Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

Cometendo o pecado da simonia enquanto se pensa adorar a Deus


simonia“Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João.
Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo
(Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus).
Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.
E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro,
Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.” – Atos 8:14-19

O dinheiro tem lá sua importância nesse mundo. Com ele, podemos conquistar bens e serviços dos quais não dispomos. E para obtê-lo, fornecemos bens e serviços dos quais podemos dispor. Assim, um pedreiro oferece seu serviço, recebe dinheiro e o troca por alimentos, por exemplo.

Porém, nem tudo o dinheiro pode comprar.

É muito estranho ler, nas ruas das cidades, anúncios que prometem a pessoa amada em 7 dias. E muito mais estranho é saber que há gente que apela para esse tipo de negócio, como se sentimentos humanos pudessem ser comprados por dinheiro.

Se sentimentos humanos estão na esfera das coisas não compráveis, o que dizer dos favores do Deus Supremo e Todo Poderoso?

“E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro,
Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.” – Atos 8:18,19

200O diabo tenta a Igreja desde sua fundação. Ora, se tentou ao próprio Cristo, por que não o faria conosco? E o que seria melhor do que aproveitar a necessidade de satisfação através de bens e serviços, ou seja, pela busca de dinheiro?

Ter dinheiro nunca foi pecado. Abraão foi muito rico. Jó também. O Rei Salomão, então, nem se fala. Diz-se que o próprio profeta Isaías nasceu numa família abastada. No Antigo Testamento, cria-se que a prosperidade financeira era um sinal das bênçãos de Deus (só não explicavam o porquê de outros reinos pagãos também serem prósperos, mas isso é uma outra história).

Os judeus esperavam um Cristo próspero. Um Rei. Mas Jesus veio entre os pobres, os marginalizados, os famintos, os sem advogados para ser O Advogado. Ensinou que o dinheiro só serve quando provê as necessidades dos que necessitam. Ensinou que dinheiro entesourado não serve nem a quem o tem (pois não usufrui dele, na ânsia por armazená-lo) e nem aos demais. Ensinou que Deus provê a quem Nele confia, não deixando faltar o que comer ou o que vestir, ou seja, as necessidades básicas. O verdadeiro cristão não precisa de luxos, embora caso os tenha não será dominado pelo fascínio que os cerca.

Como diria o Apóstolo (de verdade) Paulo:

“Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” – Filipenses 4:12,13 

O verdadeiro cristão entende todas essas coisas. Mas e quem ainda está aprendendo o Evangelho?

Para esses, o ataque do Pai da Mentira busca minar-lhes a fé e desviá-los do Caminho. E, para isso, semeia o joio do engano na interpretação da Palavra de Deus.

“Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.” – Atos 8:19

teologia da prosperidadePrimeiro tentou-se exterminar o Cristianismo através da morte dos seus seguidores. Houve séculos de perseguições, com torturas e mortes terríveis. Mas, ao invés de desmotivar novas conversões, multidões ouviam o chamado de Cristo. E então priorizou-se outra estratégia, que já vindo sendo tentada desde o início: implodir a igreja, destruindo-a de dentro.

Simão, o Mago, maravilhado com o poder de Deus dado aos Apóstolos, não teve pudores em oferecer dinheiro em troca.

“Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.” – Atos 8:20

Silas e Murdock_campanha_dos_campeões_da_féSe não é possível comprar amor, alegria, paz, muito menos é possível comprar a Deus. Graças a esse relato bíblico, o pecado de se comprar ou vender coisas espirituais passou a ser chamado de Simonia. E o combate à Simonia foi uma importante causa da Reforma Protestante, da qual são filhas as igrejas hoje ditas evangélicas.

Ora, se as igrejas evangélicas surgiram a partir também do combate à prática da Simonia, então não existe Simonia nas igrejas evangélicas?

Quem dera fosse…

Nem é preciso sair de casa. Ligue numa rádio evangélica qualquer e ouça pregadores anunciando bênçãos para quem entrar na campanha das primícias (onde se paga com a primícia financeira) ou no voto do Salmo (onde o valor cobrado é R$ 91,00).

Zapeando pela tevê ontem, deparei-me com a Campanha da Chave da Vitória no Templo de Salomão da IURD, onde o fiel dá certa quantia em dinheiro e recebe uma bijouteria em forma de chave e a promessa da vitória de Deus em sua vida. O mais triste é que é uma campanha requentada, como mostra o vídeo a seguir (3:49 minutos):

“Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.” – Atos 8:20

E quantas e quantas igrejas, grandes e pequenas, não têm apelado para a venda de bênçãos e dons divinos por meio de votos e campanhas, nas quais exige-se do fiel certa quantia em dinheiro?

Isso não é divino. Isso é Simonia. Isso é PECADO contra Deus.

“Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.” – Atos 8:20

blog18O Pai da Mentira é ardiloso. Consegue seduzir líderes religiosos e fazê-los acreditar que, enchendo suas igrejas de membros satisfeitos, estão evangelizando e servindo a Deus. E, para satisfazer esses membros e fidelizá-los, usam de versículos isolados para entregar promessas que só serão obtidas se o fiel estiver disposto a pagar o preço (literalmente) do negócio. E os fiéis acham que estão servindo a Deus, pois estão obedecendo as instruções do representante Dele na terra, no caso o líder religioso. E como o líder exige certa quantia em dinheiro pela bênção, é porque tem que ser assim.

E transforma-se a adoração a Deus em obediência e adoração ao Pai da Mentira.

Forte isso?

“Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.
Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus.” – Atos 8:20,21

Sabonete ungidoMeu Deus, quantos e quantos e quantos não temos sido enganados Brasil e mundo afora! Cita-se o nome de Cristo, assim como Simão o Mago citou o divino Espírito Santo, mas usa-se a moeda do mundo que jaz no Maligno!

Quanto Jesus Cristo cobrou em ofertas para pregar o Evangelho?

Quanto os Apóstolos (de verdade, não os falsos dos dias atuais) cobraram pela pregação da Palavra?

Quanto os Pais da Igreja cobraram dos que queriam seguir a Cristo?

Não foi a moeda deste mundo. Não foram Reais, Dólares, Euros, casas, carros, joias. Não foi ouro nem prata. Se fosse, Jesus nos recomendaria entesourá-los para depois investir nas campanhas apostólicas da Igreja primitiva.

Mas algo nos é cobrado.

download (1)“Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração;
Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade.
Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim.” – Atos 8:22-24

Devemos ajudar a Igreja. A verdadeira Igreja é formada de missionários e de necessitados, que precisam ser providos. Deus pode usar qualquer um para provê-los, e pode usar a mim e a você. Assim, se estivermos dispostos a ajudar doaremos dinheiro sim, mas não em troca de bênçãos materiais, dons espirituais, curas divinas, compra da casa própria, troca pelo carro do ano, viagem de turismo a Israel, quebra de maldições, sucesso na empresa. Doaremos sem exigir de Deus nada em troca, apenas implorando pela Sua misericórdia. Seremos como o Apóstolo (de verdade) Paulo, glorificando a Deus na abundância ou na necessidade, afinal Ele é Deus, e Deus é quem dita todas as coisas – não nós, míseras formigas que somos diante da Sua glória (e olha que estou sendo bastante generosa considerando-nos formigas).

“Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração;
Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade.
Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim.” – Atos 8:22-24

É hora de nos achegarmos a Deus e nos arrependermos.

Se você tem feito parte do comércio das coisas de Deus, seja como líder, seja como fiel, arrependa-se enquanto é tempo.

Se você tem crido que Deus vai lhe abençoar porque participou da campanha X ou Y e deu o dinheiro que lhe foi pedido, arrependa-se enquanto é tempo.

Se você tem carregado consigo algum amuleto gospel mágico (chave da vitória, tijolinho ungido, rosa ungida, shofar gospel, sabonete ungido etc), comprado em troca de certa quantia em dinheiro e sob a promessa de que através dele Deus lhe abençoará, arrependa-se enquanto é tempo.

Se você deixou de ajudar um conhecido em dificuldades financeiras para depositar seu dinheiro em alguma igreja por entender que assim Deus lhe abençoaria mais, arrependa-se enquanto é tempo.

E se você, como pastor, bispo, apóstolo (?), reverendo ou afins, tem ensinado (mesmo que na ignorância) que Deus se move através do dinheiro, dos dízimos e ofertas, uma vez que você descobriu a Verdade não apenas arrependa-se, mas humilhe-se diante do rebanho que Deus lhe entregou e lhe ensine a Verdade, mesmo que isso signifique perder seus benefícios dentro da denominação e até mesmo ter que recomeçar fora, com toda a dificuldade que se espera. Esse é o verdadeiro arrependimento, o agradável a Deus.

Oremos pelas igrejas no Brasil e no mundo. Infelizmente, uma boa parte está imersa no pecado da Simonia e, assim como o Apóstolo (de verdade) Pedro disse a Simão o Mago, o dinheiro que dão em troca de bênçãos ou que recebem prometendo essas bênçãos lhes será para a perdição.

Nada de Deus se alcança por dinheiro. Nem os dons, nem as bênçãos, nem a Salvação.

Misericórdia, Senhor, pois como Igreja precisamos ter nossos olhos espirituais abertos.

hqdefault (2)

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.

Um comentário em “Cometendo o pecado da simonia enquanto se pensa adorar a Deus

  1. marcos roberto do nascimento rosa
    01/08/2018

    Este tipo de liderança está querendo transformar o Deus da Bíblia no “deus” Mamon.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 29/07/2018 por em Ser estrangeira e marcado , , , , .
%d blogueiros gostam disto: