Uma estrangeira no mundo

"Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim." – Jo 15.18

É Natal! E igrejas se unem para… conseguir assinaturas para um novo partido político???


aliancapelobrasilQueria que o título deste artigo fosse diferente. Queria que as diversas denominações se unissem pela causa comum do Evangelho, de levar as Boas-Novas aos famintos e necessitados material e espiritualmente, mas não. Igrejas evangélicas não se unem, principalmente quando se trata de fazer alguma ação social, pois cada qual quer, para si, apenas para si, a honra e o reconhecimento por ter ajudado X famílias com cestas básicas ou por ajudar a manter uma instituição de caridade ou que cuida de dependentes químicos.

Ou seja, em sua maioria igrejas evangélicas só ajudam para propagandear essa ajuda e/ou para justificar, junto a seus membros, os constantes pedidos de ofertas. E enquanto isso, igrejas que realmente se preocupam com a ação social e a vêem como parte de sua missão deixam de expandir essa ajuda porque não tem quem as apoie, nem mesmo a outra igreja que fica na mesma rua ou no mesmo bairro. Afinal, para que ajudar o trabalho do outro, se podemos fazer nosso próprio trabalho e ficar com todos os louros?

Mas uma coisa tem unido muitas igrejas nesses últimos – e  profetizados – tempos: a política.

Em torno da política, igrejas históricas, pentecostais e neopentecostais têm se alinhado. Afinal, o Brasil precisa de um governo “evangélico”, que expurgue a corrupção e traga de volta os valores tradicionais. Para isso, vale tudo, até influenciar a membresia para agir conforme os interesses das lideranças.

Sim, interesses. A luta pela corrupção e a volta aos valores tradicionais é apenas a justificativa que os líderes evangélicos utilizam junto a seu público. Mas, se seus interesses não fossem ouvidos e atendidos, não haveria apoio a nenhum governo humano.

E quais são esses interesses?

Demonstraremos com algumas notícias recentes, mas não se engane, esses interesses se perpetuam há vários mandatos e promovem o apoio gospel inclusive em governos de esquerda (que hoje são demonizados, mas ontem eram ovacionados pelos evangélicos e antes de ontem eram do demo também – o discernimento evangélico muda de acordo com as circunstâncias e com os interesses, enquanto o Deus que dizem servir, Esse não muda):

Sobre esse último “interesse” é que gostaria de tratar nesse artigo mais especificamente.

bolsonaroculto

“Emissários da bancada evangélica no Congresso fizeram uma proposta chegar aos ouvidos de Jair Bolsonaro, informa a Crusoé.

Em troca de dois ministérios de peso em uma futura reforma, eles se comprometeriam a filiar à Aliança pelo Brasil pelo menos 5 milhões de pessoas.” (fonte: O Antagonista)

A filiação de pelo menos 5 milhões de evangélicos ao partido que o presidente está fundando para si não será induzida por conta da luta pela corrupção (agora em risco, com as fortes denúncias contra o filho número 01 de Bolsonaro) e nem pela defesa de valores tradicionais, mas pura e simplesmente em troca de 2 ministérios com grande importância no atual governo.

ISSO É COISA DE DEUS?

Segundo o site Folha Gospel:

“O partido de Jair Bolsonaro, Aliança pelo Brasil, vai contar com o apoio das igrejas evangélicas para coletar as 491 mil assinaturas exigidas para lançar a legenda, faltando menos de quatro meses para concorrer nas eleições municipais de 2020.

Líderes religiosos de distintas denominações estão sendo mobilizados pelo titular do Poder Executivo para legalizar o novo partido.   

Também os militares estão sendo instados a apoiar o processo de formalização da nova sigla.   

O presidente da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil (Concepab), bispo Robson Rodovalho disse ao jornal O Globo que Bolsonaro ‘merece essa ajuda’. 

‘Vou ajudar. Estou à disposição. A visão que o presidente (Bolsonaro) tem pelo Brasil merece esse gesto de apoiamento’, afirmou Rodovalho ao jornal O Globo.

Líder da Sara Nossa Terra, denominação com 2 milhões de fiéis em 1,2 mil templos no país, o bispo informou já ter sido procurado por um mensageiro de Bolsonaro e que uma das estratégias será atrair apoio durante os grandes eventos da igreja.

Nas igrejas, os cultos são rápidos e o ajuntamento de pessoas não é tão numeroso, com exceção de templos muito grandes. Mas, como precisa de muitas assinaturas para validar, penso que os eventos, que duram alguns dias, seriam mais proveitosos’, explicou Rodovalho. [grifo nosso]

Silas Câmara (deputado federal do Amazonas pelo Republicanos) diz que, se convocado para ajudar na criação do Aliança, vai trabalhar a favor da coleta. Silas afirmou que não vê problemas em auxiliar na coleta de assinaturas, e que vê boa vontade das lideranças de diferentes igrejas em ajudar o presidente.

‘Não vejo nenhum problema. Eu ajudarei, se for convocado. Se precisar, eu ajudo com alegria’, disse Silas Câmara.

Com tom menos efusivo, Samuel Câmara, irmão de Silas Câmara e líder da Assembleia de Deus de Belém, por sua vez, também se disse disposto a ajudar Bolsonaro na criação do partido, mas deixou claro que os evangélicos ‘jamais perfilarão em um só partido’ e que qualquer gesto não significará apoio incondicional ao governo ou ao presidente.

‘A igreja é também um grupo social que tem vontade política. E, no quebra-cabeça de hoje, as pessoas que gostam do Bolsonaro vão acompanhar isso. E elas estão dentro da nossa igreja. Então, não criaríamos dificuldade. Mas não faria disso uma bandeira (política).’

O Aliança pelo Brasil anunciou, no último domingo no Twitter, que começará nesta semana a coleta de assinaturas para sua fundação. O desafio é o prazo curto no calendário: a sigla precisa de todas as assinaturas até 4 de abril do ano que vem para ter o registro homologado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e assim lançar candidatos aos cargos de prefeito e vereador.”

A coisa é tão nefasta que até Silas Malafaia, aquele mesmo que vendia “unção financeira dos últimos dias (mas que até agora não foi entregue)” por R$ 900,00, que prometia a compra da casa própria em troca da doação, para ele, do valor de 1 aluguel e que chamou de trouxas aqueles que ofertam a Deus por amor, foi contra essa maracutaia toda em nome de Deus:

“Ficam aí uns puxa-sacos querendo fazer graça para ganhar cartaz, gente que quer aparecer na mídia, então tem que arrumar uns negócios para aparecer”. (fonte: Coluna do Chico Alves – UOL)

Se até o Malafaia, que indica candidatos a vários cargos políticos, está chamando de NEGÓCIO essa união entre igrejas evangélicas para a obtenção de assinaturas para o partido que Bolsonaro vai chamar de seu, quem somos nós para contrariar?

ISSO É COISA DE DEUS???

E o mais triste de tudo: essa anatemática união de igrejas evangélicas ocorre justamente próximo à comemoração do nascimento Daquele que veio ao mundo para nos trazer uma mensagem totalmente diferente: de amor a Deus e ao próximo, de busca de santidade, de negação ao Eu e aos interesses do Eu em prol do cuidado dos necessitados e marginalizados.

Infelizmente, eu e você não veremos as grandes emprejas se unindo neste Natal para fazer algo em prol da comunidade. Mas as veremos unidas, usando o espaço de culto em igrejas e eventos ditos gospel para induzir os fiéis a se filiarem ao tal partido. Nós as veremos unidas em prol da concretização de seu projeto de poder político terreno. O culto a Deus será roubado e transferido em muitos lugares, nessa época de Natal, para um culto ao partido Aliança pelo Brasil, e o sacrifício exigido por esse mito/ídolo/deus é a assinatura num formulário que nem precisa ser lido, apenas assinado, assim obedecendo cegamente à ordenança do representante de deus aqui na terra, daquele que não pode ser criticado para não se cair no pecado de “rebeldia”, afinal detém o pomposo título de pastor/bispo/apóstolo/patriarca/querubim semideus ungido.

E essas igrejas, ou melhor, emprejas ainda têm coragem de falar mal de Constantino! HIPÓCRITAS!!! DIABÓLICAS!!!

Sai dessas Babilônias, povo Meu!

Quer fazer e/ou participar da política? Faça e participe, só não coloque o Santo Santo Santo Nome de Deus no meio dessa sujeirada toda.

pobreza

Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus.
Romanos 8:19

Afastem de mim o som das suas canções e a música das suas liras.
Em vez disso, corra a retidão como um rio, a justiça como um ribeiro perene! 
Foi a mim que vocês trouxeram sacrifícios e ofertas durante os quarenta anos no deserto, ó nação de Israel?
Não! Vocês carregaram o seu rei Sicute, e Quium, imagens dos deuses astrais, que vocês fizeram para si mesmos.
Por isso eu os mandarei para o exílio, para além de Damasco”, diz o SENHOR, o Deus dos Exércitos é o seu nome.
Amós 5:23-27

Que o Espírito de Deus traga a verdadeira essência do Natal aos nossos pecaminosos corações, e que essa essência se traduza em atos de Amor, de Coragem e de Justiça.

 

Voltemos (não é votemos!) ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: