Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Unidade entre católicos, tradicionais e neopentecostais: é possível?


blog99Esse é um daqueles temas que muitos prefeririam nem citar, por ser motivo de grandes divergências. Mas não posso me omitir, após ter recebido um vídeo da minha amiga Liliam Oliveira, a seguir (um pouco longo, cerca de 42 minutos, mas que vale a pena ser visto):

A primeira “divergência” é o fato do vídeo ser comentado por um adventista. A Igreja Adventista do Sétimo Dia é conhecida por dar importância semelhante às Escrituras aos escritos de Ellen White, uma de suas fundadoras. Essa igreja foi fundada durante uma confusão com profecias sobre a data da volta de Cristo, e é conhecida por guardar o sábado como “dia do Senhor”. Porém, é uma igreja que se esmera no estudo do fim dos tempos, até por conta de sua própria origem e dos erros que ocorreram então.

Porém, o que quero destacar é outra coisa. No vídeo (também disponível no site adventista Terceiro Anjo) vemos um encontro de pastores e líderes pentecostais no Texas, EUA, no início deste ano. O primeiro preletor é o Bispo Tony Palmer, da Igreja Anglicana, que dá a introdução ao que o Papa Francisco falará depois (a volta das igrejas protestantes à sua “mãe”, a Igreja Católica), no que é apoiado pelo Pr. Kenneth Copeland, o líder do encontro e um dos expoentes da famigerada e demoníaca Teologia da Prosperidade.

Bp. anglicano Tony Palmer

Bp. anglicano Tony Palmer

No site Portal Anglicano fala-se desse evento, e quem quiser conhecer o Pr. Kenneth Copeland pode ter uma boa ideia pelo site Sola Scriptura TT.

O comentarista adventista enxerga a convocação do Papa Francisco à união das igrejas protestantes à católica como um cumprimento da profecia bíblica que diz que haverá uma religião do Falso Profeta, que seria um apoio ao Anticristo. E como você enxerga isso?

Com ou sem profecias, é interessante notar algo que até então eu mesma achava impossível: a união de neopentecostais com o catolicismo. Que há um movimento das igrejas tradicionais nesse sentido não há dúvidas, mas os pentecostais e neopentecostais?

Explico. Quem assume a diabólica Teologia da Prosperidade (desculpe-me, mas não posso tratar de outro modo uma teologia que diverge totalmente dos ensinos mais básicos de Cristo) assume também as superstições gospel do movimento de Batalha Espiritual e Cura Interior, e esses movimentos demonizam toda e qualquer manifestação que não provenha deles. Quem já foi numa ministração “das escolas” da Neuza Itioka ou Jesher Cardoso sabe do que estou falando. Para esses, é preciso renegar e fazer atos proféticos contra tudo o que venha do catolicismo, queimar os santos e livros, etc, pois tudo seria “brecha” para o diabo continuar a agir na vida do crente (pois eles não crêem que quem está em Cristo é nova criatura, que as coisas velhas se passaram e tudo se fez novo, sendo necessário não apenas o sacrifício de Cristo para a libertação do fiel, mas a obediência a esses líderes, unções com óleo, atos proféticos e vários tipos de ações e sacrifícios do fiel). A própria busca pela prosperidade financeira de quem assume a nefasta Teologia da Prosperidade passa por “cura interior e libertação”, ao exigir do fiel ofertas extraordinárias, participação em mil campanhas, compra de objetos ungidos, etc. Dessa forma, mesmo que não assumam formalmente, quem professa a Teologia da Prosperidade tem seu pezinho na Cura Interior e Libertação também.

 

Pr. Kenneth Copeland

Pr. Kenneth Copeland

Assim, causa-me grande espanto ver um líder da Teologia da Prosperidade (e não apenas ele, mas todos os demais que estavam na plateia do encontro) aplaudindo e glorificando a Deus pelo propósito do retorno das igrejas (algumas ditas) protestantes à Igreja Católica Apostólica Romana.

Ora, fico imaginando como conciliar as diferenças como a veneração aos santos e suas imagens de escultura, doutrinas como o limbo, o purgatório, a infalibilidade papal, a transubstanciação da carne na Eucaristia, os pecados mortais e veniais (os primeiros levariam ao inferno, e os segundos à uma temporada no purgatório), a adoração a Maria (vista praticamente como uma quarta pessoa da Trindade), a intercessão de Maria e dos santos, etc. E juntar a isso a Teologia da Prosperidade e todas as demais teologias das diversas igrejas protestantes.

E mais essa: com a volta das igrejas protestantes à Igreja Católica, o líder máximo deverá ser o Papa, não é mesmo? Pois não se fala numa junção de igrejas, mas de um retorno à “igreja-mãe”. Além do mais, retornar significa de forma sutil que a saída foi um ato errado (e por isso se está voltando). A que preço as igrejas protestantes aceitarão uma coisa dessas? É possível realmente essa união?

Para mim, até ontem (quando assisti ao vídeo), isso era impossível. Mas agora estou vendo que não.

Que Deus abra os olhos do Seu povo enquanto é tempo, afinal as profecias falam de um remanescente, ou seja, de uns poucos (não a maioria) que não se dobraram aos deuses deste mundo.

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

5 comentários em “Unidade entre católicos, tradicionais e neopentecostais: é possível?

  1. Luís
    09/03/2014

    O falecido pastor Dr. Aníbal Pereira Reis (ex-padre) e pesquisador católico é obvio, afirma em seus livros que o pentecostalismo é uma seita católica, portanto não é de se admirar esse abraço ecumênico.

    http://obereano.blogspot.com.br/2010/01/pentecostalismo-e-seita-catolica.html

    Luís

    Curtir

  2. Antonio Martins
    15/03/2014

    Enfrentamos todos os dias situações que jamais pensávamos em ver, sinal dos tempos. Quem tem ouvidos para ouvir ouça, que o Espírito Santo nunca nos deixe. Se possível fosse até os escolhidos seriam enganados.

    Curtir

  3. Davi Tardim
    29/03/2014

    Não deveria ser nada surpreendente que um Bp anglicano tenha inclinação pelo ecumenismo. É só ler a história da dita anglicana para entender porque ele que voltar à mãe romana.

    Curtir

  4. Paulo Cesar
    06/06/2014

    João XXIII e Paulo VI, pelo dano que fizeram à Igreja, pela heresia profana do Concílio Vaticano II, pelo total desprezo ao Concílio de Trento, o primeiro recentemente canonizado e o segundo recentemente beatificado, de uma coisa tenho certeza:
    todos os dois estão no mais profundo dos infernos!

    Desgraçados que avacalharam com a liturgia e permitiram que os ideais de Lutero se materializassem naquele pavoroso Concílio Vaticano II.

    Curtir

  5. Jacob Lima
    29/04/2015

    Sou tradicional (batistão mesmo!) e sou contra esse tipo de união. A ICAR para mim é realmente a mãe das prostitutas espirituais da terra. Sendo este o caso, concordo com os adventistas de que as igrejas evangélicas que buscam esse tipo de união sejam semelhantes à sua mãe.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: