Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Revista Época – Os novos evangélicos


A revista Época desta semana traz como matéria de capa “A nova Reforma Protestante”, onde trata de cristãos que buscam o retorno ao Evangelho puro e simples de Cristo, na contramão de boa parte da igreja evangélica brasileira, fascinada com movimentos heréticos como a teologia da prosperidade. Abaixo, a transcrição da matéria, obtida via Púlpito Cristão:
Por Ricardo Alexandre
Matéria publicada na Revista Época

Rani Rosique não é apóstolo, bispo, presbítero nem pastor. É apenas um cirurgião geral de 49 anos em Ariquemes, cidade de 80 mil habitantes do interior de Rondônia. No alpendre da casa de uma amiga professora, ele se prepara para falar. Cercado por conhecidos, vizinhos e parentes da anfitriã, por 15 minutos Rosique conversa sobre o salmo primeiro (“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios”). Depois, o grupo de umas 15 pessoas ora pela última vez – como já havia orado e cantado por cerca de meia hora antes – e então parte para o tradicional chá com bolachas, regado a conversa animada e íntima.

Desde que se converteu ao cristianismo evangélico, durante uma aula de inglês em Goiânia em 1969, Rosique pratica sua fé assim, em pequenos grupos de oração, comunhão e estudo da Bíblia. Com o passar do tempo, esses grupos cresceram e se multiplicaram. Hoje, são 262 espalhados por Ariquemes, reunindo cerca de 2.500 pessoas, organizadas por 11 “supervisores”, Rosique entre eles. São professores, médicos, enfermeiros, pecuaristas, nutricionistas, com uma única característica comum: são crentes mais experientes.

Apesar de jamais ter participado de uma igreja nos moldes tradicionais, Rosique é hoje uma referência entre líderes religiosos de todo o Brasil, mesmo os mais tradicionais. Recebe convites para falar sobre sua visão descomplicada de comunidade cristã, vindos de igrejas que há 20 anos não lhe responderiam um telefonema. Ele pode ser visto como um “símbolo” do período de transição que a igreja evangélica brasileira atravessa. Um tempo em que ritos, doutrinas, tradições, dogmas, jargões e hierarquias estão sob profundo processo de revisão, apontando para uma relação com o Divino muito diferente daquela divulgada nos horários pagos da TV.

Image

Irani Rosique (crédito: Revista Época)

Estima-se que haja cerca de 46 milhões de evangélicos no Brasil. Seu crescimento foi seis vezes maior do que a população total desde 1960, quando havia menos de 3 milhões de fiéis espalhados principalmente entre as igrejas conhecidas como históricas (batistas, luteranos, presbiterianos e metodistas). Na década de 1960, a hegemonia passou para as mãos dos pentecostais, que davam ênfase em curas e milagres nos cultos de igrejas como Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil e O Brasil Para Cristo. A grande explosão numérica evangélica deu-se na década de 1980, com o surgimento das denominações neopentecostais, como a Igreja Universal do Reino de Deus e a Renascer. Elas tiraram do pentecostalismo a rigidez de costumes e a ele adicionaram a “teologia da prosperidade”. Há quem aposte que até 2020 metade dos brasileiros professará à fé evangélica.

Dentro do próprio meio, levantam-se vozes críticas a esse crescimento. Segundo elas, esse modelo de igreja, que prospera em meio a acusações de evasão de divisas, tráfico de armas e formação de quadrilha, tem sido mais influenciado pela sociedade de consumo que pelos ensinamentos da Bíblia. “O movimento evangélico está visceralmente em colapso”, afirma o pastor Ricardo Gondim, da igreja Betesda, autor de livros como Eu creio, mas tenho dúvidas: a graça de Deus e nossas frágeis certezas (Editora Ultimato). “Estamos vivendo um momento de mudança de paradigmas. Ainda não temos as respostas, mas as inquietações estão postas, talvez para ser respondidas somente no futuro.”Nos Estados Unidos, a reinvenção da igreja evangélica está em curso há tempos. A igreja Willow Creek de Chicago trabalhava sob o mote de ser “uma igreja para quem não gosta de igreja” desde o início dos anos 1970. Em São Paulo, 20 anos depois, o pastor Ed René Kivitz adotou o lema para sua Igreja Batista, no bairro da Água Branca – e a ele adicionou o complemento “e uma igreja para pessoas de quem a igreja não costuma gostar”. Kivitz é atualmente um dos mais discutidos pensadores do movimento protestante no Brasil e um dos principais críticos da“religiosidade institucionalizada”. Durante seu pronunciamento num evento para líderes religiosos no final de 2009, Kivitz afirmou: “Esta igreja que está na mídia está morrendo pela boca, então que morra. Meu compromisso é com a multidão agonizante, e não com esta igreja evangélica brasileira.”Essa espécie de “nova reforma protestante” não é um movimento coordenado ou orquestrado por alguma liderança central. Ela é resultado de manifestações espontâneas, que mantêm a diversidade entre as várias diferenças teológicas, culturais e denominacionais de seus ideólogos. Mas alguns pontos são comuns. O maior deles é a busca pelo papel reservado à religião cristã no mundo atual. Um desafio não muito diferente do que se impõe a bancos, escolas, sistemas políticos e todas as instituições que vieram da modernidade com a credibilidade arranhada. “As instituições estão todas sub judice”, diz o teólogo Ricardo Quadros Gouveia, professor da Universidade Mackenzie de São Paulo e pastor da Igreja Presbiteriana do Bairro do Limão. “Ninguém tem dúvida de que espiritualidade é uma coisa boa ou que educação é uma coisa boa, mas as instituições que as representam estão sob suspeita.”Uma das saídas propostas por esses pensadores é despir tanto quanto possível os ensinamentos cristãos de todo aparato institucional. Segundo eles, a igreja protestante (ao menos sua face mais espalhafatosa e conhecida) chegou ao novo milênio tão encharcada de dogmas, tradicionalismos, corrupção e misticismo quanto a Igreja Católica que Martinho Lutero tentou reformar no século XVI. “Acabamos nos perdendo no linguajar ‘evangeliquês’, no moralismo, no formalismo, e deixamos de oferecer respostas para nossa sociedade”, afirma o pastor Miguel Uchôa, da Paróquia Anglicana Espírito Santo, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife. “É difícil para qualquer pessoa esclarecida conviver com tanto formalismo e tão pouco conteúdo.”Image

Miguel Uchôa e bispo Robinson Cavalcanti,
da Diocese do Recife (crédito: Revista Época)

Uchôa lidera a maior comunidade anglicana da América Latina. Seu trabalho é reconhecido por toda a cúpula da denominação como um dos mais dinâmicos do país. Ele é um dos grandes entusiastas do movimento inglês Fresh Expressions, cujo mote é “uma igreja mutante para um mundo mutante”. Seu trabalho é orientar grupos cristãos que se reúnem em cafés, museus, praias ou pistas de skate. De maneira genérica, esses grupos são chamados de “igreja emergente” desde o final da década de 1990. “O importante não é a forma”, afirma Uchôa. “É buscar a essência da espiritualidade cristã, que acabou diluída ao longo dos anos, porque as formas e hierarquias passaram a ser usadas para manipular pessoas. É contra isso que estamos nos levantando.”

No meio dessa busca pela essência da fé cristã, muitas das práticas e discursos que eram característica dos evangélicos começaram a ser considerados dispensáveis. Às vezes, até condenáveis (leia o quadro na última pág.). Em Campinas, no interior de São Paulo, ocorre uma das experiências mais interessantes de recriação de estruturas entre as denominações históricas. A Comunidade Presbiteriana Chácara Primavera não tem um templo. Seus frequentadores se reúnem em dois salões anexos a grandes condomínios da cidade e em casas ao longo da semana. Aboliram a entrega de dízimos e as ofertas da liturgia. Os interessados em contribuir devem procurar a secretaria e fazê-lo por depósito bancário – e esperar em casa um relatório de gastos. Os sermões são chamados, apropriadamente, de “palestras” e são ministrados com recursos multimídias por um palestrante sentado em um banquinho atrás de um MacBook. A meditação bíblica dominical é comumente ilustrada por uma crônica de Luis Fernando Verissimo ou uma música de Chico Buarque de Hollanda.“Os seminários teológicos formam ministros para um Brasil rural em que os trabalhos são de carteira assinada, as famílias são papai, mamãe, filhinhos e os pastores são pessoas respeitadas”, diz Ricardo Agreste, pastor da Comunidade e autor dos livros Igreja? Tô fora e A jornada (ambos lançados pela Editora Socep). “O risco disso é passar a vida oferecendo respostas a perguntas que ninguém mais nos faz. Há muita gente séria, claro, dizendo verdades bíblicas, mas presas a um formato ultrapassado.”Outro ponto em comum entre esses questionadores é o rompimento declarado com a face mais visível dos protestantes brasileiros: os neopentecostais. “É lisonjeador saber que atraímos gente com formação universitária e que nos consideram ‘pensadores’”, afirma Ricardo Agreste. “O grande problema dos evangélicos brasileiros não é de inteligência, é de ética e honestidade.” Segundo ele, a velha discussão doutrinária foi substituída por outra. “Não é mais uma questão de pensar de formas diferentes a espiritualidade cristã”, diz. “Trata-se de entender que há gente usando vocabulário e elementos de prática cristã para ganhar dinheiro e manipular pessoas.”Esse rompimento da cordialidade entre os evangélicos históricos e os neopentecostais veio a público na forma de livros e artigos. A jornalista (evangélica) Marília Camargo César publicou no final de 2008 o livro Feridos em nome de Deus (Editora Mundo Cristão), sobre fiéis decepcionados com a religião por causa de abusos de pastores. O teólogo Augustus Nicodemus Lopes, chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, publicou O que estão fazendo com a Igreja: ascensão e queda do movimento evangélico brasileiro (Mundo Cristão), retrato desolador de uma geração cindida entre o liberalismo teológico, os truques de marketing, o culto à personalidade e o esquerdismo político. Em um recente artigo, o presidente do Centro Apologético Cristão de Pesquisas, João Flavio Martinez, definiu como “macumba para evangélico” as práticas místicas da Igreja Universal do Reino de Deus, como banho de descarrego e sabonete com extrato de arruda.Tais críticas, até pouco tempo atrás, ficavam restritas aos bastidores teológicos e às discussões internas nas igrejas. Livros mais antigos – como Supercrentes, Evangélicos em crise, Como ser cristão sem ser religioso e O evangelho maltrapilho (todos da editora Mundo Cristão) – eram experiências isoladas, às vezes recebidos pelos fiéis como desagregadores. “Parece que a sociedade se fartou de tanto escândalo e passou a dar ouvidos a quem já levantava essas questões há tempos”, diz Mark Carpenter, diretor-geral da Mundo Cristão.O pastor Kivitz – que publicou pela Mundo Cristão seus livros Outra espiritualidade e O livro mais mal-humorado da Bíblia – distingue essa crítica interna daquela feita pela mídia tradicional aos neopentecostais “A mídia trata os evangélicos como um fenômeno social e cultural. Para fazer uma crítica assim, basta ter um pouco de bom-senso. Essa crítica o (programa) CQC já faz, porque essa igreja é mesmo um escracho”, diz ele. “Eu faço uma crítica diferente, visceral, passional, porque eu sou evangélico. E não sou isso que está na televisão, nas páginas policiais dos jornais. A gente fica sem dormir, a gente sofre e chora esse fenômeno religioso que pretende ser rotulado de cristianismo.”A necessidade de se distinguir dos neopentecostais também levou essas igrejas a reconsiderar uma série de práticas e até seu vocabulário. Pastores e “leigos” passam a ocupar o mesmo nível hierárquico, e não há espaço para “ungidos” em especial. Grandes e imponentes catedrais e “cultos shows” dão lugar a reuniões informais, em pequenos grupos, nas casas, onde os líderes podem ser questionados, e as relações são mais próximas. O vocabulário herdado da teologia triunfalista do Antigo Testamento (vitória, vingança, peleja, guerra, maldição) é reconsiderado. Para superar o desgaste dos termos, algumas igrejas preferem ser chamadas de “comunidades”, os cultos são anunciados como “reuniões” ou “celebrações” e até a palavra “evangélico” tem sido preterida em favor de “cristão” – o termo mais radical. Nem todo mundo concorda, evidentemente. “Eles (os neopentecostais) é que não deveriam ser chamados de evangélicos”, afirma o bispo anglicano Robinson Cavalcanti, da Diocese do Recife. “Eles é que não têm laços históricos, teológicos ou éticos com os evangélicos.”

Um dos maiores estudiosos do fenômeno evangélico no Brasil, o sociólogo Ricardo Mariano (PUC-RS), vê como natural o embate entre neopentecostais e as lideranças de igrejas históricas. Ele lembra que, desde o final da década de 1980, quando o neopentecostalismo ganhou força no Brasil, os líderes das igrejas históricas se levantaram para desqualificar o movimento. “O problema é que não há nenhum órgão que regule ou fale em nome de todos os evangélicos, então ninguém tem autoridade para dizer o que é uma legítima igreja evangélica”, afirma.

Procurado por ÉPOCA, Geraldo Tenuta, o Bispo Gê, presidente nacional da Igreja Renascer em Cristo, preferiu não entrar em discussões. “Jesus nos ensinou a não irmos contra aqueles que pregam o evangelho, a despeito de suas atitudes”, diz ele. “Desde o início, éramos acusados disto ou daquilo, primeiro porque admitíamos rock no altar, depois porque não tínhamos usos e costumes. Isso não nos preocupa. O que não é de Deus vai desaparecer, e não será por obra dos julgamentos.” A Igreja Universal do Reino de Deus – que, na terceira semana de julho, anunciou a construção de uma “réplica do Templo de Salomão” em São Paulo, com “pedras trazidas de Israel” e “maior do que a Catedral da Sé” – também foi procurada por ÉPOCA para comentar os movimentos emergentes e as críticas dirigidas à igreja. Por meio de sua assessoria, o bispo Edir Macedo enviou um e-mail com as palavras: “Sem resposta”.

O sociólogo Ricardo Mariano, autor do livro Neopentecostais: sociologia do novo pentecostalismo no Brasil (Editora Loyola), oferece uma explicação pragmática para a ruptura proposta pelo novo discurso evangélico. Ateu, ele afirma que o objetivo é a busca por uma certa elite intelectual, um público mais bem informado, universitário, mais culto que os telespectadores que enchem as igrejas populares. “Vivemos uma época em que o paciente pesquisa na internet antes de ir ao consultório e é capaz de discutir com o médico, questionar o professor”, diz. “Num ambiente assim, não tem como o pastor proibir nada. Ele joga para a consciência do fiel.”

A maior parte da movimentação crítica no meio evangélico acontece nas grandes cidades. O próprio pastor Kivitz afirma que “talvez não agisse da mesma forma se estivesse servindo alguma comunidade em um rincão do interior” e que o diálogo livre entre púlpito e auditório passa, necessariamente, por uma identificação cultural. “As pessoas não querem dogmas, elas querem honestidade”, diz ele. “As dúvidas delas são as minhas dúvidas. Minha postura é, juntos, buscarmos respostas satisfatórias a nossas inquietações.”

Por isso mesmo, Ricardo Mariano não vê comparação entre o apelo das novas igrejas protestantes e das neopentecostais. “O destino desses líderes será ‘pescar no aquário’, atraindo insatisfeitos vindos de outras igrejas, ou continuar falando para meia dúzia de pessoas”, diz ele. De acordo com o presbiteriano Ricardo Gouveia, “não há, ou não deveria haver, preocupação mercadológica” entre as igrejas históricas. “Não se trata de um produto a oferecer, que precise ocupar espaço no mercado”, diz ele. “Nossa preocupação é simplesmente anunciar o evangelho, e não tentar ‘melhorá-lo’ ou torná-lo mais interessante ou vendável.”

O advento da internet foi fundamental para pastores, seminaristas, músicos, líderes religiosos e leigos decidirem criar seus próprios sites, portais, comunidades e blogs. Um vídeo transmitido pela Igreja Universal em Portugal divulgando o Contrato da fé – um “documento”, “autenticado” pelos pastores, prometendo ao fiel a possibilidade de se “associar com Deus e ter de Deus os benefícios” – propagou-se pela rede, angariando toda sorte de comentários. Outro vídeo, em que o pregador americano Moris Cerullo, no programa do pastor Silas Malafaia, prometia uma “unção financeira dos últimos dias” em troca de quem “semear” um “compromisso” de R$ 900 também bombou na rede. Uma cópia da sentença do juiz federal Fausto De Sanctis condenando os líderes da Renascer Estevam e Sônia Hernandes por evasão de divisas circulou no final de 2009. De Sanctis afirmava que o casal “não se lastreia na preservação de valores de ética ou correção, apesar de professarem o evangelho”. “Vergonha alheia em doses quase insuportáveis” foi o comentário mais ameno entre os internautas.

Sites como Pavablog , Veshame Gospel , Irmãos.com , Púlpito Cristão , Caiofabio.net ou Cristianismo Criativo fazem circular vídeos, palestras e sermões e debatem doutrinas e notícias com alto nível de ousadia e autocrítica. De um grupo de blogueiros paulistanos, surgiu a ideia da Marcha pela ética, um protesto que ocorre há dois anos dentro da Marcha para Jesus (evento organizado pela Renascer). Vestidos de preto, jovens carregam faixas com textos bíblicos e frases como “O $how tem que parar” e “Jesus não está aqui, ele está nas favelas”.

Crédito: Revista Época

A maior parte desses blogueiros trafega entre assuntos tão diversos como teologia, política, televisão, cinema e música popular. O trânsito entre o “secular” e o “sagrado” é uma das características mais fortes desses novos evangélicos. “A espiritualidade cristã sempre teve a missão de resgatar a pessoa e fazê-la interagir e transformar a sociedade”, diz Ricardo Agreste. “Rompemos o ostracismo da igreja histórica tradicional, entramos em diálogo com a cultura e com os ícones e pensamento dessa cultura e estamos refletindo sobre tudo isso.”

Em São Paulo, o capelão Valter Ravara criou o Instituto Gênesis 1.28, uma organização que ministra cursos de conscientização ambiental em igrejas, escolas e centros comunitários. “É a proposta de Jesus, materializar o amor ao próximo no dia a dia”, afirma Ravara. “O homem sem Deus joga papel no chão? O cristão não deve jogar.” Ravara publicou em 2008 a Bíblia verde, com laminação biodegradável, papel de reflorestamento e encarte com textos sobre sustentabilidade.

A então ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, escreveu o prefácio da Bíblia verde. Sua candidatura à Presidência da República angariou simpatia de blogueiros e tuiteiros, mas não o apoio formal da Assembleia de Deus, denominação a que ela pertence. A separação entre política e religião pregada por Marina é vista como um marco da nova inserção social evangélica. O vereador paulistano e evangélico Carlos Bezerra Jr. afirma que o dever do político cristão é “expressar o Reino de Deus” dentro da política. “É o oposto do que fazem as bancadas evangélicas no Congresso, que existem para conseguir facilidades para sua denominação e sustentar impérios eclesiásticos”, diz ele.

O raciocínio antissectário se espalhou para a música. Nomes como Palavrantiga, Crombie, Tanlan, Eduardo Mano, Helvio Sodré e Lucas Souza se definem apenas como “música feita por cristãos”, não mais como “gospel”. Eles rompem os limites entre os mercados evangélico e pop. O antissectarismo torna os evangélicos mais sensíveis a ações sociais, das parcerias com ONGs até uma comunidade funcionando em plena Cracolândia, no centro de São Paulo. “No fundo, nossa proposta é a mesma dos reformadores”, diz o presbiteriano Ricardo Gouveia. “É perceber o cristianismo como algo feito para viver na vida cotidiana, no nosso trabalho, na nossa cidadania, no nosso comportamento ético, e não dentro das quatro paredes de um templo.”

A teologia chama de “cristocêntrico” o movimento empreendido por esses crentes que tentam tirar o cristianismo das mãos da estrutura da igreja – visão conhecida como “eclesiocêntrica” – e devolvê-lo para a imaterialidade das coisas do espírito. É uma versão brasileiramente mais modesta do que a Igreja Católica viveu nos tempos da Reforma Protestante. Desta vez, porém, dirigida para a própria igreja protestante. Depois de tantos desvios, vozes internas levantaram-se para propor uma nova forma de enxergar o mundo. E, como efeito, de ser enxergadas por ele. Nas palavras do pastor Kivitz: “Marx e Freud nos convenceram de que, se alguém tem fé, só pode ser um estúpido infantil que espera que um Papai do Céu possa lhe suprir as carências. Mas hoje gostaríamos de dizer que o cristianismo tem, sim, espaço para contribuir com a construção de uma alternativa para a civilização que está aí. Uma sociedade que todo mundo espera, não apenas aqueles que buscam uma experiência religiosa”.

A Deus seja toda a honra e toda a glória sempre.

72 comentários em “Revista Época – Os novos evangélicos

  1. Vitor Cid
    08/08/2010

    Gostei muito da reportagem, foi bem elaborada e a pesquisa estava ótima! Glória a Deus pela vida do Ricardo.
    Bjs!!

    PS… e o JL, certinho? Ontem falei com o Paulo e ele disse que o pequeno é uma benção só… fiquei feliz =D

    Curtir

  2. «73n £1Øn»
    08/08/2010

    Hoje é domingo, tarde, preparo uma mensagem para pregar na minha igreja, uma loja alugada no bairro Novo das Indústrias aqui em BH. Meu nome é Neilton, já passei por muitas igrejas pregando e tocando com o grupo de louvor de minha esposa e sei muito bem como funciona as “emprejas” em BH, por isso saí delas. Estou com um povo pequeno, mas sincero em aprender de Jesus.
    Preparo uma mensagem sobre o fim de todas as coisas, a redenção do filho de Deus ante o trono do Cordeiro e sua soberania, ligo o computador para fazer o esboço, abro o vemevetv e Caio Fábio lê “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro…”. Instintivamente abro minha caixa postal e vejo o e-mail da Estrangeira no Mundo – Revista época – Os Novos evangélicos.
    Abro o e-mail e começo a ler e já não seguro as lágrimas que brotam dos olhos. Cada vez mais que leio, reconheço nomes dos “subversivos” como eu, de blogs cujos donos foram chamados de VAGABUNDOS por empresários da fé. Não sinto nada, apenas vontade de chorar, estamos sendo vistos, já não me sinto solitário e tímido como me sentia a anos atrás, quando dúvidas me assolavam a mente, me causando medo das “heresias” que via brotar em mim, que mais tarde foram revelando-se verdades ensurdecedoras, me arrancado literalmente do meio evangélico.
    Hoje, pastor de um povo taxado de rebelde, de questionador, de insubmisso, de ser ignorado pelos amigos e alguns já não tão amigos assim, sei que valeu a pena dar ouvidos ao Espírito de Deus, mas sabendo que Constantinos vão se levantar para tentar conciliar tudo, mas se assim acontecer, as catacumbas serão mais aconchegantes para nos reunirmos do que os sepulcros caiados da Religião.

    Paz e Bem para nós todos
    “O Senhor guardará sua saída e sua entrada” Caio acaba de ler.
    Domingo, dia dos pais, 08/08/ de 2010, 16h13min.

    Curtir

  3. René
    09/08/2010

    Amada Vera,

    Interessante a matéria. Senti falta de alguma citação do Caio. Apenas fizeram menção do site dele. Pelo menos, foi citado o movimento Marcha pela Ética, com a foto de vocês, logo abaixo (vai ficar famosa, hein? – rsrsrs).

    Certamente, essa divulgação em um veículo secular de circulação nacional vai ajudar bastante a chamar a atenção das pessoas para a realidade cristã no Brasil. Infelizmente, a maioria das pessoas pensa que cristianismo é o pacote apresentado pomposamente na mídia. Agora, há a boa chance de que isso seja modificado. Que o Senhor Se manifeste a muitos, através dessa matéria!

    Abração e continue na Paz do Senhor!

    Curtir

  4. Não creio numa “Nova Reforma”, pois tudo o que acontece no meio evangélico não só no Brasil, mas em todos os países onde o cristianismo institucionalizado possa ser encontrado e praticado, já estava previsto pelo próprio Jesus Cristo (ver Mateus 24 e 25). Porém, creio ser possível um novo avivamento para que os cristãos desiludidos pelas atrocidades cometidas pelas megaigrejas e seus líderes “infalíveis” e “intocáveis” possam cultuar a Deus e exercer Sua soberana vontade sem se sentirem amordaçados por uma falsa religiosidade e por conjuntos de dogmas altamente questionáveis.
    Demorou, mas finalmente a “geração de inconformados” citada pelo desconhecido Max L.S. em seus vídeos no Youtube cresceu e apareceu a ponto de merecer destaque na mídia secular impressa. E isso, graças a Deus, é só o começo.
    Portanto, desde já quero alertá-los a respeito das represálias que você e outros blogueiros poderão sofrer a partir de agora. Se até o momento elas se limitavam a insultos, ameaças e profetadas via Internet, pode ser que, dependendo da repercussão da reportagem aqui reproduzida, elas passem a um nível muito mais cruel: cartas e telefonemas anônimos, ameaças de morte…
    Mas não desistam. O que Satanás quer é que vocês cedam diante das oposições e abandonem a batalha. Mesmo que os “mercenários da fé” tratem vocês como a escória da humanidade e passem a persegui-los ou intimidá-los, mantenham-se firmes. Estejam certos de que a recompensa virá, nem que seja somente quando Cristo voltar em majestade e glória para derrotar definitivamente todos os inimigos de Deus e levar Consigo Sua Noiva. “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo” (I João 4:4).

    Curtir

  5. A Seção de Cartas da versão on-line da revista Época está bombando. Também aproveitei o embalo e mandei-lhes minha manifestação, reproduzida a seguir.

    —X—

    Geração de inconformados

    Há cerca de dois anos, um desconhecido identificado apenas por Max L.S. agitou o Youtube com três vídeos nos quais denunciava a situação catastrófica das igrejas evangélicas no Brasil. Tais vídeos, em forma de veemente desabafo, surgiram logo depois que o cantor João Alexandre lançou o CD “É proibido pensar”, cuja faixa-título criticava o abuso das lideranças eclesiásticas e de seus representantes na música gospel. Foi apenas uma amostra do que muitos movimentos evangélicos alternativos, citados pela excelente reportagem de Ricardo Alexandre, publicada na ÉPOCA desta semana (09/08/2010), passaram a fazer desde então, condenando a banalização do Evangelho e buscando o resgate dos valores defendidos pelo próprio Jesus Cristo e Seus primeiros seguidores. Apesar das ameaças, dos insultos, das “profetadas” e de outras formas de intimidação por parte dos representantes das megaigrejas, tais movimentos ganham cada vez mais força e certamente tirarão muitos evangélicos do analfabetismo espiritual assim que eles tiverem conhecimento da reportagem. Apesar de ÉPOCA ser considerado um veículo de comunicação secular, creio que foi usado por Deus para desestabilizar os líderes eclesiásticos corruptos e seus impérios de manipulação da fé e, ao mesmo tempo, despertar os fracos, desiludidos e oprimidos para um novo avivamento. “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo” (I João 4:4).

    Curtir

  6. Edson D Rodovalho
    09/08/2010

    Edson Rodovalho (Uberaba-MG)

    Sou Pastor,por chamada e convicção. Não me escandalizo
    pelo fatode tudo isso estar acontecendo, até por que já
    foi profetizado por Jesus em Mt 24. O apostolo Paulo escr-
    evendo aos Filipenses Cap.1; 15 ao 26 deixa muito claro
    que o evangelho terá de ser pregado de qualquer forma.
    Não será as criticas,estudos sociológicos,filosoficos,teólo-
    gicos, ou qualquer outros meios que impedirá a prgação
    do evangelho. Não concordo de maneira alguma com tan-
    aberrações ante-bíblicas que são ensinadas, porém os,
    mentores de tais eresias terão de prestar contas um dia
    com o sumo PASTOR JESUS CRISTO. Dois extremulos : a
    teólogia liberal, e a teologia da prosperidade ambas são
    prejudiciais, ao crescimento espiritual daqueles que verda-
    deiramente querem servir ao Senhor. Tudo isto são sinais
    da vinda de Jeusus prepara-te.

    Curtir

    • clMatos
      19/01/2011

      ainda bem que existe pessoas como vc , que se preocupam com a verdadeira mensagem de Deus para nossas vidas.Muitas teorias estão surgindo para confundir a muitos, mas ficamos na certeza do que diz em João 14. Não se deixem confundir meus amigos, acreditem que Haverá essa vinda, esteja preparado, faça o bem e ame a seu proximo e viva dentro dos preceitos de Desu.

      Curtir

    • Vlademir
      21/11/2013

      Pregar a Jesus de qualquer forma é uma coisa, agora pregar qualquer coisa sobre Jesus é outra coisa e muito séria, e é o que mais está acontecendo no mundo religioso.

      Curtir

  7. Rafael
    09/08/2010

    Eh, como está escrito na Bíblia!!!!
    Muitos apostatarão da fé!
    Quem está com a verdade???
    Ainda bem que Jesus disse: “… Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (Jo 14, 6).

    Ah, hoje é muito fácil, todos querem uma benção, uma ajudinha, mas o Provedor da benção ……. esquece.

    Mas eu fico firme em Cristo, independentemente do que dizem ou falam, pois, a verdadeira RELIGIÃO é aquela que está em Tiago 1:27.
    Além do mais, como disse o apóstolo Paulo, quem está em Cristo (verdadeiramente) é uma NOVA CRIATURA.

    A Bíblia é a única bússola que aponta para Deus!

    Rafael.

    Curtir

  8. Duarte Henrique
    09/08/2010

    Excelente!

    Não há o que acrescentar a reportagem da revista Época. De fato, acredito que algo nesse sentido será a única alternativa viável para igreja brasileira. A tendência é que cada vez mais a alienação domine os grupos estritamente institucionalizados. Contudo, devemos ter plena consciência de que a “organicidade” e dinamicidade de uma igreja livre também geram muitas outras responsabilidades que hoje em dia entregamos às nossas denominações e suas liturgias ineficazes. Realmente queremos ser livres? Estejamos então preparados a pagar o preço da liberdade…

    Abraços!

    Curtir

  9. Antonio
    09/08/2010

    Que este movimento de descontentes com a palhaçada gospel cresça mais e mais. Que chegue ao fim a carreira dos Malacheias, Terrararas, Pedir Maiscedos e Casal 20 da vida. Por uma igreja decente, honesta, focada no espiritual.
    Chega de tanta bandalheira em nome de Gizuiz.

    Curtir

  10. Pedro Luiz
    09/08/2010

    Muito interessante a matéria de Época,sobre a pretença Reforma que está acontecendo no meio Cristão Evangélico no Brasil,não é de hoje que a imprensa traz a baila as falhas e feridas das nossas intituições religiosas,sejam elas,tradicionais,pentecostais ou neo pentecostais,aliáz a mídia em geral seja ela falada,escrita ou televisionada tem sido durante estas últimas 3 décadas,os maiores divulgadores do néo pentecostalismo,lembro que na década de 70 a tv Globo já atacava a Igreja Pentecostal atravéz de suas novelas,ali já era o começo de uma avassaladora divulgação as avessas do evangelho no Brasil,digo as avessas pois com a intenção de atacar e menosprezar estas igrejas ou este conceito teológico a mídia em geral caiu em uma armadilha,simplesmente colocou mais lenha na fogueira do crescimento do pentecostalismo e mais tarde do néopentecostalismo,pois como o próprio líder da Igreja Universal do Reino de Deus diz (a igreja é como pão,quanto mais batem mais este pão cresce) e é o que tem acontecido,a mídia no Brasil foi a grande responsável pelo crescimento e expansão das denominações cristãs e consequentemente do evangelho,que numeros expressivos hein….46 milhoes de evangélicos…impressionante,devíamos na verdade viver uma vida cristã independente,de consciència limpa,de coração reto,pois são estes os requesitos de um obreiro aprovado,mas se continuarmos nos degladiando esta nossa casa não irá subsistir…é lamentável!

    Curtir

  11. Elaine Mendes
    09/08/2010

    Sou católica e gostei da reportagem pois já venho percebendo que os protestantes estão saindo do estereótipo blusa de manga comprida, saia até os joelhos e cabelos longos (no caso das mulheres) e bíblia na mão. Já está também comum ver pessoas que se dizem evangélicas (protestantes neopentecostais) que bebem álcool. Vejo que os protestantes estão se diversificando para atender todo tipo de gente.

    Curtir

  12. Thamyra
    10/08/2010

    Por um lado, talvez eu faça parte desses “novos evangélicos”, que segundo a revista querem mudança. Afinal eu sou contra o culto ao consumismo, atualmente disseminado entre a igreja. Sou contra essa maldita teologia da prosperidade, que deturpa o evangelho da cruz. E sou contra a esse sincretismo religioso entrando dentro das igrejas evangélicas, essa ‘mandinga gospel’ de flor amarela, água abençoada e blá blá blá.

    Mas por outro lado, não sou a favor que a igreja fique à margem da sociedade. Vivendo com métodos rudimentares. Eu sou a favor que a igreja participe sim ativamente da sociedade. Que entre na política, que tenha Tv, jornal, rádio, blog, revista e tudo que tiver direito. Afinal o bem precisa ser propagado. É claro que existem aqueles que usam isso pelo poder e o dinheiro. Mas não é por causa de alguns bodes que vamos generalizar o rebanho inteiro. Porque existem muitos que verdadeiramente vivem o que pregam, e tenho dito, essa parcela sensata não é a minoria.

    Por isso, conclamo que nós a igreja precisamos se unir. Independente das placas (presbiteriana, batista, assembléia e todas as outras variações). Independente de todas essas diferenças doutrinárias que nos tornam tão longe de nós mesmos e de Deus. Independente de tudo isso, somos irmãos e professamos a mesma fé. Somos nós que acreditamos que Jesus é Deus encarnado; que Deus se fez como homem por meio da pessoa de Jesus e veio ao mundo; que Jesus morreu pelos nossos pecados, mas ressuscitou ao terceiro dia. Somos nós que cremos na loucura do evangelho! Que cremos que os mortos ressuscitarão; que os filhos de Deus serão arrebatados. Somos nós que cremos na vida após a morte com céu e inferno. Somos nós os que somos vistos como malucos pela sociedade. E tudo o que acreditamos se resume em: A salvação é pela fé em Jesus Cristo e não pela moralidade ou a práticas das boas obras.

    Enfim, nós precisamos se unir! Porque como a palavra de Deus fala: “…todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá”. Mateus 12.25

    Curtir

    • clMatos
      19/01/2011

      ..estou lendo alguns depoimentos e cada vez que corro com o mouse me surpreendo com pessoas que ainda gritam o nome de Jesus com tanta cnviccão!parabens minha irmão, é isso mesmo!vi muitas pessoas se perdendo com tantas teorias surgidas e com tantas indiferenças uns se achando melhores que os outros, numa disputa incontrolavel pelo poder. Cheguei a me arrepiar com suas palavras, parecia que eu estava ouvindo vc num pupito gritando para as pessoas acordarem. Deus faça ouvir suas palavras por muitos e muitos lugares. Não temos tempo para ficarmos brigando por placas e denominações, o tempo é agora! e é hora de gritarmos mesmo que só Cristo é o Senhor e so mediante Ele podemos conquistar nossa salvação.

      Curtir

  13. Andrey A. de Oliveira
    10/08/2010

    Tem muita coisa nessa matéria que eu não concordo e que está errada!

    Mas… sinceramente, nem tenho paciência de ficar escrevendo aqui. Não leva a nada!

    Que Deus abençoe a todos!

    Curtir

  14. Daniel
    10/08/2010

    As igrejas Neopentecostais não são apenas Universal e Renascer ! E o neopentostal não se baseia apenas na teoria da prosperidade, porque eles procurar apenas igrejas neopentecostais que ja apareceram na mídia por escanda-los !?
    Discordo de muita coisa, mas respeito a opinião de cada um !

    Curtir

  15. Vera Lúcia
    10/08/2010

    O primeiro a entender os principios do verdadeiro evangelho e que estava sendo explorado pelos falsos provetas, foi o Pastor Caio Fabio.
    Ele teve a coragem de romper toda a “farra” dos lideres evangelicos que estão levando o povo de Deus ao pecado do orgulho, da soberba, dos interesses pessoais, etc, etc.

    Curtir

  16. jose rodrigues
    10/08/2010

    A Igreja do Senhor Jesus sempre esteve atuante através dos seculos. Desde quando constântino institucionalizou a fé, Deus nunca ficou sem servos fieis diante dele.Esse povo” no meio do qual eu me incluo”que agora ganha visibilidade por causa da presente reportagem, são da mesma tempera daqueles que andaram errantes pelo mundo ,escondendo-se em cavernas,perseguidos por servirem a Cristo conforme a verdade do evangelho.Martinho lutero quando levantou-se contra a religião,á muito já existiam aqueles que pregavam as boas novas do reino.O fio vermelho do sangue de cristo permeia a historia desde o genesis adentrando o futuro.Eu nâo os conheço, mas sinto me ligado a voces por esse fio que une a todos aqueles que confessam o NOME pelo qual eu os chamo irmaos. Esta é a Igreja, feita por pessoas que seguem servindo e amando a Jesus.Não se enganem. Nós não passamos a existir quando alguma midia diz que existimos,ou que só fazemos sentido para o mundo quando ele nos percebe,e nâo deixaremos de existir quando essa mesma midia nâo nos perceber mais. Existimos pois Cristo nos chamou a existencia,vivemos pois Ele vive e somos o que somos porquê Ele é. E Se amanhâ ninguem souber de nós,pouco importa,quem precisa de midia e de propaganda,quem precisa de auto promoção é a outra “igreja”quanto a nós estaremos sempre aqui falando do seu evangelho até quando o Senhor quiser.

    Curtir

  17. Cléia Soares Miranda
    10/08/2010

    Quero estar viva para ver e viver essa maravilhosa reforma. Que sejamos os Luteros da pós-modernidade.

    Curtir

  18. Jesse Salgueiro
    11/08/2010

    Isso não é uma reforma e sim uma volta ao que os apostolos faziam no inicio, e o Apostolo Paulo ja dizia em filipensens: ” Não importa se bem ou mal,(se para ser elogiado ou com pureza) o importante é que se falasse do evengelho de Cristo. Cristo vai continuar sendo anunciado até que se cumpra o proposito, os meios com o passar do tempo vão ser muitos.
    O evangelho da prosperidade simplismente não existe, porém provai e vede que Deus é bom, se ele tem um proposito ele vai te abençoar, se o proposito pra sua vida é outro, não adianta reza braba, tudo fica como Deus quer.

    Curtir

  19. Jucicleide Souza
    12/08/2010

    Gostei da matéria, principalmente pela simplicidade e honestidade como é tratada.
    Já era tempo de vermos algo diferente sendo abordado sobre a igreja brasileira.
    Isso me lembra muito as mensagens de C. S. Lewis em “O Evangelho Puro e Simples”. Viver esse evangelho é o desafio da igreja hodierna.

    Jucicleide
    Natal/RN

    Curtir

  20. Alexandre Tempel
    12/08/2010

    Sou pastor batista e fiquei positivamente admirado ao ler a reportagem “Os Novos Evangélicos”. Quero parabenizar a revista Época e o articulista Ricardo Alexandre por abordar o tema com tanta precisão em meio à complexidade do quadro da igreja evangélica brasileira. O trabalho de pesquisa foi primoroso pois localizou lideranças de reconhecida autoridade dentro deste movimento emergente e que representam a autenticidade do evangelho de Jesus.

    Curtir

  21. Cleber Pires Pereira
    12/08/2010

    Reportagem coerente que há muito nao se via sobre o assunto.
    Na verdade, muitos esqueceram da simplicidade do evangelho e estão vendendo como agua a fé que sempre foi de graça e pela graça. Esqueceram que a fé é doar e nao reter ou ter, por isso estamos como um grande coral da revolução pedindo mudança e lutando cotra essa maré de espertalhões da fe. Deus usou uma revista secular para apontar e ser uma voz para os que querem simplesmente crer.

    Curtir

  22. Tiago Santos
    12/08/2010

    Infelizmente a mensagem e o exemplo de Cristo falhou até hoje. Sua função era o crescimento e evolução do ser humano em todas as áreas .As igrejas cristãs de um modo geral , todas elas , mistificaram e colocaram Jesus muito acima daquilo que poderíamos alcançar, endeusou-se excessivamente e, como resultado , passamos a ficar mais de joelhos ou jejuando do que viver mais ativamente e eticamente nas relações íntimas e comunitárias.
    Tirou-se o poder do ser humano de transformação e deixou nas mãos de pessoas manipuladoras e gananciosas.
    Não nos esqueçamos que , Jesus , não fundou nenhuma religião ou doutria. As Igrejas e o Cristianismo , são criações humanas. E todas elas , sempre , mas sempre , para sobreviver , terão como missão a divulgação do evangelho, do cristianismo….mas também, em maior importância, sua auto-divulgação e marketing.
    A única maneira de realmente começarmos uma revolução espiritual , será através de nossas próprias conciências , bom senso e julgamento. Ninguém , além de nós mesmos , somos juízes de nossos valores , princípios e conduta.

    Curtir

  23. Elvis Elion
    13/08/2010

    Bom, numa coisa tenho que concordar, seja em reuniões em casas regadas de café e conversas após o culto, quer sejam através de “experiências interessantes” onde é feita a utilização de recursos multimídias por um palestrante sentado em um banquinho atrás de um MacBook, a igreja do Senhor Jesus é como um corpo vivo – Como esta comparação bíblica é maravilhosa- e se tem uma coisa que o corpo humano sabe fazer, e o faz com louvor, é se adaptar, se modificar e se transformar para sobreviver, viver, evoluir e crescer!
    Já repararam como as pessoas dos países gelados tem estruturas físicas diferentes das pessoas dos países mais quentes, os primeiros com pele mais robusta, os segundos com pigmentação mais escura, tudo para se adaptar ao meio em que vive. Fico preocupado ao ler em um veiculo de tamanha circulação e diga-se de profissionais que deveriam manter imparcialidade, afirmações tais como as que na MAIORIA DAS IGREJAS CRISTÃS O templo é a casa de Deus (De onde tiraram isso?),que os pastores são os únicos com acesso “preferencial” à Deus (Será que compraram a bíblia completa, digo com novo e velho testamento?), Que estamos em uma guerra contra os ateus mentirosos (Tenho uns amigos ateus que não iriam gostar de ler isso) , alias, sempre aprendi que a mentira era uma criação do diabo – que é muito crente, segundo a bíblia .
    Alguem ai conseguiu contratar com o pagamento de dízimo os serviços do Todo poderoso? Porque, não é possível QUE COM A MAIORIA DOS CRISTÃOS –e segundo a revista somos 45 milhões só no Brasil – entregando dízimo para “constranger Deus” Ele ainda não tenham conseguido ficar suficientemente envergonhado para começar a “fazer o seu trabalho” de resolver nossos problemas do dia a dia. O mundo é mau? Bom, se aqui estamos – também – falando do seu sistema e da sua concupiscência que o faz perecer no maligno conforme descrito em 1 João 5:19, ai temos – mais – um problema, Quem foi que disse QUE A MAIORIA DOS CRISTÃOS quer se esconder dentro dos templos? como é que fica a história dos homens e mulheres comprometidos com Deus e sua palavra que por tanto tempo tem entregue suas vidas em favelas, comunidades arrasadas pela miséria, entre os fracos e oprimidos apenas para poderem cumprir um “ide” que os (nos) torna LUZ do mundo?
    Por acaso alguém acende uma lâmpada e a esconde? Tenho certeza de que a MAIORIA DOS CRISTÃOS não se esqueceram de seu compromisso com Deus de ser Sal e LUZ. Quem é Cristão ai sabe do que estou falando, acho que até quem não é –rs
    Pelo amor de Deus Senhoras e senhores, sejamos mais prudentes quando falarmos deste corpo vivo e que caminha em fé , esperança e amor em rumo ao encontro do Noivo amado , O nosso querido Senhor Jesus. A Biblia diz que as pessoas erram por não conhecerem as escrituras,(Mt 12:24), tenho certeza de que na MAIORIA das igrejas Cristãs, todos são ensinados que o nosso corpo é templo do Espírito Santo, que desde a morte de Jesus, TODOS passamos a ter acesso irrestrito e ilimitado à Deus, de que nossa luta não é contra carne e sangue, que com nossos dízimos não compramos a Deus, pelo contrário, apenas servem para reconhecer diante Dele que Ele não precisa de nosso favor mas nós Dependemos da sua infinita misericórdia – que segundo a Biblia, é a causa de não sermos consumidos.
    É o contrário, não é Deus que precisa de nós, porque crendo eu –e você- ou não, Ele sempre continuará sendo Deus.
    Somos a cada culto, a cada benção recebida a cada enunciado originado da palavra de Deus, empurrados para fora das nossas introspecções para o “mundo mau” onde temos que dar a outra face, sendo LUZ E SAL, afinal, como dizia o apostolo Tiago, a fé sem as obras não existe. E cá entre nós, se em todos esses anos os Cristão brasileiros estivessem vivendo uma fé “morta”, qual seria a explicação para tanto crescimento?
    Fico grato à Deus pelos nossos queridos que estão – certamente – sendo instrumentos do Pai para a divulgação do evangelho na forma como foi tratada nesta matéria, é isso mesmo irmão queridos e amados, é o tempo de segar!
    Minha intenção aqui não é dizer que o que foi dito seja mentira, ou que não deveria ter sido apontado, como esta escrito, é mister que os escândalos venham…Cada um dará conta de si à Deus.
    Não escrevo para apontar ninguém, apenas para por um pingo em um “i” que ficou perdido no meio desta matéria.
    A igreja precisa e vai mudar, tenho certeza disso, ela possui falhas porque é a sua composição é de homens e mulheres falíveis. Mas ai vai uma boa noticia – para quem não sabe – estas “imperfeições” vão acabar no dia em que o Senhor Jesus Voltar e separar o Trigo do joio. Até lá, como esta escrito, cada um cuide para que não caia – afinal, como também está escrito, não sabemos nem o dia e a hora em que Ele voltará. Gastemos nosso tempo para valorizar e prestigiar o trabalho daqueles que conseguem fazer o bem, ou que pelo menos tentam. Vamos cuidar da trave em nossos olhos e deixar o cisco do olho dos nossos irmãos. Bobagem ficar tentando dizer o que é certo e o que é errado, quem sobe quem desce. Amemos mais o próximo como a nós mesmos e a Deus sob todas as coisas, Sem complicar, simples assim e deixemos que juízo fique nas mão do Justo Juíz. Abraço à todos.

    Curtir

  24. Angelo Mota
    13/08/2010

    A qualquer preço, de qualquer forma, da pior maneira. É isso que encontramos na sociedade brasileira. Quero cunhar um novo termo para os “evangélicos”: que tal pseucrente? A maior parte dos meus desafetos comerciais partiram de “evangélicos”, gente inoportura que acha que são donos de Deus, que têm Deus na barriga, ou até mesmo o confundem com o Deus-Gênio-da-Lâmpada, no entanto, não se contentam com a realização de três desejos. Esse pessoal “neopentecostal” são devoradores de milagres, querem sempre incucar o medo em seus pseudofiéis para que não se livrem de seus pastores. A impressão que tenho é que quando um crente “cai na real” e se livra dessas igrejas-aves-de-rapina viram zumbis da fé. Vivemos na Nova Idade Média Contemporânea, com feudos religiosos espalhados por todos os cantos.
    Sou católico, mas não aceito conversa mole de beato, quero criar minha família nos preceitos cristãos, mas não quero embotar os pensamentos de meus filhos. Tenho muitos conhecidos “evangélicos cristãos” e os admiro pela correção em suas vidas. Pensemos na situação: minha cadela não quer mais ser cadela e resolveu ser gata, mas continua latindo e corrindo atrás de gatos…
    Muito inteligente essa reportagem. Há anos discuto esse tema que bom que Inteligência Evangélica deixará de ser duas palavras contraditórias. Parabéns Época.

    Se não gostou do que escrevi, pega aí um versículo e manda.

    Se eu quiser falar com Deus, tenho que calar a voz…

    Curtir

  25. Alexandre
    13/08/2010

    Linda reportagem ! Sou Pr Batista e é uma pena o que está acontecendo.
    Por outro lado o evangelho Puro e Simples que nos faz olhar a vida e a verdade na perspectiva de Cristo vem sofrendo 20 séculos de todo tipo de perseguição, fosse ela interna ou externa. Seja na fogueira ou da alta critica.
    Daqui alguns anos haverá uma decepção enorme. Daqueles que fomentam fama, prazer, poder, fortuna. E com certeza sede do Deus vivo. Como diria Agostinho:

    Senhor tu nos fizestes para ti mesmo, e nossa só encontrará descanso quando descansar em ti…

    O Cristo vivo continua mudando vidas. Isto,é importante.

    E a verdade que nos leva a vivermos e transformarmos a vida ao nosso redor prevalecera. Cristo eterno e vivo em nós.

    A Deus toda Glória…

    Curtir

  26. Dagoberto
    15/08/2010

    As máscaras começam a cair. Essas montanhas de dinheiro escondidos em verdadeiras redes de arrecadação envergonham o evangelho de Jesus. Deixei de sugerir que amigos convertidos devam ir a igrejas evangélicas e sim participar de estudos bíblicos em grupo porque o que vê nas grandes igrejas é mais doutrinação para se dar o dízimo do velho testamento do que a aplicação da palavra nos dias de hoje. Glória a Deus por levantar líderes para consertar toda esse emaranhado de lama que foi criado.

    Curtir

  27. Solano Basileu
    15/08/2010

    Há algum tempo se fala nessa tão sonhada Nova Reforma, cabe a nós, essa massa anônima e livres dos holofortes, continuarmos a nossa caminhada para a construção de uma nova igreja com características marcantes da igreja primitiva.
    Lembro-me de uma canção antiga que diz:

    “Quero voltar ao início de de tudo,
    Encontrar-me contigo, Senhor…”

    E é claro, tomarmos cuidadado para que essa igreja preparada e solidificada na Palavra de Deus, tenha outros obstáculos à superar…
    Vale lembrar que o nosso Deus trabalha o tempo todo, inclusive agora, e nós devemos trabalhar também.
    Sou grato à Deus por nos permitir “preparar o caminho” para a volta do Senhor.
    Forte abraço fraterno…

    Curtir

  28. marcos antonio de alencar
    17/08/2010

    Várias denominações são simplesmente instituições para manter famílias ou grupos de amigos com suas mordomias, viagens, gastos indevidos passando de pai para filhos, genros, noras, esposas, etc. Enfim, mantém os fiéis(que sustentam tal “obra”)alienados de tudo. Em resumo, poucas Igrejas resistem a qualquer tipo de auditoria.

    Curtir

  29. ricardo prado miguel
    17/08/2010

    na verdade concordo em partes com isso em que se diz OS NOVOS EVANGELICOS , também não posso exigir do reporter que fez a matéria que ele aborde oassumto mais profundamente pois ele trabalha com informaões superficial no campo teologico, porem tambem não sou teologico mas tenho uma jornada de BUSCA e conheçiimento atraves do evangelho de JESUS Ade mais de 30 anos , hoje sei oque é overdadeiro CRISTIANISMO e que JESUS espera de mim e de todos que nele cre, não gosto de falar de denominações e formas de atuações afinal fui alcansado dessa forma! Não temos que criticar A, B ou C , temos sim entender o que é o cristianismo, que é JESUS O MESSIAS, que significa o anunciado e enviado , que DEUS NÃO SÓ FILHO Q É MAS É DEUS E QUE SÓ ATRAVÉS DELE O ESPIRITO SANTO SE MANIFESTA QUE ESTA AMALGAMADO EM NÓS E COMPLETA ATRINDADE! ocristianismo não é templario e nem e nem direcionado por levitas , jesus veio e nos deu o SACERDÓCIO REAL, onde o conhecimento do evangelho revelado pelo ESPIRITO SANTO, é fundamental ! JESUS , NÃO PREGOU DENOMINAÇÕES ELE PREGOU O CRISTIANISMO QUE É ELE , CRISTIANISMO É ESTILO DE VIDA É ISSO QUE ELE DEIXOU PARA NÓS TODOS, AMAR O PROXIMO COMO A TI MESMO , PROCURAR SEMPRE FAZER A VONTADE DELE E NÃO A NOSSA, NUNCA FUGIR DE SEUS PRINCIPIOS OU CRIAR ATALHOS PARA AGRADAR A HOMENS NOS TEMOS QUE AGRADAR A ELE POIS SOMOS SEU SERVO E DEPENDENTES DE SUA GLORIA AMEM.

    Curtir

  30. Cristian
    17/08/2010

    Esta matéria da Época nada mais é do que um meio de propagar discórdia entre nós cristãos. Lembre-se que a Época pertence às organizações globo, organização extremamente tendenciosa quando o assunto são os evangélicos. Não tenho nada contra as novas formas de se disseminar o evangelho, mas usar isto para denotar que as demais igrejas estão erradas, cheias de corrupção e vícios é conversa. O próprio apóstolo Paulo disse em Filipenses que “há pessoas que pregam por inveja e outras de boa fé. Mas que ele não se importava, pois o importante é que o evangelho seja pregado”. Mercantilismo espiritual não é uma novidade no mundo. Só devemos ter cuidado para não sermos influenciados e passarmos a atacar uns aos outros ao invés de atacar o diabo e suas ideias.
    Posso não concordar com alguns métodos adotados pela igreja universal (que é citada na reportagem), mas creio que pessoas tiveram um real encontro com Cristo lá.
    Em tempo: Como a globo já tentou denegrir a igreja mais de uma vez (nos anos 80 quando Edir Macedo foi preso e recentemente com o suposto escândalo da Rede Record) e não conseguiu derrubá-la, acho a reportagem uma tentativa de que nós mesmos nos destruamos. Começando a nos colocar como superiores aos outros.
    Vale lembrar também que a rede Record subiu 12 pontos no ibope nos últimos anos enquanto que a globo caiu 10 no mesmo período além de a audiência de suas novelas ser a menor dos últimos anos. Por isso está nos dando espaço agora, querendo recuperar uma classe de telespectadores que sempre desprezou – Os evangélicos.
    Diante disso, nada mais conveniente do que tentar arranhar a imagem da emissora (atingindo a denominação que lhe é dona) que mais lhe roubou espectadores.
    Assistam o documentário “Muito além do cidadão Kane”.

    Curtir

  31. rev;gomes
    18/08/2010

    gente lembremo nos do texto biblico citado por jesus ,quem nao e por nos e contra nos,nao importa a formula ou os meios usados,na propagaçao do evangelio,o importante e que ele ta crescendo,e existe alguem preoculpado com tudo isso. Se hoje somos 45 milhes amanha seremos 100 milhoes,e em poucos anos seremos a naçao mais evangelica do mundo,e quem mais esta preoculpado com isso e o nosso inimigo,ele esta desesperado,e intetara usar todos os meios e formula para deter o avanço progresivo desse povo e nao consegue,a unica saida e;dividir as intençoes e o pensamento do povo, reino dividido nao subsistirar,so assim podera para a marcha imperativa da igreja.

    Curtir

  32. santiago
    19/08/2010

    Esta reportagem ficou maravilhosa temos que lutar para que o nome de DEUS nao seje banalizado pois estao fazendo comercio com o nome de DEUS certos lideres de certas denominaçoes ficando milhonarios proclamando um falso evangelho.
    Precisamos de muita luta para que o evangelho simples e puro como JESUS pregava volte a ser praticado.

    paz seja com vosco.

    Curtir

  33. ricardo prado miguel
    20/08/2010

    vendo alguns comentarios do sr caio fabio ,é de se estranhar que elle julgue al go que na verdade não é novo para os conheçedores do evangelho e quem realmente esta calacado na essencia de Jersus Cristo o Messias ! yeshua ha machian, pois \\o cristianismo é ELE, não é templario muito menos denominação herança do romanismo dse constantino, a igreja de cristo foi antes disso e muito antes de lutero e seus seguidores, acho tambem que ele coloca com eles gostaão de ser vitrine?? quem gosta de servitrine heim comesse chapéusinho ridiculo na cabeça e esse barba posando de profeta com seu passado?? vai se converter caio fabio pois sua iniquidade será cobrada! voces sim gostão ser vitrine e estar a frente da midia! mas nada do que voce fale vai impedir da igreja de atos do sacerdócio real que JESUS NOS DEIXOU ! sem levitas e grandiosos templos sem DIZIMO, SOMENTE COM OFERTAS ENTRE OS IRMÃOS POIS ASSIM ERA A IGREJA DE CRISTO, A AS PESSOAS DE FORA VIAM COM BONS OLHOS NÃO É OQUE ACONTEÇE ATUALMENTE, PRINCIPALMENTE PASTORES E APOSTOLOS ENTRAREM NA POLITICA, JESUS FALOU* MEU REINI NÃO É DESSE MUNDO* sendo assim muitos que falram senhor senhor chegara diante dele…………..é isso caio fabio o resto sei q sabes que Jesus VAI RESPONDER!! SHALON!!

    Curtir

  34. Leonardo Reis
    21/08/2010

    Gostei da matéria no quesito de novamente expor as igrejas – principalmente neopentecostais – que NÃO pregam o EVANGELHO. A reforma proposta é interessante; mas talvez peque em algumas mudanças; tais como a abolição do dízimo.

    Vejo alguns comentando que: “não importa o método que está sendo divulgado e sim que o número de cristãos está crescendo.” Você tem certeza? Quando constantino obrigou o cristianisms no império romano, o resultado foi exatamente a divisão da igreja; pois pessoas afirmavam ser cristãs apenas para estar em conformidade com a lei e então não testemunhavam o verdadeiro cristianismo. Isso levou o sincretismo para dentro da igreja causando diversas divisões.

    Em relação a intenção da reportagem da revista época; eu não sei. Mesmo que seja para criar intriga entre as igrejas cristãs… usar o versículo de Paulo para os Filipenses dizendo que: “há pessoas que pregam por inveja e outras de boa fé. Mas que ele não se importava, pois o importante é que o evangelho seja pregado” não é um bom argumento. Você realmente acredita que o EVANGELHO é pregado nessas igrejas neopentecostais? Você já foi em alguma? É PURA teologia da prosperidade, procure por: “lixologia da prosperidade” no youtube, um vídeo do Mark Driscoll. Algumas pessoas tiveram um real encontro nessas igrejas? Talvez sim, porque Deus quando quer acontece; não importa o meio, mas isso não justifica nos conformarmos com certas igrejas que não pregam o EVANGELHO.

    Que essa reforma tenha sucesso e que venha perseguição sobre nós. Porque com perseguição quero ver QUALQUER UM ficar falando: “sou cristão”; sendo assim apenas o fato de dizer: “sou cristão sim” já vai ser uma boa evidência do carater de tal pessoa.

    Afinal, quem vai dizer que é “carne” no meio de leões?

    Abraços!

    Curtir

  35. Abner
    02/09/2010
  36. itamar da silva baracho
    03/09/2010

    No fundo o que está por trás dessa nova roupagem-religiosa é a exploração com o dis-curso do capitalismo maxificando o texto bíblico. Lembra-mos que a Bíblia, colocar o dilema em que se tem haver uma decisão entre (Deus vs. Mamom), o Sagrado vc Capital. Desse modo, esses lideres Inter-lingentes, Es-pertos tornaram-se exploradores da consciência fragíl dos fiéis, tudo isso em nome de Momom o deus do capital.
    Um abraço

    Curtir

  37. Marcio
    06/09/2010

    O pior que a matéria pode até ser boa, mas vinda das coorporações globo é certo de que não prestará, ou melhor prestará aos interesses deles.

    Curtir

  38. Felipe Luiz
    13/09/2010

    Ah, quem dera se as pessoas se interessassem em primeiro lugar pela leitura e, em segundo lugar, por essas matérias! Não haveria mais ninguém que não apreciasse a Bíblia como Palavra de Deus, sendo enganado por algumas coisas que se ouvem e que se vêem na rádio e na televisão, indo atrás de procissões, depositando ofertas com valores estipulados, entrando em gruta dos milagres, buscando um Deus que faça o que as pessoas querem que Ele faça, aderindo a uma fé em troca de properidade financeira. Quisera eu que cada cristão tivesse certa dose de crítica, no sentido de axaminador do evangelicalismo de hoje. Mas, como Jesus não operou todos os milagres que as pessoas esperavam, acho que não creio muito que meu desejo se realize. Cabe-nos continuar perseverantes na propagação do evangelho de Jesus Cristo até que Ele volte e nos leve.

    Curtir

  39. BOM DIA , A PAZ IRMÃ:

    VCS ESTÃO DE PARABÉNS, TB CONCORDO COM O “EVANGELHO PURO E SIMPLES”; MAS CREIO, PELO QUE ENTENDI NUMA LEITURA SIMPLES DO TEXTO DA EPOCA QUE OS “REFORMADORES” ESTÃOTRABALHANDO NO ENSEJO DE POLEMIZAR SOBRE ESTRUTURAS QUE SÃO BASE FUNDAMENTAL DE NOSSA FÉ.
    LI A “TAL” FALADA REPORTAGEM, E ANALISEI DO PONTO DE VISTA PRÁTICO AS TAIS “REFORMAS’:

    1- O DÍZIMO E OFERTAS QUE OS “REFORMADORES’ QUEREM ABOLIR DIZENDO SER UMA PRÁTICA ANTI-BÍBLICA:
    NO MEU ENTENDIMENTO VC OFERTA E DIZIMA POR FÉ(FRISE-SE ISSO!!!) E SABEMOS QUE SE O DINHEIRO FOR UTILIZADO COM PRIMAZIA PELA ADMINISTRAÇÃO CORRETA E NO QUE REALMENTE ACRESCENTA AO REINO, É UMA FERRAMENTA INDISPENSAVEL: MISSÕES, APOIO E CAUSAS NOBRES; ENTÃO O PROBLEMA É GERENCIAMENTO DA RECEITA COM RESPONSABILIDADE E NÃO ABOLIR DA IGREJA;

    2- HÁ RITOS NA IGREJA QUE SÃO INDISPENSAVEIS:
    A) SANTA CEIA,
    B) BATISMO NAS AGUAS,
    C) CONFISSÃO PÚBLICA DO “ACEITAR A JESUS”, O “APELO”( NÓS DA “VELHA ESCOLA” CHAMAMOS ASSIM- MAS O NOME CORRETO É ‘CONVITE’),
    D) OS LOUVORES E ADORAÇÃO,
    E) A MINISTRAÇÃO DA PALAVRA( FOCO E OBJETIVO)

    COMO OS “REFORMADORES’ QUEREM FAZER É SEM NEXO, ME DESCULPEM. NÓS QUE TEMOS UM ENTENDIMENTO, QUE ESTUDAMOS NO MUNDO SECULAR(GRAÇAS A DEUS EU PUDE ESTUDAR) SABESMOS O QUÃO DIFÍCIL É INTERPRETAR AS ESCRITURAS CORRETAMENTE COM EQUILÍBRIO E SENSATEZ.

    LEIGOS PASTOREANDO, SINCERAMENTE POR MAIS QUE O AUTODIDATA SEJA INDIVIDUO INTELECTUALMENTE PREPARADO SECULARMENTE, É DE BOM TOM QUE ESTUDE AS PRATICAS DE EXEGESE, HERMENEUTICA, ORATORIA BÍBLICA, POIS A INTERPRETAÇÃO DAS ESCRITURAS E SEU ENTENDIMENTO É MUITO DIVERSO DOS ESTUDOS SECULARES E ENVOLVE UMA DISCIPLINA DE ESTUDOS E MUITA MAS MUITA LEITURA E PESQUISA, SINCERAMENTE FALANDO É DIFÍCIL COMPREENDER E INTERPRETAR UM TEXTO BÍBLICO NO SEU CONTEXTO FIDEDIGNO; E SUA INTERPRETAÇÃO PARTICULARISSIMA PODE VIR A DAR ENSEJO A DOUTRINAS SEM BASE BÍBLICAS E TALVEZ ATÉ A HERESIAS: COPO D’AGUA, AZEITE UNGIDO, DESGARREGO, VALE DO SAL E OUTRAS COISAS QUE VEMSO NOS DIAS DE HJ.

    ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA: UMA ‘IGREJA’, DEVE POSSUIR UM RESPALDO, OU SEJA CNPJ, I.E, CONTABILIDADE, ATA DE CONSTITUIÇÃO, REGISTRO NOS CARTORIOS, INSCRIÇÃO NAS PREFEITURAS MUNICIPAIS, PROJETOS APROVADOS POR BOMBEIROS, VIGILANCIA SANITÁRIA, ENGENHARIA CREA; ISTO É O TEMPLO DEVE TER UMA MÍNIMA ESTRUTURA DE SEGURANÇA AO FIEL QUE ESTÁ ALI, ALÉM DE DEMONSTRAR LISURA E TRANSPARENCIA A SOCEIDADE, CASO CONTRARIO ESTÁ ILEGAL PERANTE O ORDENAMENTO JURIDICO VIGENTE NO NOSSO PAIS(AINDA TEMOS UM ESTADO-PAIS HIERARQUICAMENTE CONSTITUIDO).

    NÃO É PRECISO COLOCAR NO “PALANQUE”( NO MEU TEMPO ERA PULPITO OU TRIBUNA DO POVO) O POPSTOR( NO MEU TEMPO ERA MINISTRO DO EVANGELHO OU PREGADOR) COM CALÇA DIESEL E CABELO DE TRANCINHA RASTAFARI PRA “CAUSAR”( NO MEU TEMPO ERA “BRILHAR’ ), NEM DE SHORT, CAMISETA, COM CABELO PARAFINADO E CORPO COBERTO DE TATUGENS GOSPEL, TAMPOUCO PRECISA DE CABELO DE CHAPINHA, BRONZEADO ARTIFICIAL, PLASTICA, BOTOX E TERNO ZEGNA, COM ROLEX, COBRANDO 150 MIL É SÓ PREGAR A PALAVRA E PONTO FINAL>
    AMADOS PRA PREGAR A PALVRA VC NÃO PRECISA CHMAR O INTERLOCUTOR DE MANO, NEM DE VOSSA EXCELENCIA , IMITEMOS W.J.SEYMOUR NA RUA AZUZA, O HOEM SE ABAIXAVA ATRAS DO PULPITO PRA PREGAR, USAVA UAM CAIXA DE SAPATO NO ROSTO PRA NAÕ SER VISTO, E COMO SABEMSO FOI O MAIRO AVIVAMENTO SÉRIO DESTE SECULO.

    CONCLUO: AS REFORMAS DEVEM PRIMAR PELA PUREZA DO EVANGELHO, REFORMAS ETICAS E MORAIS, DE COMPORTAMENTO, ISO SIM É VOLTARMSO AO EVANGELHO PURO E SIMPLES, SEM CRITICAS DESTRUTIVAS,SEM DESMAZELOS, SEM EXCRESCENCIAS VERBAIS, NA TRANQUILIDADE, NA PAZ NA ORDEM NA DECENCIA, EXPOR O ERRO APONTANDO PARA A LUZ DO CONSERTO(COM “S” MESMO!!).
    ASSIM EU CONCORDO E CONTEM COM MEU APOIO.

    PARABENS

    PR CLAUDIO ACCONCI
    12 3672 34 47
    12 9725 82 23
    prclaudio-acconci@bol.com.br
    pastoracconci.blogspot.com

    Curtir

  40. Alcides Júnior
    14/09/2010

    Primeiro, pastores conforme o termo bíblico, não exercem uma função como o sacerdote no antigo testamento, como tentam explicitar no quadro acima, todos após Cristo têm livre acesso a Deus, mas os pastores possuem sim uma unção especial, são boca de Deus falando das verdades contidas em Sua Palavra;
    Segundo, é uma relação vertical porque tudo que diz respeito a culto é direcionado a Deus, “Soli Deo Gloria”;
    Terceiro, o próprio Jesus nos ensinou a combater os hereges com a autoridade que nos é dada na Palavra de Deus, então não podemos nos negarmos a isso, fazer isso é negar o verdadeiro evangelho, não como guerra de verdade, mas sim defesa da verdade.
    Quarto, existem muitos “moldadores da verdade”, mas autoridade somente aqueles que prezam por aquilo que a Bíblia diz, não pelo que querem que ela diga.

    Curtir

  41. moises
    22/09/2010

    ciclos históricos…nada mais que isto.
    os fatos sempre se repetirão. mudam-se as épocas, lugares, personagens…mas a história é e sempre será a mesma.
    início – reforma – contra reforma – tentativa de retorno ao inicio – reforma……
    isto é o que me fascina na história

    Curtir

  42. Jomar Machado
    24/09/2010

    Parabéns pela reportagem e gostaria de pabenizar também ao pastor CLAUDIO ACCONCI pelos seu comentários.

    A Paz de Jesus

    Curtir

  43. Raimundo Renken
    25/09/2010

    Eu acho que algo deve ser feito pois já vivemos o absurdo de aposentadorias altas as custas de sacrifissios de pequenas e grandes igrejas principalmente as pequenas que as vezes tem um telhado todo furado e não obtem nenhuma ajuda para construir um novo templo mas paga altas tachas {CAIXA EVANGELICA] no meu ver é abuso pois tal dinheiro não tem retorno nenhum para aquele local somente concordo que haja uma contribuição obrigatoria para a escola teologica para a formação de pastores isto é justo as outras cobranças são um verdadeiro roubo as pequenas comunidades……..

    Curtir

  44. CLAUDIO E. FONSECA
    28/09/2010

    Olá..

    De fato e de verdade se existe NOVOS EVANGÉLICOS pra ganhar teor nessa matéria, eu diria que faltou uma densa citaçao do sempre proeminente no Brasil dentre todos que é o Pr. Caio Fabio. A proclamação visceral do Evangelho da Graça, tem sido pregada por pouquissimos no Brasil, e hoje com muito mais força, o Pr. Caio é uma representaçao que não deve ser esquecida entre aqueles que querem supor EVANGELHO para EVANGÉLICOS como para o MUNDO, seja em matérias como essa, ou aos televisivos que só se preocupam em ocupar ainda mais a midia não para o alcance de almas, mas para fatiar cada vez mais espaço e poder humano-eclesiástico. Isto que está por aí NUNCA foi O EVANGELHO de Cristo, e sim, uma cópia muito mau feita pela religião dos homens que usam o nome de Deus onde Deus nunca esteve e jamais estará. Recomendo aqui, bons conteúdos para se saborear o genuíno Evangelho de Jesus Cristo, segue; http://www.caminhocristao.com ; http://www.vemevetv.com.br ; http://www.caiofabio.net . Deus os abençoe !.

    Claudio.

    Curtir

  45. Gabriel Oliveira
    15/10/2010

    Só Existe um equivo Nesse material. O Movimento Neopentocostal nem todas as igrejas Neopentencostais usam da teoria da prosperidade na sua liturgia , como vcs colocam nesse material, estudem mais sobre o movimento antes de falar coisas erradas.
    Existem Sim Igrejas que adotam a teoria da prosperidade, mas existem muitas igrejas “NEOPENTECOSTAIS” que não adotam esse metodo e estão sendo refém disso.
    Admiro a revista Epoca. mas existiu um equivoco grande em Relacionar o NEOPENTENCOSTE COM A DOUTRINA DA PROSPERIDADE.

    Curtir

  46. JULIO SERGIO NUNES
    15/10/2010

    ESTAMOS EM CONSTANTE EVOLUÇÃO, O UNIVERSO, A TERRA, AS PESSOAS. POR ISSO CREIO NO ÚNICO DEUS CRIADOR, QUE NOS FEZ COM ESSA CARACTERÍSTICA: A DE EVOLUIR. UM GRANDE EXEMPLO SÃO AS DISPENSAÇÕES, ELAS SÃO PROVA DO GRANDE AMOR DE DEUS POR NÓS. AINDA ESTAMOS EVOLUINDO E APRENDENDO QUE TODOS TEMOS O DIREITO À LIBERDADE DE EXPRESSÃO E POR ISSO PODEMOS PREGAR O JESÚS HISTÓRICO, PENTECOSTAL, NÉOPENTECOSTAL… NÃO IMPORTA A LITURGIA, JESÚS É O MESMO.

    Curtir

  47. Claudiane Dmasceno Francelino
    13/12/2010

    Eu louvo a Deus pela reportagem. Veio num momento em que correntes evangélicas se preocupam em divulgar quem está certo ou errado e esquece de pregar o evangelho puro e verdadeiro. Doutrina é coisa inventada pelo o homem.

    Curtir

  48. josielmarinatti
    19/02/2011

    É mt bom que estas questões sejam levantadas, pensadas e discutidas. Temos um grande tesouro: Jesus Cristo e temos que zelar para que o evangelho simples e maravilhoso seja propagado de forma simples e verdadeira.

    Curtir

  49. Zilmar
    16/03/2011

    Bem, já dizia o filósofo…””Penso, logo… EXISTO “”.
    Segundo a Bíblia, cada um deve achar o seu caminho, e ninguém pode salvar
    outro alguém, além dele mesmo.
    Portanto, se QUESTIONAR E PENSAR, for rebeldia, neoliberalismo, neoprotestantismo ou
    outro RÓTULO desses utilizados largamente em mídia e cúpulas evangélicas, então…
    COM CERTEZA SEREI TUDO ISSO !! Paz do senhor a todos.

    Curtir

  50. elci carlos
    17/04/2011

    Penso que os seminários teológicos são bastante culpados nessa coisa toda pois formaram mercenários, profissionais da fé, que querem ter retorno da “profissão de pastor” que possuem hoje. Meu seminário foi a Bíblia que desde criança minha mãe colocou em minhas mãos e não a deixei mais. Se tivesse frequentado um seminário teológico, talvez hoje, não teria o equilibrio teológico que tenho e estaria como muitos ensinando abobrinhas para as multidões em redes de TV e estádio de futebol ou em megatemplos por aí. Fui consagrado pastor por minha comunidade e não tenho nenhuma credencial graças a Deus. Tenho sim a graça de Deus, a unção do Espírito Santo e muita vergonha na cara para não transformar o Evangelho de Jesus Cristo em comércio. Penso que o teleevangelismo é perigoso, pois está sendo confundido com show da fé, com circo. Prefiro o anonimato e a simplicidade de Cristo. Abraços.

    Curtir

  51. Laise Santos
    18/05/2011

    A Paz de Cristo Meus amados!!!
    Enquando a casa de Deus se divide o diabo ceifa vidas com drogas, e toda sujeira deste fim de mundo. Me identifiquei muito com a materia, sou assembleiana e me frusto quando vou a igreja buscar a Deus, e me deparo com algumas senas abusivas, porem acho q a solução nao é me revoltar e me afastar, acho q a solução é ficar e lutar,com amor de Jesus……tentar fazer com que as pessoas nao se percam na fé. É muito facil sair do meio da batalha ofendida como uma criançinha birrenta por q nao concordo com algum ato de meu pastor, mas o dificil é ficar, fazer a diferença, ser a luz do mundo, o sal da terra e apaziguar todo alvoroço q o proprio Satã causa na casa de Deus devido a falta de conhecimento e falta de conversão em Cristo Jesus. Meus irmao vamos nos unir, vamos levar o amor em Jesus em nossas atitudes, hoje nao me preocupo mais em levar o amor de Jesus ao mundo pq eles procuram quando precisam, mas abrir os olhos de meus amados irmaos que estao dentro da igreja, achando q estao salvos e mesmo assim praticando o mal. Deus é amor e quem nao ama nao conhece a Deus. Nao julguem, nao critiquem, nao briguem……..amem e levem o amor de Jesus ao maximo de pessoas q conseguirem… Laise (12) 91702216

    Curtir

  52. jonas mesquita da silva
    23/05/2011

    A paz do senhor amados,que todo esses ponto de vista que foi escrito por irmão sirvam pra meditaçao e aprimoramento nas atitudes dos homens que se dizem de Deus, mais que muita vezes seus conceitos e atitudes precisam serem revistos segundo a palavra do Senhor,primcipalmente pelos homens que se julgam homens escolhidos de Deus mas que não ensinam conforme a Biblia e nem seguem conforme os mandamentos da lei de Deus sua vida muitos ate usam a religi~~ao e apropria igreja como uma empresa particular sem respeitar os proprios menbros e ate mesmo o seu ato de Fé.

    Curtir

  53. Daniel Volpi
    22/08/2011

    A paz de Cristo galera, tudo bem!

    Bom, a palavra de Deus diz que o povo peca por não conhecer/examinar as escrituras né!

    Hoje em dia tudo é fácil né! A “dificuldade” acabou. Tudo é fácil. Tá com problemas de relacionamento amoroso? O “cristão” compra um DVD de pregação para casais. Tá com outros problemas, a pessoa compra um DVD de pregação referente ao determinado assunto, e assim por diante …

    E a busca pelo Pai? Daqui há pouco (se é que já naõ tem….) vão vender almofadas “abençoadas” para os joelhos dos que ainda estão ajoelhando pra orar, mas não querem sentir uma dorzinha!

    Ah, falando de dor, é triste saber que muitos que se dizem cristão, nem conhecem a história de Cristo, e alguns ainda crêem em horóscopo ..hehehe ….. coisas hilárias que tenho visto, mas enfim!

    Deus abençoe todos!

    Curtir

  54. paulo
    13/10/2011

    Vocês estão reclamando dos grupos Neo Pentecostais?Então escuta essa:
    Numa determinada Igreja Cristã, os alimentos eram divididos, após as doações, entre os grupos que necessitavam. Ocorre que um grupo passou a ter mais atenção do que o outro.
    Deu um problema sério, com reuniões com suas lideranças e tudo o mais. Onde? Que Igreja? Pois foi na Igreja Primitiva, modêlo de todas as Igrejas Cristãs que conhecemos.
    Problemas vão ocorrer em todos os grupos Cristãos do passado e futuro. Creio que até no Céu ocorrerão problemas.(Para aqueles que conseguirem chagar lá, claro).

    Curtir

    • romildo carlos
      19/06/2012

      Querido Paulo. tudo diz que vc é neo/pentecostal, e como tal justifica a sua defesa. Usando sua frase: Digo,
      ENTÃO ESCUTA ESSA. Na igreja primitiva a biblia diz em Atos 02, vers 44, estavam juntos e tinham tudo em comum. vers: 46; havia alegria e singeleza de coração. Com o crescimento da igreja, os apóstolos não estavam dando conta em pregar o evangelho, (o da salvaçao em JESUS, e não teologia da prosperidade) e o servir à mesa, problema que foi rápidamente sanado com a instituição dos diáconos, diz Atos 06- vers: 05, o parecer agradou a toda a comunidade. Não havia acepções de pessoas. ESCUTA ESSA OUTRA. é verdade que problemas existem, divergências, etc. Temos que saber fazer diferença entre problemas e afastamento das verdades BIBLICAS, existente entre os que defende o evangelho puro e simples, e a teologia da prosperidade, é que o puro e simples é de JESUS, é BIBLICO, e a teologia da prosperidade, é antibiblica, é um outro evangelho, e todo evangelho que não é BIBLICO, são doutrinas de domônios, é a BIBLIA quem diz, e quem os trouxe foi o neo/pentecostalismo. vc diz crer, que no CÉU, haverá problemas, isto resume o que vc tem aprendido. A palavra de DEUS diz: Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem mal; que fazem da escuridade luz e da luz escuridade; põem o amargo por doce e o doce; por amargo. Isaias 05: 20
      Meu amado, está em tempo de fazer separação entre o bem e o mal, entre o que é de DEUS e o que é do diabo, pergunte a si mesmo onde passarei a eternidade, estude a BIBLIA confia sómente nela, é a PALAVRA DE DEUS, e DEUS te ama. Que DEUS te abençoe.

      Curtir

  55. Igreja para quem não gosta de igreja

    Curtir

  56. Silas
    20/03/2012

    Bem, essa nova perspectiva teológica de fé, dízimo, corpo de cristo etc. é uma mais nova forma de consolidar a fé cristã.

    Curtir

  57. Jessione Madureira
    22/05/2012

    Bem, hoje só pensa em comercio, Jesus Cristo deixo bastante claro, amais uns aos aoutros, como a si mesmo e acima de tudo amar o nosso Criador do Universo e tudo o que há, mas infeslimente foi deixado de lado, só lembrando toda a bíblia foi inspirada por Deus e escrita por cerca 40 autores, mas em especial Deus escreveu com os próprios dedo os Dez Mandamentos, escreveu em pedra, porque nunca se apaga, ele também disse, passarão os céus e a terra mas as palavras de Deus já mais passará. A receita é siples, basta nós amarmos uns aos outros e guardar o mandamento de Deus, cumprir de coração e mente, pois quando se refere a marca da besta, são para aqueles que não guardão os amndamentos. Meus queridos, estudem a bíblia sagrada por um todo, tenho certeza que o Espírito Santo transformará as suas vidas.

    Curtir

  58. FRANCISCO DE LIMA GOMES
    01/07/2012

    A Região Nordeste e o Estado do Piauí são os mais católicos do Brasil. Não por acaso são os mais caóticos.
    Religião católica: ferramenta de manipulação da dignidade e honra das pessoas. Tudo de que o CORONEL necessita para controlar os INDIGENTES.
    Religião Evangélica: anunciando a “salvação” e “bem-viver” PORQUE um não existe sem o outro.
    Católico: MONOPÓLIO (atraso).
    Evangélico: PLURALISMO (progresso).
    Dêem uma chance aos evangélicos e o Brasil mudará essa SINA de 500 anos.
    Duvide e perca!
    f_l_gomes@hotmail.com

    A renda média dos evangélicos não é alta mas não existe indigência sistêmica no meio evangélico.
    Evangélico não necessita de indigente para fazer “boa obra” como os Católicos e Espíritas.
    Os minúsculos espíritas têm renda alta mas necessitam mortalmente de INDIGENTES para fazer “boa obra”.
    Legal, hein?
    Seus hipócritas! Espíritas ou Católicos. Não querem um Brasil de maioria Evangélica porque a demanda de INDIGENTES ou VAGABUNDOS nos semáforos será muito menor. Por conseguinte essa “caridade fratricida” não será tão barata: R$ 0,20 ou R$ 0,25 ou mesmo R$ 0,50.
    f_l_gomes@hotmail.com

    Curtir

  59. FRANCISCO DE LIMA GOMES
    01/07/2012

    FRANCISCO DE LIMA GOMES, disse:
    A Região Nordeste e o Estado do Piauí são os mais católicos do Brasil. Não por acaso são os mais caóticos.
    Religião católica: ferramenta de manipulação da dignidade e honra das pessoas. Tudo de que o CORONEL necessita para controlar os INDIGENTES.
    Religião Evangélica: anunciando a “salvação” e “bem-viver” PORQUE um não existe sem o outro.
    Católico: MONOPÓLIO (atraso).
    Evangélico: PLURALISMO (progresso).
    Dêem uma chance aos evangélicos e o Brasil mudará essa SINA de 500 anos.
    Duvide e perca!
    f_l_gomes@hotmail.com

    A renda média dos evangélicos não é alta mas não existe indigência sistêmica no meio evangélico.
    Evangélico não necessita de indigente para fazer “boa obra” como os Católicos e Espíritas.
    Os minúsculos espíritas têm renda alta mas necessitam mortalmente de INDIGENTES para fazer “boa obra”.
    Legal, hein?
    Seus hipócritas! Espíritas ou Católicos. Não querem um Brasil de maioria Evangélica porque a demanda de INDIGENTES ou VAGABUNDOS nos semáforos será muito menor. Por conseguinte essa “caridade fratricida” não será tão barata: R$ 0,20 ou R$ 0,25 ou mesmo R$ 0,50.
    f_l_gomes@hotmail.com

    Curtir

    • irani
      04/07/2014

      francisco tenho dó de vc é pobre de espirito e mentalmente perturbado,tem coração cheio de ódio é intolerante,sua seita é de dar nojo ,asquerosa jamais serão maioria e quanta idiotice a mairia das familias evangelicas pentecostais e eno dão bolsa esmola do pt sabe quando sua seita fundamentalista vai dominar o brsil laico ? nunca ah sou cristão já fui católico e batista hoje sigo a cristo mas a seita evangelica é um atraso de vida tanto que nos estados unidos a maioria nasceu evangelico mas sãoos que mais acreditam na reencarnação.

      Curtir

  60. FRANCISCO DE LIMA GOMES
    01/07/2012

    FRANCISCO DE LIMA GOMES, disse:
    A principal ferramenta da dominação absoluta na América Latina é a Religião Católica, capaz de criar sociedades bipolarizadas: poucos CORONÉIS e milhões de INDIGENTES.

    Curtir

    • irani
      04/07/2014

      é mesmo francisco? a sua que pelo jeito é a evangelica,cria o que? mosntros intolerantes,é cheia de sincretiasmo e heresia e pastores milionários e o povo pobres s da sua religião que na maioria são indigentes vão para asiloas católicos,pois cade a obra social da sua seita?

      Curtir

  61. Cris
    21/08/2012

    http://www.paulopes.com.br/2012/02/luiz-fernando-verissimo-ateu-famoso.html
    Discusões as vezes inúteis , uns não pecam por um lado mas por outro estão equivocados. Temos que olhar para Jesus e considerarmo-nos casa de Deus , templo do Espirito Santo , ter um relacionamento particular com Deus, intimidade de um fazer diário com renúncia , caridade e fé …

    Curtir

  62. cloudandrade
    06/08/2013
  63. irani
    04/07/2014

    mais uma seita religiosa surgindo ,a religião evangelica é só mais uma que se diz cristã mas de fato são intolerantes,odiam tudo e todos,praticam tudo que condenam nos outros e estão bem distante do evangelho de jesus que alias não deu procuração pra ninguem povo de deus é todos os honesto,com carter independente da religião e muitos evangelicos não passam de safados e estes novos logo logo iraõ criar uma nova seita mas não vaõ dominar a mim e nem a ninguem se este é o objetivo podem esquecer e não esqueçam que jesus jamais dteve este objeticvo que todos fossem da religião evangelica,tenderem?

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: