Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

No Brasil, o Cristianismo ganhou – e está sendo derrotado


Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia.
E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.
Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.
Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;
Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.
Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? – Mateus 16:21-26

No Brasil, o Cristianismo venceu. Somos uma das maiores nações cristãs. Entre católicos e evangélicos, somos atualmente 81% da população. Nosso presidente é cristão, assim como seu ministros e os secretários que lhe são subordinados. Enfim, o Cristianismo ganhou no Brasil. E está perdendo.

A primeira vitória do Cristianismo se deu nos tempos de Constantino, quando deixou de ser uma seita perseguida pelos romanos para se tornar a religião oficial do Império. Com sua vitória, o Cristianismo recebeu as recompensas dos vencedores: a possibilidade de construção de grandes catedrais, para denotar a grandeza e poder do seu Deus; a proximidade com o Estado, podendo os representantes de Deus influenciar os detentores do poder político, assim os levando a fazer a vontade de Deus em seus territórios; seus sacerdotes passaram a ter grande respeito e reverência, manifestada através das vidas luxuosas das quais eram merecedores, afinal eram os porta-vozes do próprio Deus na terra; houve a salvação dos povos que lhes eram submissos, povos esses convertidos aos valores do Cristianismo e tementes ao Inferno que lhes adviria caso fossem rebeldes em qualquer aspecto apresentado, sejam questões espirituais, políticas, econômicas ou sociais.

Mas Cristo não mandou que o Evangelho fosse pregado em todas as nações? Daí vieram outras vitórias do Cristianismo, seja através das guerras santas nas chamadas Cruzadas, seja através da imposição da fé aos povos conquistados nas terras descobertas (como o continente americano), seja usando de ferramentas de fé com as da Inquisição. O importante é a vitória do Cristianismo, e para tal quaisquer meios se justificariam.

E o Cristianismo continuou vencendo, até os dias de hoje.

Em termos de Brasil e também de mundo, o Cristianismo é vencedor. E está perdendo. Isso porque o que é vencedor tem nome de Cristianismo, mas não é e nunca foi cristão, de Cristo. É uma farsa, uma fake news de muitos séculos e que engana até hoje.

O Cristianismo verdadeiramente vencedor é o que perde aos olhos deste mundo que jaz no Maligno.

O Cristianismo vencedor era aquele anterior a Constantino. Aquele que reunia crentes em cavernas, no porão das casas, escondidos, subversivos, marginalizados. Era aquele que tornava seus seguidores conhecidos pelo amor que tinham uns pelos outros apesar das dificuldades e perseguições. Era aquele onde os crentes sofriam as mesmas perseguições que seu Mestre. Era aquele caminho estreito e difícil, que levava não à vitória financeira, ou à conquista política, ou às honrarias nos encontros presidenciais, mas à crucificação, à fogueira, às feras, ao apedrejamento ou, na melhor das hipóteses, ao asilo em terras distantes. Era aquele que trazia vergonha a quem o seguia, e não era moda como nos dias atuais.

81% da população brasileira é cristã. Nosso governo maior é cristão. E quais transformações positivas vemos em nossa sociedade? Quais os frutos que nosso Cristianismo tem apresentado?

Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.
E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?
E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar.
E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa.
De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas,
E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.
E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.
E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar. – Atos 2:36-47

Isso só foi possível por partir de crentes não mancomunados com os poderes deste mundo. Isso só foi possível porque a dependência toda estava em Deus, não na influência do político ou no poder do dinheiro. Isso só foi possível porque não se fechou os olhos à corrupção política, porque fulano é contra gay ou contra o aborto. Isso só foi possível porque Pedro e os Apóstolos (de verdade) eram foragidos, marginais, inimigos das estruturas podres, ainda que vestidas de púrpura e cheirando aos mais caros perfumes do oriente. Isso só foi possível porque, por amor a Deus e às almas que ali estavam, não temeram perder a única coisa que ainda tinham: suas vidas.

O Cristianismo no Brasil está perdendo. Mas está ganhando.

Está perdendo o Cristianismo de Constantino a Bolsonaro. Está perdendo o Cristianismo de Edir Macedo, Silas Malafaia, Estevam e Sonia Hernandes, R. R. Soares, Valdemiro Santiago, Renê Terra Nova, Agenor Duque, José Wellington Bezerra da Costa, Silas Câmara, Samuel Ferreira, Marco Feliciano, Jerônimo Onofre da Silveira, Mario de Oliveira e tantos mais…

Mas está vencendo o Cristianismo de um Remanescente, de uns poucos que são taxados de hereges pelas corjas que se abraçaram aos poderes deste mundo, de uns poucos que, conhecidos ou não, preocupam-se não com as recompensas que o mundo pode lhes dar, mas em fazer a vontade do Pai.

No Brasil, o Cristianismo perdeu. Mas uma fagulha do verdadeiro Cristianismo está acesa, sob acusações e pedras, e vencerá. Assim como seu Mestre venceu!

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. – João 16:33

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.

2 comentários em “No Brasil, o Cristianismo ganhou – e está sendo derrotado

  1. marcos roberto do nascimento rosa
    13/12/2020

    Quando tudo parece perdido Deus ainda tem os seus sete mil.
    Glória a Deus!

    Curtir

  2. Paulo
    17/05/2021

    Vc é evangélica?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 13/12/2020 por em Ser estrangeira e marcado , , , , .

Navegação

%d blogueiros gostam disto: