salário mínimo sustenta sua família, não sobrando os tais R$ 20,00 para comprar um cd original de música gospel. Para julgar esses, qualquer um julga. Estou cansada de ver grandes autoridades evangélicas criticando esse tipo de prática, que preferem ver o cisco no olho do seu irmão do que o argueiro no seu próprio olho.

Minha crítica, nesse artigo, não é para a barraquinha de produtos genéricos, mas para a loja ao lado. A loja “gospel” é uma empresa como qualquer outra, tem até inscrição estadual e CNPJ. Dessa forma, por distribuir produtos originais, tem também a obrigação de recolher impostos ao governo, assim como a padaria do budista, o mercadinho do ateu e o restaurante do umbandista. Ocorre que, se formos olhar a contabilidade dos empresários budistas, dos ateus e dos umbandistas, e de empresários de quaisquer outras religiões, talvez descubramos que os ladrões do Erário sejam os evangélicos.

Ooooooohhhhh!!!! Como isso é possível????? Como se pode provar uma barbaridade dessas????

Qualquer pessoa pode provar isso, infelizmente. Pelo menos aqui em São Paulo, na chamada “rua dos evangélicos”. Apesar de vender produtos cristãos, quase todas as lojas da tal rua não fornecem nota fiscal, nem quando solicitada. Dia 22/04 foram feitas 2 compras de livros, em lojas diferentes, lojas “conceituadas”. Nas duas compras foi solicitada a nota fiscal, e foram entregues os seguintes documentos:

Notas fiscais falsas

Vejam como o estelionato gospel funciona! Uma pessoa a qual apresentei os documentos, embora com um nível de conhecimento invejável, a primeira vista achou mesmo que eram notas fiscais. Se formos ver com atenção, em nada se diferem de notas fiscais comuns, exceto pela inscrição “pedido”, ao invés de “nota fiscal”. Se uma pessoa “letrada” se enganou, qualquer um pode se enganar!!!

Repito: foram solicitadas NOTAS FISCAIS, e foram entregues PEDIDOS IMITANDO NOTAS FISCAIS. Como há imitação do documento, não podemos supor que isso ocorra por engano do atendente da loja. Está muito clara a intenção do responsável pelo estabelecimento em burlar o Erário, deixando de recolher os impostos dos produtos vendidos. O mais incrível é que essa rua se encontra a uma quadra do Fórum, da praça central de São Paulo, e – incrível! – a fiscalização parece que nunca passou por lá!!! Mas a uma ou duas quadras os fiscais vivem atormentando a vida dos ambulantes. O “rapa” deve também crer que cristão é honesto, por isso não precisa de fiscalização.

Como cristã eu me enojo disso tudo. Enojo-me de ver tanta enganação e hipocrisia, pois os donos dessas lojas devem pregar em suas igrejas contra os vendedores de produtos piratas, porém quem compra um produto assim sabe bem o que está levando. Já quem compra numa loja gospel, pensa estar levando uma nota fiscal que garantirá o recolhimento de impostos, porém isso não ocorre. O empresário-ladrão-gospel é muito pior que o vendedor-de-barraquinha-de-genéricos.

Mas eu também tenho culpa no cartório. Eu e todos os que, sabendo do que ocorre naquela rua, calam-se, não denunciam, e pior, ainda continuam a adquirir os produtos sem nota fiscal. Alguns falam muito de “ter brechas”, e não percebem que, adquirindo produtos gospel de forma ilícita, sem recolhimento de impostos, também estamos pecando contra o Deus de Justiça, provavelmente pecando muito mais aos olhos Dele do que o pobre crente de um salário mínimo que compra cd’s piratas.

Que o Senhor tenha misericórdia de todos nós, que perdoe nossa omissão e nos fortaleça e nos encoraja com Seu Santo Espírito, de modo que sejamos, por Sua vontade (não pela nossa), instrumentos, carvalhos de justiça nesse mundo tenebroso.

Anúncios

7 comentários em “Estelionato gospel – 1a. parte

  1. odair
    04/07/2009

    Gostei da abordagem desse tema porem as acusações são o tanto quanto exageradas tendo em vista uma unica referencia de prova,existe sim negligencia e má fé de alguns comerciarios desse segmento porem é necessario que haja mais elementos de prova para incriminar todos.

    Curtir

  2. Estrangeira
    04/07/2009

    Oi, Odair, obrigada por seu comentário! No 5o. parágrafo (não contando as referências bíblicas) consta: “Apesar de vender produtos cristãos, quase todas as lojas da tal rua não fornecem nota fiscal, nem quando solicitada”. Na verdade não disse que todas as lojas da rua Conde de Sarzedas promovem essa triste prática, porém como o texto é extenso pode ter dado essa impressão. Eu já comprei produtos em várias das lojas, e acredite, quase todas MESMO não oferecem nota fiscal, infelizmente é só ir lá e conferir, para a vergonha do Evangelho de Cristo. Fique na Paz!

    Curtir

  3. Clóvis
    30/07/2009

    Cara estrangeira, cristã genuína e adépta ao direito. Somos uma espécie de “alma-gêmea” convergente. Concordo plenamente com as suas palavras. Vejo realmente que os perdidos serão como a areia do mar. Saber de tuto isso é repugnante. Mas o mais nojento, é saber que existem falsos “pastores” ou “líderes” assim. E esses “líderes”, querem manipular os fiéis dizento que somente eles são sacerdotes do Deus Altíssimo. Que Deus só fala com os demais membros da igreja depois de falar com eles. Deus disse, não somente para os fariseus, mas também para estes tais “pastores”, que eles percorrem os mares e o mundo inteiro para converter uma pessoa para a sua “religião”, e quando conseguem tornam essa pessoa duas vezes mais merecedora do inferno do que eles mesmos.
    Eu torno a repetir que concordo plenamente com você, só que um dia eu aprendi que sempre que criticarmos algo devemos dar a solução. E eu sei que a solução legal para isso é proibir qualquer “barraquinha” ou empresa de vender e sonegar os impostos, e que além de proibir, eles devem pagar pelos seus erros cometídos.
    Se até mesmo para os cristãos genuínos haverá um julgamento, o que será que acontecerá com esses evangélicos corruptos.
    Seja feliz, que a paz que Jesus dá esteja transbordando em sua vida.
    Continue lutando por aquilo que você pensa, seja cada vez mais ousada e destemida. O Senhor é contigo. Mas tenha a paz de Jesus.
    De um quase ex-evangélico e um cristão buscando a verdade e a santidade.
    Para os demais navegantes:
    Os verdadeiros evangélicos possuem as respostas mais plausíveis e verdadeiras sobre Deus e sobre a bíblia, porém os falsos terão uma condenação pior do que todas as outras religiões, porque quase todos sabem a verdade.
    Infelismente não é assim com o Catolicismo, com o Espiritismo e outras. São pessoas até boas, mas dirtorcem a verdade adorando ou falando com “santos” que não podem ouvi-los ou falando com demônios, imaginando ser pessoas que já morreram.
    Abram os olhos, é somente ler a bíblia. Leia primeiro, independente desta opinião ignorante de que a bíblia foi escrita por homens. Leia a Bíblia inteira depois tome a atitude que você quiser.
    Para ler a bíblia inteira em um ano é só você ler 3 capítulos por dia.
    Gog Help’s.

    Curtir

    • Estrangeira
      01/08/2009

      Clovis, obrigada por seu comentário, e concordo com você, é muito fácil criticar, difícil é apontar soluções. Espero em Deus que a chama que Ele está colocando em tantos corações, que não aceitam a conformação da igreja com o mundo, brilhe cada vez mais, no sentido de que tenhamos respostas e consigamos colocar a casa em ordem. Enquanto isso, sofremos ao ver a que ponto chegamos, usando inclusive do nome de Deus para justificar as piores coisas. Que Ele tenha misericórdia de nós…

      Fique na Paz!

      Curtir

  4. Paulo de Tarso
    18/10/2009

    Graça e Paz!

    Vera, irmã em Cristo Jesus:

    Fostes muito boazinha em não mostrar o nome do comércio sonegador.

    Esta unica prova é o suficiente para serem autuados.

    Quanta burla é feita nos negócios dos templos, também, em especial na esfera trabalhista.

    Há um tempo atrás um dono de restaurante solicitou meus serviços profissionais para defende-lo em ação movida por antigo funcionário.

    Dentro da técnica legal, propus uma defesa que colocaria o ônus da prova sobre o reclamante, ao que me respondeu:
    “assim não, afinal somos evangélicos…”

    Foi a minha deixa.

    Redargui, no ato, se fosse evangélico mesmo teria pago todas as verbas corretamente e não estaria sendo demandado.

    Evidente que só recebi pela consulta…

    Curtir

    • Estrangeira
      27/10/2009

      Oh, Paulo, sua história e o que acontece na Conde de Sarzedas são a ponta do iceberg do grau de corrupção em que se encontra a igreja evangélica brasileira, infelizmente… Temos líderes corruptos pq tb somos corruptos, então é fácil aceitá-los… Mas Deus ainda varrerá toda essa corja, eu creio!!!!

      Fique na Paz!

      Curtir

  5. Edimar
    17/09/2010

    Edie

    Foi publicado na revista (veja), que fizeram pesquisas no Mundo e no Brasil, descobriram que existém 30.800 denominações evangélicas diferentes no Mundo, no Brasil são mais de 3.000 e a cada semana no Rio de Janeiro são fundadas mais 03 denominações diferentes e todas elas se proclamam verdadeiras, seus fundadores acharam e acham que Deus os chamou para oferercer uma verdade mais pura, acham que eles entenderam Jesus e o seguem melhor, acham que estão dizendo e fazendo mais do que os outros, por isto assume outros nomes. Quero dizer que a ignorância não está presente só no Catolicismos, espiritismo e outras, está presente principalmente no meio evangélico.

    A paz de Jesus esteja com todos aqueles que lutam pela justiça.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: