Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Cura interior: prisão sem algemas


“Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi transpassado pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” – Is 53.4-5

“Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus te livrou da lei do pecado e da morte.” – Rm 8.1-2

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” – 1 Jo 1.9

Qual pessoa não tem problemas? Seja cristão ou não, todos temos imperfeições, defeitos, manias, vícios, uns que não trazem grandes transtornos, outros que realmente atrapalham nossa vida. Porém, se você for cristão, já há a solução para todos os seus problemas: seminários de libertação e cura interior.

É infeliz no amor? Não pára em nenhum emprego? Tem um gênio ruim? Sofre dificuldades financeiras? Possui alguma enfermidade? O diagnóstico é claro: maldições hereditárias e/ou pecados não confessados, que abririam as brechas para que os demônios possam nos atormentar 24 horas por dia (alguns até “chipam” as pessoas para facilitar o monitoramento). A solução? Só passando pelo processo de cura interior.

Basicamente funciona assim: o vitimado por algum mal vai a um seminário de batalha espiritual e cura interior que, dependendo do ministério, pode durar um final de semana ou 7 reuniões, uma a cada semana. No seminário, ouve palestras que utilizam passagens da Bíblia fora de seu contexto (por exemplo, atrelar o fato de terem que tirar os panos que prendiam o corpo do recém-ressurreto Lázaro com o fato de ser necessário tirar os “panos” ou “pecados não confessados” dos já convertidos para que a libertação aconteça de fato), com o intuito de provar que a libertação não vem apenas de Jesus Cristo: é preciso seguir uma série de procedimentos, os quais foram revelados nos últimos tempos aos líderes dessa metodologia (a propósito, como ficaram os trocentos milhões de cristãos desde os primeiros tempos até o século passado, que desconheciam as técnicas de cura interior?). Se o cristão não seguir os procedimentos, continuará com seu espírito ou alma aprisionados nas profundezas, sendo atormentado pelos demônios com doenças e esquisitices. Por isso é que muitos cristãos, segundo os defensores dessa técnica, vivem espiritualmente “mortos”: porque suas almas ou espíritos estão presos, e não podem receber mais de Deus por isso. Essa prisão ocorre por culpa do próprio cristão e de seus ascendentes, que em algum momento autorizaram os demônios a agirem em suas vidas. Para anular essa ação, deve-se rejeitar a tal autorização, e como o demônio (não os líderes cristãos, claro!) é muito legalista, é preciso nomear demônio por demônio, pecado por pecado, e ai do fulano se esquecer de algum! Se esquecer, esqueça a libertação também, pois por esse demoniozinho ou pecadinho esquecido de renunciar sua alma ou espírito continuará preso.

No site do Ministério Ágape de Reconciliação há um formulário que precisa ser preenchido por todos que participam do evento. Os líderes oram e escolhem os casos mais escabrosos para serem ministrados individualmente; o restante recebe as orações e palestras coletivas apenas. Note que o formulário é bastante completo, tem nome de demônio que nunca nem pensei que pudesse existir, nomes de rezas, de religiões, de diversos tipos de envolvimentos que precisam ser lembrados pelo fiel. Mas gente, já pensou se o coitado fez um pacto sem querer com um demônio cujo nome não está na lista, ou fez algo há tanto tempo que não se lembra mais?

Na ministração individual, “privilégio” de poucos, já que o tempo é escasso e são vendidos muitos ingressos para os seminários, um pastor e um intercessor ficam perguntando sobre sua vida, e o intercessor, de acordo com o que você fala, recebe “revelações” do que está espiritualmente por detrás daquilo. Aí ora-se, renuncia-se a tudo o que está no formulário, expulsa-se os demônios, rasga-se o formulário e o cristão está livre, leve e solto!!! Está mesmo?

Não há estatísticas confiáveis sobre quantos são realmente libertos, pois não há o interesse dos ministérios de libertação e cura interior de acompanhar os casos com o passar do tempo. As únicas estatísticas que esses ministérios guardam com alegria (orgulho?) é a de quantos já frequentaram os seminários e cursos. Mas eu entendo isso, o importante é fazer a obra, se o fulano não foi liberto é problema da fraqueza espiritual e da falta de fé dele, nós como ministério somos muito ocupados, tendo que realizar seminários pelos quatro cantos do país, então não há como se preocupar com as vidas: elas que procurem seus próprios pastores.

Até entendo que possa haver alguma boa intenção na busca de tantos crentes por cursos de libertação e cura interior, porém essa doutrina fere o sacrifício de Cristo por nós, tirando Dele e colocando em nós mesmos o poder por nossa libertação. Não adianta nada Jesus ter morrido por mim, se não rejeitei várias vezes (uma vez só não adianta, o bicho é tinhoso) que quando pequena comi uma balinha na festa de Cosme e Damião, e essa bala estava consagrada ao caboclo não-sei-das-quantas (como vou saber, se eu era pequenininha e não sabia o que era caboclo?). O sangue de Cristo não tem poder nenhum sobre mim se eu não confessar os pecados que meu tataravô, aquele escravocrata, ou será escravo, ou será até mesmo algum índio canibal (sou descendente de negros, índios e brancos) cometeu naqueeeela época, e que abriu a brecha para que um demônio qualquer atormentasse pessoas da minha família até chegar a mim, a sortuda que tem a ferramenta da cura interior para me salvar! Mas e aí, como me lembrar dos pecados do meu tataravô? Mal conheci meu avô!!! Ah, mas para isso existem os intercessores, só eles podem ver o passado, presente e talvez o futuro! E, descoberto o problema e feita a renúncia, outra brecha do passado surge e lá vamos nós investiga-la de novo…

A doutrina da libertação e cura interior acaba se tornando uma prisão sem fim, onde demora-se anos para que uma vida seja restaurada, porém onde não há muitas vezes interesse em se perder anos com uma vida quando se pode ministrar vidas ao atacado todas as semanas. Se a ministração é superficial e serve mais para confundir do que para esclarecer não importa, o importante é que estamos fazendo a obra de Deus. Mas Deus disse para substituirmos Seu Filho por métodos?

Jesus disse que veio nos trazer vida e liberdade. Numa sinagoga em Nazaré, Ele abriu o livro do profeta Isaías no capítulo 61:

O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração de vista aos cegos, para por em liberdade os oprimidos e apregoar o ano aceitável do Senhor. – Lc 4.18

Então passou Jesus a dizer-lhes: hoje se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir. – Lc 4.21

Se já se cumpriu no Reino de Deus a libertação dos cativos e oprimidos, para que precisamos pesquisar nosso passado em busca de todos os envolvimentos malignos? O batismo e o confessar a Cristo não têm poder nenhum?

Têm sim. Quando aceitamos a Cristo como nosso Senhor temos todos os pecados perdoados por Seu sangue e em Jesus somos justificados diante de Deus. Porém essa tem que ser uma verdade em nosso coração, não apenas de boca. O sermos santos não nos impedirá de termos problemas, de sermos atribulados, de sermos perseguidos, pois a boa-nova diz que no mundo teremos aflições, porém Jesus venceu o mundo e, com Ele, somos também vencedores. Cristo nos liberta, quem nos aprisiona são sistemas e doutrinas humanas, cercadas muitas vezes por uma aura mística que lhes denota um poder especial. Não é preciso fazer curso de cura interior para expulsar demônios (os discípulos fizeram?), mas muitos estão fazendo porque a idéia lhes foi muito bem vendida.

Queremos verdadeira cura interior? Peçamos a Cristo que nos faça uma cirurgia cardíaca espiritual, tirando nosso coração de pedra e colocando, em seu lugar, um coração de carne. Rapidinho vamos ver os resultados, e nem precisaremos perder tempo nomeando demônios.

Anúncios

10 comentários em “Cura interior: prisão sem algemas

  1. Daniel Marinho
    04/08/2009

    O processo de cura e libertação acontece dia a dia, a medida que Cristo se revela a cada um de nos, e optamos por seguir suas direções – ou conselhos, orientações, ordenanças.

    As renuncias acontecem a medida que recebemos o referencial do que é correto, quando o Espirito Santo nos orienta no processo de santificação e mudamos nossa conduta.

    Se apreende a viver vivendo, somente diante de experiencias teremos a oportunidade de mudar. São as decisões seguidas de ações.

    Não basta o ativismo, superficialidade, confusão e as prisões que existem no mundo e tentam nos influenciar, agora os ministérios adotam esses adjetivos no processo de restauração do homem.

    O pior de tudo e que realmente cria uma consciência nas pessoas que somente serão plenamente libertas quando passarem pelo processo de cura e libertação. Será um ídolo?

    Parabéns pelo texto, irei postar essa perola em meu blog!

    Paz e bem!

    Curtir

    • Estrangeira
      08/08/2009

      Oi, Daniel, obrigada pelo comentário! Entrei hoje em seu blog e gostei muito dos artigos, estou colocando-o na minha lista de indicações, ok?

      Fique na Paz!

      Curtir

  2. Daniel Marinho
    16/08/2009

    Olá, também irei adicionar o seu blog em minha lista de links.

    Graça e paz!

    Curtir

  3. Reinaldo
    18/08/2009

    Olá! Gostei de voce ter escolhido a figura de Trinity (personagem do filme Matrix). Afinal de contas, estávamos todos vivendo nela!
    gostei do texto sobre essa grande bobagem de “cura interior”
    Fique na Graça!

    Curtir

    • Estrangeira
      20/08/2009

      Oi, Reinaldo!

      Adotei a Trinity pensando nisso mesmo, em que vivemos uma Matrix, onde achamos que somos livres, trabalhamos, vamos à igreja, estudamos, conversamos, porém na verdade somos todos manipulados, e pior para os crentes, que são manipulados pelo Sistema também através das igrejas.

      Fique na Paz!

      Curtir

  4. Pr Silas Figueira
    21/08/2009

    Eu aprendi uma coisa a respeito de cura interior, só tem um jeito dela ser real em nossas vidas: Liberar perdão. E isso só com a ajuda do Espírito Santo.
    Fique na Paz!!
    Pr Silas

    Curtir

  5. Rosangela
    03/09/2009

    Pastor Silas Figueira, concordo com o senhor…eu recebi cura interior,quando conseguir PERDOAR alguém de quem carregava uma tremenda mágoa…um dia o Espirito Santo me fez entender que precisava liberar perdão a essa pessoa…assim eu fiz…fui curada na alma de todo aquele ressentimento.
    Hoje sou livre para amar essa mesma pessoa, e pode acreditar, que eu o amo de verdade.
    CURA INTERIOR = LIBERAR PERDÃO.

    Obrigado.

    Curtir

  6. tania
    07/12/2009

    Paz eu tiver a oportunidade de pedir perdão a uma pessoa e sentir o resultado no físico.liberar perdão é dissolver ressentimento

    Curtir

  7. Havila
    20/07/2016

    Artigo interessante…
    Lembro do próprio Apóstolo Paulo dizendo que aquilo que ele não queria fazer ele fazia, mas aquilo que ele queria fazer ele não fazia; por isso eu penso que a “cura interior” e a “libertação” nesse sentido não depende exclusivamente de Jesus.

    Curtir

  8. Estou enfrentando problemas desse tipo
    seguir orientações bíblicas seria um metodo
    eficas contra o problema .exemplo
    conhecerei a verdade e a verdade vós libertara
    o dever de orar sempre e nunca esmorecer
    orar pelos inimigos
    perdoar setenta vezes sete
    jejum e oração
    amar os irmãos da fé
    da a outra face
    orai um pelos outros
    orai pela paz na cidade
    orai por mim,o que ligardes
    na terra estar ligado no céu e que dê tudo certo pra mim.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: