Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Elitismo gospel: a “bença” é para quem pode pagar por ela?


“Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.” – Jo 14.26

“E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.” – At 8.18-20

Quando a gente pensa que já viu de tudo, na verdade percebemos que não vimos nada.

Xeretando pela internet, descobri o site http://www.servodaorelhafurada.com.br/escola.php. É o site da Escola do Sobrenatural de Deus 2009, que promete “a oportunidade que temos de viver 25 dias mergulhados no sobrenatural de Deus.”

Até aí, tudo bem. No mundinho gospel, o que mais se vê são campanhas ou acampamentos que prometem fogo, poder, bênçãos, etc. O povo quer o milagre para adorar a Deus, a Igreja propicia momentos em que o tal milagre possa ser manifesto. Se usam técnicas como isolamento, emocionalismo e outras, bom, isso já é assunto para outro artigo.

Ao ler o conteúdo do site, descubro o que se pretende ensinar no tal curso: “facilitar oportunidades onde Deus possa se manifestar com liberdade na vida do homem, principalmente para aqueles que estão sedentos e buscando um avivamento.”

Até aí, também, nada muito explicativo. Com um custo de R$ 1.200,00, apenas mais uma forma fácil da igreja ganhar dinheiro em cima dos fiéis. Porém, o que me chocou foi um vídeo de uma “aula-prática”, onde os alunos treinavam “repreender uma tempestade”. Só vendo para crer:

http://www.youtube.com/watch?v=i0V6SBc4qq4

Se havia uma tempestade, ou era um ventinho, se o Espírito Santo atuou lá, se não houve nada de extraordinário ou se o espírito do Cobra Coral (especialista em mudanças climáticas, segundo o site http://www.fccc.org.br/fccc.asp) deu uma ajudinha, não é a questão. Não sou ninguém para duvidar ou não da sinceridade das pessoas que participaram do curso, só Deus conhece os corações, e Ele pode agir como, quando e onde quer. A grande questão: é lícito pagar pela bênção, pelos dons do Espírito?

A Igreja está a cada dia mais irmanada com o mundo. Como vivemos no capitalismo, a Igreja vai no mesmo rumo. O problema é que isso significa um retrocesso gigantesco, nos conformando com aquela Igreja da Idade Média, conhecida pela venda das indulgências e de tudo o fosse negociável, da qual o ramo protestante se desgarrou justamente por se opor a tudo isso.

Hoje há, na Igreja, pelo menos duas classes de pessoas:
– quem pode pagar pelas bênçãos e dons;
– quem não pode pagar pelas bênçãos e dons.

A Igreja, mergulhada no capitalismo e no neoliberalismo, põe tudo a venda, e prega que quanto mais você investe (literalmente) no Reino, mais você ganha em troca. É melhor do que qualquer aplicação, nesses tempos de crise econômica mundial: a Igreja promete que, se você aplicar uma quantia X, receberá 10, 100, 1000 vezes mais. Porém, se você não aplicar, você ainda perderá o pouco que tem. Dessa forma, os ricos gospel ficam cada vez mais ricos, e os pobres gospel, mais pobres. O capitalismo cristão é mais selvagem do que o capitalismo secular.

Para piorar um pouco mais a situação para os crentes pobres, ainda há a questão das bênçãos e dons. Aos pobres, resta apenas participar dos cultos semanais onde, ao que parece, a bênção é restrita. Conforme a propaganda dos púlpitos, a grande bênção mesmo acontecerá no Congresso Fogo-que-queima-com-avivamento-e-milagres, onde virão palestrantes brasileiros e um ou outro estrangeiro (para dar “peso” ao evento), ou no Acampamento de Carnaval, ou no Seminário Deus-vai-fazer-a-obra, ou no curso Ministração-com-revelação-e-libertação-espiritual. Ocorre que, se nos cultos a entrada é gratuita (em tese, pois em algumas igrejas a petição por dízimos e ofertas é tão grande que quem não tem o que dar sai ainda pior, mais culpado, do que entrou), nesses congressos, cursos, acampamentos, os preços variam bastante, chegando a ser bem salgados. No curso que colocamos como exemplo acima, para 25 dias no meio do mato, tendo que fazer todo o trabalho e ainda por cima levando uma barraca para se abrigar (ou seja, com custo para a igreja apenas do transporte de ida e volta), o aluno paga R$ 1.200,00. Pergunto: e quem não tem esse dinheiro, deixa de receber poder do Espírito Santo e a oportunidade de avivamento?

A Igreja voltou ao seu pior momento. Em Atos dos Apóstolos, Simão tentou comprar o poder do Espírito Santo, mas foi repreendido por seu xará Simão Pedro. Hoje os fiéis não precisam pensar em comprar o Espírito Santo, pois os líderes se antecipam e oferecem a venda antes. Quer falar em línguas? Quer ter dons? Quer receber a cura e a bênção? Participe do nosso curso!!! Se, antes, o Espírito Santo era quem ensinava, hoje nós temos que aprender a usar Ele.

Isso me lembra muito o espiritismo kardecista, do qual já fiz parte. Há uma série de cursos para aprender a doutrina, e um deles é o curso de médiuns, reservado para aqueles que têm faculdades mediúnicas a serem desenvolvidas. Nesse curso, com duração de 2 anos, aprende-se a cada dia a desenvolver uma das faculdades: dons de ouvir os espíritos, de “incorporar”, de através de um objeto saber a história que o cerca, de psicografar, etc. No final do curso, nem todos saem médiuns 100%, mas o desenvolvimento continua na prática no centro. Sem o curso é possível manifestar dons mediúnicos, porém sem controle. O curso desenvolve no aluno principalmente o controle sobre suas faculdades e a intervenção dos espíritos.

A Igreja, parece, quer formar “médiuns gospel”, ao tentar vender (direta ou indiretamente) os dons do Espírito Santo. Isso é muito sério, e ainda pior se pensarmos que, no espiritismo, os cursos pelo menos são gratuitos!!!

Esse mercado de cursos e congressos cristãos ainda trazem mais uma dificuldade para os crentes menos maduros: o de acharem que não conquistaram uma bênção ou não desenvolveram dom do Espírito Santo por não terem “crido” o suficiente para investir suas poucas economias no tal curso ou congresso. De certa forma, pela propaganda da igreja, passam a pensar que tiveram pouca fé, ou que nunca poderão ser plenamente abençoados ou usados pelo ES por não terem feito a libertação com o pastor fulano, ou recebido a unção do bispo sicrano. Inconscientemente, passam a crer no poder dos homens, não mais no poder de Deus.

Mas Deus tem uma boa notícia para os pobres, para os rejeitados nas igrejas, para aqueles que nunca podem participar dos eventos pagos, ou que não têm condições de fazer os cursos abençoados: a Graça e o Poder de Deus nunca estiveram à venda, os dons de Deus são gratuitos, a Salvação é de graça e independe de se ouvir a palestra de fulano ou de sicrano. Se assim não fosse, só os ricos receberiam dons espirituais e seriam salvos.

Jesus fez a opção pelos pobres. A Igreja de Cristo, a Verdadeira Noiva, essa, como o Noivo, não faz acepção de pessoas, e o Espírito Santo de Deus é derramado sobre todos os que, a exemplo dos apóstolos, estão em seus aposentos tristes, buscando a Deus, cientes de que de si mesmo nada têm ou são, mas que dependem totalmente da misericórdia e do amor de Deus. Para esses, independente se estão no Congresso Poderoso ou mesmo sozinhos em seus quartos, o Espírito Santo virá como línguas de fogo e os usará poderosamente, para que Deus seja glorificado.

No Reino de Deus não há ricos ou pobres, há filhos e filhas, apenas. Que o Reino de Deus chegue às igrejas aqui na terra. Maranata!

Anúncios

6 comentários em “Elitismo gospel: a “bença” é para quem pode pagar por ela?

  1. paesjrart
    10/09/2009

    Oi estrangeira, sou Ivan, eu li sua força de expressão e louvo por ela, acredito sim que existem muuuuitos aproveitadores, mas quero dizer q essa Escola do Sobrenatural de Deus nao é bem assim como pensam, na verdade nao tem os reteté q tantam falam nos blogs, isso tudo é alma, sentimentalismo, la somos confrontados a sim saber agir pelo espirito e nao pela carne… o valor sao para cobrir os gastos dos alunos, como café, almoço e janta, e mais locomoçao da chacara até a cidade nos finais de semana. Te aconselho a participar, vc nao vai se arrepender, eu ja fui aluno. E sobre o caso dos menos favorecidos, no ano passado umas 6 pessoas participaram sem pagar nada. Sempre acontece.Um grande abraço irmã. E maranata!!!!!

    Curtir

    • Estrangeira
      13/09/2009

      Oi, Ivan, fico feliz em saber que a Escola do Sobrenatural ensina a sã doutrina, conforme você está me falando, mas ainda fica a dúvida: por que é necessário se “isolar” num acampamento que não é barato (equivale a 3 salários-mínimos, renda com a qual milhões de famílias no Brasil não contam) para que se possa aprender mais de Deus? Na igreja primitiva ocorria algo assim, ou as pessoas eram ensinadas nos cultos? Por que os cultos das igrejas não ensinam aquilo que precisa ser ensinado em “cursos especiais”, já que a matéria é a mesma, o conhecimento de Deus e de Sua vontade de acordo com os escritos bíblicos?

      Minha crítica é essa, Ivan. Obrigada pelo convite, mas para pagar para aprender o básico que está na Bíblia, eu pagaria para fazer um curso de bacharelado em Teologia em alguma universidade reconhecida pelo MEC (para você ter uma idéia, meu marido faz Metodista e paga, no quarto ano, 350 reais por mês. Acredite, em 3 meses da faculdade, com certeza aprenderá mais do que nos 25 dias da Escola do Sobrenatural, e por um valor equivalente).

      O que quero dizer com isso?

      É mais lucrativo para os líderes de qualquer denominação inventar cursos e congressos especiais pagos do que ensinar essas coisas na hora e local onde deveriam ser realmente ensinados: durante os cultos. Só que ensinar nos cultos equivale a que todos aprendam, e o ideal é que apenas uns o façam, e equivale a perder a chance de se ganhar um dinheirinho em cima.

      Essa é minha crítica. Não conheço a grade curricular da Escola do Sobrenatural, por isso não posso criticá-la.

      Fique na Paz, Maranata!!!! 🙂

      Curtir

  2. Evandro
    11/09/2009

    Desafio a você participar!

    Curtir

    • Estrangeira
      13/09/2009

      Evandro (você é filho do Pr. Coraiola? Por causa do seu email), desculpe-me, mas não aceitarei seu desafio pelos motivos que coloquei na resposta ao Ivan, mas agradeço pelo convite!

      Fique na Paz…

      Curtir

  3. Victor Soares
    11/09/2009

    Olá, Vera! Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja contigo! Eu li seu artigo e, diga-se de passagem, vc é uma pessoa que escreve muito bem! Louvado seja o Senhor pelo dom que há em ti! No entanto, sobre a escola do sobrenatural, gostaria de esclarecer algumas coisas. Participei da escola nos últimos 2 anos. Já fui aluno e hoje sou um dos que ministra louvor e palavras na escola. Concordo com vc de que hoje existem muitos aproveitadores no meio cristão. Existem muitos abusos, pessoas que se aproveitam do dom de Deus em benefício próprio, pessoas que exploram financeiramente, e, com isso, acaba “o justo pagando pelo pecador”. A proposta dessa escola não é promover “retetés” ou apelar para o sentimentalismo das pessoas, mas sim mostrar que a ação sobrenatural de Deus tal qual vemos ocorrer várias vezes na bíblia pode ser parte do cotidiano das pessoas. Está ao alcance de todos de uma forma simples. Experimentar o poder, a presença de Deus e o sobrenatural Dele diariamente não é algo somente para os “super-espirituais”, mas para todo aquele que se achega a Deus e se dispõe a ter uma vida de relacionamento íntimo com Ele. Vc acha que andar sobre as águas foi algo só pra Pedro no tempo de Jesus? Não! Deus quer nos mostrar que isso pode ocorrer hoje em dia! E olha que Pedro não era totalmente convertido quando andou sobre as águas, pois ele mesmo negou Jesus depois, só então se converteu. Se alguém como Pedro andou sobre as águas antes de se converter verdadeiramente, o que dirá alguém que dedica sua vida e se converte verdadeiramente ao Senhor? A escola vem para tentar resgatar o mover sobrenatural de Deus para nossas vidas. Não somos os únicos que faremos isso (se dissermos isso, poderemos nos enquadrar como uma “seita” e longe de nós pensarmos nisso), mas estamos tentando contribuir com algo para o Reino de Deus. Só que, para aprender a andar no sobrenatural, é preciso aprender a andar no espírito, e isso significa que é preciso tratar a alma. Temos momentos para isso também, onde os alunos são ministrados e feridas de alma são curadas. Pude ler na seção do seu blog “Sobre mim” que vc é uma pessoa que já passou por situações e enfrentou algumas coisas que lhe deixaram naquela situação de “gato escaldado tem medo de água fria”. E é normal que isso aconteça, pois somos seres humanos e estamos a mercê de tais coisas. Mas vc não pode deixar que isso seja empecilho para vc tocar mais em Deus e experimentar mais da presença Dele. Como vc mesmo disse, vc tem tentado se desvencilhar das amarras que a religião coloca em seus seguidores. Uma das coisas que tentamos fazer na escola é justamente isso, pois a religião nos cega o entendimento para as coisas de Deus. Vc crê que Deus possa fazer uma perna de uma pessoa ser regenerada se esta estiver amputada? Pois é, muitos não crêem, pois a religião diz que isso não é possível, mas nos esquecemos de que para Deus nada é impossível. Se Ele operou de maneira sobrenatural no passado, porque não pode fazê-lo se ainda é o mesmo Deus? E tudo isso não é misticismo, mas uma demonstração de que Deus atua ainda de forma milagrosa e maravilhosa. Gostaria de lhe dizer que seria uma benção vc poder participar dessa escola, pois creio que lhe ajudaria em algumas coisas. E o preço? Bem, esse é o valor calculado para cobrir as despesas do aluno durante um mês, pois é oferecido hospedagem (se vc for ver, a diária de um hotel, por um mês, pode até sair mais cara do q isso), alimentação (café da manhã, almoço e janta) e transporte interno (do centro de treinamento para a cidade, para o monte e os locais necessários). Temos despesas com os ministros de Deus que vem de fora da cidade para ministrar na escola. E ano passado, como o Ivan disse no comentário dele, mais ou menos 6 pessoas não pagaram nada. Foram irmãos em Cristo da África que queria fazer a escola, mas só haviam conseguido o dinheiro da passagem (q jah é cara). Nós nos reunimos aqui e conseguimos patrocinar a estadia deles na escola. Essa foi uma exceção, porque nos temos um propósito de, como igreja, investir na África. Algo que o Senhor pôs em nosso coração. Porém, não podemos fazer sempre isso, pois são os valores da inscrição que cobrem os próprios custos dos alunos.
    É meio complicado dar credibilidade logo “de cara” para algo ou alguém que vc não conhece de perto, mas queria lhe dizer que seria um prazer tê-la na escola e desde já coloco-me a disposição se vc quiser manter contato, tirar outras dúvidas, enfim, caminhar um pouco junto como irmãos em Cristo, pois só caminhando junto é que podemos conhecer melhor a ponto de poder tirar conclusões, defender, entender um ao outro ou até mesmo apresentar críticas (pois a partir do momento que conhecemos, podemos apresentar pontos de vista e conclusões fundamentadas em premissas verdadeiras).
    Que o Senhor derrame sobre ti toda a sorte de benção e lhe encha de sabedoria e inspiração para ser um grande instrumento no Reino Dele! Shalom e até mais!

    Curtir

    • Estrangeira
      13/09/2009

      Vitor, obrigada por seu comentário!

      Realmente a “igreja” me fez algumas feridas, algumas cicatrizadas, outras em processo de cicatrização, mas quem não tem seu “espinho na carne” que atire a primeira pedra! Penso mesmo que nem todas as feridas se cicatrizarão, pois se eu me tornar uma mulher perfeita, com toda a certeza me acharei auto-suficiente e perigarei me afastar de Deus. Falo isso com temor e tremor, pois se alguém do cacife do Ap. Paulo era assim, o que direi de mim?

      As feridas que estão cicatrizadas e cicatrizando, o estão pela misericórdia e Graça de Deus apenas. Como você leu no “sobre mim”, enquanto eu dependia de líderes e ministérios fiquei desamparada; só quando passei a depender total e exclusivamente de Deus é que Ele pode agir. Por isso, por experiência própria, não acredito em sessões de cura interior e coisas do tipo, que não passam de psicologia barata gospel, de fazer o paciente extravasar o que está no inconsciente a fim de que haja a “cura”. Deus não precisa de nada disso, nunca precisou, essa balela de cura interior e afins é coisa de algumas décadas atrás apenas, se fosse imprescindível, as pessoas que nasceram antes morreram todas, inclusive os apóstolos, carecendo de libertação, e nós sabemos que não foi assim.

      Sobre a Escola do Sobrenatural, por favor, leia a resposta que dei ao Ivan, pois não há necessidade de copiá-la novamente. Quando quiser dialogar estou aqui, nem certa nem errada, mas em busca da Verdade (e, nesses tempos de tanto engano sutil, como é difícil encontrá-la!!!)

      Que Deus te abençoe, fique na Paz!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 23/05/2009 por em Ser estrangeira e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: