Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

As igrejas indicam candidatos a cargos políticos por inspiração do Espírito Santo ou por interesses pessoais?


Estamos em agosto, há poucos meses das eleições para prefeito e vereadores. Aqui em São Paulo as ruas já estão cheias de faixas, banners, cartazes e afins com fotos dos candidatos. É engraçado, pois se um comerciante quiser colocar uma faixa na frente do seu estabelecimento não pode, por conta da lei “Cidade Limpa”. Porém, emporcalhar São Paulo com as fotos dos caras de pau (com raras exceções) que pleiteiam uma boquinha na política, isso pode. Contradições que só os bastidores do poder podem explicar.

Mas enfim, o assunto deste artigo é outro. Nas últimas semanas, várias igrejas manisfestaram seu apoio político – diga-se de passagem, a “indicação” (ou será ordenamento?) – a candidatos. Mas fica a dúvida: esse apoio se deve a uma direção que o Espírito Santo deu ao líderes evangélicos, ou se deve a acordos de bastidores entre as lideranças gospel e os políticos em questão?

Essa é uma questão muito importante. Se a indicação se deve à inspiração divina, é totalmente válida, afinal devemos obedecer a Deus. Porém, se a indicação se deve aos interesses eclesiásticos, isso se torna algo criminoso espiritualmente falando, um verdadeiro estelionato gospel, afinal se usa da influência que um líder religioso tem sobre suas ovelhas para levá-las a agir conforme a vontade humana, e ainda usando do nome de Deus (mesmo subliminarmente, afinal levar um candidato ao púlpito e orar por sua eleição predispõe os fiéis a acharem que Deus está no negócio).

Mas como discernir se as igrejas estão agindo por interesse próprio ou por inspiração divina?

Devemos ter em mente que a Verdade é uma só (embora o adversário tende a construir “verdades alternativas” para enganar os incautos em todas áreas da nossa vida, não apenas no campo espiritual). Assim, o Espírito Santo tem que, por coerência, se agradar de apenas um candidato a prefeito, por exemplo (afinal, não dá para eleger mais do que um). Assim sendo, como explicar os dados a seguir?

Igreja Mundial do Reino de Deus apoia José Serra (http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/08/waldemiro-abencoa-candidatura-serra-prefeitura-sp.html)
Assembléia de Deus do Brás Ministério Madureira apóia Gabriel Chalita (http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2012-08-08/candidatos-a-prefeito-de-sao-paulo-buscam-apoio-de-igrejas.html)
Convenção Geral das Assembléias de Deus apoia José Serra (http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/08/waldemiro-abencoa-candidatura-serra-prefeitura-sp.html)
Igreja Sara Nossa Terra apoia Gabriel Chalita (http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2012-08-08/candidatos-a-prefeito-de-sao-paulo-buscam-apoio-de-igrejas.html)
Igreja Renascer em Cristo vai divulgar apoio a José Serra (http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,serra-se-aproxima-da-renascer-e-tem-apoio-99-fechado,916171,0.htm)
Igreja Universal do Reino de Deus apoia Celso Russomano (http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2012-08-08/candidatos-a-prefeito-de-sao-paulo-buscam-apoio-de-igrejas.html)

Estranho, não? Não fica bastante claro que muitas igrejas estão usando da sua influência para ajudar a eleger um candidato que será, obrigatoriamente, um “devedor de favor”? E que, assim, terá que fazer concessões a favor dessas igrejas, em detrimento do resto da sociedade?

Cá para nós, isso é algo ético? É algo cristão? Jesus agiria assim?

Como é engraçado (para não dizer triste) ver esses mesmos líderes gritando do alto de seus púlpitos que os fiéis devem depender exclusivamente de Deus (pregação ótima para obtenção de maiores e melhores ofertas), porém eles mesmos não dependem de Deus, mas de favores conseguidos em conchavos de bastidores. Doce e triste ironia essa em que vive boa parte do mundo dito evangélico.

Todos devemos depender exclusivamente de Deus, e isso se refere também aos “intocáveis” líderes gospel. E, como tal, lhes compete levar as ovelhas ao senso crítico na hora de votar, e a orar por quem quer que seja eleito (afinal, a eleição não compete apenas aos evangélicos, mas a toda a sociedade, de forma que mesmo que uma igreja vote em bloco no candidato X, isso não significa que o candidato Y não venha a se eleger). Púlpito é lugar de pregação da Palavra, não de exposição de acordos humanos e políticos. Um candidato que sobe no púlpito não significa que virou cristão, embora os líderes gospel gostem de bradar isso (procurem no Youtube o vídeo da “conversão do Kassab” e morram de vergonha alheia). Ao contrário, temos visto muitos lobos políticos se unindo aos lobos eclesiásticos, profanando o Sagrado a olhos vistos.

Que Deus poupe as ovelhas do matadouro.

Anúncios

10 comentários em “As igrejas indicam candidatos a cargos políticos por inspiração do Espírito Santo ou por interesses pessoais?

  1. Antonio.
    19/08/2012

    Oi Vera,

    Lendo este seu artigo, veio a memória um líder religioso semelhante aos que temos hoje, pois ele usando de falsa humildade deu outro significado as palavras de Cristo para atingir seu objetivo: ” Caifás, porém, um dentre eles, sumo sacerdote naquele ano, advertiu-os, dizendo: Vós nada sabeis, nem considerais que vos convém que morra um só homem pelo povo e que não venha perecer toda a nação. Ora, ele não disse isto de si mesmo; mas, sendo sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus estava para morrer pela nação, e não somente pela nação, mas também para reunir em um só corpo os filhos de Deus, que andam dispersos. Desde aquele dia, resolveram matá-lo.” (Jo11:49-53).

    Dessa forma, inescrupulosa; Caifás influenciou O POVO a VOTAR em BARRABÁS.

    Que Deus continue lhe fortalecendo!!!

    Curtir

  2. Jesus disse: a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. Estes falsos pastores que apoiam candidatos aqui e acolá estão apenas manifestando interesses pessoais. O cristão verdadeiro não mistura fé e política (conforme pregou Cristo, que em nenhum momento estimulou qualquer participação política de seus seguidores)

    Curtir

  3. Alden
    20/08/2012

    Quanta hipocrisia e quanta falta de conhecimento sobre o evangelho. É claro que os líderes religiosos devem apoiar os candidatos que apresentam propostas que realçam os valores cristãos. Não dá para separar o ser cristão dos problemas sociais de nossa cidade. Não dá para viver o evangelho numa “redoma de vidro”, fingindo que não existem problemas sociais. Cristão autêntico tem que se posicionar, aprender a escolher bem em quem vai votar, pois o atual caos social só pode ser solucionado a partir de políticas públicas ordenadas por homens e mulheres sérios e comprometidos com os valores cristãos. Somente quando votamos conscientes é que podemos cobrar depois. Não basta o líder religioso orientar os seus fiéis na hora do voto, é preciso acompanhar, junto de seus fiéis a gestão daquele candidato depois de eleito, para fiscalizar se o mesmo está cumprindo o que prometeu. Será que Jesus foi alheio aos problemas sociais de seu povo? Quantas vezes Jesus se posicionou de forma crítica perante os políticos corruptos de sua época? foi exatamente por isso que ele foi perseguido, por não ignorar que as pessoas estavam morrendo de fome por causa da má administração pública e denunciar sempre que podia. Ah se Jesus tivesse vivido num período democrático como o nosso… Jesus influenciava seus seguidores para serem críticos, para abrirem os olhos e saberem fazer boas escolhas. Se o cristão não assumir essa responsabilidade social, outros segmentos o farão como, por exemplo, a mídia, que geralmente o faz com interesses bem escusos.

    Curtir

    • Estrangeira
      21/08/2012

      Alden, veja parte dos “valores cristãos” do candidato Serra, que é apoiado por parte das grandes denominações: http://www.conversaafiada.com.br/politica/2010/10/05/e-para-usar-o-aborto-na-campanha-ministro-serra-autorizou-muito-aborto

      Veja também parte dos “valores cristãos” do candidato Chalita, apoiado por outras grandes denominações: http://noticias.uol.com.br/politica/escandalos-no-congresso/7-gabriel-chalita-pmdb-sp-copia-a-propria-tese-para-ter-2-mestrado.htm e http://www.implicante.org/blog/conhecam-gabriel-chalita

      Tem também parte dos “valores cristãos” do candidato do Rio, Eduardo Paes, apoiado pelo Malafaia e sua denominação: http://www.tribunadaimprensa.com.br/?p=31393 (aqui a contradição é absurdamente gritante, pois o pastor que persegue o homossexualismo vai apoiar justamente um candidato que quer transformar o RJ na capital gay do turismo).

      Como visto, o que explica que alguma igreja apóie esses candidatos e outros mais é apenas uma coisa: INTERESSES. Que Deus lhe abra os olhos para que não se deixe iludir pelo belo discurso dos líderes gospel e dos políticos que são colocados no púlpito.

      Curtir

    • romildo carlos
      23/08/2012

      Aldem, repondendo dentro da sua linha de raciocinio, não vou te chamar de hipócrita, por educação e respeito. Porem sua falta de conhecimento do evangelho, e consequentemente de JESUS, é indiscutivel. Os lideres religiosos de JESUS seguiam seu mestre, que foi categórico em dizer. O meu reino não é deste mundo, João 18-36. É verdade que o cristão tem obrigações com DEUS quanto aos problemas sociais, independente dos orgãos governamentais, Tiago 01-27, visitar os orfãos e as viuvas nas suas aflições, veja que a biblia não diz, compre emissoras de tv, radio, fazendas, mansões, aviões, enfrente prisões por condizir dinheiro além do permitido por lei, cause escândalos para o evangelho de CRISTO, engane os fiéis, com estes a igreja de CRISTO não tem comunhão, luz não póde ter comunhão com trevas. O convite para voltar ao evangelho puro e simples, é para levar a luz de JESUS aos que estão nas trevas para que haja entre nós comunhão. Não vou responder o restante do seu comentário, todo ele é biblicamente inconsistente, te aconselho á estudar a biblia, analizar bem o que lê e o que ouve, não confie em homens, Jeremias 17 – 05, maldito é o homem que confia no homem, confie em DEUS, Jeremias 17 – 07, bendito é o homem que confia no SENHOR DEUS, porque um dia dia vc vai prestar contas a DEUS, e quem vc possivelmente ouviu/seguiu, não vai poder fazer nada por vc, e nem por slas mesmo, pense nisto, que DEUS te abençoe.

      Curtir

  4. Alden
    21/08/2012

    Onde está a democracia na administração deste blog? só são aceitos os comentários das pessoas que concordam com você?
    Já vi que não é coisa séria. depois vem falar de líder religioso que quer manipular. manter somente os comentários que te interessam também não é uma forma de controlar os seus leitores a pensarem só como você pensa?

    reflita sobre isso…

    Curtir

    • Estrangeira
      21/08/2012

      Alden, gostaria de estar 24 horas logada, para liberar os comentários no mesmo segundo em que chegam. Porém sou mãe, trabalho fora, faço pós, cuido da casa (não tenho empregada). Enfim, me desculpe por não estar disponível para liberar seu comentário no momento em que vc queria. Mas agora ele – e outros mais – foi liberado.

      A Paz!

      Curtir

  5. Olá alden, boa tarde !Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, (Ef 4:2 )Paulo exorta os crentes de Éfeso a serem humildes, mansos, loganimos tendo como consequencia o amor, que sobrepuja todo rancor ira e maledicência. Não sei a fé que o amado professa mas, você poderia ser mais educado ! Grande abc, fique na paz . Ideraldo. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. (Fp 4:7)

    Curtir

  6. José Vicente
    22/08/2012

    Em primeiro lugar gostaria de dizer que escrevo aqui há uns 3 anos e já postei alguns comentarios discordando da Vera, que sempre reagiu como uma verdadeira cristã. Com amor e compreensão.
    O mesmo eu não posso dizer dos blogs e sites dos “pastores”, “bispos”, “apóstolos” e outros menos votados. Todos são arrogantes autoritarios e cheios de soberba e vaidade; e os que mais amam o dinheiro, como valdemiro, malafaia, edir, etc., só respondem a emails e posts que lhes rendam alguma coi$a.
    Outros, como Ricardo Gondim, líder da igreja bestesda, ignoram solenemente aqueles que ousam discordar deles e consideram qualquer discordancia como um “ataque”, como o próprio Gondim costuma dizer.
    O sr. Alden, como bom discípulo dessa raça, queria aprovação instantanea do seu comentario. Eu postei 4 comentarios no site do Ricardo Gondim que nunca foram “aprovados”.
    Quanto às eleições, meu lema é o seguinte: Evangélico não vota em evangélico!
    Sabem porque neste ano temos número recorde de candidatos evangélicos? por 2 razões:
    1. A política é a arte do engano e da dissimulação
    2. Antigamente, quem não gostava de trabalhar procurava ser cantor, ator ou jogador de futebol. Hoje, podemos incluir mais uma profissão para aqueles que são arredios ao trabalho: Pastor evangélico.
    Não sei se todo mundo percebe, mas não há mais diferença entre pastores e políticos. Até as desculpas são as mesmas: Este avião não é meu, esta mansão não é minha, este implante de cabelo não é meu, etc.
    Só uma dica, Alden: Não se pode servir a dois senhores. Isto sim, seria hipocrisia.

    “O bom Pastor DÁ a vida pelas usas ovelhas”.
    “O mau pastor(e há tantos deles!!!) GANHA a vida com a vida das suas ovelhas”.

    Curtir

  7. Israel
    13/09/2012

    Interesse puro que Deus nos livre da corrupçao.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: